1. Spirit Fanfics >
  2. Black Line >
  3. Capitulo II

História Black Line - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Capitulo II


Fanfic / Fanfiction Black Line - Capítulo 2 - Capitulo II


Agnes. 18 anos.
- Agnes acorde, o café ta pronto - Era a voz da minha mãe
Me desperte e era por volta das 6 da manhã, o ônibus da escola passava em 2 horas. Levantei sentindo uma forte dor de cabeça, isso acontecia com frequência por conta das medicações, busquei um copo de água e tomei algo para tranquilizar a dor, em seguida tomei café e me preparei para escola. 
Todavia faltava 30 minutos, e eu revisava minhas mensagens. 
- Como esta se sentindo hoje? a dor de cabeça ainda ta forte? - Minha mae perguntou
- Normal, a dor diminuiu. -
Eu respondia minha mãe, e ao mesmo tempo respondia Dylan. Desde ontem ele estava me enchendo o saco sobre uma festa de pre formatura, aonde todos os alunos do 3° ano deveriam ir... era como uma tradição.
- Esta conversando com seu namorado? - Perguntou
Senti meu rosto ficando quente, Dylan não era meu namorado... Ainda, estamos nos conhecendo. Porém com beijos.
- Não, estou pedindo pra Liza guardar um lugar pra mim no ônibus, odeio sentar no fundo. - Respondi
- Por que? Tem algo relacionado ao status social dos jovens? -
- Não - Respondi rindo - É algo estúpido, as vezes tenho uma sensações estranhas. - completei
Minha mãe ficou curiosa, provavelmente vai relacionar isso a algum problema mental, porém por sorte, o ônibus já estava chegando e eu tive que sair.
Não era mentira a minha conversa com Liza, realmente tinha pedido pra guardar um lugar pra mim logo na frente, aonde não teria que passar por todos os alunos, e ali estava ela me esperando. Tinha um enorme sorriso no rosto, e seus olhos brilhavam de emoção.
- Conseguiu convencer seus pais de deixarem você ir na festa? - Perguntou animada
A verdade é que eu já sabia o que aconteceria se eu conversasse com meus pais, eles diriam que não, e por mais que eu tentasse ganhar a confiança deles dizendo que não ia beber, a resposta seria a mesma.
- disseram que não -
O sorriso foi substituído por uma cara fechada. 
- Mas que porra? você já tem 18 anos, qual o problema de sair UMA vez pra se divertir? - Estava indignada
- Mas eu vou. -
Liza se calou por um momento, e ficou sem entender.
- Como? - 
- Vou dar meu jeito, não aguento mais ver todo mundo saindo e eu ter que ficar em casa! - 
- ISSO! mas como vai fazer isso? -
- Ainda tenho tempo de pensar, meus pais não sabem nada dessa festa, e isso é uma vantagem pra mim, so preciso pensar em como escapar de casa sem que notem - 
- Dylan pode te ajudar nisso, ele sempre escapa pra sair. - 
Talvez pudesse ser ciume ou apenas curiosidade, mas o Dylan nunca me contou o que fazia quando escapada de casa.
Assim que desci do ônibus encontrei com Dylan na escada, usava uma camisa preta lisa, e um jeans desbotado, ele estava em uma onda de deixar o cabelo crescer, então a cada 10 segundos passava a mão pra ajeitar o cabelo escuro e liso.
- Hey! tudo bem? - Se aproximou
- Sim, e você? ainda não cortou esse cabelo, daqui a pouco vai ta mais comprido que o meu - 
- Não é difícil passar do seu comprimento. - Riu
E realmente não era difícil, sempre mantive meu cabelo bem curtinho, e como era meio enrolado e negro, raramente me preocupava em manter ele arrumado. 
- Dylan, advinha? - Liza falava ansiosamente - Agnes vai na festa! -
- O que? seus pais deixaram? - 
- Não exatamente, eu vou escapar do meu quarto e ir. - Respondi
- Mas você vive no segundo piso, como vai fazer isso? -
- Ainda estou pensando - 
Dylan sugeriu diversas opções, uma delas era passar despercebido pelos quartos, descer a escada e abrir a porta. Porém isso tinha um risco alto de dar certo, assim que descartei, a outra seria saltar pela janela e descer escalando.
Fiquei pensando nisso em todas as aulas, elaboramos distintos planos de fuga, Dylan até sugeriu dar uma medicação de sono para os meus pais, assim poderia sair tranquila. 
- Suas medicações de TDA não podem ajudar? - Perguntou
Nunca contei a ninguém qual era o meu problema, pra eles eu tenho transtorno do déficit de atenção, foi a unica maneira que encontrei pra pararem de perguntar sobre meus medicamentos.
- Talvez... Poderia usar um... -
- Agnes, cuidado. As vezes pode ser muito forte pra eles, não sei. - Liza aconselhou
"Rivotril em gotas" 
- Acho que já sei o que posso usar. - 
- Ótimo, então que horas passo pra te buscar? a festa começa por volta das 2 da manhã - Dylan pergunto
- Esse horário esta perfeito, meus pais dormem cedo. - 
A festa era amanhã, de sexta pra sábado. Assim que cheguei em casa, meu pai tava ajudando minha mãe na cozinha. Já era hora de tomar a primeira medicação do dia, são duas, uma pela tarde e outra pra reforçar, nos primeiros minutos sempre me deixava meio tonta mas depois ficava tudo "normal".
- Como foi na escola? Ta animada para se formar? - Meu pai perguntou
- Foi tudo bem, não sei... - 
- Estão comentando por ai sobre uma festa de pre formatura - Minha mae se intrometeu 
Eu claramente fiquei em choque, e fingi que não sabia.
- Você sabe que não pode ir, certo? por conta dos remédios e tudo... não sabemos o que pode acontecer com você nesse tipo de ambiente. - Continuou
- Eu sei. Não quero ir, vou ficar em casa - 
- Ótimo - terminou com um sorriso.
Eu subi para o meu quarto com a desculpa de que teria que fazer um trabalho. Revisei meu medicamentos, e busquei o Rivotril, raramente precisei usar, usava quando tinha problemas para dormir. Busquei na internet quantas gotas era necessário para ter um sono pesado, 5 gotas bastavam.
No dia seguinte, depois de voltar da escola, fingi que tomei minha medicação e cuspi assim que entrei no banheiro. Depois de jantar, meus pais se prepararam para dormir, e sempre deixam em cada lado da cama um copo de água, em cada copo, eu pinguei 6 gotas, e foram dormir.
Não tomei a segunda medicação, mandei uma mensagem para Dylan me buscar em 30 minutos (era o tempo pra ter certeza que estavam dormindo profundo), e comecei a me preparar. Estava frio, então coloquei uma calça preta, uma blusa da mesma cor e uma jaqueta jeans clara, e esperei o Dylan do lado de fora. Ele apareceu conforme combinado, usando uma calça cinza, blusa branca e um casaco preto amarrado na cintura. Liza estava no fundo, sorrindo e segurando uma garrafa de vodka.
Assim que entrei no carro, dei um beijo no Dylan e avisei.
- Eu não posso beber, não sei qual seria o efeito do álcool com os medicamentos -
- Liza também não deveria beber, ainda não fez 18 anos - Dylan retrucou
- Idiota! eu faço 18 no próximo mês! -
Seguimos pra festa, que era perto de uma praia que quase ninguém da cidade visitava. Paramos no meio de uma floresta, aonde podia escutar a musica alta e as gritarias, eu estava super ansiosa, era minha primeira festa, fazia mais de 24hrs que não tomava minha medicação... 
- Acho melhor eu não ir... - Comentei
- O que?? Ja chegou até aqui, tem que ir até o final! - 
O final dessa festa, foi o reencontro de um velho amigo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...