1. Spirit Fanfics >
  2. Black Swan - Billie Eilish >
  3. Diary: 1

História Black Swan - Billie Eilish - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Diary: 1


A L I C E

Califórnia, LA, 01:15PM, dia 56

Confusa. É tudo o que eu estou no momento, confusa. Eu não sei de quem gostar, o que fazer, e muito menos com quem conversar. Minha psicóloga me disse que talvez escrever um diário me ajudaria, eu comecei a escrever ele no começo do ano, então pra você entender melhor essa história, vamos ir pro meu primeiro dia de aula, onde tudo começou.

Flashback on.

Califórnia, LA, 07:15AM, dia 1

Diário on.

Querido Diário, hoje é meu primeiro dia de aula. Minha psicóloga disse que seria bom pra mim se eu escrevesse isso. Então oi, e vai tomar no cu. Brincadeira, é só que eu não sei o que escrever aqui. Então, como eu já disse, hoje é meu primeiro dia de aula, vai ser fácil pra mim já que eu estudei praticamente a vida toda nessa escola. Ainda são sete da manhã, então não tenho muito o que escrever, mas estou jurando a mim mesma que vou voltar a escrever no fim do dia.

Diário off.

- Alice, acorda! - Ouvi minha mãe gritar do andar debaixo e rapidamente guardei meus livros e cadernos dentro da mochila.

- Eu tô acordada, Mãe. - Gritei de volta, desci as escadas e dei de cara com o Jaeden vulgo meu irmão me encarando

- O que é?

- Vou te levar pra escola hoje, sabia?

- Não vai não, eu vou a pé, e sai da ponta da escada, sua assombração - desviei dele e fui em direção a cozinha

- Mãe, posso pegar o meu carro?

- Da última vez que você pegou quase foi presa, então não. Tá com pressa?

- Um pouco, eu acordei atrasada. Tchau, tô indo. - Ela acenou com a mão e eu passei pela porta, a fechando em seguida. Minha vizinhança era bonita, tinham algumas casas diferentes, como por exemplo a casa da minha vizinha, se tem uma coisa que aquela mulher sabe fazer é reclamar. A rua não estava tão movimentada assim, tinham alguns carros que passavam aqui e ali, mas nada muito movimentado. Assim que cheguei na escola fiz questão de ir direto procurar Claudia, eu era grudada demais naquela garota. Avistei a garota de longe, ela estava falando com alguém. Finneas. Eu definitivamente odiava aquele cara, fala sério, ele era metido demais. Assim que Finneas foi embora ela veio na minha direção

- Finneas O'Connell? Sério? Porra Claudia, você não está sem opção, podia escolher alguém melhor - Disse e abri meu armário, tirando dois livros de dentro do mesmo

- Ei! Ele é bonito, vai. E também me chamou pro baile.

- E você aceitou?

- Lógico que aceitei, ele é o Finneas, quem não aceitaria?

- Eu não aceitaria. - fechei o armário e voltei a andar pelos corredores cheios da escola

- É, mas você gosta de buceta. Qual é, Dá uma chance. Eu gosto dele, ok? Ele é legal, você vai ver - Eu não estava convencida disso. Ele é uma das pessoas mais idiotas dessa escola, e olha que tem muitas.

- Eu não quero que você se magoe, e ele é um metido.

- Falta muito tempo pra aula começar? Quero ir embora logo

- Você nunca gostou de escola desde os cinco anos, é óbvio que quer ir embora. Vamos comer? Estou com fome. - Ela assentiu e fomos em direção a cantina.

- Você vai mesmo ir pro baile com ele? Por que tipo, você sabe que ele é um puta cara idiota né? - Perguntei mais uma vez, me sentando na mesa

- Vou. Você viu a Drew por aí? Não falo com ela desde a nossa briga e... - Eu realmente não estava prestando a mínima atenção no que Claudia dizia. Quer dizer, no começo eu estava, até Billie Babaca Eilish entrar por aquela maldita porta. Meu ódio por aquela garota é imenso.

- PORRA ALICE - Ouvi Claudia elevar o tom de voz e olhei pra ela

- O que?

- Olha o que você tá fazendo! - olhei pra minha mão e então percebi a merda que eu tinha feito. Minha mão estava completamente lambuzada, e o burrito que tinha na minha mão estava destruído. Tá vendo o que essa estúpida me faz fazer?

- Vai limpar essa mão, garota - Levantei e andei em direção ao banheiro, tentando ignorar aquela garota idiota que atraía a atenção de tudo e todos pra si. Tudo naquela garota me irrita, ela é mimada, tem a vida perfeita, as amigas perfeitas, e as coisas perfeitas. Fala sério, até o jeito que ela anda me irrita, ela anda como se fosse a dona do mundo.

- Se irritou de novo foi, Pequenina? - Aquela voz. Será que ela não pode me dar paz por pelo menos um dia?

- Não enche, Pirate, tô sem paciência pras suas gracinhas. - Terminei de lavar as mãos, me virei de costas e sequei as mãos. Eu realmente estava sem paciência nenhuma, podia sentir o olhar dela queimando sobre mim, mas eu ignoraria, afinal, de que importa se ela olha ou não pra mim? Voltei pra cantina e me sentei na mesa outra vez.

- Você ouviu o que eu tava dizendo, Lice?

- Não, pode repetir?

- Acho que não, já é 08:10, o sinal vai bater daqui a cinco minutos e a gente tem aula de biologia, você sabe que a professora é um saco e sempre quer as pessoas dentro da sala antes dela chegar. - Nós nos levantamos da mesa e andamos em direção a sala

- Sabe quem caiu de conhecidos na nossa sala esse ano?

- Drew, Zoe, Mackenzie, Jaeden e o grupinho dele, e a Billie. - Bufei quando escutei o último nome. Essa garota me persegue, mas que porra

- Não sei por que você tem tanto ódio da Billie, ela é legalzinha até

- Ela é chata, metida, se acha a dona do mundo e é idiota. - Assim que chegamos na sala eu tratei de sentar na primeira cadeira da fileira do canto, essa é minha bebê.

- Eu vou sentar com as meninas, Tchau Lice

- Tchau, Claudia.

[...]

Assim que o sinal bateu fiz questão de ir pra quadra. Eu vivia fazendo isso ano passado, geralmente eu ficava aqui pra escutar música e olhar pro céu, mas decidi dar uma inovada e trouxe um livro. Coloquei meus fones e sentei na arquibancada, abri o livro na página cinquenta e seis, começando a ler em seguida. Fiquei uns cinco minutos lendo, até sentir algo puxar o Livro das minhas mãos

- Porra, devolve essa merda, qual o seu problema? - Falo tentando pegar o livro

- Não vou devolver até você falar comigo

- Falar o que, tá doida é? Devolve o meu livro, agora, eu não tenho nada pra falar com você. Olha aqui, não é por que todo mundo se ajoelha aos seus pés e te trata como uma rainha nessa escola que eu vou fazer isso também, entendeu ou quer que eu desenhe, Eilish?

- Calma aí, estressadinha. Tenho um trato pra você. Não adianta tentar pegar o livro, me escuta - Parei de tentar pegar o livro e cedi à sua vontade. Fiquei um tempo encarando ela, esperando aquela praga falar logo

- Fala logo, não tô com tempo pra isso

- Eu conheço Matthew desde os dez anos, e sei que você gosta dele desde a quinta série

- Onde quer chegar com isso? - Perguntei desviando o olhar

- Se me ajudar a passar em Biologia esse ano eu ajudo você a ficar com ele, Simples

- E por que eu confiaria em você, Pirate?

- Não sei, mas você não tem escolha, passo na sua casa às duas - Ela jogou o livro em cima de mim e saiu andando, como se a minha escolha não importasse. É uma babaca mesmo. Se bem que não seria má idéia ficar com o Matthew... Não, não mesmo, eu não quero a ajuda da Eilish. Nos últimos dez anos essa garota vem me atormentando, ela me zoa, me dá apelidos, me irrita, fica jogando bolinhas de papel em mim durante as aulas, suja a janela da minha casa, vive me jogando água, pega meus laços, e não me deixa em paz por sequer um segundo. Talvez tenha alguma forma de fazer ela desistir de ir na minha casa. Essa é a hora que você se pergunta: "Como ela sabe onde você mora?" Infelizmente, aquela idiota é minha vizinha desde os sete anos, ou seja, não é de hoje que ela me atormenta. O sinal bateu. Nossa, que ótimo, já não bastasse ela acabar com as minhas férias, agora vai acabar com os meus horários no ano letivo também. Juntei minhas coisas e andei em direção a sala. Os corredores estavam vazios, provavelmente todos já estão na sala. Assim que entrei na sala me sentei no meu lugar, e fiquei observando e prestando atenção no que o professor falava.

[...]

- Que porra é essa? - Disse em voz alta ao me deparar com a minha janela coberta por ovos

- Olha a boca, Alice! - Minha mãe me repreendeu enquanto passava pelo corredor

- Olha essa merda, Mãe! Ela sujou tudo, de novo!

- Limpe, simples assim.

- Não, caralho! Ela sujou a minha janela inteira, quem essa filha da puta pensa que é? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...