1. Spirit Fanfics >
  2. Black Widow - Sweet Serial Killer >
  3. XII- Doce melodia: O fim e o inicio

História Black Widow - Sweet Serial Killer - Capítulo 13


Escrita por: Zilmari

Notas do Autor


O final, agradeço a todos que leram até aqui <3

Capítulo 13 - XII- Doce melodia: O fim e o inicio


...Sweet serial killer...
 

                        ×××
A brisa da noite colidia fortemente contra as pessoas naquele lago, a luz da lua cheia era o que mantinha a visibilidade, as águas escuras refletiam a assustadora imagem que se perpetuaria no local, uma fotografia mórbida e melancólica com a impossibilidade de uma nítida compreensão humana.

--Vejo que adquiriu confiança o suficiente para me enfrentar --um sorriso doentio surgiu nos lábios da pequena garota junto aos olhos que se tornou completamente escarlate.

 Uma voz calma e melancólica surgiu em meio as arvores:

--Me pergunto o quanto ainda terei que sofrer nesta vida miserável --ao se aproximar revelou-se a dona da voz, uma mulher loira, alta com olhos tristes que mesmo aparentando usar roupas de idosa seu rosto demonstrava não ter passado dos vinte anos.

--Melissa? --questionou Isis com ar de deboche -- Poderia imaginar que você não era humana.

--Ao mesmo tempo que me entristeço pela minha imortalidade não ter sido hereditária, meu peito enche de felicidade por não ter feito de vocês monstros incapazes de morrer --Melissa uniu suas mãos --Parece que terei que perder mais alguém que amei, no fim tudo será apenas culpa minha.

Um circulo apareceu no solo e sobre as águas, com a intensão de mante-los dentro dele, nos céus uma mulher com um enorme vestido flutuava enquanto segurava uma grossa corrente.

--Veja Nicole, aquilo é um ceifador, ou melhor, uma deusa da morte, significa que uma de nós quatro morrerá hoje -- disse Marie indicando a mulher nos céus.

--Estou achando que a morte te fez esquecer de como se contar onde esta a quarta? --questionou Isis com um leve tom de sarcasmo.

--Você quem esqueceu esqueceu como se contar -- disse Samantha aparecendo em frente de Isis a socando com força o suficiente para empurra-la até a barreira. A ruiva ergueu um globo de água e arremessou contra Isis, que a medida em que o liquido escorria pelo corpo da mulher, seus ferimentos iam se curando. Em seus pés surgiu uma navalha e em seu corpo um vestido preto --Vamos lutar como iguais.

--Como adivinhou que estava em meus planos mata-la também? --Isis gargalhou com todas as forças que possuía em seu corpo, enquanto todos a observava seriamente.

--Lixo para o lixo --Samantha disse ao enrolar duas correntes finas em seus pulsos e uma seu pescoço enquanto sorria de maneira meiga.

--Um monstro como sempre, pelo que eu vejo não irá tocar aquela musica desta vez? --disse Isis apanhando a navalha e a olhando-a com sarcasmo.

--Desculpe decepciona-la, quem irá  tocar esta noite não serei eu --Samantha respondeu e uma melodia lenta de um violino pode ser escutado floresta a dentro.

Isis sorriu e em uma velocidade anormal correu eu em direção a Samantha que continuou parada e apenas segurou o pulso da loira com toda sua força.

--Quero muito mata-la -- disse Isis.

--Não tanto quanto eu quero acabar com você! --em um movimento rápido Isis desferiu  um chute contra a ruiva que a fez recuar um pouco --Você terá que se esforçar um pouco mais para me derrubar --Samantha a agarrou pelos cabelos e colidiu sua cabeça contra o chão barrento. O grito de dor junto ao som de pequenos estalares  deixou claro para a ruiva que aquilo realmente a feriu. Sem soltar as madeixas loiras, ela a ergueu enquanto sorria encarando a mesma --A farei chorar --Isis ergueu levemente a sua cabeça e cuspiu o sangue acumulado em sua boca contra Samantha.

--Vá para o inferno Samantha Alba, ou devo chama-la de Ru...--Isis recebeu um soco contar de rosto antes de terminar sua frase.

--Que bom que você ainda tem sangue em seu corpo -- ela desferiu outro soco contra Isis, mas agora em seu estomago a fazendo cair e vomitar mais um pouco de sangue contra o chão --Suas escolhas retardadas a matarão, Nicole.

--Desculpe, mas você não será capaz de matar --Isis colocou a mão contra o chão e uma grande explosão ocorreu no solo fazendo com que praticamente todo a lama se erguesse , sem que Samantha notasse ela levantou-se e com todas as forças em sua mão desferiu a navalha contra o estomago da ruiva e gargalhou alto enquanto o sangue da mesma fluía  sob suas mãos.

Samntha afastou-se lentamente de Isis -que ria enlouquecidamente- observando o sangue escorrer entre seus dedos logo em seguida ela caiu sobre seus próprios joelhos enquanto Melissa observava pacificamente toda a situação. No rosto da ruiva podia notar-se dor, no entanto ela retirou rapidamente as correntes colocadas anteriormente.

--Nicole, matar você não é o papel de Samantha --Isis completamente sem reação observou seu coração ser atravessado por uma especie de lança de água --Este papel é meu.

A lança desmanchou-se enquanto a loira virava-se lentamente em direção da criança antes de desmoronar e cair de costas contra o chão.

--Sempre imaginei que você seria a culpada pela minha morte, mãe--as palavras saiam dos lábios de Isis com dificuldade junto a uma considerável quantidade de sangue.

--Você foi sua própria morte-- ao terminar sua frase a garotinha que estava até então em pé sob o lago desmoronou afundando sobre as águas escuras.

--MARIA! --Samantha gritou levantando-se rapidamente e se jogando no lago.

Enquanto isto, a ceifadora que até o momento apenas observava nos céus derrubou inúmeras correntes sobre Isis e os homens que igualmente apenas observavam se aproximaram-se e agarraram vários elos e começaram a puxar a mulher para o lago.

--Realmente um fim digno. E no fim, eu não consegui encontrar um amor de verdade -- a cada palavra a voz de Isis escapava mais baixa.

--Nicole, você foi muito amada-- Melissa soltou um longo suspiro --Apenas não quis ver.

--Parece que sim... -- assim afundando completamente o corpo da mulher sob as águas turvas do lago.

Samantha emergiu do lago com a pequena garota em seus braços, a melodia do violino cessou dando lugar a uma chuva intensa. Nos céus, os raios do solares começavam a o iluminar.

--Eu sinto que nada acabou por aqui....
 

...........Fim?...........

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...