História Blacklist - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Barbara Palvin, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Amor, Facções, Mortes, Reencontro, Trafico
Visualizações 43
Palavras 667
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hola! Espero que gostem, Peoples ❤❤

Capítulo 2 - Interpol


Fanfic / Fanfiction Blacklist - Capítulo 2 - Interpol

Sede da Interpol, Paris, 2017, Amanda Argent.

Encarei a sala onde tinha milhares de computadores e várias outras pessoas encarando suas telas e digitando freneticamente. E finalmente pude me formar no colégio e na faculdade de policia e aqui estou eu na interpol! Eu me formei na polícia e aprendir o básico dos idiomas como: Árabe, Inglês, Frances, e Espanhol. Eu me formei da categoria analista de inteligência e análise criminal as duas tem as mesmas funções (entendida como um conjunto de processos sistemáticos direcionados para o provimento de informação oportuna e pertinente sobre os padrões do crime)

Me pularam um ano pós eu era a mais inteligente e que na época havia acontecido um terrorismo e que todos haviam fugido e eu os localizei, então por isso tenho 19 anos e já tenho o meu distintivo da interpol.

***

Escutei apitos em minha frente e voltei a encarar a tela do computador, arregalei meus olhos enquanto lia o nome vermelho "Aviso de Intruso".

- Como? - sussurei indignada.

Dei meus truques e logo o aviso sumiu, sorri convencida  e comecei a dar socos no vento, meu sorriso se desfez quando olhei uma luz vermelha ao lado da câmera do computador e me aproximei um pouquinho e logo pude ver o que estava acontecendo, alguém estáva me olhando por trás da webcam.

Me levantei em um pulo escondendo meu rosto, pos todos os membros da interpol tem suas identidades escondidas por motivos obvios.

Fui até a tomada e puxei os fios desligando o computador, eu estava completamente fudida. 

Dei um murro na escrivaninha pondo pra fora todas as minhas frustração atraindo os olhares de todos por segundos.

Peguei meu café bebendo todo numa só golada, peguei minha bolsa e caminhando pra fora da sede, eu precisava tomar um ar.

***

- Como você deixou isso acontecer, agente Argent - se levantou em um pulo socando a mesa - Você sabe o que isso significa?

Assenti respondendo:

- Mudanças drásticas em minha vida... - disse cabisbaixa.

- Sim! Droga! MERD - o interrompi levantando, eu já estava mal de mais para sofrer mais ainda com esse velho falando ou melhor gritando.

- Eu sinto muito em dasaponta-lo senhor, mas, eu já estou péssima o suficiente para aguentar sermões. Minha vida pode está contada, podem puxar meu banco de dados e matar meus familiares, eu ainda não tenho nem meus vinte anos e já posso morrer só por querer servir meu país e todos os outros, ajudar ter um mundo melhor e mais digno, estão peço que me agradeça por ter feito tanta coisa com tão pouca idade e sou grata por isso, então eu aceito tudo que você me oferecer para continuar assim.

- Ok... - suspirou se acalmando - você vai trabalhar na interpol de Los Angeles - travei na hora, sair de Paris? E minha vida que eu construir? Amigos, meu apartamento e tudo.

- Você não quer servir seu país? Então vá servir Los Angeles EM Los Angeles - ele tá me expulsando de Paris? Era só o que me faltava.

- Tudo bem senhor - merda!

Apartamento da Argent

A companhia soou em meus ouvidos e então terminei de fechar a mala.

- Hey Victor! - o encarei.

- Eai Argent - meu amigo de escritório falou sorrindo, e que sorriso - Tudo bem? - assenti.

- Vai ficar... - desfiz meu sorriso.

- Bom, o chefe mandou isso aqui - ele estendeu uma passagem, e outro distintivo com o número diferente - Boa sorte com sua nova vida lá em Los Angeles!

- É... - deixei claro o meu desânimo.

- Ah! Pare com isso! Lá você vai ter novos amigos e além disso lá tem sua mãe, lembra? - sorrir lembrando o quão ele é bom em tudo inclusive na cama - Você está ótima - sorriu malicioso olhando minhas pernas - com esse blusão... - sussurrou pra sí mesmo mas tive oportunidade em ter ouvido, iniciando um beijo caloroso entre a gente.

Fechei a porta com o pé aprofundando o beijo com o louro, saboreando os lábios carnudos e rosados do francês,  ah... como eu amo os franceses! 




Notas Finais


Demorei pra postar mais aqui estou! Esse cap foi mais pra revisar a história dela e dá carreira dela, qualquer duvida é só perguntar, talvez eu poste só terça...


beautiful french!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...