1. Spirit Fanfics >
  2. Blackness; >
  3. Prelúdio; mirror.

História Blackness; - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


— Hey, não se assustem sim é uma nova fanfic, mas eu diria que é mais uma Dark. Eu gostaria de escrever isso então me veio a idéia e quis colocar aqui.

— Nada do que é escrito aqui tem a intenção de romantizar nada — psicológico, emocional e físico.

— Essa história vai ser curta, com uns 4 ou 5 capítulos.

— Se não gostam desse tema por favor não leia, mas também não julgue sem saber.

— Boa Leitura.

BlackNess©Copyright™SS.

Capítulo 1 - Prelúdio; mirror.


Fanfic / Fanfiction Blackness; - Capítulo 1 - Prelúdio; mirror.

Eu sou as últimas cores, eu canto as novas músicas
Eu leio todas as letras, então eu posso cantar junto
Eu sou as últimas cores, eu estou acima do meu trono
Esperando por um convite para nunca vir junto

Grrrls-AViva.

•BlackNess•


A luz clara ofusca sua visão assim que seus olhos abrem, ao seu redor tudo se encontra um breu a única coisa que expurga a escuridão ao seu redor são o brilho de uma luz acima de si, um comunicador e o brilho se sua própria gem. Confusão domina sua mente afinal não havia jeito de está ali, era algo impossível e sabia tão claro quanto o brilho de Homeworld que o fato de poder se movimentar é inexplicável. Os olhos com símbolos de um diamante percorrem todo o local, seus instintos de guerra à mantém alerta aos mais variados movimentos e barulhos, suas mãos assim como seus pés estão presos aos braços e pernas da cadeira com correntes que ela dúvida serem incapazes de quebrar; a sua frente o comunicador brilha em rosa e logo expande para mostrar uma cena que em todos os seus milênios de vida achou incapaz de ver, suas irmãs Diamonds juntamente demais gems festejam sobre algo e entre todas as pedras preciosas um humano sorri chamando sua atenção, algo dentro de si pulsiona querendo lhe dizer que aquele humano ali é algo importante para si.

— Gosta do que vê?  — Uma voz surge em meio a escuridão.

— Quem é você? O que quer comigo? — Olhou para os lados os tilintares das algemas soando. —  Revele-se!

— Sabe o que isso? — A risada alta e cínica é ouvida junto do bater de asas e d'água. — Essa é a Era 3, uma era que você sonhou por muitos anos não é a verdade?

— O que isso tem haver?! — Grita procurando pela pessoa que a mantém ali, sua gem brilhando cada vez mais a procura de iluminar melhor o local.

— Essa era foi somente possível graças a ele. — Um corpo pequeno azul, com um vestido diplomático e asas feitas do líquido cristalino desce até si. — E sabe o que ele diz quando perguntam porque ele a conseguiu? — Um sorriso venenoso desenha seus lábios. — Isso foi porque ele quer consertar os erros de sua mãe, da grandiosa Rose Quartz a heroína da Terra. Ou melhor a brilhante Pink Diamond a maior tirana entre todas as Diamonds.

— Steven? — Os olhos rosas brilham ao ver o filho. — Meu filho. — Lágrimas escapam de seus olhos ao meu tempo que um sorriso repuxa seus lábios.

— Não fique tão feliz assim, ele pode ser seu filho carregar a mesma pedra que um dia foi sua mais não é de perto o anjo que demostra ser.

— Mesma pedra que um dia foi minha? — Sussurra. — Espera, como assim?

— Oh, verdade. — A gem azulada rir. — Você pode ter as memórias e lembranças mas não é dona de sua jóia original, é somente uma copiazinha barata do que um dia foi. Se bem que na verdade você não valia nada.

— Como ousa... — Pink range os dentes se debatendo ainda mais nas algemas.

"— Ei, Steven já que nós ensinou sobre essa data nós diga, quem é essa pessoa especial para você. — A voz de Spinel soa de algum lugar fora da imagem.

— Hm... — O Diamond coça a bochecha envergonhado.

— Vamos! — A animação da gem rosa escuro é ouvida.

— Bem. — Um sorriso adorna seus lábios. — Eu poderia dizer várias coisas, mas acho que uma pessoa assim seria a que ama, cuida, protege e acima de tudo aconselha você em tudo. Acho que se eu vou dizer que alguém merece esse posto é a Pérola.

— Mas e sua mãe? A Pink? — Ódio dilata em no final da frase.

— Ela? Bem... — O híbrido morde o ínfero desviando o olhar. — Ela foi uma das pessoas importantes que ajudou a me trazer aqui."

O vídeo é cortado por ali não mostrando mais nada.

— Você vê? — Aquamarine aproxima-se dela. — Ele não importa com você.

— É mentira! — Grita.

— Não, não é. — Segura o rosto da Diamond em suas mãos.  — Olhe bem para esse vídeo, escute as próprias palavras dele. Você não é nada! Não vale nada! E nunca valerá, ele pode ter lhe amado quando era Rose Quartz mas ele só te odeia quando sabe que é uma Diamond, uma tirana.

— Isso não é verdade. — Lágrimas escorrem por seu rosto. — Posso ter feito o que fiz mas sei que Steven não seria assim, ele ama e perdoa à todos.

— Mas não você, sabia que ele se repugna por ser um Diamond? Que ele a odeia por tudo que passou? — Um sorriso macabro pinta os lábios da gem azul. — Eu estive lá, eu vi e ouvi tudo o que ele disse, afinal todos sabem, as gems sabem, as Crystal Gems sabem, suas irmãs sabem. Ele a odeia! A odeia por ser a mãe dele, a odeia pelos perigos que passou e a odeia por mentir. Você não vale nada para ele, só é a pessoa que o trouxe a esse mundo e ele daria tudo para ser um humano normal ao um híbrido que passou por tudo isso.

A Diamond abaixa a cabeça seus fios rosas cobrindo os olhos, seus lábios movimentam dizendo e repetindo a mesma palavra "mentiras, mentiras, mentiras, mentiras...."; Aquamarine ao seu lado sorri vendo a Diamond se quebrar aos poucos,  as palavras entrando em sua cabeça a envenenando cada vez mais.

— Fique aí e pense no que ouviu e viu. — Retira-se dali a deixando no escuro.

Soluços voam de seus lábios ao mesmo tempo que tremem e as lágrimas não deixam de cair.

Você sabe que é verdade. — Uma voz diz a fazendo erguer a cabeça e ver que não há ninguém ali somente ela. — Essa é a verdade, crua e nua. — Um brilho rosa surge mostrando a si mesma.

Uma Pink com roupas diferentes um laço grande nas costas, traços mais infantis diz, os lábios franzidos e os olhos sérios, seus passos são silenciosos e a mesma senta ao sua frente.

Tudo que foi mostrado ali é verdade, as palavras que ela diz são verdades. Porque Steven iria querer a mim ?  Ele está consertando meus erros, erros de que será que eu me arrependo? — As orbes mais escuras fixam em si.

— Eu me arrependo,  eu sei que sim! — Pink se movimenta tentando tirar as correntes de si para sacudir essa eu.

Será que se arrepende mesmo? — Outra eu de si surge, desta vez a mesma usa suas roupas de sempre, braços cruzados. — Quando foi que arrependeu de verdade? Valeu realmente?  Porque eu me esqueci do que fiz para sentir, eu me sentia bem com poucos dias após o incidente.

— Isso é mentira! Eu me arrependi, eu sabia pois eu sentia quando me lembrava. — Lágrimas gordas descem ainda mais.

Recaídas,  somente isso. — "Pink" coloca as mãos na cintura. — Bastava Blue me dizer que havia um planeta ou planetoide e já estava melhor de novo. Eu sou assim, não tive valor e não dei valor as minhas gems, afinal nem mesmo minhas irmãs obtinham por mim.

— Não é verdade! Eu aprendi, eu amadureci!

Não é verdade. — Desta vez sua eu, Rose Quartz surge. —  Fingi amadurecer, um planeta não foi nada, era algo a mais. Algo para brincar, e eu amava! Um brinquedo grande e cheio de possibilidades. Era tão divertido.

— Não, não era. — O corpo da Diamond menor treme.

Era, não mudou nada. Machucamos gems que sabiamos ser importantes, amamos em falso sabendo que algo chamaria nossa atenção.  — Rose diz.

— Não é verdade, eu amei o Greg, amei à todos. — Grita, sua garganta queima pelo nódulo e pelo choro.

E a Pérola? Eu sabia que ela me amava, fazia de tudo por mim mas considerei seus sentimentos nada, um lixo. — Um sorriso venenoso abre-se nos lábios de Rose.

— Mentira, mentira! Tudo isso é mentira! — O grito sônico quebra o piso, a madeira e janelas jogando estilhaços de vidro em todo lugar.

Não, não é. — Suas "eus" sussuram entoando em um cântico.

— Parem com isso! Nada do que dizem é verdade,  essas não são eu, essas não são eu. — As mãos enluvadas seguram a cabeça puxando os fios com força. — EU DISSE PARA PARAR! — Um vento forte toma conta do lugar assim que o corpo da Diamond encontra o chão.

Aos poucos sua gem apaga deixando de brilhar, a falta de luz a enfraquece e seus olhos ardem pelas horas de choro seguido assim como a garganta que queima. Em segundos a gem aceita que sua vida está se extinguindo, que as verdades impostas por sua mente são verdade, que ela não pode mudar nada. Ela não vale nada e não fqz falta a ninguém. Mas não seria bom ter tudo isso? Poder recompensar?

Então deixe que eu faça isso, eu irei lhe ajudar. — Outra voz diz e ela não faz esforços para deixar de acreditar. — Pink levanta e olhe para mim.

Os olhos rosas sem brilho erguem vendo um espelho a sua frente.

Venha querida. — A voz maternal a embala fazendo com que sente-se em posição borboleta.

Olhando para o objeto ela esforça-se para erguer e ficar frente a frente ao mesmo. Ali refletido na massa vitrificada um reflexo de si a olha, a pele de um tom opaco de cinza, olhos negros de pupila dourada caídos, mortos; lábios escuros sem sorrisos e roupas diferentes, o que outrora foi um traje de um bobo da corte, cheio e com detalhes bobos trocado por algo mais macabro.

Venha Starlight. — O espelho brilha mostrando essa imagem de si e uma de White Diamond. — Segure minha mão e tudo ficará melhor.

— Ficará? — Murmura sem voz.

Sim, pode até mesmo ter o amor de seu filho. — A imagem sorri.

— Eu terei? — Um fanstama de um sorriso passa por seus lábios.

Terá e só tem que vir a mim. — A mão atravessa o vidro como se fosse água pedindo que a segure.

— Eu...eu... — A Diamond hesita, mas tudo volta a sua mente. — Eu quero. — Determinação brilha em seu olhar quando segura a mão estendida.

Muito bem criança. — A imagem sorri a puxando.

A imagem de Pink Diamond se foi, agora ali em pé sobre os restos de um quarto outra diamante se ergue. As cores de tons cinzas, pálidas e escuras. As mangas bufantes se foram trocadas agora por mangas longas em formato de copo-de-leite, o short agora é somente um body delicado, emaranhado com brilhos e rendas — o losango que deixa sua pedra assim —, uma grande cauda pende de sua cintura e uma longa capa brilhante como a de White Diamond encobre seu corpo assim como as flores mortas em seu cabelo, botas 7/8 negras completam o novo design. Marcas de lágrimas negras escorrem de seus olhos — ironicamente como as de Spinel —, assim como de sua gem agora tão negra como seus sentimentos e tão rachada como sua mente.

Steven, Steven... meu querido filho. — Cantarola melancólica e maligna. — Ninguém vai tirar você de mim, a mamãe vai cuidar de você. — Os saltos massacram o vidro. — Me espere querido. — Uma risada maligna soa por todo o local vindo dos cacos caídos de um espelho.

" Era uma vez.

Um Diamante Rosa que se tornou negro"


Notas Finais


Lembrando que a temática é dark mesmo, mas vai mudando de acordo com a música de cada capítulo.

Fanfic baseada nas músicas " Grrrl" e "Candle Queen".

Obrigada pela leitura e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...