História Blackout - (Semi) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Niall Horan, Selena Gomez, Zayn Malik
Personagens Demi Lovato, Niall Horan, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Demi G!p, Demi Lovato, Niall, Romance, Selena Gomez
Visualizações 134
Palavras 1.059
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


2/3

Capítulo 8 - 08


DEMI ESTAVA séria. Nada mais da teoria do “vamos todos pular na cama e fazer um ménage à trois”, muito embora Selena já soubesse que isso fora um engano. O que estaria conferindo aquele ar rígido e resignado à mandibula de Demi? E por acaso aquilo foi um lampejo de piedade nos olhos dela quando a encarou?

A verdade a abateu. Selena inspirou calmamente. Niall estava morrendo.Ele havia recebido algum diagnóstico terrível, e os dois tinham resolvido dar a notícia a ela. Selena era a pior mulher que já existiu, tendo sonhos eróticos com Demi e chafurdando em um festival particular de luxúria enquanto o pobre e corajoso Niall encarava o espectro da morte sozinho.

Deni se inclinou para a frente, apoiando os braços nos joelhos, os dedos entrelaçados. Demi voltou o rosto para ela.

– Niall é quem deveria estar lhe contando isto… Eu só aceitei vir para oferecer apoio moral… Não sei bem por onde começar.

Selena aprumou os ombros e se sentou mais ereta na ponta do sofá. Seria corajosa. 

– Há quanto tempo ele sabe?

Demi parou de repente.

 – Há quanto tempo você sabe?

 – Bem, desde agora.

 Demi lançou um olhar questionador a ela.

 – Agora?

 – Eu imaginei, e Niall pode contar comigo para apoiá-lo, mesmo que o casamento não aconteça.

Ele poderia estar muito doente ou simplesmente não ter tempo suficiente para chegar ao altar.

 – Selena, o que você acha que sabe? 

– Niall está morrendo, não é? Do que se trata? Câncer? Quanto tempo ele tem? Niall vinha agindo diferente de uns tempos para cá, mas pensei que… 

Demi ergueu uma das mãos, interrompendo-a.

 – Vamos recuar um pouco. Você acha que Niall está morrendo?

 – Não está? Você parece a figura da morte.

 – Sempre me pareço com a ϐigura da morte. – Demi suspirou. – Até onde sei, Niall está saudável como um cavalo.

Ufa! Selena se sentou no sofá, flácida de tanto alívio. Contanto que Niall estivesse saudável, nada poderia…

– Ele está saindo com outra pessoa.

 O quê? Selena se levantou de um salto. 

– Desgraçado! – Ela o mataria. Sentira tanta culpa por causa de seus sonhos, enquanto Niall se esbaldava com outra pessoa. – É alguém que eu conheço? 

– Acho que ele já foi apresentado a você. 

Demorou alguns segundos para Selena absorver o ele direito em meio à névoa de choque e raiva.

– Ele? Você acabou de dizer ele, como em “Niall está saindo com um cara”?

 Demi fez que sim.

 – Foi isso o que ele me contou de manhã.

 – Um homem? Um homem! Fui largada por um maldito homem?! Outra mulher já seria ruim o suficiente, mas um homem?! 

Selena nunca se sentira tão furiosa e humilhada em sua vida, além de traída.

Ela sentiu a pressão quente das lágrimas se reunindo. Droga. Não ficava zangada com tanta frequência, mas, quando acontecia, em vez de berrar e bufar, ela chorava. Era um horror. Deni balançou a cabeça. 

– Não acho que ele quer romper o noivado. Niall só queria abrir o jogo. Ele diz que só aconteceu uma vez e acha que é bissexual. – Demi estava mais séria do que nunca.

A frieza de Niall a chocou. Ele não queria terminar? Que precioso… E aquilo alimentou a raiva dela. 

Deu um puxão na aliança, que ficou presa quando chegou à junta do dedo. Aquele detalhe cinal a desequilibrou de vez. Selena, a desgraça da família, mais uma vez conseguira fazer besteira.

A ira jorrou em forma de lágrimas quentes rolando pelas faces. Ela puxou outra vez. Enfim conseguiu arrancar o anel. Enfiou-o nas mãos de Demi.

 – Não precisarei mais disto. – A última palavra terminou em um soluço. Ela estava tão brava que tremia. E choramingava. Demi deslizou pelo espaço que as separava. Selena captou um vislumbre do rosto dela. Demi  parecia sinceramente abalada. Tomou Selena nos braços, colocando-a de encontro à muralha que era seu peito, aninhando-a, ninando-a.

 – Por favor, não chore, Selena. Vai ficar tudo bem.

 A severa, austera e sarcástica Demi lhe ofereceu consolo. Pronto, aquela mulher que não gostava muito dela resolveu consolá-la, e passou um longo tempo acalmando sua raiva e seu pranto. Chorar quando ela ficava furiosa se provara uma maldição de constrangimento desde a infância.

Aquilo era tão humilhante quanto ser inadequada o suficiente a ponto de Niall buscar uma companhia masculina. Ela deveria ter algum orgulho e se afastar, mas de algum modo era menos constrangedor simplesmente ficar ali onde estava, de encontro ao peito de Demi.

– Que irônico eu ter oferecido conselhos para sua vida amorosa quando a minha ia descarga abaixo, e eu nem mesmo tive bom senso suficiente para perceber isso – disse ela contra a camisa de Demi. – Que patético.

– Selena, nunca se refira a si mesma como patética. – Demi lhe abarcou o rosto entre as mãos e inclinou sua cabeça até ela a encarar. Em seguida, enxugou-lhe as lágrimas com os polegares.

A pele dela formigava sob o toque de Demi. A perna vestida com jeans pressionava sua pele nua.

– Não há nada remotamente patético em você, Selena. É uma mulher linda e sensual.

Demi era uma ótima mentiroso, ela decidiu. Selena sabia que seus olhos e seu nariz estavam inchados de chorar. Algumas mulheres choravam de um jeito bonitinho. Ela não era uma delas. Estava bastante certa de que não se achava no seu melhor visual. E além disso, havia aquele probleminha de Niall ter enfiado sua varinha… definitivamente no lugar errado.

 – Sim, sou tão linda e sensual que transformei meu noivo em um gay. 

– Neste momento, estou muito brava com Niall. E, muito embora ele seja meu amigo, é um idiota. – Demi bateu desajeitada no ombro dela.

Pobre Demi. Não era de admirar que ela estivesse tão relutante em abordar o assunto.

– Já foi ruim o bastante ele ter envolvido você nisso tudo. Não precisa dizer isso, Demi. E não se preocupe, eu sou chorona. Quando me zango, eu choro. Uma peculiaridade pouco encantadora. – Selena limpou as últimas lágrimas.

– Niall representa todos os idiotas.

Ela fungou. Aquela  era a mulher  que ela vira no dia em que Demi  a fotografara, a mulher que vislumbrara detrás de uma muralha de reservas. Demi sabia mesmo ser um amor. 

– É muito nobre de sua parte dizer isso. 

– Eu não tenho um único osso nobre no corpo. Estou declarando o óbvio. Você é linda e sensual, e Niall é um idiota – reafirmou Demi. Selena abriu a boca para argumentar, e Demi a interrompeu – Talvez isto a convença. – Demi baixou a cabeça e a beijou.


Notas Finais


Então?
Ate mais tarde!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...