1. Spirit Fanfics >
  2. BLACKPINK - O Primeiro Conto (Erótico) >
  3. Twee

História BLACKPINK - O Primeiro Conto (Erótico) - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Twee


Jennie estava em pânico, mal conseguia respirar, seus batimentos cardíacos ficavam mais rápidos a cada instante. Maldita hora que decidiu vir, maldita ideia de bater uma foto, poderia simplesmente ir embora, ou quem sabe chamar a atenção dele e fingir que não havia visto nada, mas não, tudo aconteceu da pior maneira possível.

- Eu vou lhe soltar – sussurra o pai de Lisa no ouvido de Jennie – mas você tem que prometer que não vai gritar, ou fazer qualquer coisa escandalosa.

Jennie já estava com seus olhos cheios d’agua e ela não tinha escolha naquele momento então concordou balançando a cabeça da forma que podia.

Ele então a soltou e a levou até a cozinha, la Jennie se afastou do mesmo e ficou quase como uma estátua, baseado no que vira, aquele homem poderia fazer qualquer coisa com ela ali mesmo, poderia tentar gritar, mas ele poderia impedi-la bem rápido e aquilo só pioraria as coisas.

- Eu não sei bem o que estava tentando fazer – ele começa, suas mãos se apoiam no balcão que havia na cozinha e seus olhos penetram o corpo de Jennie praticamente – mas se ia mostrar a foto que tirou para Lisa eu sugiro que pense melhor sobre o que deve fazer.

- Porque eu deveria pensar melhor? - Aquilo realmente foi uma surpresa para Jennie.

- Imagino que você goste da Lisa certo? O que acha que essa pode foto pode causar a ela, ou pior, a nossa família? Claro, isso poderia me meter em vários problemas, mas o futuro de Lisa estaria perdido.

- Isso não é verdade – diz Jennie – Lisa pode ter o meu apoio e das amigas dela também.

- Será que ela vai conseguir se recuperar mesmo com isso tudo? E se ela não conseguir, sabe que ela acabou de sair de uma depressão devido a morte do irmão que ela tanto amava – ele tira uma das mãos do balcão – se mais uma notícia como essa vier, acho que pode causar sérios problemas.

- Você só está querendo me fazer ter medo para não dizer a verdade – diz Jennie já um pouco cheia de si.

- Causar medo? - O pai de Lisa se afasta do balcão rapidamente e coloca sua mão no pescoço de Jennie, o corpo dele era bem definido e sua altura era bem maior que a Jennie e isso passou uma certa autoridade a Jennie no mesmo momento que ele a pegou – se eu quisesse causar medo teria feito isso ha muito tempo.

A outra mão dele vai até a cintura de Jennie e desce até as pernas, Jennie estava com o uniforme da escola, portanto estava com uma saia parcialmente curta. Jennie não estava apenas perdendo seu fôlego com o aperto dele, mas também sua voz, ela não conseguia gritar, o olhar dele a penetrava e a fazia se sentir submissa e diferente.

- Você não é muito diferente da Lisa – ele move ainda mais sua mão chegando até a nádega de Jennie – na verdade, é até melhor, então em seguida ele beija o rosto de Jennie que fecha seus olhos em reação – pense bem Jennie, eu vou deixar você sair, mas você sabe das consequências que suas escolhas, poderá ter. Eu amo a Lisa, a mãe dela também a ama e acho que você também, não vamos estragar isso, certo?

Ele então solta Jennie que começa a tossir por falta de ar, ela então apenas olha para ele que sorri em resposta, a falsidade em pessoa ali.

- Se veio buscar algo pode ir pegar, eu vou tomar um banho – diz ele.

Jennie escuta as passadas dele na escada então tudo aquilo passa a voltar a sua mente e se repetir. Ela então pega o carregador no quarto e sai da casa logo em seguida. No caminho até o trabalho de Lisa ela fica olhando a foto que havia tirado, estava perfeita, no exato momento em que o maldito doente cheirava uma das calcinhas da própria filha.

Ao chegar na frente do estabelecimento em que Lisa trabalhava Jennie parou para pensar um pouco, ela viu Lisa usando o chapéu do seu trabalho. Ela trabalhava como caixa em uma lanchonete da cidade, sua simpatia e gentileza eram as características perfeitas para aquele tipo de trabalho, ela realmente se encaixava ali. Ela sorria para cada cliente que conhecia, tinha uma vida aparentemente boa, mesmo que tivesse que se esforçar um pouco mais para conquistar as coisas.

Jennie guardou o celular e foi até lá. Ao entrar Lisa terminava de atender um cliente e ao ver Jennie sorriu e acenou, ela fechou o caixa temporariamente e foi até Jennie.

- Deu certo? - Pergunta Lisa.

- Sim – Jennie puxa o carregador da bolsa e mostra ele.

- Demorou mais do que eu pensava, tinha alguém lá?

- Sim – Jennie acaba deixando escapar – seu pai… Estava lá, ele havia chegado do trabalho.

- Ah… Não sabia que ele chegaria mais cedo, se soubesse teria pedido para ele vir deixar, desculpe – Lisa solta pequenos risos – preciso voltar, nos vemos amanhã?

- Claro.

Jennie sai da lanchonete e a imagem volta a sua mente e não só ela, o momento, aqueles segundos em que ela sentiu medo do pai da sua melhor amiga.


Notas Finais


Eitaa, o que estão achando?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...