História Blanche - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias As Peças Infernais, Os Instrumentos Mortais
Personagens Abbadon, Agramon, Alexander "Alec" Lightwood, Alexei De Quincey, Amatis Graymark, Anna Lightwood, Asmodeus, Axel Mortmain, Camille Belcourt, Cecily Herondale, Céline Herondale, Charlotte Fairchild, Church, Clary Fairchild (Clary Fray), Eidolon, Gabriel Lightwood, Henry Branwell, Hodge Starkweather, Imogen Herondale, Irmão Enoch, Isabelle Lightwood, Ithuriel, Jace Herondale (Jace Wayland), James "Jem" Carstairs, Jem Carstairs, Jeremiah, Jessamine Lovelace, Jocelyn Fairchild, Jonathan Christopher Morgenstern, Jordan Kyle, Kaelie, Lilith, Luke Graymark, Magnus Bane, Maryse Lightwood, Maureen Brown, Max Lightwood, Max Michael Lightwood-Bane, Nathaniel Gray, Personagens Originais, Rafael Lightwood-Bane, Ragnor Fell, Rainha Seelie, Raphael Santiago, Raziel, Robert Lightwood, Sebastian Morgstren, Senhora Black, Senhora Dark, Simon Lewis, Stephen Herondale, Tessa Gray, Valentim Morgenstern, Will Herondale, Woolsey Scott
Tags Blanche, Destruição, Universo
Visualizações 12
Palavras 429
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Saga
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


somente o devaneio de uma adolescente em crise.
perdoem-me pelos erros

Capítulo 1 - Rosas


Antes mesmo de surgir um mundo, antes de sequer existir vida, já existia Blanche.
 Vagando pelo espaço, esperando algo acontecer, algum sinal de vida, qualquer que fosse. Ela sabia de sua capacidade de criar e ser qualquer coisa, sabia que podia explodir até mesmo o nada em que estava e sobreviver a ele, mesmo que fosse somente um bebê perdido no limbo do Universo.
 E então surgiu o Planeta Terra.
Midgard.
Planeta Azul.
E ela embarcou nele enquanto ele formava-se, olhando com curiosidade para tudo, estudando cada molécula contida numa gota d'água.
 E os anos passaram-se, surgiu o Jardim de Éden.
Manteve-se lá, cultivando as rosas, como se sempre tivesse feito isso. Até encontrar-se com outra vida humana e ela se encantou por isso, então descobriu que seria sua sentença de vida.
 Adão a temia porque ela era perfeita, Adão a revelou para Deus.
 E aos 13 anos, Blanche fora convocada aos Céus para mostrar-se perante o Grande.
Aos treze anos, Blanche fizera Deus pedir por sua vida, de joelhos fronte à ela.
 Liebel não era somente uma garota, Liebel era a Origem de tudo que conhecíamos, conhecemos e iremos conhecer.
 Ela foi amiga de todos os anjos enquanto esteve nos Céus, conheceu-os um por um, e foi perdidamente apaixonada por um que pouco tempo depois deserdou.
 Lúcifer era mais do que um anjo para Liebel, Lúcifer era o seu pequeno ponto seguro e saber que ela estava sugando seus sentimentos estava a matando.
 Essa era a sentença do Universo contra sua representação física.
 Sugar os sentimentos dos outros, apaixonar-se por àqueles que nunca poderiam amá-la. Ninguém nunca amaria alguém mais forte que si, e isso a desgastou por dentro.
 Aos 18, ganhara um irmão, criado pelo próprio Deus e treinado pelos maiores Anjos, somente para permitir-se ficar ao lado de Blanche.
 E então, aos 1000 anos, surgiram os Caçadores de Sombras, uma ideia originalmente dela e Dante, que passaram-a para Raziel.
 Viu-se novamente apaixonada por algo que nunca poderia almejar ter, porque isso os destruiria.
 Mas se ela não podia tê-los, ela podia ser um deles.
 E seguiu sua vida humana assim, como uma Caçadora de Sombras.
Dante era seu Parabatai, e pela vez em eras, ela sentiu o que era o amor novamente.
Porque Dante a amava, e ela amava Dante.
 Ele era como as rosas que num tempo cultivara, cuidando-as e zelando por elas. Mesmo que o tempo tenha os posto a prova de muitas coisas, nunca poderiam ser separados. Nunca seria somente Liebel. Nunca poderia ser só Dante.
 Eram Liebel e Dante, os lendários irmãos.


Notas Finais


e eu vou continuar
tudo para escapar
daquilo que me atormentará


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...