História Blandet - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Blandet, Killers, Leon, Mistério
Visualizações 4
Palavras 1.278
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Seinen, Shonen-Ai, Shounen, Suspense, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 13 - Arco (I) - Hell's Gate - Partida e Chegada Parte 2


11 de Janeiro do ano 3000 – 09h27min da manhã – Hell’s Gate.

 

Malena estava em seu escritório fazendo seu trabalho de administração quando a porta de repente foi aberta. O Dr. Willian Natzweiler entrou sem cerimônia e muito animado disse:

- Bom dia Malena!

- Esqueceu os seus modos doutor? Poderia ter batido na porta. – Reclamou Malena.

- Não precisa ser tão rígida. Acabei de chegar não podia me receber ao menos com um sorriso.

- Suas estadias aqui geralmente são as mais complicadas pra mim.

- Cruel! Dizer logo isso pra mim que sempre fui como um segundo pai pra você.

- Chega de enrolações. Diga logo o que veio fazer aqui!

- Gosto de como você vai direto ao ponto Malena. Realmente eu vim aqui porque tenho interesse em um prisioneiro que você acabou de receber.

- Que prisioneiro seria esse?

- O nome dele é Leonteu Alfeu.

- O moleque de cabelos vermelhos...

- Onde posso encontra-lo?

-Nesse momento ele deve estar trabalhando na fabrica de reciclagem.

- Hum... Não tem problema. Mas tarde quero que mande um guarda busca-lo e leva-lo para o meu laboratório.

O Dr. Willian se levantou e saiu logo depois. Ele parecia um pouco apressado ao mesmo tempo ele esbanjava um sorriso de felicidade no rosto. E essa sua felicidade deixava Malena incomodada. Ela sabia que Willian deve ter voltado a Hell’s Gate com algum plano em mente.

‘’Preciso ficar de olho nele’’ – Pensava Malena.

 

11 de Janeiro do ano 3000 – 11h37min da manhã – Residência de George – Nova York.

 

Ricardo e Aqua esperavam no apartamento de George que ele trouxesse as informações que eles precisavam. Pra isso George precisava de alguns dias e os convidou a ficar em sua casa durante esse tempo.

Aqua estava na sacada olhando para a vista da cidade quando Ricardo se aproximou dela.

- Gostou da vista? – Perguntou Ricardo.

- Vocês humanos realmente são incríveis. Conseguiram construir tantos prédios altos sem a necessidade de poderes especiais.

- Não somos poderosos como os killers, mas ao menos sabemos usar bem nosso cérebro.

 - Acha que seu amigo vai conseguir o que a gente procura?

- Acho! George é um homem competente.

- Tem sorte de ter alguém em quem confia. A ultima pessoa que eu realmente confiava já estava morta.

- Aqua porque você está procurando por esse garoto?

- Fiz uma promessa à mãe dele. Uma promessa que eu devo cumprir a qualquer custo. – Respondeu Aqua com um olhar ameaçador.

A conversa deles então foi interrompida com a chagada de George. George entrou ofegante em casa como se tivesse corrido até aqui. Ricardo lhe serviu um copo de água e ele agradeceu.

- Consegui a informação que vocês procuram!1 – Disse George colocando uma pasta de arquivos na mesa de centro.

Ricardo pegou a pasta e começou a ler os papeis.

- Hell’s Gate? É lá onde o garoto está?!! – Gritou Ricardo.

- Hell’s Gate é uma prisão localizada nos limites da Red Zone. É pra lá que mandam os killers capturados por nós. – Disse George.

- Já ouvi falar dessa prisão. Mas não sabia que ela existia de verdade. – Disse Ricardo.

- Como encontrou isso George?

- Tive que contratar um hacker para quebrar alguns códigos de acesso. Por isso disse que levaria alguns dias. – Respondeu George.

- Isso foi perigoso. Se eles tivesse te rastreado você poderia ser preso! –

- Tive que arriscar. As informações dadas a nós agentes de baixo rank são limitadas. Precisava de um recurso ousado para conseguir essa informação.

- Então já temos nosso destino! – Disse Aqua.

- É. Nós vamos pra Madagascar!

 

11 de Janeiro do ano 3000 – 13h15min da Tarde – Hell’s Gate.

 

Enquanto saiam do refeitório após o almoço. Sing e Leon foram abordados por dois guardas. Um deles era Patrícia.

- Leon preciso que me acompanhe, por favor.

- Algum problema Paty? – Perguntou Sing.

- Já disse pra não me chamar assim Sing. Deixando isso de lado Leon venha comigo.

Leon e Sing não entendiam o que estava acontecendo. Mas ambos seguiram Patrícia até o prédio principal da prisão. Leon entrou acompanhado por outro guarda e Patrícia barrou a entrada de Sing.

- Desculpe Sing. Daqui pra frente só Leon seguirá.

- Então vou esperar aqui fora. – Disse Sing com um sorriso falso.

Patrícia entrou logo depois. E assim que ela entrou o sorriso despareceu do rosto de Sing que estava desconfiado.

Leon um guarda e Patrícia seguiram por um corredor até chegar a um elevador. Eles entraram e Patrícia selecionou o botão do painel fazendo o elevador descer até o subsolo.

Assim que chegaram todos saíram juntos e continuaram caminhando até chegarem numa sala que parecia um consultório médico.

- Finalmente vocês chegaram! – Disse o Dr. Willian assim que os avistou.

Dr. Willian Natzweiler se aproximou de Leon e se curvou para olhar para o rosto dele. Ele levou a mão esquerda direta ao rosto de Leon e começou toca-lo. Isso deixou Leon assustado, que sem pensar deu um tapa na mão dele.

- Desculpe. Acabei me deixando meu entusiasmo subir a cabeça – Disse o Dr. Willian

- Bom quando terminar a consulta nos chame Dr. Willian. Estaremos esperando no corredor. – Disse Patrícia antes de se retirar acompanhada do outro guarda.

O Dr. Willian foi até sua mesa e pegou o seu estetoscópio e se aproximou de Leon.

- Sente-se na maca, por favor.

Leon ainda estava desconfiado ao mesmo tempo assustado, porém atendeu ao pedido do Dr. Willian e se sentou em cima da maca.

- Será que pode tirar seu macacão também?

Leon tirou o macacão até a parte da cintura deixando apenas o seu tórax de fora. O Dr. Willian se aproximou dele e colocou o estetoscópio em seu peito para ouvir o seu coração.

Em seguida ele tirou uma seringa do bolso de seu jaleco e tirou uma quantidade pequena de sangue de Leon.

- Pode se vestir agora.

- Tem algo de errado comigo doutor? – Perguntou Leon curioso

- Não! Mas o exame feito a partir de seu sangue confirmará isso.

- Bem então vou indo. Obrigado pela consulta.

- De nada. Tenho certeza que nos veremos de novo. – Disse o Dr. Willian acenando com um sorriso.

Leon deixou o prédio principal da prisão sozinho. E do lado de fora Sing esperava por ele. Ao avista-lo Sing se aproximou.

- Leon está tudo bem?!

- Estou sim.

- Não fizeram nada de estranho com você?

- Não.

- Isso é ótimo. – Sing suspirou aliviado.

- É melhor voltarmos Sing. – Disse Leon voltando a caminhar

- É vamos...

Sing seguia Leon ao mesmo tempo em que pensava o quanto era estranho ele ter feito uma consulta médica sem apresentar nenhum problema de saúde. Sing pressentia que alguma ‘’tempestade’’ estava se aproximando de Leon aos poucos.

 

Após retirar o sangue de Leon. O Dr. Willian foi direto até um dos seus laboratórios e lá estava Angelina olhando para alguns corpos boiando dentro de tubos de vidro.

- Apreciando a vista Angelina?

- Eles estão vivos?

- Obvio que não.

- Os killers são tão parecidos com nós humanos...

- A aparência deles pode ser igual a nossa. Mas não muda o fato de que são monstros.

- E então se encontrou com o nosso garoto?

- Sim. Ele é lindo, perfeito, maravilhoso e único. Peguei uma amostra dele pra você analisar. – Respondeu o Dr.Willian enquanto tirava a seringa de dentro do bolso de seu jaleco e entregava pra Angelina.

- Irei começar analise imediatamente. – Disse Angelina enquanto se retirava.

- Leonteu Alfeu. Breve você será mais um dos meus troféus. – Disse o Dr. Willian enquanto olhava para os corpos dentro dos tubos de vidro.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...