História Blank Space - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Bangtan Boys, Escolar, Fama, Gemêas, Irmãs, Jungkook, Romance
Visualizações 11
Palavras 2.029
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, pessoinhass!

Primeiramente, desculpas pela demora. Eu realmente teria postado bem antes, só que acabei ficando sem celular e só agora resolvi tomar vergonha na cara e escrever pelo celular alheio.

~ Provavelmente terão alguns erros, ignorem.
~ Recomendação nas notas finais.
Boa leitura :v

Capítulo 6 - Matar aula?


Fanfic / Fanfiction Blank Space - Capítulo 6 - Matar aula?


Depois da tarde que passei com Jisang em minha casa, a semana passou normalmente.

Bem, normalmente pra um artista, ou seja, gravação do dorama, ensaio fotográfico na manhã de sábado e o resto do dia na SM.

Hoje era uma segunda feira, aqueles dias que somente um décimo da população mundial se agrada. E eu não estou nesse décimo. Claramente não. Isso pelo simples fato de que eu teria escola e trabalho de novo, e voltaria a rotina de sempre.

Não que eu não gostasse do meu trabalho, eu amava. Contudo, estava cansada pelo dia anterior, visto que quando já se passava da uma da tarde, recebi uma mensagem de Saeron, minha manager perguntando de mim. Primeiramente eu estranhei, por que no momento eu não lembrava de nenhum compromisso que eu pudesse ter naquele horário, mas ela fez o favor de me lembrar que eu teria seção de fotos com a Hana, para a nova coleção da nossa loja.

Sim, eu e Hana tínhamos uma marca de roupas, calçados e acessórios nossa, e minha mãe era uma das designers.

Já estávamos atrasadas atrasamos mais ainda, pois nem arrumadas nós estávamos. Chegamos tarde e acabamos tudo tarde também.

Em consequência disso, fizemos tudo o que deveríamos ter feito mais cedo, a noite, resultando em pouco tempo de sono e um resto de noite mal dormido.


Cheguei na escola meio grogue, e ainda com sono. Não que fosse a primeira vez, não, já havia acontecido várias vezes de acabarmos algum trabalho muito tarde e não conseguir dormir direito, mas isso não me fazia estar acostumada.

Eu também estava meio avoada, andava pelos corredores como se estivesse no automático, e fiquei confusa ao ver vários alunos, tanto garotos como garotas, andando e correndo em direção ao portão de entrada, a maioria falando animados de algo que eu não compreendi. Me assustei, mas lembrei que se fosse algo grave como incêndio ou coisa do tipo, um alarme seria disparado, e isso não aconteceu. E também, eles falavam animados e curiosos, então devia ser alguma coisa entre os alunos mesmo.

Fiquei curiosa com o que poderia ser, mas eu sabia que iria descobrir do que se tratava mais tarde, e no momento eu estava mais interessada em ir logo para a sala e ter a chance de tirar um curto cochilo antes das aulas. Avisei a para Hana que estava subindo e fiz isso, vendo que ela esperaria suas colegas de classe para não ficar sozinha na sala, mas eu sabia que ela queria mesmo era saber o que estava havendo para todos os alunos estarem daquele jeito.

Fui até o terceiro andar do prédio e ao entrar na minha classe, me aliviei ao perceber que não havia ninguém lá dentro. Talvez eu estivesse muito adiantada, mas provavelmente os alunos estariam vendo seja lá o quê que estivesse acontecendo no andar de baixo.

Fui até minha mesa, arrumei minha mochila na mesma e abaixei a cabeça ali, fechando os olhos e esperando que eu pegasse no sono mesmo que por pouco tempo.


                         (...)


                  JUNGKOOK


Desperto lentamente quando escuto Jin Hyung chamar meu nome e ao mesmo tempo balançar meu corpo. Era ele que acordava a mim e aos outros membros em quase todos os dias, fora quando um dos managers fazia isso.

Estava ainda meio cansado, pois tivemos um show na noite anterior e chegamos tarde, mas nada que um banho morno não resolvesse.

Felizmente, era meu último ano escolar, e dali alguns meses eu me preocuparia apenas com minha carreira, na qual eu e os garotos obtínhamos muito sucesso desde o início.

Levantei-me após poucos minutos de insistência do Hyung e logo me dirigi para o banheiro do quarto que eu dividia com Jimin. Todos os quartos eram compartilhados, exceto o de Yoongi, por ser ocupado também por seu estúdio.

Tomo um banho rápido, me arrumo e sem muita demora vou tomar o café da manhã preparado por Jin Hyung, enquanto os outros sequer levantaram da cama. Terminando tudo, pego minha máscara e um óculos escuro, me encaminhando para o estacionamento do condomínio, onde o motorista me espera no Audi A7 preto.

Cerca de quinze minutos no carro e chego no colégio, sentindo o sol esquentar minha pele desprovida de proteção assim que saio do luxuoso automóvel.

Ainda era um pouco cedo, mas assim que entrei, vi mais alunos que o costumeiro, mais especificamente, todos curiosos vendo algo na entrada. É claro que me interessei, e quando vi Jisang Hyung ali no meio, me encaminhei ao seu lado.

Jisang era, tecnicamente, meu único e melhor amigo na escola. Eu até conversava com outros alunos, mas, eu era tímido demais para manter muitas amizades e mesmo que os meninos aos poucos estivessem me mudando, no colégio era apenas Jisang.

Me aproximei e não foi difícil notar sua cara nada amigável para o casal que se encontrava no meio daquelas pessoas. Reconheci seus rostos imediatamente, entretanto não compreendi o motivo de tamanha raiva demonstrada no olhar do meu amigo.

Yujin e JiHoo. Dois famosos atores coreanos, que estavam nos Estados Unidos até um tempo atrás para a gravação de uma série. E agora pelo visto pretendiam ficar aqui para terminar os estudos. Não me surpreendi tanto, afinal, não eram os primeiros artistas que estudavam nesse lugar e tampouco seriam os últimos, era algo mais que comum e achei aquela afobação toda completamente desnecessária.


- Ei, Hyung, qual é o problema? - indaguei curioso, tocando seu ombro.

- Vamos lá pra dentro, Jungkook. - ditou, me escondendo a expressão irritadiça e a resposta da minha pergunta.

Não insisti e o segui adentrando a escola. No pátio principal logo avistei uma das gêmeas andando de um lado pro outro e puxando o cabelo nervosamente, enquanto duas de suas amigas tentavam acalmá-la.

Embora eu convivesse com as Wang há quase três anos, não as conhecia e mal sabia dizer exatamente quem era quem, e por diversas vezes evitava uma conversa com elas por não querer confundir uma com a outra, o que poderia deixá-las um poucos frustradas.


- Você os viu, não é? - o Hyung perguntou a ela, segurando nos seus ombros e a olhando diretamente nos olhos.

- Vi, Jisang! O que eu faço? Se a Halley ver eles ela vai surtar com a Yujin! - Hana mordeu os lábios voltando a demonstrar nervosismo enquanto falava de sua irmã.

- Droga, isso não vai dar certo! - Jisang sussurrou num tom alto o suficiente para que pudéssemos escutar, e eu apenas os observava sem entender a situação que me parecia séria. - Onde está ela?

- Já foi pra sala, me disse que queria cochilar um pouco por não ter dormido direito. - respondeu breve.

- Tudo bem, só vai ficar complicado se ficarem na mesma classe que nós. - suspirou. - Vamos dar um jeito nisso depois, espero que ela não se incomode com eles.


Hana concorda e logo se apressa com as amigas pra ir pra sala. Jisang esperou um pouco e me chamou para fazermos o mesmo.


- Uh, o que houve entre a Halley e a Yujin? - questionei-o. Ficou pensativo por alguns segundos e em seguida esboçou em seu rosto o sorriso de quem acaba de ter uma ideia.

- Fique a vontade para perguntar pra Halley. Tenho certeza que ela vai falar. - continuou sorridente.

- E por que você mesmo não pode me dizer?

- É assunto dela, então se tem alguém perfeito pra lhe explicar, esse alguém é ela. - falou e riu fraco ao me ouvir soltar um resmungo.

- E se eu perguntar pra Yujin?

- Não. - ficou sério. - Se quiser saber, pergunte só pra Halley.


Okay…


- Tudo bem, então. - estranhei, mas dei de ombros.


Fomos nos armários guardar alguns livros e depois seguimos para o terceiro andar.

Entramos na sala de aula, notando os alunos falarem baixo e sem a costumeira bagunça de propósito. Entendi o motivo no instante em que olhei para a mesa da Halley. A garota estava dormindo calmamente apoiada nos braços e pelo visto os alunos não quiseram incomodá-la. Sorri com o pensamento e a imagem dela descansando.

Era fato de que Halley tinha um rosto naturalmente angelical e muito belo, mas naquele momento essas características ficaram ainda mais claras.

Coloquei a mochila na mesa de sempre, e fitei Jisang com seus amigos no meio da sala, iniciando uma conversa em baixo tom pelo mesmo motivo dos outros.

Eu não queria conversar com todos agora, mas também não queria ficar sozinho no meu lugar. Então olhei para a carteira livre atrás de Halley… Bem, eu não estaria incomodando ninguém e não ficaria totalmente sozinho. Ótimo.

Atravessei a sala e me sentei ali com meu celular e os fones. Deixei as músicas tocarem aleatoriamente enquanto me mantinha entretido com um jogo qualquer. Não foram muito mais que dez minutos assim, uma vez que o sinal da primeira aula soou alto, fazendo os que estavam do lado de fora entrarem rápido e a garota a minha frente acordar com o barulho. Bocejou e olhou em volta, parando em mim.

Pareceu surpresa, mas logo sorriu.


- Oi, Jungkook! - me cumprimentou sorridente.

- Oi, Halley. - sorri de volta.

- Por que está sentado aqui? - questionou-me.

- Só não queria ficar do outro lado sozinho nem conversando com os outros. - apoiei a cabeça nos braços.

- Não tem problema. - sorriu ela. - Mas comigo, você pode conversar? - indagou, parecendo animada. Eu iria a responder, mas fui interrompido por uma voz feminina.

- Ora, mas olha só quem está aqui, JiHoo. - Yujin olhou Halley debochadamente, rindo com escárnio enquanto JiHoo parava ao seu lado, parecendo surpreso, porém não deixara de mostrar um sorriso presunçoso à garota.


Talvez eu tenha obtido uma pequena ideia do porquê de tamanha raiva de Jisang pelo casal. Não foi difícil perceber só naqueles poucos milésimos que os dois não eram pessoas tão boas quanto demonstravam em frente às câmeras.

Imaginei em curtos segundos algumas possíveis reações da gêmea, porém a real me deixou um tanto surpreso. Ela não xingou, não surtou, não devolveu o olhar presunçoso, nem demonstrou raiva. Apenas fitou-a com indiferença e disse:

- Aqui também, Yujin? - observou-a como quem não se importa. - E com companhia? Nossa, que interessante. - olhou os dedos, brincando aleatoriamente com eles.


Sua resposta desinteressada e neutral pareceu não agradar Yujin, que certamente desejava que a mesma se irritasse.


- Não tente esconder suas reações, Halley. Sei muito bem que ainda sente pelo que aconteceu. - olhou-a desafiadora, se aproximando mais.

Não fiz questão alguma de me meter no assunto. Embora eu estivesse curioso, não era da minha conta, então apenas fiquei quieto e na minha.


- Sinto, é? - começou a afrontá-la com o olhar, e Yujin se irritava cada vez mais com a calma que Halley exalava. Ficou sem resposta, fazendo a de olhos azuis sorrir. - Era só isso? Já terminou o show?

- Você ainda vai ver, Halley! Espere só, o resto do seu ano na escola será um inferno. - ameaçou Yujin. JiHoo apenas olhava tudo quieto, mas também se encontrava surpreso pelas respostas da gêmea.

- Realmente uma pena, não é? - Halley não estava ligando nem um pouco para as provocações de Yujin, e sua indiferença quanto a isso me fez prender o riso.


Ela levantou-se como se sua rival não estivesse ali, a empurrando delicadamente para o lado e abaixando para pegar o celular no bolso da mochila.

Parou por um momento enquanto eu a observava atentamente, se virou para mim e sorriu sapeca.


- Vem comigo? - sussurrou baixo, porém audível. Me mostrei confuso, então sem esperar nenhum movimento da minha pessoa ela me puxou pela mão, me fazendo levantar e segui-la para fora. Não sem antes parar na porta, sorrir para Jisang e piscar para o mesmo.


Não a questionei em nenhum momento, apenas me deixei ser puxado até um dos jardins externos da escola. Não havia ninguém por ali e me perguntei como chegamos aqui sem alguém chamar nossa atenção.

Halley sentou-se no gramado e me olhou, esperando que eu fizesse o mesmo.

Me sentei e logo percebi minha timidez chegando novamente. Eu e Halley nunca tivemos uma conversa de mais de dois minutos e a possibilidade disso mudar me deixou ansioso, contudo resolvi tentar não demonstrar.


- Já matou aula antes? - a Wang quebrou o repentino silêncio.

- Não. - respondi curto.

- Pois então agora será a primeira vez de nós dois matando aula.



Notas Finais


Recomendação cheirosa:

A Empregada
https://www.spiritfanfiction.com/historia/a-empregada-11782988

Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...