1. Spirit Fanfics >
  2. Blind >
  3. Dente-de-leão

História Blind - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Sim essa fanfic é uma repostagem! É um plot antigo meu que eu já escrevia e exclui, mas acabou que gosto tanto dela que resolvi dar outra chance.

Não pretendo que seja muito longa, mas ela vai ter duas fases e já tenho alguns capítulos prontos, então espero que gostem!


Capítulo 1 - Dente-de-leão


Fanfic / Fanfiction Blind - Capítulo 1 - Dente-de-leão

 

Dente-de-leão significa liberdade, otimismo, esperança e luz

— Vejo você amanhã Seungwoo, não se atrase novamente mocinho.  — digo ao ver o menininho de cabelos pretos sair correndo com o pequeno violão nas mãozinhas.

Entro no meu apartamento e de repente me sinto sozinho de novo, ser professor de música pra crianças sempre fez eu me sentir bem, mas quando acabam as aulas no fim da tarde o lugar sempre parece grande demais. Grande demais e de armários vazios, um dos problemas de se morar sozinho é só pensar na comida quando a fome aperta, me obrigando a ter que ir na porcaria de um mercado.

Acabo entrando na droga do Walmart, que milagrosamente está vazio às oito da noite, estou escolhendo qual maldito sabor de lasanha congelada pegar e travando uma luta interna chamada "eu deveria apenas ter pedido uma pizza" quando sinto um toque frio no braço.

— Desculpe, pode me dizer onde ficam os morangos, por favor? — um garoto baixinho de sorriso bonitinho e olhos azuis até demais — que deduzi serem lentes de contato, era muito popular entre idols ultimamente — está de pé atrás de mim, esperando pela resposta.

Ele é bonitinho. Bom, bem bonitinho, mas me sinto desconfortável com o toque de sua mão que ainda está no meu braço. 

— Bem ali, perto das coisas pra confeitaria. — digo apontando tentando parecer simpático e voltando minha atenção ao meu jantar congelado. 

A mão toca meu braço de novo e quando viro o sorriso é um pouco menor e existe um pequeno vinco em sua testa.

— Precisa de mais alguma coisa? 

— Hm.. não. Obrigado. — começo a assentir quando o vejo se virar e caminhar lentamente, muito lentamente e tropeçando sem querer em um carrinho. De repente minha atenção fica presa nele, o jeito que se movimenta com cuidado e como toca o braço de uma mulher para perguntar alguma coisa, a mulher sorri e o leva até os morangos. Minha confusão dura mais vinte segundos até eu perceber como tinha sido idiota, ele obviamente não podia enxergar.

Morto de vergonha e me sentindo péssimo por ter sido tão idiota, sigo os dois, não antes de pegar uma lasanha de cada sabor, observando a mulher colocar uma caixa grande morangos nas mãos dele e se afastar sorrindo, sem fazer ideia do que falar me aproximo lentamente, me sentindo cada vez mais idiota. 

— Er… oi... — o vinco na testa estava lá novamente, sinto vontade de tocar o vinco que não combinava com o rosto bonito, mas trato de me explicar rapidamente. — Sou eu, bom, o cara babaca que não ajudou você a encontrar os morangos. — o vinco se desfez e o sorriso, muito bonitinho, estava de volta. Dessa vez o sorriso alcançava seus olhos e sua expressão era divertida.

— Você não é muito observador, certo? — os olhos têm pequenas rugas ao redor por causa do sorriso e percebo que ele não é só bonitinho, ele é bem bonito, de verdade, os lábios são avermelhados o cabelo é bem preto e bagunçado — com uma franja que insistia em entrar nos seus olhos, mas ele não parecia perceber ou se importar — e o sorriso é incrivelmente simpático com caninos pontudos e lascados nas pontas, agora até mesmo os olhos que pareciam artificiais quando olhados de perto pareciam muito bonitos.

— Bom, você podia ter avisado… — reviro os olhos, esquecendo que ele não pode ver pela centésima vez.

— Eu, na verdade, achei legal! — ele parecia realmente animadinho e continua com um sorrisinho enquanto fala. — Foi legal ser um "não cego" por poucos minutos, você deve ter me achado meio folgado, queria poder ver a sua cara! — passo a mão nos cabelos sem graça e acompanho a risada dele.

— Aí está você! — um garoto de olhos grandes e também baixinho passou por mim sem parecer me notar. — Eu disse pra você não vir pegar nada sozinho, nós podíamos ter vindos juntos!

— Eu posso fazer as coisas sozinho, Soo. — ele revira os olhos fazendo bico, o que teria sido engraçado se ele não estivesse tão adorável. Era como olhar um filhote de cachorro bravo.

— Que seja! Vamos logo, está ficando tarde já. — ao se virar ele finalmente se dá conta que eu estou parado ali e me olha desconfiado. — Quem é esse?

— O cara  que não me ajudou a encontrar os morangos! — o sorriso está nos seus olhos de novo, começo a sorrir junto e nem me dou conta.

— Quase ajudei, na verdade.

— Enfim, vamos indo, então. — o garoto de olhos grandes oferece o braço e o de olhos azuis segura com naturalidade. 

— Tchau! Obrigado de novo! - ele sorri uma última vez pra mim e se afasta, dessa vez andando muito mais rápido, apesar do garoto ao seu lado andar mancando. 

Fico parado olhando as costas do dois garotos baixinhos se afastando tentando entender o que diabos aconteceu e porque vim falar com ele de novo, eu realmente não costumava me meter nos assuntos dos outros, passo o resto do tempo até chegar ao estacionamento tentando entender o que tinha acontecido comigo e principalmente porque sou tão burro e não perguntei o nome dele.

 


Notas Finais


Espero que gostem dessa história tanto quanto eu. Obrigada se você leu até aqui!
Obrigada @jujupanda_ pela capa linda eu amei 🥺❤

E obrigada @hannah_hell pela betagem e conselhos sempre 🥺❤


Qualquer erro ou dúvida falem pra mim por favor!

Se cuidem e lavem bem as mãos!!!!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...