História .blizzard - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Castiel, Dean Winchester
Tags Spnadventcalendar
Visualizações 7
Palavras 1.318
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Drabble
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


yeee

Capítulo 1 - - 2.


— Filho da puta!

 

Dean estava tremendo, sem ter certeza por ser de frio ou de raiva. Ele joga o telefone no chão e esfrega os braços. É claro que Sam não está atendendo, seu irmão provavelmente está na biblioteca quente em frente a uma lareira ou qualquer coisa parecida.

 

— Dean parece que está nevando!

 

 Castiel sorri e aponta para as estrelas, onde sua casa já esteve. Dean sorri tristemente. Às vezes parece que Dean é o único a se arrepender de sua queda do céu, mas ele sabe que Castiel apenas a suprime.

 

— Sim, e é exatamente disso que não precisamos.

 

 Dean resmunga e caminha um pouco mais rápido. Porra, ele estava tão concentrado no maldito vampiro, que não havia olhado para onde estava indo e agora não fazia ideia de onde deixou Baby.

 

Não que ele admitisse isso.

 

Dean suspira antes de olhar em volta. Tudo parece o mesmo. Então ele percebe que Castiel não está ao lado dele. Dean apressadamente dá alguns passos para trás.

 

— Dean!

 

Dean jura que não suspira, aliviado quando ouve o grito feliz de Castiel. Agora ele pode até ver o anjo. Ou então Castiel não é mais um anjo. Ele perdeu a graça de salvar Dean e ... ele não quer pensar nisso.

 

— Cas você está louco? Está começando a nevar, já deveríamos estar na estrada! 

 

Dean grita de volta, porque o idiota está parado em um lago congelado. No meio da floresta. Claro que agora o gelo parece resistente, mas Dean não confia nisso.

 

— Mas olhe! Isso é incrível! 

 

Castiel diz e ele sorri tão feliz. Dean se pega sorrindo suavemente para seu melhor amigo. Dean balança a cabeça, ele é conhecido há anos sobre seus próprios sentimentos sobre Castiel.

 

Até agora, ele o deteve, que Castiel era um anjo, mas agora ...?

 

Dean é apenas um covarde.

 

— Cuidado!

 Dean diz de volta, quando Castiel tropeça em seus próprios pés. Talvez ele devesse levá-lo a patinar no gelo algum dia? Dean talvez pudesse pegar sua mão e ...

 

— DEAN!

 

Dean está no gelo em um instante, quando ele ouve como Castiel grita e o gelo debaixo dele quebra em um milhão de pedaços. Castiel pode segurar o gelo com as axilas, mas todo o seu tronco está na água gelada.

 

— Está tudo bem, Cas! Eu peguei você! 

 

 Dean prometeu e se ajoelha um pouco longe de Castiel e depois se deita de bruços. Ele estende as mãos e Castiel as pega. Dean grunhe, quando ele tenta tirar Castiel da água.

 

Eles têm sorte de o gelo debaixo de Dean não quebrar tão bem e de alguma forma Dean parece ter mais força do que se lembrar, mas ele consegue salvar Castiel.

 

— D-Dean.

 

Castiel diz e seus dentes batem alto. Dean está molhado agora, a água já estava sobre o gelo onde ele havia deitado, porque Castiel havia mergulhado com tanto pânico.

 

— Está bem. Eu peguei você.

 

Dean diz e esfrega um pouco os impotentes ombros de Castiel. O vento sopra mais forte e neva ainda mais. Dean xinga baixinho.

 

— Está muito frio, Dean. 

 

Castiel sussurra e Dean tenta não se concentrar muito nos lábios azuis de Castiel. Porra. Eles são tão fodidos. Leva mais tempo do que ele gosta de sair lentamente do gelo e Castiel mal consegue andar com a calça encharcada.

 

Dean não tem certeza de quanto tempo eles tropeçam na floresta. Ele engole as lágrimas e tenta se concentrar em Castiel.

 

Apenas quando ele acha que eles não vão conseguir e as neves ficam demais, Dean finalmente vê Baby. Ele quase joga Castiel até ela, e rapidamente abre o banco traseiro e pega sua bolsa. Ele sabe que tem algumas roupas lá.

 

Ele tira duas camisas, calça de moletom e até meias. Sem cueca ou flanela. Droga. Ele provavelmente deixou tudo no quarto do motel. Dean estende algumas das roupas para Castiel.

 

— Aqui! Tente usar isso, precisamos ir logo.

Dean diz e ele rapidamente se vira, porque aparentemente Castiel não tem vergonha de ficar congelando assim. Dean até anda em volta de uma árvore e muda a si mesmo.

 

Ainda está frio, sem jaqueta ou qualquer coisa, e ele tem certeza de que Castiel está se sentindo muito pior.

 

— Dean?

 

 Castiel pergunta e Dean dá um passo atrás. Porra, é claro que Castiel está lindo de calça de moletom e camisa do Batman. Mas ele ainda está tremendo ‘pra caralho e a neve quase brilha em seus cabelos escuros.

 

Eles sobreviveriam a isso.

 

~

 

— Porra! Filho da puta! 

 

 Dean grita alto. Nunca em sua vida, Baby o traiu, mas agora ela não começa. Na verdade, ela começa, mas é não há o que fazer. Não importa o quanto ele pise no acelerador, ela não se mexe.

 

Pelo menos o aquecedor funciona por enquanto.

 

— D-Dean?

 

Castiel pergunta e ele parece infeliz. Dean olha para trás no banco de trás e acena para si mesmo. Ele poderia fazer isso. Ele quer ajudar.

 

— Entre no banco de trás, eu tenho uma ideia.

 

 Dean diz e ele com certeza coraria com suas próprias palavras e o que elas poderiam implicar, quando seu corpo não estivesse muito gelado. Castiel não questiona e rasteja para o banco de trás. Dean espera que ele se sente e depois se aperta no banco de trás também.

 

— Eu ainda estou com frio...

 

Castiel responde mal-humorado, enquanto Dean envia uma mensagem para Sam. Ele tem um sinal agora, mas com toda a neve, ninguém sairia agora para pegá-los. Eles têm que se aquecer por conta própria. Dean tosse seco.

 

Não desse jeito.

 

Dean se inclina contra a porta, com cuidado, para não tocar no vidro frio da janela com a cabeça. Ele se senta de lado e abre a perna, um pé no chão e o outro no assento.

 

—  Ok. Se apóie em mim. 

 

Dean sussurra, porque sua voz decide desistir dele agora. Ele teve muitos sonhos que começaram assim, mas ele tenta se concentrar em algo diferente. Felizmente Castiel não o questiona e se inclina com as costas contra o peito de Dean.

 

Dean enrola os braços em volta dele. Enquanto o aquecedor ainda funciona, o calor do corpo é muito mais útil no momento. Castiel está com muito frio nos braços, mas Dean não se concentra nisso. Em vez disso, ele olha pela janela de trás e observa a nevasca.

 

—  Melhor?

 

 Ele murmura no ouvido de Castiel e pode ver os arrepios no pescoço de Castiel. E alguma parte maléfica de sua mente o faz querer beijar aquele lugar.

 

—  Muito.

 

 Castiel sussurra de volta e então se mexe um pouco. Os olhos de Dean se arregalam, porque agora ele se arrepende ainda mais de não usar cueca, ele pode sentir-se endurecer com o movimento de Castiel e tenta manter os quadris longe dele.

 

Dean não sabe quanto tempo eles ficam assim, mas em algum momento ele finalmente relaxa e a pele de Castiel está muito mais quente agora. Dean quase fecha os olhos.

 

—  Nunca pensei que você iria me abraçar. É bom saber que isso me leva a quase me afogar em uma água gelada com nevasca.

 

 Castiel sussurra e depois ri alto. Dean olha para cima.

 

— Hã?

 

— Você me ouviu e eu posso sentir você. Se você entende o que eu quero dizer. 

 

Castiel realmente ri com isso e Dean sente seu rosto queimar. Ele odeia Castiel às vezes.

 

— Cale a boca.

 

 Dean resmunga, mas ele está aliviado, porque Castiel parece se sentir muito melhor. Ele acaricia cuidadosamente os braços fortes de Castiel e suspira feliz. Sim, ele parece muito mais quente agora.

 

— Faça-me.

 

Castiel diz e ele se vira nos braços de Dean.

 

Dean olha pela janela novamente, a tempestade ainda está acontecendo. Ele sorri. Ninguém os procuraria agora.

 

Ele beija Castiel.

 

Castiel beija-o de volta. Seus lábios não são mais azuis, mas aquele lindo tom de rosa novamente. Mas por hora, Dean está muito determinado a transformá-los em um vermelho escuro.

 

E ele consegue.

 


Notas Finais


desisto ;p


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...