História Blood and Tears - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé
Tags Amizade, Amor, Blackpink, Bts, Desejos, Drogas, Hoseok!flex, Jikook, Jimin!top, Jungkook!flex, Kookmin, Lemon, Morte, Namjin, Sope, Suicida, Superação, Taehyung!flex, Taeseok, Taeyoonseok, Tragedias, Vhope, Vmin, Yoongi!flex, Yoonseok
Visualizações 163
Palavras 3.650
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura ❤

Capítulo 3 - CAPÍTULO 2 - Park Sorridente Jimin


Fanfic / Fanfiction Blood and Tears - Capítulo 3 - CAPÍTULO 2 - Park Sorridente Jimin


Park Jimin

21 de Abril de 2018 – 23:18

Eu estava tão cansado, este plantão foi realmente agitado e cansativo, acabei de sair de uma cirurgia, vida de residente de cirurgia não é nada fácil, principalmente quando se escolhe a neurocirurgia para atuar. A alguns anos quando eu ainda era interno o doutor Kim Pong chefe da neuro decidiu me ensinar tudo que ele sabia após nós dois termos realizado uma cirurgia juntos, eu fique tão feliz quando ele me elogiou, imagina ser elogiado pelo cirurgião mais renomado, chefe, e ainda tem como especialidade a área em que você quer atuar, da para imaginar como eu fiquei estérico no dia ? Lisa minha amiga interna pulou junto comigo quando saímos da cirurgia.

Andei pelos corredores a caminho da sala dos residentes e dos internos, entrei e me sentei no banco em frente os armários, tirei minhas roupas (uniforme hospitalar), as guardei e em seguida coloquei as minhas normais, enquanto saia Lisa entrou.

- Park Jimin, o residente de neurocirurgia que eu queria ver hoje.

Ela estava sempre tão anima e com um batom vermelho nos lábios.

- Oi Lisa, o que foi ? Precisa de mim ? Por favor não me diz que quer que eu avalie algum exame. 

Disse manhoso com cara de sofrimento enquanto pegava minha mochila já me levantando.

- Vamos sair hoje ? Preciso de companhia para beber.

- Hoje não... estou exausto.

- Não seja chato, só um drink.

- Deixa para a próxima, sim ?

Ela concordou emburrada.

- Então vou dobrar hoje, amanhã eu tenho folga e saímos. Pode ser ?

Eu sorri concordado.

- Amanhã tomamos, apenas um drink.

- Talvez três? - Ela falou rindo.

- Talvez três. - concordei também rindo. - Vou indo, tchau Lisa.

- Tchau Minie, se cuide. E de um beijo no gostoso do Yoongi.

Eu ri alto dela e o seu sorriso malicioso.

- Olha do que você gosta ele também gosta. Então eu com você desistiria.

- Jamais.

Ri saindo dali indo para fora do hospital, entrei no meu carro e dirigi até o prédio, entrei estacionando o carro, após descer e trancar o mesmo fui para pegar o elevador, quando parei na frente dele almaldiçoei mentalmente, tinha um aviso colado “Em manutenção “ justo hoje ? Mais o que o universo tinha contra mim que não queria me deixar chegar em casa ? Olhei as escadas já querendo chorar por ter que subir quatro andares, então coloquei minhas pernas para funcionar e comecei a subir bem rápido, quanto mais cedo acabasse essa tortura melhor seria. Quando subi o último degrau já no corredor onde ficava meu apartamento e outros dois fui até a porta bufando puxando desesperadamente ar para os pulmões. Eu estava sedentário demais. Então após amaldiçoar todas as escadas do mundo e descidi apenas que iria começar a fazer caminhada e arastaria Yoongi comigo. Ao chegar na porta estranhei a mesma estar desgraçada, abri olhando tudo e a penumbra da noite invadia a casa, com exceção da luz da cozinha. Entrei já jogando minha mochila no canto, e já arrancando minha blusa e tirando meus tênis.

- Ah estou exausto ! Yoon ?

O chamei observando os cômodos, aguardei uma resposta e não tive.

- Yoon não fica bravo, eu tive uma cirurgia de emergência, não deu para avisar. Desculpa.

Mais uma vez eu não tive resposta.

- Yoon não seja infantil, Aigoo!

Fui me alongando a caminho da cozinha.

- Você já comeu ? Estou faminto, vamos pedir uma pizz...

Cheguei na cozinha e senti meu corpo todo gelar imediatamente, meu estômago foi esmagado, senti meu corpo se arrepiar. Havia sangue pelo balcão e pelo armário, e eu não via Yoongi. Neste momento eu temi pelo pior. E se alguém tivesse aparecido aqui e matado ele ?

- Tem alguém aí?

Em um salto eu olhei tudo em volta não vendo nada, nenhum sinal, então dei a volta no balcão e encarei uma cena que me fez entrar em desespero. Era Yoongi com os pulsos cortados, seu sangue saindo de seu corpo e o mesmo já estava inconsciente, eu entrei em pânico.

- Não.. Não... Não... YOONGI ?

Me abaixe perto dele já sentindo meus olhos arderem e o balancei, não tive resposta, então afundei dois dedos no pescoço dele, quase gritei quando senti pulsação, lenta mas estava ali.

- Yoon não faz isso comigo .. pensa Park!

Olhei em volta e me levantei correndo pegando dois panos para pratos e voltando até ele, comecei fazendo uma pressão no local e logo amarrei os dois, peguei Yoongi no meu colo e me levantei saindo dali a passos rápidos, sai do apartamento sem nem me lembrar de roupas, ou trancar a porta, eu só pensava em duas coisas:

1-Yoongi está morrendo;

2- Eu não posso perder Yoongi.

Desci as escadas o mais rápido que pude, quando cheguei na recepção Jioon o porteiro me encarou assustado vindo até mim.

- Jimin ? O que houve ?

- O senhor tem carro ? Preciso chegar com ele no hospital rápido.

-Vem comigo.

Ele saiu correndo e eu fui atrás dele, logo ele já estava com o carro parado na minha frente, entrei com Yoon no banco de trás e fui durante o caminho checando a pulsação e abraçado a ele, poderia ser á última vez que sentia seu corpo quente, então eu chorei, eu não poderia perder ele, não o Yoongi, ele era para mim mais que um melhor amigo, ele era algo mais, ele era meu irmão, éramos como Yin-yang.

Quando paramos de frente para a emergência eu entrei para dentro dela mal esperando Jioon estacionar, quando adentrei aquele lugar me deparei com os olhos de colegas de trabalho sobre mim, já vendo a Dra. Yang e a Dra. Jiwoo residentes do último ano vindo até mim com uma maca, coloquei Yoongi sobre ela e fui junto com eles contando tudo que havia acontecido.

- Paciente encontrado após tentativa de auto-extermínio, perca de grande volume sanguíneo no local, sangue estancado com panos até o momento, pulso fraco.

- Jimin está bem, daqui assumimos.

Ela começo a prestar os cuidados em Yoongi, e o ver daquela forma me matou por dentro. Tão frágil e indefeso, o pior era que eu não podia fazer nada para ajudar.

Porque ele fez isso ? Será que pensou em mim ? Pensou que eu o encontraria ? Que eu surtaria sem ele ?

- Por favor Doutora Yang, prometa que vai salva-lo.

Eu não poderia perder ele. Não ele.

- Eu farei o meu melhor Jiminie. Jiwoo tire ele daqui.

Jiwoo então veio até mim e me tirou da sala me levando até a sala de espera, eu me sentei e ela me entregou uma blusa de uniforme e alguns lenços para que eu me limpasse.

- Eu trago notícias logo Jimin, vamos fazer o possível por ele está bem ?

Eu assenti ainda em choque.

- Eu sei vocês são muito boas. Façam tudo que for necessário está bem ?

Ela assentiu e eu limpei algumas lágrimas do rosto.

- Posso fazer algo por você? Chamar alguém?

- Chama a Lisa, por favor.

Ela assentìu e saiu.

A adrenalina foi diminuindo e o choque que eu passei foi começando a se acender.

Yoongi estava morrendo.

E eu morreria com ele. Porque a dor dele seria sempre a minha.

23 de Abril de 2018 – 13:23

- Isso é um absurdo. Como assim ele não quer me ver ?

Eu disse exaltado na recepção.

- Ele foi bem claro Park Jimin.

A recepcionista dizia calma.

- A ele não vai fazer isso. Não mesmo.

Corri passando por ela entrando na ala psiquiátrica, correndo até o quarto de Yoongi, ignorando as ameaças da recepcionista. Quando cheguei no quarto 103 a porta estava aberta, eu entrei e Yoongi está quieto, deitado, virado para o lado da janela.

- Yoon ?

Então ele se virou, seu aspecto não era bom, com olheiras, olhos vermelhos e o cabelo desgrenhado, ele ainda tomava soro com algumas medicações endovenoso. 

- O que você faz aqui ?

Ele me olhou sem expressão, então me assustei. 

- Como assim o que eu faço aqui ? Vim ver você, você já pode receber visitas.

- Mas eu não quero você aqui.

- Como assim ?

Eu estava tão feliz por ele ter sobrevivido e estar bem se recuperando, como ele poderia não me querer lá?

- Porque você fez isso ? Porque ?

Ele já tinha os olhos cheios de lágrimas, me encarando com pavor. 

- Porque eu salvei você ?

- Me salvou ? - Ele riu sarcastico. - Olha onde estou, isso é salvar Park ?

Ele já gritava comigo, então me afastei um passo, sem saber o que responder por um momento. 

- É sim, como pode fazer isso comigo ? Eu entrei em desespero Yoongi e não vem me dizer que fiz errado porque eu não fiz e não me arrependo.

- EU ODEIO VOCÊ!

Ele então pegou um vaso que tinha com flores já secas e lançou na minha direção, eu me desviei e o vaso acertou em cheio a parede, se espatifando e fazendo um barulho alto.

-SAI DAQUI !

Ele gritou me assustando, e eu já começava a chorar.

- Yoon ... Não faz isso por favor.

- SAI DAQUI !

Ele gritou de novo e eu saí, sai pois se eu ficasse poderiam acabar fazendo algo com ele e eu não queria aquilo. 

Sai de lá chorando sem olhar por onde eu andava, eu estava confuso e triste.Eu não reconhecia Yoongi, como ele poderia estar me culpando por isso ? Eu o salvei porque não poderia ficar sem ele, não poderia perder ele. Mas havia sido uma escolha dele. Eu era culpado. Olhei a mim e não a ele.

Acabei esbarrando em alguém, eu o olhei e ele fez o mesmo com um olhar preocupado, então segurou em meus ombros.

- Você está bem ?

- Não, me desculpe por ter esbarrado em você. Eu ... Eu..

Gaguejei um pouco confuso, olhando para os lados, enquanto secava as lágrimas do rosto. 

- Está tudo bem, como se chama ?

Então estendi minha mão.

- Park Jimin.

Ele soltou meus ombros e estendeu a dele segurando a minha.

- Jeon Jungkook. Você veio ver alguém ?

-Sim, um amigo. Um amigo que não quer me ver.

- O que ele tem ? - Eu o olhei desconfiado. – Ah está tudo bem pode dizer, eu sou medico daqui.

Me mostrou seu crachá:

Dr. Jeon Jungkook

Psiquiatra.

- Ele tentou suicídio e agora está aqui, eu acabei salvando ele e agora ele me detesta.

- Entendo, bom no início para pacientes assim é tudo mais difícil, por mais que estejam aliviados por estarem vivos eles vão odiar quem impediu o plano deles. Mas acredite isso passa.

- Demora muito ?

Ele riu baixinho.

- Depende.

- Entendo. Bom, de qualquer forma obrigada e me desculpe mais uma vez. - Sorri fraco me despedindo. – Eu preciso ir.

- Ah sim, eu também. Bom, espero que seu amigo fique bem.

Eu assenti voltando a andar a caminho da ala cirúrgica.

29 de Abril de 2018

Mais uma tentativa, mas Yoongi ainda não queria me ver.

Mais uma semana sem poder falar com ele, eu já conhecia a recepcionista tão bem nesses dias que passaram, faltava saber apenas a cor das peças íntimas da mesma. Então após muito tentar não consegui entrar, então apenas fui embora do hospital, e estar naquele apartamento sem ele era decadente, principalmente por eu viver no lugar onde vi meu amigo quase morto após ele mesmo tentar tirar a própria vida. Me perguntava quando eu seria perdoado, e se eu seria perdoado.

Durante todo o tempo que estivemos juntos eu sempre tive essa vontade incontrolável que era cuidar e proteger Min Yoongi, ele sempre foi como o irmão mais velho que eu nunca tive, minha família quando não tínhamos mais ninguém tínhamos um ao outro. Eu sempre quis parecer forte, aparentar estar bem com todos os acontecimentos há minha volta para que ele fosse forte, para que ele soubesse que tinha a mim ao seu lado, e eu seria seu irmão mais novo, sua família, durante todos aqueles anos eu sofri junto com ele por todas coisas ruins recorrentes que o acontecia. 

Desde que eu o vi naquela noite chegando no orfanato algo me chamou a atenção nele, ele tinha algo diferente, algo que me fez ir falar com ele. 

Na nossa primeira tatuagem juntos eu quis dividir a dor que ele sentia, pois por mais que eu e minha mãe atualmente nos falamos e eu tenha há perdoado a dor de ser abandonado ainda é presente e eu sei que para o Yoon essa dor é maior, quando eu finalmente fui adotado por uma família tão boa e carinhosa eu queria Yoongi ali comigo, queria que ele fosse amado daquela forma, e eu o amaria daquela forma, pois ele era meu Hyung, meu querido irmão mais velho. Meu irmão. Meu melhor amigo desta vida.

Quando eu estava com quase meus 16 anos Yoongi diminuiu suas frequências de me mandar cartas, e quando mandava era para me contar de uma dor nova, ou algo que ele acreditava que tinha, eu fiquei tão preocupado que fiz meus pais comunicarem o orfanato para que levassem ele a um médico e aí veio o diagnóstico. Yoongi sofria de uma síndrome e ataques de ansiedade. Eu descobri da sua síndrome dois meses após ele mesmo ficar sabendo, quis voltar para Busan e cuidar dele, eu sabia que ele precisava de mim, precisava que eu estivesse com dele.

Olhar tudo agora, aonde chegamos, eu achava que ele estava bem, eu acreditei nisso, eu fui um péssimo irmão mais novo, péssimo médico, eu não notei que meu próprio amigo que mora junto comigo estava sofrendo, sofrendo a ponto de cortar os próprios pulsos para acabar com sua própria vida. E eu mais uma vez só queria o salvar, queria mais uma vez cuidar dele e afasta-lo de todas as coisas ruins, pegar a sua dor.

08 de Maio de 2018

- Eu não aguento mais isso Suzy hoje eu vou entrar e você não vai me impedir. Ninguém vai. Pode vim o hospital inteiro. Mas eu vou entrar !

Disse isso passando pela recepção sem nem olhar para o lado.

- Park Jimin volta já aqui !

- Não, eu vou falar com o meu amigo.

Aumentei a velocidade dos passos até estar de frente daquela determinada porta 103, eu a abri já falando.

- Escuta aqui Min Yoongi hoje eu vou entrar aqui sim e vou falar com você, seu filho da mãe desalmado. Você sabe o quanto eu estou triste ..

Parei de falar ao olhar para uma pessoa totalmente diferente na cama lendo uma revista.

- Ah senhor sinto muito confundi os quartos. Sinto muito.

Peço me curvando e saindo, quando confiri a porta novamente o número era 102. Era só o que me faltava. Respirei fundo indo para a porta 103, conferi mais de uma vez e então entrei, desta vez me certificando se era Yoongi ali, e era. Ele estava sentado com as pernas cruzadas olhando pela janela, os cabelos já descorados. Eu me aproximei e me sentei ao lado dele na cama, eu notei que ele me viu, eu esperava ser agredido, mas ao invés disso ele só suspirou e deitou a cabeça no meu ombro. Fiquei confuso, mas mesmo assim eu o puxei para que deitasse a cabeça em meu colo e comecei a passar as mãos pelos cabelos dele.

- Querem me transferir. - Ele disse com o olhar ainda perdido no lado de fora.

- Como assim? -perguntei sem entender até mesmo do que estávamos falando.

- O médico Lee acha melhor me levar para outro hospital. Eles desistiram de mim.

- Eu não desisti de você Yoon. - Ele então me olhou.

- Me desculpe por afastar você.

Então eu respirei fundo sentindo meus olhos marejados.

- Você me tacou um vaso. – ele riu me fazendo rir também.

- Eu sei, me desculpe Jiminie. Eu senti sua falta. – ele me olhou, seus olhos já sem olheiras.

- Eu também senti Yoon. Muita mesmo, por favor não faça aquilo de novo eu não posso viver sem você. Sua dor é a minha dor. Você deveria a dividir comigo. Você me culpou por eu ter salvado você, mas meu mundo não existe sem você seu idiota.

Então eu já chorava, Yoongi se levantou do meu colo me puxando para um abraço.

- Só me perdoe Jimin.

- Só se prometer nunca mais fazer isso comigo. Não me deixe desta forma, eu não sou maduro o suficiente para viver sem você. – Ele então riu me apertando mais no abraço.

- Você é mais responsável Park, nós dois sabemos disso.

- Promenta Min Yoongi !

- Eu prometo !


Jeon Jungkook ~

Achei uma ficha de um dos pacientes na pasta para dar alta, estranhei aquilo. Como dariam alta á um paciente com síndrome de Munchausen que tentou suicidio ? Olhei o carimbo e reconheci, sai então há procurando pelo Dr. Lee o responsável. Entrei na sala dos médicos e logo o vi e me aproximei.

- Senhor Lee, porque esta dando alta a esse paciente ? Pelo que li o caso dele é grave. Ele precisa de tratamento.

O mostrei o prontuário e ele olhou para mim sob os óculos em seguida voltou a copiar.

- Na verdade estou o transferindo.

O mais velho terminava o relatório na ficha de um dos pacientes.

- Bom senhor nesse caso, transfira o caso para mim.

Me sentei de frente a ele avaliando mais a ficha do paciente.

- Não sei se seria uma boa ideia Jeon.

- Claro que seria, já tenho uma abordagem para ele.

- Não vai adiantar. Já tentei de tudo, ele não quer ser ajudado.

- Então eu o farei querer.

- Bom se quer tanto assim o caso é seu. Mas já vou avisando, fique preparado para o fracasso.

Assenti e me levantei saindo da presença daquele médico repugnante, li toda a história clínica dele, desde seu diagnóstico e cheguei a uma possibilidade de tratamento. Então sai a passos rápidos do quarto do garoto afinal não deixaria que saísse daquele prédio. Quando a dentrei o quarto 103 me deparei com ele já vestido em suas roupas normais acompanhado de alguém que me era bem familiar.

- Bom dia ! – os dois me olharam, então tive certeza que aquele garoto ao lado dele era o mesmo que havia esbarrado em mim outro dia. – Aonde vocês vão?

- Embora. Vocês me transferiram, preciso achar outro lugar para ir agora. – Ele disse em um tom rígido.

- Não vá a lugar nenhum, pode se trocar eu estou com seu caso agora.

- Me mandaram uma criança?

Isso me irritou de uma maneira tão grande, eu era novo e já tinha uma grande carreira, eu me formei adiantado tanto na escola quanto na Universidade. Sempre me chamavam de “garoto prodígio” Isso me irritava muito. Mas eu realmente era. Eu tinha 25 anos, já era um bom médico, já havia conseguido até mesmo meu doutorado, então se tinha algo que eu era, era capacitado. Então não demonstrei fraquezas, apenas o olhei.

- Min Yoongi, eu sou totalmente capacitado para atender você. Mas se preferi ir embora pode ir. Mas duvido que terá melhor tratamento do que eu possa oferecer a você. – Ele então olhou para o garoto ao seu lado.

- Yoon acho melhor você ficar então. Fora que aqui eu posso acompanhar você melhor.

- Você Jiminie ? - O garoto de cabelos pretos concordou. – Então está bem. Qual seu plano doutor ?

Ele voltou a se sentar.

- Preciso conversar com outro profissional para organizamos direito Yoongi. Mas no momento quero te manter aqui e quero que comece a frequentar o grupo de apoio.

- Não vou. - fez um bico cruzando os braços.

- Ele vai - o amigo ao lado disse ignorando o desejo do outro. 

- Eu não vou Jimin-ah !

- Ele vai. – O moreno olhou o garoto com uma cara brava e ele apenas bufou. – Quando são as reuniões?

- Hoje tem uma. Começa as 15 horas.

- Ótimo, ele começa hoje. Eu vou garantir que ele vai.

- Você vai me obrigar ?

- Vou.

- Mas você não vai estar ocupado está hora ?

- Vou adiar a cirurgia ou passar para um interno. -Espera ele era médico? – Volto aqui ás 15 horas é melhor você estar pronto.

- Aish !

- Não reclama.

- Jamais doutor Park.

- Yoon se comporte. – Ele deu um beijo na testa do amigo- Eu volto mais tarde.

- Está bem. Traz meu celular quando voltar ?

- Está bem.

- Jiminie você se esqueceu. – apontou para o pescoço do mesmo.

- Não se preocupe com isso, eu tenho uma base no meu armário, cubro isso rápido. – Então o garoto de cabelos esverdeados assentiu. – Até logo Yoon.

Ele apenas sorriu assentindo. Quando o moreno olhou para mim não deixei de ver as tatuagens em seu pescoço, ele notou e acabou rindo, passando a mão nos cabelos pretos.

- Tchau Doutor Jeon.

- Tchau.

Falei baixo, espera eu fiquei afetado com aquilo ? Quando ele saiu o garoto deitado na cama começou a rir.

- Ei não fique olhando ele assim.

- Desculpe, assim como ?

- Como quem quer transar.

- O que ? Eu não estava eu ..

- Tá, tá. Só me diz uma coisa, vou ter que ficar aqui até quando ?

- Até eu achar que está bem para sair. Depende apenas de você.

Ele sorriu fraco.

- Essa é a questão. Depende apenas de mim, e doutor não sei se sabe, mas eu tenho uma grande capacidade de fazer merda.


Notas Finais


Sim vim mais cedo de novo, pois vida de Técnica de enfermagem e acadêmica de fisioterapia é assim mesmo, nunca se sabe quando a gritaria vai acontecer...
Espero que tenham gostado desse capítulo, segurem a gritaria para o próximo 😂❤
Bjos até semana que vem ❤

Link música tema desse capitulo: https://youtu.be/BiDI4B18t3Y

Link quarto do Yoon: https://goo.gl/images/7rU47f

LEMBRANDO QUE É MUITO IMPORTANTE VOCÊS OUVIREM AS MÚSICAS E VER A TRADUÇÃO DELAS ❤

FUII ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...