1. Spirit Fanfics >
  2. Blood Drops >
  3. Capítulo 2

História Blood Drops - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Capítulo 2


S/n não se sentia nada bem. Havia ganhado uma bela enxaqueca por ter ficado pensando tanto, em como iria arrumar o telhado de sua casa, ou melhor ainda, como iria tira aquela árvore, que pesava toneladas de lá.

Por sua sorte, seus vizinhos haviam ajudado a cobrir o grande buraco que se abriu em seu teto, com pedaços de lona. Agora ela analisava o local, com seu pijama e um copo de café na mão.
Eram exatamente sete horas da manhã, não havia conseguido dormir muito bem na noite anterior.

- Haa... – ela massageia a têmpora ainda dolorida – Preciso ligar para mãe, ela tem que saber sobre...

Ela trava, e estrala os olhos. Lá estava ele novamente, com os olhinhos pretos, brilhando para ela.
Aquele pequeno demônio, estava com uma lata de carne enlatada entre os dentes. Ela se perguntou, para que ele pegara aquilo, afinal, não conseguiria abrir de qualquer forma.

- Você outra vez...será que vou ter que arranjar um cachorro para te manter longe? – os pelos no animal se eriçaram – Ok...nada de cachorros.

- Oi? – ela da um grito, fazendo o texugo sair correndo e se esgueirar  pela porta aberta da cozinha, e claro, levando sua lata de carne.

- Há, é Jimin não é? – ele estava parado em frente a porta, com as mãos nos bolsos. Ela suspira limpando a mão que sujou com café.

- Te assustei? – ele parecia se divertir com a situação, ainda mais com o pijama que ela vestia.

- Sim, e meu querido invasor também...

- Há, aquele animalzinho? Parece ser indefeso.

- Não é o que eu acho, depois que vi as ganhas dele. Se continuar assim, ele some com as coisas da minha dispensa, em uma só semana... 

Ele analisava cada canto do rosto da mulher, procurando memorizar cada traço. Dos pés, até a pinta no queixo. Ela era bonita, nos seus próprios padrões.
  E isso o instigava ainda mais, a repentina devoção que criou por ela. Não era a primeira vez que aquilo acontecera. Já houveram outras mulheres, em outras épocas, outras situações.
Infelizmente, todas com o mesmo final, arrasador e infeliz. E era por esse fato, que seus irmãos temiam aproximações arriscadas com mulheres, principalmente humanas.

Jimin era a prova viva, que relacionamentos assim não dariam certo. Pois, ou o amor acabava drasticamente, ou o tempo as tirava deles.

- Está tudo bem? – ela o olhava curiosa, o trazendo de volta a realidade.

- Há, sim. – ele sorri constrangido, por sua distração – Eu...eu só vim checar, se tudo estava bem. Você sabe, tem um buraco no seu teto.

- É...- ela suspira – Isso não tem como esquecer – ela olha a engenhoca que haviam feito – Mas, então...já tomou café da manhã?

Ela o convida para entrar, e mesmo estando ciente que não era o certo -e que se percebessem que ele fugiu, iriam atrás - entrou e se acomodou na cadeira.

S/n, por outro lado, estava nervosa, se atrapalhando para servi-lo, o que causou uma onda de risadas no moreno. Mas ela não podia evitar, nunca foi a melhor em lidar com situações constrangedoras, principalmente quando estava sozinha com um homem.  

- Não fique nervosa! – os olhos da mulher, se concentraram no indivíduo a sua frente – Eu não mordo...

- Nervosa? Eu não estou nem um pouco nervosa. – uma grande mentirosa, isso ela era. Tremeu da cabeça aos pés, só por ter ouvido aquelas palavras.

Continuaram a tomar seus cafés, mesmo Jimin não gostando, não quis fazer desfeita a moça. Não queria passar uma imagem, de garoto fresco. Mesmo se tratando somente de café.       Os dois não tinham assunto, nenhuma palavra surgia em suas mentes. E isso tornava o ambiente ainda mais constrangedor.

- Quem belo casal! Eu realmente não esperava presenciar essa cena tão linda.

Um homem, alto, aparentando ter uns trinta anos, porém somente pela barba que lhe cobria a face, afinal não possuía sequer uma linha de expressão no rosto. Estava parado na porta que dava passagem para sala, ou seja, havia entrado pela porta da frente, a qual S/n se lembrava perfeitamente de ter trancado.

Ao olhar confusa para Jimin, encontrou apenas um homem assustado. O que de fato era verdade. Pois assim que ele bateu os olhos no intruso, mesmo não o reconhecendo pela aparência, sabia perfeitamente de quem se tratava.

- Corra! – S/n começou a ficar tão assustada quanto ele – Chame meus amigo...

- Ora. Para quê isto? Não irão me oferecer pelo menos uma xícara de café? – um sorriso irônico surgiu em meio a barba do homem.

- Vai, S/n! VAI!!! – não precisou ouvir novamente, e já estava correndo em direção a casa vizinha. 

Porém, estranhamente, todos já estavam do lado de fora, atentos, assustados e com raiva transbordando pelos olhos.

- Aonde ele está? – Nanjoom perguntou ligeiro, mas a ansiedade da mulher a impedia de falar. – Aonde está o Jimin, S/n?

Ela apenas apontou para sua casa, e viu os outros seis garotos correrem naquela direção. Tudo parecia ter entrado em câmera lenta, Jimin sendo arremessado para fora de sua casa, seus amigos afoitos, para tentar parar quem quer que fosse aquele homem.

Tudo ocorrendo tão rapidamente, porém, sendo mal processado por sua cabeça. Ela via de longe todos gritarem em sua direção, mas nenhuma voz era assimilada por ela. Quando se deu conta ele já estava á seu lado, com a mão em seu ombro, sorrindo para ela.

- Eles realmente se preocupam com você, não é? – ele sussurra em seu ouvido, enquanto os garotos corriam em sua direção – Apenas vamos acabar logo com isso, estou com muita fome...

Uma dor horrenda surgiu em na curvatura de seu pescoço. Sua carne se rasgou tão dolorosamente, que suas pernas falharam por segundos, fazendo aquele ser estranho a seguras pelos braços.

Ela não sabia o que fazer, não sabia nem o que pensar. E ainda podia ver seus vizinhos, a poucos passos dela. Porém, sua atenção estava no grande lobo cinza, que esperava ser fruto de seus delírio.
E assim que sentiu o aperto em seu corpo afrouxar, caiu na neve, que rapidamente se pigmentou com seu sangue, e deixou-se finalmente fechar os olhos.

{ Favoritem a história, só para dar uma forcinha }




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...