História Blood in Roses - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2NE1, 4Minute, Bangtan Boys (BTS), EXID, Got7, Jay Park, PSY
Personagens Cl, Hani, Hyerin, Hyun A, Jackson, Jay Park, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, PSY, Rap Monster, Suga, V
Tags Boate, Bts, Criminal, Gangsters, Got7, Jikook, Lemon, Markson, Namjin, Vhope, Violencia, Yaoi, Yoonkook
Visualizações 82
Palavras 1.909
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, LGBT, Luta, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi pessoas, tudo bom? Eu espero que sim! Trouxe um capítulo bomba aqui, (ao menos tentei fazer assim) se preparem! Boa leitura! :3

Capítulo 7 - Primeira vez


No dia seguinte, Jay chegou no dormitório onde todo mundo estava dormindo calmamente e começou a bater duas panelas uma na outra os fazendo acordar assustados.

- Acordem, vagabundos!

- Aiii... - Mark gemeu com a mão na cabeça e quase caiu da cama de cima da beliche, foi salvo por uma barra de proteção da mesma.

- Pra que isso? - uma das prostitutas perguntou sonolenta.

- Vocês vão limpar o palco hoje, nossos melhores clientes resolveram se juntar e virem em grupo, ou seja quanto melhor esse lugar estiver mais vamos ganhar. Agora levantem, vão trabalhar!

Ainda cheios de preguiça cada um foi saindo da cama, uns quase tropeçando nos outros e alguns quase cegos de sono. Depois de irem ao banheiro e trocarem de roupa, foram tomar café. Uma das cozinheiras limpou a mesa e fez companhia para eles, ela era a mais simpática e a mais bem elogiada.

- Jay disse que queria todo mundo na sala de ensaio depois de limpar o palco. - Mark falou dando uma mordida num pedaço de manga.

- Deve ser pra ensinar uma coreografia nova. - Hani reclamou - Eu estou muito cansada, não tenho coragem nem de falar.

- Então toma energético ou o Jay vai te deixar incapaz de andar se fizer corpo mole.

- Não me assusta desse jeito. - fez bico.

Quando terminaram o café foram para o palco, as mulheres limpavam as barras de polidance e o chão, já os meninos limpavam as mesas e o bar, os mais altos limpavam as luzes e os mais baixos cuidavam das caixas de som. Taehyung estava limpando o chão com um esfregão e Jungkook estava atrás de si, não deixou que ele fizesse nada por ainda estar muito machucado. Depois de longas horas de trabalho deixando tudo limpo seguiram para a sala de ensaio, estavam mais cansados do que quando acordaram e alguns cheios de dores, Jay entrou minutos depois.

- Desta vez eu quero que caprichem, os clientes que vamos receber são os que melhor nos pagam então é bom fazerem com que tudo seja um dez ou já sabem aonde vão parar.

- Taetae - o moreno o cutucou - onde vamos parar se não sair tudo bom? - olhou para o gerente que estava colocando um CD na caixa.

- Ele leva para um quarto que gosta de chamar de "quarto das punições", lá ele nos espanca com várias coisas que tem lá como cordas, arames, chicotes e lâminas, chegamos até a ficar sem andar. - tentou ser o mais suave possível para não assustá-lo mas não teve muito sucesso.

- Jeon Jungkook - Jay o chamou - É melhor aprender a dançar rápido pois seu primeiro programa vai ser hoje à noite.

- Quê? Não, eu não quero! - seus olhos marejaram e o castanho tentou ficar a sua frente para protegê-lo, mas Jay foi até ele e puxou seu braço.

- Você não tem escolha, se está aqui é pra servir de puta e dar lucro quer você queria ou não, se não está gostando posso acabar com o seu problema! - tirou uma arma da cintura e põe sobre a cabeça dele que começa a chorar.

- Jay, para! - Taehyung abraçou o garoto por trás e tentou soltar o braço dele - Ele ainda é uma criança, chegou ontem e ainda está machucado!

- Então cuide para que esse guri ande na linha - guardou a arma de volta e o soltou - De hoje em diante você vai ser responsável por ele já que se preocupa tanto.

Ele foi até a caixa e ligou o som, começou a tocar Roll Deep, era uma música sexy e todos já sabiam a coreografia o que deixou o menino perdido por um tempo até Mark e Tae se juntarem para ajudá-lo aprender mesmo que não gostasse, a coreografia dançada era vulgar demais pra ele. Não demorou a aprender e foi elogiado pelos dois, a cada segundo que se passava estava ficando mais apavorado, não queria ter que vender o próprio corpo e sujar sua honra mas sempre que se recordava que talvez não ouvisse escolha ficava muito abatido e fazia de tudo para não chorar mais.

[...]

As nove da noite os clientes começaram a chegar lotando as mesas rápido demais, as pessoas estavam no se vestindo com roupas mais curtas que o normal e maquiagens mais extravagantes. Deixou que Tae o maquiasse com pó e blush para deixar as bochechas mais rosadas, sombra marrom escura esfumaçada para realçar seus olhos negros, estrelas e glitter para dar-lhe um ar de inocência e tinta nos lábios para deixá-los mais avermelhados.

Mark lhe vestiu com uma box preta apertada que marcava seu corpo, suspensórios e meias sete por oito de gatinho da mesma cor o deixando descalço. Reconheceu as meias, tinha comprado elas enquanto passeava com sua mãe, isso aumentou ainda mais a sua tristeza. Por fim Mark atou uma cauda em sua box e lhe pôs uma tiara com orelhinhas, estava sexy sem deixar de ser fofo mas aos seus olhos estava vulgar.

- Você está lindo, Kookie! - Mark bateu palmas.

- E eu nem sei se fiz uma boa maquiagem pra realçar a sua beleza ou se você é tão lindo que realçou a maquiagem.

- Eu não estou bonito.

- Jungkookie, não fique mais tão triste, se chorar vai acabar sujando o rosto de maquiagem e vai dar trabalho pra limpar depois.

- Sem falar que o Jay odeia os manhosos, a gente vai se sentir mal se ver você tento problemas.

- Nós vamos estar bem perto de você, eu sou o líder então vou ficar na frente e você não precisa ficar tão nervoso assim.

- Se alguém quiser pagar por você a gente pode convencer a pessoa a comprar um de nós também, assim você não fica sozinho.

- Hum...

- Vamos que já vai começar!

O rosado saiu o puxando e Tae veio junto soa outros que saiam aos montes do quarto em direção ao palco, discretamente Jungkook foi andando mais devagar e ficando pra trás, no meio dos corredores que passavam haviam várias portas que certamente seriam os quartos onde os clientes vem quando comprar alguém. Quase perto do palco, viu uma entrada a direita que levava à um outro corredor e correu se escondendo no escuro e se encolhendo numa porta, deveriam ficar mais quartos ali, esperou todos passarem e quando não ouviu mais passos, espiou com os cantos dos olhos e não viu mais ninguém.

Assim que estava prestes a sair de mansinho uma mão agarrou seu braço com força e virou-se assustado, um homem alto estava que nunca tinha visto antes estava ali.

- Quem é você, gracinha?

- Eu... quem é você?

- Pode me chamar de daddy, vamos me diga seu nome.

- Eu não vou chamar você de daddy, por favor me solta! - tentou puxar o seu braço mas ele era muito mais forte.

- Nunca te vi aqui antes, deve ser um novato, não é?

- Me solta! - se desesperou.

- Pela sua cara de pavor deve ser virgem. - puxou seu braço e aproximou a boca de seu ouvido - Eu adoro os virgens!

- Solta!

Falou uma voz rouca e meio grave do final do corredor, um homem não tão alto se aproximava calmamente.

- Quem é você para me dizer o que fazer?

- Eu sou Min Yoongi, filho da puta. - sacou um revólver calibre trinta e oito e mirou na testa do mais alto - Eu que mando aqui, cai fora.

Sem nenhuma resistência ele o soltou e saiu andando para dirá do corredor em direção ao palco, iria ver se tinha mais alguém que pudesse pegar. O moreno arregalou os olhos para a arma e respirou aliviado vendo o esverdeado por de volta na cintura.

- Obrigado...

Mal terminou a palavra e seu braço foi agarrado de novo dessa vez com mais força e foi arrastado para um dos quartos, Yoongi pegou uma chave do bolso e abriu a porta com pressa e, sem nenhuma dó, o jogou numa cama de casal King size lá dentro. Adentrou trancando a porta e deixou as luzes em claridade baixa tirando a jaqueta de couro.

- Vamos ver se vai valer o pagamento.

- O-o que você vai fazer?

Jeon se encolheu tremendo vendo com dificuldade ele tirar a blusa e desabotoar a calça, descendo-a e jogando em um canto qualquer subindo na cama em seguida. Tentou se afastar mas suas pernas foram puxadas o trazendo de volta, tentou lhe chutar e lhe empurrar mas nada estava adiantando.

- ME SOLTA! - começou a gritar - SOCORRO, ALGUÉM ME AJUDA!!!

- Cala a boca, vadio, ninguém vai te escutar. O quarto é a prova de sons e eu tranquei a porta, não tem como você sair.

- ME DEIXA EM PAZ! PARA!

- CALA A BOCA!

Ele distribuiu vários socos fortes em suas pernas e costelas o deixando sem forças para se debater, o menino gritava e chorava enquanto o Min beijava e mordia suas coxas até chegarem a sangrar.

- AII, TÁ DOENDO, PARA...

- Relaxa, se não vai doer mais ainda.

Baixou os suspensórios e com um puxão arrancou a cueca do seu corpo deixando exposto o seu membro, Yoongi retirou a única pessoa que o cobria e o colocou de quatro, chupou dois de seus dedos e levou-os à sua entrada forçando até penetrá-lo.

- AAAAH...

- Se continuar gritando assim vai acabar ficando mudo.

- Aaaaai... isso dói... muito...

Não se importou com os lamentos deste e fez movimentos de vai e vem alternando as vezes para movimentos de tesoura, ao retirar os dedos se posicionou atrás e o invadiu com estocadas rápidas e fundas que fez gritar ainda mais alto, seu interior queimava como se estivesse sendo rasgado de dentro para fora, estava acertando sua próstata de modo violento. Seu choro estava mais intenso e as lágrimas ardiam quando desciam de seus olhos.

- Me s-solta... - gemeu tentando respirar cachorrinho - não estou aguentando...

- Tenta segurar algo ou coisa assim... - rosnou - porque eu não vou parar...

Sem muitas opções agarrou um travesseiro cravando as pontas dos seus dedos até ficarem brancos e o mordeu tentando abafar o som de sua voz, não estava gostando daquilo e nem sentindo uma gota de prazer, só pensava em como Jimin ficaria de soubesse disso, se soubesse que seu namorado foi forçado a lhe trair. Com longos minutos depois Yoongi despejou um líquido quente dentro de si após grunhir alto, se retirou de dentro dele e vestiu suas roupas de novo.

- Quando você descansar já pode ir dormir, não precisa mais fazer nada por hoje.

Ele saiu do quarto deixando um Jungkook choroso e fraco, sua entrada e quadril doíam e não sabia de ia conseguir andar depois disso. Ao sentir algo quente escorrer por suas pernas, levou a mão para tocar e se espantou mais ainda ao ver que o sangue se misturava com o esperma. Aquele com certeza foi o pior momento de sua vida, sua primeira vez não foi com Jimin, a pessoa que tanto amava e sim com um rapaz que nunca tinha visto antes, não sabia de nada dele além do nome. Tentou descansar só um pouco para ver se a dor amenizava mas estava tão exausto que acabou apagando.


Notas Finais


Postei e sai correndo :')
Beijos e até a próxima! :D :) ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...