História Blood In The Water - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 1 - Primeiro Contato


A mariposa sobrevoava bem próximo à lâmpada da área enquanto era observada por um par de olhos vermelhos intensos e brilhantes. De forma ágil, a mariposa fora pega pelas asas, mas não a custo de machucá-la. Os de olhos vermelhos olhava de forma curiosa para o pequeno inseto que tentava se soltar e, vendo que poderia machucá-la, a libertou, observando-a sumir pela escuridão da noite chuvosa e regada com alguns trovões. Sua garganta secou e suas pupilas mudaram, tornando-se perigosas ao que suas presas perfuraram de forma lenta os seus lábios. Um clarão se fez presente, deixando à mostra a visão das presas e do pequeno filete de sangue que escorria lentamente no canto de seus lábios.

Sentindo um cheiro de algum animal não muito distante, saltou da janela em direção às árvores. A chuva molhava seu terno preto e seus cabelos grudavam na pele. Não se preocupava em estar se molhando e correr o risco de pegar algum resfriado, já que, bem, era um vampiro e tinha o corpo gelado demais.

Seus instintos se aguçaram quando viu a sua presa perdida de seu bando. Apoiado sobre um galho, mirou seu olhar em um ponto vital e, usando a sua velocidade anormal, atacara o animal, que nem mesmo soubera de onde veio o ataque.

Seu jantar estava servido.

[...]

Tédio.

Era a palavra que vivia perseguindo o jovem vampiro há séculos, sua vida já não era tão agitada quanto antes. Há alguns séculos atrás fugia dos moradores das pequenas aldeias e dos soldados do reinos. Naquela época, não havia descanso, mas, agora, estava "sossegado" em uma casa velha que encontrara no meio de muitas árvores. Havia viajado muito para acabar parando em um lugar tão "parado" quanto aquele. Busan não era interessante — não para ele que muitos séculos havia vivido — e não tinha nada que o agradasse.

Seus olhos, um verde e outro preto, haviam ficado com tais tonalidades após sua transformação, que havia danificado a cor de seus olhos, o deixando com heterocromia. Eles miravam as pequenas poças de água por causa da chuva na noite passada, procurando por algo interessante. Em um salto repentino, estava de frente à poça, que somente mostrava o reflexo das árvores ao redor, menos o do vampiro, que, mesmo depois de tantos séculos, ainda o deixava intrigado por não poder ver seu próprio reflexo, pois, devido à sua idade, ficava curioso para saber como estava sua aparência atual. Quando havia sido transformado, possuía somente vinte anos e, depois da transformação, não se lembrava de nada além do seu nome: Jeon Jeongguk.

Seu olhar subiu para o céu, que começava a dar sinais da luz do sol. Precisava arrumar alguma coisa para fazer, pois seu tédio era grande. Seu olhar desceu, indo em direção à casa em que vivia, e depois mirou um ponto qualquer ao lado dela. Talvez, sair para uma caminhada na floresta ou na cidade, o ajudaria um pouco.

Bagunçou os longos cabelos — que mantinha assim, visto que não havia quem os cortasse e, quando cortava, era ele mesmo que o fazia, somente cortando as pontas — e, em um salto, estava sobre um galho. Seu olhar ligeiro percorreu por todo o local, brilhando um pouco quando a luz do sol o atingiu. Contudo, o sol não o machucava, como dizia nos livros antigos e nos contos clássicos, nem mesmo o tal alho lhe fazia mal, e não seria uma estaca que o mataria. Sabia disso, pois, nas outras épocas, tentaram usar tais meios em si, mas nenhum deles funcionou. Bom, talvez o alho tenha o deixado um tanto fedorento por um tempo e tal.

Apoiando a mão no galho, tomou impulso para saltar na copa de uma árvore alta, encontrando algo brilhante em meio à duas rochas, onde havia uma pequena cachoeira. Por ser curioso, saltou até o local, podendo, assim, ver que se tratava de um portal, e fazia muitos anos que não via um, sendo que o último que vira, havia sido na época em que estava fugindo dos moradores de um vilarejo muito chato e uma maga, que tinha sido contratada pelo príncipe por uma quantia pequena de ouro para que o matasse. Bem, não conseguiram o matar, pois um portal havia aparecido para si e NamJoon, um mago novato, o ajudara a escapar daquilo. Tudo bem que Jeongguk poderia ter usado todas as suas habilidades contra os moradores e a maga, porém, eram muitas pessoas para um só vampiro.

Eles não eram muito justos.

Em frente ao portal, divagava em entrar ou não nele. Poderia ser uma armadilha de um ser místico para o pegar e se vingar de tudo que já havia feito. Jeongguk era um vampiro um tanto quanto arteiro e gostava de perturbar a paz das criaturinhas no tédio que adquirira. Olhando em volta, buscando por algo estranho, as árvores balançaram suas copas pelo vento forte que passou, fazendo com que os cabelos do vampiro balançassem em conjunto. Não encontrando nada, voltou sua atenção ao portal, dando o primeiro passo e ficando em frente a ele. Jeongguk não tinha nada a perder, estava parado no século XXI, no ano de dois mil e dezenove e pouco faltava para o início de dois mil e vinte, não tinha mesmo o que fazer ali, além de ficar observando os humanos e os costumes daquela geração.

Ajeitando sua jaqueta, adentrou o portal e não demorou nem mesmo um segundo para que já estivesse em outro mundo, que era um tanto colorido pelas variadas flores e… fadas.

Quando viu onde estava, usou sua velocidade para se esconder atrás de uma árvore, podendo observar as criaturas de longe. Havia muitos seres mágicos ali: mulheres, homens, jovens, crianças e idosos. Jeongguk tinha sido teletransportado justamente no reino daqueles seres que o repudiavam com toda sua força, precisava sair dali antes que fosse pego pelas ninfas. Quando foi dar o primeiro passo em direção ao portal, saltou para trás, batendo com as costas na árvore ao que um jovem loiro e de olhos azuis entrou em sua frente de forma repentina. Os olhos azuis o fitavam com curiosidade e suas asas não paravam um segundo sequer, pois nunca vira alguém vestido de roupas escuras com uma choker preta de camurça fina. Jeon também nunca havia visto alguém tão belo quanto o jovem loiro.

— Olá! Me chamo Jimin. Protejo o Reino das Fadas. Quem é você? Nunca te vi por aqui antes — revelou, levando as mãos ao queixo, lhe dando uma visão fofa aos olhos do vampiro.

— Ninguém que precise saber. Não sou daqui, só entrei no portal errado. — Sorriu fracamente ao mesmo tempo em que um outro jovem gritou, alertando a todos sobre o vampiro.

— Peguem ele! — Gritou outro ser místico.

Jeongguk precisava sair dali e, usando sua velocidade, correu em direção ao portal, conseguindo atravessá-lo a tempo.

Seus pés deslizaram sobre a terra úmida e suas mãos agarraram uma raiz. Quando o portal se fechou, ocorreu um baque, fazendo com que seu corpo voasse. Seus olhos miraram o local em que o portal estava, podendo ver somente a água descer, caindo sobre um pequeno lago. Se levantando e limpando as mãos, sorriu de canto. Havia conhecido uma fada homem muito linda em seus muitos anos de vida, era uma pena que tivera de fugir e provavelmente nunca mais a veria. As fadas do sexo masculino eram muito raras e poucos os vampiros haviam as conhecido.

— Minha vida é grande tédio mesmo, credo — murmurou, voltando para sua casa.

[...]

Enquanto isso, no Reino das Fadas, Jimin estava surpreso por saber que havia conhecido um vampiro e, talvez, o último daquela espécie, sendo que, há alguns séculos, houve um massacre contra os vampiros, deixando somente os seres místicos importantes.

Os vampiros eram considerados "pragas" no mundo. Bom, era assim que seus professores e os livros diziam. Jimin não era como os velhotes e não possuía ódio pelos vampiros como os outros. Os vampiros eram seres viventes e possuíam sentimentos, ele não achava justo seguir as maluquices dos mais velhos.

— Sr. Park, está tudo bem? Se machucou? — Indagou Min Yoongi, um duende de cabelos verdes e olhos castanhos, que era encarregado de cuidar de sua segurança e bem estar.

— Sim, não me machuquei. — Sorriu de forma carinhosa, deixando o Min constrangido.

— T-tudo bem, mas irei ficar próximo, caso aconteça algo — disse, deixando o Park sozinho em frente ao portal fechado.

— Então ele era um vampiro.


Notas Finais


Capa linda que mexeu com minhas estruturas feita por @XFairy e betagem por meu amorzinho @Ggukiechu 💙

Primeiro de tudo, queria dizer que essa fanfic está sendo dedicada para as duas Vih e unnie u.u Como vocês amaram a fanfic, então vou dedicar ela a vocês 💙

A ideia do plot veio quando tava conversando com a unnie e ela falou sobre vampiro e lá tava eu plotando, a música a do link abaixo, foi que me inspirou ainda mais em escrever essa fanfic XD

Bom, espero que gostem da fanfic, ela não vai ser muito longa, não e se der 7 capítulos vai ser muito u.u


Link da música: https://youtu.be/cQhz29bImDM

Wattpad: https://www.wattpad.com/user/Bono351

Twitter: https://twitter.com/busanprinces351

Curious Cat: https://curiouscat.me/Bono351

Até o próximo capítulo :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...