História Blood letters - Bughead. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


❤❤❤

Capítulo 1 - Queimem no inferno!


Fanfic / Fanfiction Blood letters - Bughead. - Capítulo 1 - Queimem no inferno!

Elizabeth Cooper 

A - Você não vai tirar minha filha de mim! LDESGRAÇADO!

Minha mãe joga a pedra na janela de vidro fazendo ela explodir em milhões de pedacinhos.

Horas antes

Todos já tinham entrado na sala.

Entrei no armário de limpeza e peguei álcool na prateleira. Fui no corredor e, despejei ele todo no chão, acendo um fósforo. O diretor chega junto com Dilton Doiley grita.

- O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO!

- Quero que você e todos dessa maldita escola queimem no inferno!

Jogo o fósforo no chão fazendo as chamas surgirem e se espalharam rapidamente. O sinal de incêndio toca e os alunos saíram correndo, gritando enquanto os professores tentavam acalmar eles. Aproveito que estão todos saindo e saio também. Fico lá fora admirando a escola queimar com um sorriso no rosto. Os bombeiros chegam e apagam o fogo infelizmente. Logo minha mãe chega e o Sherif vem.

- Felizmente apenas 7 pessos se machucaram mas presisamos que você nos acompanhe até a delegacia.

Minha mãe olha com cara de entediada e revira os olhos. Eu respondo calmamente e dou uma de inocente.

- Claro, mas posso saber o motivo?

- Na delegacia conversamos.

Entrei na viatura e minha mãe rapidamente entra no carro. Chegando lá vejo que além da minha mãe. Meu pai e a jaraca magrela estão lá. Ele me olha com uma cara não muito boa e eu dou apenas um sorriso sinico. O sherif começa a fazer perguntas.

- Onde você estava quando o fogo apareceu?

- Eu tinha acabado de sair do banheiro, estava no corredor.

- Tinha mais alguém com você?

- Sim. O diretor e um aluno, Dilton Doiley.

- O diretor alega que viu você despejando alcóol e jogando um fósforo aceso no chão.

Finjo surpresa.

- O que? Como assim? Eu não fiz isso, nunca faria isso! Porque eu incendiaria a escola? O diretor que vez isso!

- Tem certeza?

- Tenho! E eu vi o diretor jogar álcool e jogar o fósforo!

- Senhorita Cooper essa é uma acusação muito seria!

- Eu sei! Eu não estava sozinha o Dilton também viu! Pode perguntar pra ele se está duvidando.

Ele me encara por um tempo e fala em tipo um "microfonezinho".

- Tragam Dilton Doiley para cá.

Ele continua me encarando e eu continuo com minha cara de inocente. Dilton chega assustado e coberto de cinzas. O Sherif que antes estava de frente pra mim fica de costas para falar com o garoto. Eu encaro o aluno com um olhar ameaçador. O Sherif pergunta.

- Você viu o diretor Whaderbee incendiar a escola?

- É e-eu eu....

O encaro novamente dessa vez muito mais séria e nervosa.

- Vou perguntar mais uma vez. Você viu o diretor Whaderbee incendiar a escola?

- Vi. Eu vi o diretor incendiar a escola.

Sorrio.

- Tudo bem. Estão dispensados.

Nós dois saímos. Vou com ele até fora da delegacia, prenso ele na parede segurando seus ombros com força.

- Acho bom você não abrir a boca sobre o que aconteceu na escola! Porque se você falar eu conto pra sua mãezinha que você namora uma serpente do Sul, meche com armas e até já fumou umas drogas, ou talvez eu simplesmente te mate.

Dou um sorriso sinico, ele arregala e eu continuo falando calmamente.

- Ela ia ficar tão decepcionada, e eu não quero acabar com o início de um namoro tão lindo! Então acho bom você ficar calado! Você sabe o que acontece com quem não faz o que eu mando não sabe?

Ele assente rapidamente e dou um sorrisinho e falo.

- Que bom que entendeu! A gente se vê por ai, Diltonzinho!

Dou um beijo na sua bochecha e entro na delegacia pra procurar minha mãe mas vejo uma coisa muito melhor. Meu diretor sendo preso enquanto grita que me odeia e eu mando um beijo e fico sorrindo. Dessa vez eu pisei na bola, agi por impulso. Nunca foi minha intenção que ele fosse preso, mas ele deveria saber. Todos nessa cidadezinha tem medo de mim, pois sabem que eu sou capaz de fazer qualquer coisa pra conseguir o que eu quero. Se ele tivesse ficado quieto e falasse que foi um acidente, nada disso teria acontecido.

Continuo andando e acho minha mãe sentada reclamando de alguma coisa, meu pai furioso e a jararaca magrela com aquela cara de cú. Meus pais se separaram quando eu tinha 10 anos, com 11 eu e Charles conhecemos um homem muito simpatico ele era como um pai pra nós quando fizemos 14 ele simplesmente sumiu, com 16 meu pai começou a namorar a Geraldine Grundy mais conhecida por jararaca magrela, eu, Polly e minha mãe odiamos ela diferente da Chloe que adora ela.

Quando meu pai percebe minha presença ele diz.

- Vamos logo pra casa da sua mãe!

- Porque "vamos"? Vai fazer o que lá?

- Quando chegarmos vamos ter uma conversa séria!

Revirei os olhos. Ele e a jararaca magrela saíram em direção ao carro. Eu e minha mãe também fomos pro carro.


Notas Finais


Tchauuu❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...