1. Spirit Fanfics >
  2. Blood Moon - Interativa >
  3. Bloodshed - Teaser II

História Blood Moon - Interativa - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


É isso ai galera o Teaser saiu mais cedo,

A Tia Dia não aguentou a ansiedade e teve que postar esse Teaser maravilhoso!
Espero que gostem e bora pra mais um!

Capítulo 3 - Bloodshed - Teaser II


Fanfic / Fanfiction Blood Moon - Interativa - Capítulo 3 - Bloodshed - Teaser II

| Verão – Ravena, Itália – 1680 | Duas semanas para o Outono - 14 Dias |

 

Após a pronúncia do Senhorio da cidade todos ficaram em choque, mas foram ordenados a se divertir, não podiam deixar que aquilo também consumisse a mente deles, aos poucos tinham que fazer o que achavam certo sendo a opinião de seu Senhor ou não. A festa passou um pouco tensa, as pessoas tentavam se divertir, algumas dançavam, outras mostravam total animação com a nova proclamação, estava claro que Ravena estava dividida, ninguém sabia mais o que pensar apenas queriam que suas vidas não acabassem.

 

A madrugada logo se iniciou, todos os cidadãos já se encontravam em suas casas, apenas os poucos comerciantes que tinham suas barracas sendo desmontadas após tanta “diversão”, as coisas pareciam estar fluindo normalmente mesmo após a proclamação, o silêncio de suas lendas se fazia presente e isso era o que faz todos temerem a eles mais ainda nesse terrível momento. Dentre os comerciantes Lara terminava de recolher as coisas da barracas de peixes e frutos do mar enquanto seu pai já tinha ido para casa arrumar algumas coisas deixando a carroça para que a mais nova levasse tudo junto de seu irmão Laurel que parecia um pouco tenso após tudo o que tinha acontecido.

 

- Lah, você acha que isso tudo pode acabar nos prejudicando de alguma forma? - Laurel olhava sua irmã colocando o último caixote na carroça, seu tom de voz apesar de calmo parecia um tanto quanto assustado. - Sabe, por mais que você trabalhe como Curandeira, eu como Padeiro, nossa principal fonte de renda sempre foram os peixes do papai …. - a preocupação se fazia explícita nos olhos do loiro.

 

- Sunshine sabe que eu sempre achei errada todas as decisões que esse homem toma a respeito de nosso povo, mas não acho que o nosso Amigo das Águas nos deixaria sem nada, as pessoas precisam dos peixes como alimento, a caça aqui não é tão abundante quanto eles - a jovem, que por um acaso era gêmea do loiro, dava ênfase em seu apelido ao Monstro do lago enquanto subia na carroça junto de seu irmão. Não demorou para que eles fossem surpreendidos por um uivo alto que fez a jovem morder levemente os lábios. - Acho melhor irmos.

 

O caminho dos irmãos foi tranquilo apesar do pequeno susto, tudo parecia correr bem para os dois até então. Não muito longe do lugar ainda um pouco mais afastado do centro da cidade e próximo ao grande porto, uma bela e majestosa taverna ainda encontrava-se aberta, diversos homens bebiam enquanto se divertiam com as dançarinas do local, aquilo estava uma completa baderna e o som da música tocada ao vivo era alta e um tanto desafinada pela embriaguez dos músicos. Aos fundos do lugar uma jovem dama terminava de descarregar os barris cheios de vinho de sua carroça, aparentemente alguns deles haviam sido comprados de última hora durante o festival, porém a jovem Calyssa não via mal algum naquilo desde que estivesse vendendo.

 

Um jovem encapuzado logo saiu da taverna entregando uma pequena bolsinha com moedas para a mulher, um breve suspiro soou dos lábios do homem que apenas ajeitou seu capuz para poder olhar a moça com mais tranquilidade, apesar de ainda permanecer com parte de seu rosto coberto, a luz da lua deixava uma boa parte aparente principalmente as manchas vermelhas em seus olhos que pareciam não assustar Calyssa de forma alguma:

 

- Ah … quase me esqueci, Lara, a filha do pescador, pediu que eu lhe desse isso. - a morena não demorou a retirar um pacote com peixes e frutos do mar preparados pela amiga. A loira já tinha lhe falado sobre o homem ambulante quando Calyssa havia comentado sobre tê-lo visto em uma entrega na taverna. 

 

- Agradeça a ela por mim - o homem falava quase num sussurro e a morena apenas assentiu voltando a subir em sua carroça por fim tomando seu rumo para os vinhedos.

 

Vincent o tal homem encapuzado olhou o pacote recordando das vezes em que os Levis o ajudaram em seu momento de necessidade como uma pequena luz ao fim desse enorme e rigoroso túnel que ele passava. Ao voltar a seu posto um homem alto de cabelos dourados estava parado em frente ao balcão apenas esperando que alguém o atendesse, Vince apenas se aproximou e antes que pudesse deixar as palavras fluírem foi interrompido pelo homem.

 

- Uma cerveja preta por favor - o mesmo dizia deixando uma moeda sobre a bancada enquanto afundava seu rosto em suas mãos. - Como eles podem? Estão felizes! Se divertem por conta das mentiras que esse homem diz? - o loiro resmungou alto enquanto Vince terminava de encher a caneca com o Chopp preto que o mesmo havia pedido.

 

- Tom? O que faz aqui? - a voz feminina de uma mulher morena com cabelos levemente encaracolados surgiu, Sabrina uma das principais atrações da taverna se aproximou do homem o olhando aos olhos. - Você sumiu desde que saiu da casa dos Levis …. 

 

Thomas deu de ombros enquanto escutava a renegada prima de Lara falar ao seu lado, o homem parecia não querer mais saber sobre a família Levis apesar de ser grato aos mesmos, era como se sentisse que tinha que ficar afastado. Dando um longo suspiro a mulher o olhou aos olhos, sabia o quão revoltado o homem era a respeito do Senhorio e sabia que aquele momento possivelmente estaria sendo extremamente difícil para ele.

 

A noite passou rapidamente, todos se mantiveram em seus postos, porém com o decorrer no início da aurora a tensão pareceu tomar a cidade novamente, o vento gélido dominou o local e todos pareciam estar lentamente despertando. A jovem Tenebris deixava sua residência esperando que pelo horário se tornasse mais fácil para colher ervas de diferentes tipos, porém algo parecia estar errado e a mulher não deixou passar despercebido, apesar do pouco movimento que começava a se mostrar um forte cheiro começava a dominar o ar e para uma boticaria era óbvio, o cheiro de sangue já dominava as narinas da mulher a fazendo se assustar com o que poderia estar acontecendo.

 

Enquanto caminhava seguindo o cheiro, a morena notou arranhões nas paredes dos muros como garras, ao ver a poça de sangue levou seus olhos aos quatro corpos mortos de formas distintas, o primeiro tinha um saco de estopa em sua cabeça e encontrava-se enforcado, o segundo tinha suas tripas expostas e seu corpo rasgado de ponta a ponta como por um animal selvagem, o terceiro estava completamente ensopado com partes de seu corpo faltando como se tivesse sido parcialmente comido por piranhas e o último não parecia sequer ter sido humano um dia, o terror se mostrava em seus olhos e seu corpo estava ressecado como se não houvesse um pingo de sangue a anos. Em um mísero momento de terror a jovem não conteve o grito que saiu de seus lábios trazendo uma multidão até ela.

 

- O que houve aqui? - a voz de Jonathan se fez presente como um dos primeiros a chegar no local, sua roupa ainda era a de batalha pois havia ficado em seu posto aquela noite, ao observar os corpos ele se voltou para a mulher que parecia em estado de choque. - Está ferida madame? Alguém chame o doutor! Soldados, retirem a multidão! - o homem tinha uma voz alta e autoritária, os comentários logo começaram, afinal para as pessoas a única sobrevivente da família Tenebris a qual tinha rumores de bruxaria havia encontrado corpos mortos.

 

Jonathan afastou a mulher do local apenas prezando para que ela estivesse bem, alguns soldados logo se uniram dispersando a multidão, apenas um homem ficou no local observando de longe, o filho adotivo dos Levis, Coral, mantinha seu olhar sobre os corpos, mas logo teve seus pensamentos interferidos por Kaleb, filho de Jonathan.

 

- Acho que alguém está tentando nos assustar por conta da proclamação de ontem - Coral falava de forma calma olhando o amigo.

 

- Eu prefiro que seja realmente isso - Kaleb respondeu olhando os corpos novamente enquanto mantinha sua mão apoiada em sua espada, logo deixando seus olhos parados sobre o corpo aberto pelas garras animais.

 

As coisas pareciam estar se complicando mais do que todos imaginavam, aquele seria o fim da cidade de Ravena? Seu Senhorio havia os levado a morte, novos rumores logo apareceriam, novas catástrofes, tudo estava prestes a mudar. Infelizmente a vida do pequeno povo da cidade de Ravena, nunca mais seria a mesma após aquela proclamação.

 


Notas Finais


Galera, não foi todo mundo que apareceu no Teaser, obvimente é somente um Teaser, porém no capítulo inicial prometo que os que não apareceram entrarão contudo na fic, afinal são tão importantes quanto. caso já tenham gostado de algum personagem deixem junto do comentário!

Os Aceitos meu povo:

https://docs.google.com/document/d/1LU5tNDeohikrQLhk1WDWb71X1C6kJcoWfUA6VrPiNXY/edit?usp=sharing


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...