História Blood or love? - Taekook - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Tags Flex, Jjk, Jungkook, Kookv, Kth, School, Taehyung, Taekook, Vkook
Visualizações 63
Palavras 1.932
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Eleven


 

Agora eu estou indo para o colégio, no pleno segunda-feira mais odiado pelos os todos estudantes. Eu não aguento mais já.

Sabe aquela autoestima baixa quando se acorda? É exatamente assim que estou, quando me vi pelo espelho, observando os machucados e me senti maior burro, e inútil. Sou tão feio. Talvez é esse motivo por vivo ser apanhado. 

O Kim Taehyung percebeu o meu olhar triste e me abraçou tão forte até eu tive pedir para me soltar. 

— O que foi? — Perguntou e eu apenas suspirei. Não quero responder a pergunta, e ele entendeu e me respeitou. Mas não deixou de me mimar, fazendo a cafuné nos meus cabelos, me abraçando. Até me questiono porque ele faz isso comigo? 

O azulado me pediu esperar, pois, precisava ir ao banheiro ele tinha comido três bolos na manhã. Um detalhe tão nojento que ele acabou de me contar, mas eu ri disso. Fui esperar no corredor. Eu brincava com os meus próprios dedos até reparar o grupo que entrava no corredor. Merda. 

Olhei para o Min Yoongi que gargalhava com o Jung Hoseok, aí prestei atenção nos seus dedos. Estão roxos, inchados. Ele estalou os dedos e vi que ele estava me olhando. Segurei a respiração e pedi para o Kim Taehyung apressar logo mentalmente. 

O cinzento tombou o seu ombro no meu ombro, fazendo eu atrapalhar um pouco e deixei a minha mochila cair, fez todos ali rirem. E me deixaram aqui e sairam do corredor. Exato nesse momento o Kim Taehyung apareceu. 

— Tatae! Os dedos do Min Yoongi estão roxos, isso é alguma prova? — Digo enquanto ele pegava a minha mochila e me entregando. — Não, pois, ele vai mentir que estava fazendo outra coisa. Por exemplo praticando o boxe. — Disse colocando as suas mãos na sua calça esportiva me fazendo suspirar triste. 

Eu fiquei andando com Kim Taehyung, hoje o Park Jimin faltará por cansaço por causa da viagem que ele fez com a família. Ainda bem, não queria mostrar a minha cara horrível e vai fazer ele se assustar. Amanhã a minha aparência vai ser bem menos. 

A minha mãe viu a minha cara, se preocupou achando que foi o Kim Taehyung e eu neguei rapidamente. Não dando muitos detalhes, disse que eu tinha ido para a festa e eu cai feio. Ela, claro, nunca acreditou nas minhas palavras, mas expliquei melhor que eu vou fazer alguma coisa agora e ela orgulhou-se. 

Fomos para a sala de aula, eu fiquei estudando com Kim Taehyung que agora está sentado ao meu lado. Ele não deixava eu ter sono nas aulas. Eu não estou reclamando, e sim gostando,pois, gosto de ver a sua paciência, o seu jeito calmo ao me explicar, é muito melhor do que os próprios professores. 

Na terceira aula, antes do intervalo apareceu o seu pai, quer dizer, o diretor abriu a porta da sala pedindo a licença e fazendo todo mundo calar-se. 

Com licença, eu gostaria de falar com os alunos Kim Taehyung e o Jeon Jungkook na minha sala. — Fuzilei as sobrancelhas e olhei para o Kim Taehyung, parece que ele sabia de alguma coisa, o motivo disso, pois, a sua reação não mudou nada, apenas levantou-se da cadeira e fi atrás. 

Eu olhei para fundo aonde estava Min Yoongi e o Jung Hoseok, os dois me olhavam confusos e o Min Yoongi sinalizou dizendo que iria me bater depois. Engoli o seco e sai da sala fechando a porta. 

No caminho até na sala da diretoria foi um silêncio, o azulado assobiava tranquilidade enquanto eu aqui com medo de ter feito alguma coisa. O que o senhor Kim queria? 

Chegamos na sala, nos sentamos e o diretor Kim sentou na nossa frente. Ele começou a sorrir. 

— O Kim Taehyung me pediu dar umas olhadas nas câmeras que rodam aqui no colégio e encontrei algumas coisas. — Olhei-o surpreso e encarei o azulado que agora sorria tímido, mas animado por o senhor ter achado. — O que encontrou? — Pergunto confuso. 

O Diretor Kim virou a tela do computador, mostrando uma parte da cena que ele gravou e mostrou para mim. Engoli o seco. Era o Min Yoongi mijando em mim, eu estava no chão, segurando o meu pé, foi o Jung Hoseok que pisou no meu pé fazendo uma dor horrível. Eu me lembro desse dia, foi um dos piores dias. 

— Isso é sério. É crime. É lei 13.663/2018 e 13.185/2015. Você pode denunciar usando essas provas. — Disse abraçando os seus dedos, sob na mesa e eu apenas olhava para a cena pela a tela. Eu não conseguia dizer nada, apenas me relembrava do dia e o azulado pegou a minha mão me tranquilizando.  — Se ele denunciar, o que acontece com esses meninos? — O Kim Taehyung perguntou curioso e olhei para o diretor. 

— Eles vão ter que responder na justiça e eu vou preparar a expulsão deles nesse colégio. — Disse calmo e eu respirei fundo. Comecei a assentir. O azulado sorriu orgulhado. O Diretor preparou, e colocou um gravador na mesa. 

— Eles começaram a me agredir verbalmente, e depois começaram a me bater desde... — Fui contando, fazendo o azulado segurar as lágrimas e pude perceber que o senhor Kim também segurava as lágrimas. 

Fiquei aqui na sala de diretor até no final das aulas. Finalizei de contar tudo. O senhor Kim me perguntou se tem algum problema se chamar a minha mãe já que sou de menor e eu neguei. Já está na hora de contar tudo para a minha mãe cheia de preocupada comigo. 

Depois de trinta minutos, a minha mãe chegou e achou que eu tinha feito alguma coisa errada. O sr.Kim explicou e ligou a gravação. Não aguentei mais e me soltei, comecei a chorar nesse momento enquanto olhava a minha mãe com cheios de lágrimas quando escutava tudo na gravação. 

— Meu filho, você foi um guerreiro. Saiba que você está fazendo coisa certa! — A sua voz saiu embargada, e me abraçou. Eu acho que essa sensação é a melhor. Estou me aliviando, me soltando mais. O senhor Kim chamou um advogado para levar essa gravação para a justiça e me disse que pode demorar um ou dois dias. 

Espero que esse tempo os meninos fiquem sabendo de nada, até ficarem surpresos. Não aguento mais de ser apanhado. 

(...)

Hoje é dia de eu testemunhar o ocorrido do bullying. O Min Yoongi e o Jung Hoseok foram expulsos, processados enquanto o Kim Namjoon apenas levou uma suspensão feia, que pode levar a sua ficha escolar para a faculdade nos riscos de não conseguir passar.  O Kim Taehyung e o Park Jimin foram chamados de testemunhar também. 

— Vai dar tudo certo. — A minha mãe disse me olhando no banheiro enquanto eu respirava fundo, arrumando o meu terno. Minha cara ainda marcava de roxo, e isso é importante para os juízes pelas palavras do advogado. 

Em sala de tribunal, há alguns alunos sentados, ansiosos e curiosos para a justiça e há outros que estão me apoiando, dizendo não é para praticar o bullying. Me virei aonde o Kim Taehyung sentava perto de mim, minha trás e ele pegou a minha mão no balção sussurrou que vai dar tudo certo, as mesmas palavras da minha mãe e agora estou acreditando nessas palavras. 

Nos levantamos quando a justiça começou. 

— O povo de Estado de Busan contra Min Yoongi e Jung Hoseok. — O meu adovgado começou a dizer, dando a papelada para o Juiz que observava tudo. — Duas acusações de agressão física, e de verbal. Bullying verbal e Bullying físico. — Explicava o motivo. 

— Como se declara os acusados? — O Juiz se perguntou e olhei para o Min Yoongi e o Jung Hoseok, eles estiverem sérios e de pé. — Inocente, Meritíssimo. — Os dois responderam, e eu quase revirei os olhos com a pura mentira. 

— Fiança? — Juiz perguntou e o advogado respondeu. — O povo pede 2 milhões de dólares. O acusado Min Yoongi foi preso quando agredia a vítima. — Apontou para o meu rosto. 

— Numa agressão inocente, garanto que os dois estavam a sob de drogas e bebidas. —  A advogada deles começou-se se defender. 

— A fiança estabelecida em 500 milhões de dólares, e os acusados devem responder em liberdade. — O Juiz disse e o meu coração quase subiu pela a boca, mas infelizmente advogada deles pediu os testemunhos. 

Eu fui chamado primeiro então fiz as minhas promessas, erguida a palma de mão para os juízes. E o meu advogada começou as perguntas. 

— Quando o bullying começou? — Eu respirei fundo e comecei a responder. — Desde meus doze anos, quando o Min Yoongi pegou o meu lápis e enfiou na minha mão. — Mostro a cicatriz. 

— Se sabe o motivo de eles estarem fazendo até hoje? — Neguei e o Juiz me olhou, aliviando o depoimento. — Sem perguntas, Vossa Elegância. — Agora advogada se levantou e foi se defender. 

— No dia da festa, você foi com o Kim Namjoon. Você estava a sob de drogas e bebidas? — Eu assenti. — Não sabia se foi o Min Yoongi ou não? 

— Eu sabia que... — Ela me intrometeu. — Tem provas que foi ele? — Olhei para o Min Yoongi e o Jung Hoseok mortos de raiva e neguei a pergunta. 

O meu advogado para finalizar o meu depoimento, mostrou a gravação que surpreendeu os todos e chocaram a gravidade nisso. O Min Yoongi ficou com olhos cheios de lágrimas e o Jung Hoseok abaixou a cabeça, envergonhado. 

Agora é vez do Jung Hoseok prestar a depoimento o bullying verbal que ele fez comigo. 

 — Eu fiz com Jeon Jungkook com pedido do Min Yoongi. Não sabia o quanto isso foi greve. Eu exijo as minhas desculpas para a vítima. — Me indignei com ele se vitimizando. Toma no seu cu.  Desceu e foi sentar-se. Agora é o Min Yoongi. 

 Poderia dizer o porque de você foi fazer tudo disso com Jeon Jungkook? — A advogada dele pediu e eu fiquei ansioso para saber. — Eu sou apaixonado por Jeon Jungkook. Eu descobri que sou homossexual, fiquei com tanto medo e o meu pai descobriu, ele é homofóbico e alcoolatria então desde eu desconto nele. — Dessa ninguém esperava e eu fiquei tão surpreso. Como assim? Nem importa se foi ou é apaixonada por mim, jamais deveria se praticado bullying, destruindo o meu psicológico. 

Eu até achei que isso foi uma mentira, mas infelizmente o pai dele está preso e disse que tudo era a verdade. Secretamente me odiava por feito o Min Yoongi virar gay por a minha causa. Agora esse julgamento está me deixando enjoado. 

Depois de testemunha do Park Jimin, dizendo que tinha me visto muitas vezes a ser apanhado por Min Yoongi e o Jung Hoseok me xingava bastante, que fazia meu psicológico se abalar tanto. Meu advogado me disse que a testemunha do Kim Taehyung foi muito importante, pois, o azulado disse que gostava de mim, disse da minha automutilação, depressão e a ansiedade, isso foi o resultado do bullying. 

A fiança estabelecida em 5 milhões. O acusado Jung Hoseok deve permanecer na prisão de seis meses. — O Juiz bateu o seu martelo e olhei que o Jung Hoseok agora chorava, abraçando a sua mãe. — A fiança negada. O acusado Min Yoongi tem uma doença mental, deve se tratar em dois anos no hospital hospício. — Me choquei com isso, e o advogado me explicou melhor. Isso é bom para ele, por que o mesmo está com cheio de raivas, desconta nos outros, e confuso com os sentimentos por isso. 

Agora eu posso ficar em paz. Agora eu posso estudar feliz. Me virei para o Kim Taehyung já de pé sorridente e eu sorrio até na orelha. Nos abraçamos. Consegui. Conseguimos! 


Notas Finais


Não gostei muito ao escrever esse capítulo, mas pelo menos tentei a enclarear o motivo do Min Yoongi. O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...