História Blood secret - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Dean Winchester, Personagens Originais, Sam Winchester
Tags Dean, Sam, Spanking, Supernatural, Winchester
Visualizações 206
Palavras 1.071
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey meus amores, trouxe mais um capítulo para vocês. Espero que gostem ❤️❤️❤️

Capítulo 3 - Surpresa


POV Theo

Meu irmão saiu para a natação já faz um tempo, meu pai o levou e eu já notei que o mesmo estava emburrado. Vinny se irrita por tudo.

— Mami posso comer chocolate??

— Um pedacinho bebê. Não exagere ou depois você acabará ficando com dor de barriga.

— Tá bom mamãe. – Sorrio me levantando do sofá aonde estou deitado assistindo um desenho com Melissa e Alícia.

Corro para a cozinha descalço procurando alguma barra. Encontro e tiro um pedaço guardando o que sobrou na geladeira.

Minha casa é enorme. Quase tão grande quanto a do meu avô. Papai também é cantor e é bem famoso por sinal. Por isso temos alguns seguranças que vigiam a casa. Consigo vê-los pela janela.

Minha mãe não gosta da fama, eu não sei porque. Eu gosto. Papai também gosta. Já Vinny não.

Volto para a sala saltitante e vejo que meu pai já chegou. Eu nem ouvi.

—... Não precisava fazê-lo ir hoje.

— Mel eu não vou discutir com você sobre isso. Já conversamos querida... – Suspira meu pai.

— Ele estava com vergonha! – Altera-se mamãe fazendo minha irmã chorar. Eles estavam em clima meio tenso desde que Vincent saiu para o treino.

— Deveria ter vergonha do que fez!

— Você fala isso porque não é você Kyle!

— Vai mesmo brigar comigo por causa disso Mel? – Meu pai solta um suspiro e logo nota minha presença. – Theo que tal subir com a sua irmã? Podem usar a TV do nosso quarto e escolher um filme bem legal. – Propõem ele.

Assinto devagar pegando Ally no colo. É bem difícil os meus pais brigarem. Quando brigam é por causa do Vinny. Minha mãe sempre quer defendê-lo.

Espero que essa briga não dure muito, eu odeio brigas.

POV Johnny

Estou dirigindo distraidamente para a casa da minha prima, faz muito tempo que não venho visitá-los... E bem, digamos que dessa vez eu meio que fui obrigado a vir.

Meu pai vai fazer uma festa para comemorar o aniversário da minha irmã, uma festa surpresa. E sobrou para mim entregar os convites dos mais chegados pessoalmente. Ele bem que poderia mandar pelo correio como todo mundo faz, mas acho que papai realmente queria que eu viesse para cá.

Eu não moro com os meus pais já faz um tempo, mas passo mais tempo com eles do que na minha casa. Morar sozinho não é tão divertido como parecia.

Paro o carro ao ver David caminhando pela calçada. Ele está bem maior do que eu me lembrava. Sei que ele é ele porque vejo as notícias. Kyle sempre está na TV e óbvio que o meu filho está sempre junto. E como Bill está no internato só resta Vinny.

Buzino para ele que me olha confuso. Segundos depois parece me reconhecer, porque sorri e caminha até onde estou.

Céus, esse garoto já é praticamente um homem... E eu não o vi crescer.

— Tio Johnny?! O que faz por aqui? – Sorri o menino balançando os cachos conforme caminha.

— Vim fazer uma visita e entregar um convite. – Sorrio abrindo a porta para ele – Entre, eu te levo em casa.

O garoto sorri e entra sentando-se e fazendo uma careta segundos depois.

— Está tudo bem? – Pergunto, conheço muito bem esse sinal.

— Está... Está sim tio. – Responde o mesmo forçando um sorriso.

— O que você aprontou para receber umas palmadas? – Pergunto sem tato nenhum. Ele me encara surpreso.

— Como sabe??

— Eu já tive sua idade pequeno e além do mais meu pai não deixava travessuras passarem em vão. – Rio balançando a cabeça. Para ser sincero ele ainda não deixa, mas pelo menos agora eu me encrenco bem menos que antes.

— Oh... Eu acabei deixando meu irmão sozinho no colégio... Ele chegou em casa sozinho e meu pai não gostou nem um pouco disso.

Me surpreendo um pouco ao ouvi-lo. Ele chama Kyle de pai tão naturalmente... Mas porque esse homem se acha no direito de bater no MEU filho?!

Ok eu sei que não criei o mesmo e não posso reclamar... Mas isso me incomoda bastante.

— Oh foi o Kyle?

— Sim.. E como se ainda não bastasse ele me fez vir na natação com a bunda toda vermelha tio. Eu passei a maior vergonha. – Murmura cruzando os braços. Confesso que sinto pena do garoto.

— Sua mãe não disse nada?

— Não... Ela disse que ele faz tudo pensando no meu bem mas isso não é justo...

— E ele foi muito duro com você Vinny?

— Um pouco... Mas eu não quero falar disso tio. – Diz olhando pela janela.

— Você sempre vem sozinho da natação?

— Não.. Hoje minha mãe ia vir me buscar, mas eu decidi sair mais cedo.

— Não acabou seu treino ainda?

— Não... Mas algumas pessoas ficaram olhando e eu decidi sair. Prefiro ganhar outra surra do meu pai por ter voltado para casa do que ficar lá daquele jeito. – Responde com sinceridade.

— Acho que ele não irá te bater por algo como isso. – Falo não gostando muito do que ouvi.

— Você não conhece o meu pai tio. – Ri ele – É difícil ele me bater, mas quando me pega é pra valer.

— E a sua mãe?

— Geralmente é ela quem me castiga. Mamãe não tem muita paciência... Mas ultimamente ela tem tido mais que papai.

— Entendi.. Eu posso falar com eles se quiser.

— Não vai adiantar.

— Podemos matar tempo em algum lugar até dar o horário da sua saída então.

Vinny me mira surpreso.

— Mesmo tio??

— Claro. – Sorrio ao ver sua animação. Quando ele era menor eu vinha com meu pai visitá-los. Papai sempre vem ver o neto já eu parei de vir... Tyler inclusive vai ao internato, eu nunca cheguei a ir...

Embora ele não saiba sobre Tyler ser seu avô, ambos se dão muito bem. Já eu sempre tive pouco contato com o garoto... Confesso que estou gostando de conversar com o mesmo.

— Obrigado tio Johnny! – Sorri ele me olhando nos olhos. Sorrio.

— Aonde quer ir?

— Que tal tomar um sorvete? Mamãe ia me levar hoje depois do treino.

— Perfeito. Aonde fica a sorveteira mais próxima?

  — Há duas quadras daqui tio. Por ali. – Ele aponta para uma direção e eu sigo. Algo me diz que essa viagem será mais interessante do que eu imaginei que seria.


Notas Finais


Comentem se tiverem gostado meus amores. Isso me motiva muito. O que acham que irá acontecer agora que Johnny entrou em cena? Ksksks


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...