História Blood secret - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Dean Winchester, Personagens Originais, Sam Winchester
Tags Dean, Sam, Spanking, Supernatural, Winchester
Visualizações 151
Palavras 1.843
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem ❤️

Leiam as notas finais, é muito importante❤️

Capítulo 5 - Consequências


POV Johnny

Entramos na mansão em silêncio, Melissa continua tão linda como antes. Ela não envelhece... Mas mudou o corte de cabelo, agora mais curto, acho que tentou disfarçar para que as pessoas não notem que ela continua a mesma de sempre.

Ainda assim não funcionou muito bem, ela continua jovem e linda.

Mas extremamente brava comigo... Isso me lembra quando vivíamos no bunker e brigávamos por coisas bestas. Ela ficava toda brava e eu achava fofo. Sinto falta daquela época.

Saio de meus pensamentos quando vejo Kyle na sala. Eu não vou com a cara dele.. Ele roubou a minha namorada.. E o meu filho.

Não digo que "Roubou". Afinal eu não estava com ela quando deveria estar.

— Vincent!! – Kyle praticamente corre até o garoto lhe abraçando com intensidade – Você está bem??

— Sim papai.. Eu estou sim. – Murmura o loiro em tom baixo.

— Graças a Deus... – Fala em tom de alívio e logo encara o menino com uma expressão diferente. – Você tem noção do quanto me deixou preocupado?!

— Kyle...

— Agora não Melissa. Ele não pode fazer o que quer e ficar por isso mesmo! – Indaga puxando Vinny pela orelha em direção ao sofá a base de palmadas enquanto o garoto se queixa.

Acho que ele ainda não me notou.

— Não faça isso! – Me intrometo não gostando nada da cena que estou presenciando. Quem esse idiota acha que é para bater no moleque?

Kyle para ao ouvir minha voz e se vira rapidamente em minha direção.

— John... O que faz aqui?

— Já estou cansado de responder essa pergunta. – Rodo os olhos – Deixe o garoto em paz, você não vai mesmo castiga-lo por um motivo tão bobo não é?

Cruzo os braços enquanto falo.

— Sugiro que não se meta nisso. Do meu filho cuido eu John, sei que quer ajudar mas você não pode entender. Não entende a preocupação pela qual passamos.

Ele acha mesmo que Vinny é dele?? Kyle sabe que não é.

— Papai... – Vini reclama tentando se livrar do aperto do mais velho.

Kyle está com os traços mais maduros, ele envelheceu um pouco, mas não mudou muita coisa.

— Vincent. – Kyle o olha – Passe no meu escritório e pegue o cinto. Me espere em seu quarto, você sabe como.

— O cinto?! Papai isso não é necessário.. Eu estou bem e...

— David não me faça repetir, por favor.

Vejo o garoto subir rapidamente com os olhos marejados e isso corta o meu coração.

Não precisa ele castigar o meu filho só por conta disso. Sei que eles devem ter se preocupado e que não tenho o direito de interferir nisso, mas ele é o meu filho...

Esse detalhe nunca me afetou tanto como está me afetando hoje.

Durante anos eu fingi que não tinha filhos... Fingi que não tinha responsabilidades. Mas eu estou confuso... Eu perdi toda a infância dos meus filhos. E hoje eu pude conhecer um eles um pouco melhor. O menino é sensacional. Eu gostei muito do tempo que passamos juntos. Foi um sentimento novo que senti.. Algo paternal.

— Vocês são demasiado duros com ele. – Falo assim que ele some do meu campo de visão.

— É para o bem dele. – Responde Kyle.

— Não vejo como castiga-lo por tudo pode beneficia-lo de alguma forma.

— Não o castigamos por tudo. – Intromete-se Melissa irritada.

— Mel... Não se exalte amor. Sabe que devemos ser cuidadosos.

— Eu sei...

Kyle abraça minha prima de forma protetora, o que só me irrita mais. Por que eu ainda tenho ciúmes dela???

— Além do mais... Você não tem direito de opinar em nada aqui John. Eu não quero ser rude...

— Mas já está sendo. – Lhe interrompo. Sei que ele não gosta nem um pouco de mim, mas me atura.

— Sim... – Concorda o mesmo – O que quer aqui John?

— Meu pai pediu para que eu trouxesse isso. – Digo entregando o convite para Mel, que o abre e o lê em silêncio.

— Oh, uma festa surpresa para Liz! – Sorri a mesma.

— Sim – Sorrio.

— E o seu pai não poderia ter mandado pelo correio igual todo mundo?

— Tyler Tate Winchester não é todo mundo Jenkins. – Provoco.

— Percebe-se. – Indaga ele rodando os olhos. – Diga que não poderemos ir.

Okay, eu sei que o cara me odeia. Afinal foi comigo que Mel lhe traiu. Eu sou o verdadeiro pai de Vinny e William e sei que isso lhe incomoda.

Kyle tem motivos de sobra para me odiar, mas ele não pode simplesmente cortar contato com nossa família toda.

— Não? – Indaga Mel o olhando.

— Amor... Eu sei que quer ir. Mas acha que seria uma boa ideia? Vinny perto.. Perto desse cara?

— Ky minha família toda estará lá. Claro que nós vamos.

Sorrio, essa é a Mel que eu conheço.

Kyle solta um suspiro baixo.

— Se você insiste...

Ao parecer a personalidade da minha prima não mudou tanto como parecia minutos atrás.

POV Vinny

Já faz um tempo que cheguei em meu quarto. Até agora meu pai ainda não subiu para falar comigo.

Assim como ele pediu, passei no escritório e peguei o cinto de couro que o mesmo deixa lá. É um cinto grosso e negro.

Kyle me mandou esperar já preparado para o que virá. Acredito que isso já faça parte do castigo.

Às vezes ele faz isso. Quando precisa pensar.

A posição na qual devo ficar é um pouco incomoda. Estou de joelhos diante de uma das paredes, completamente nu e segurando o cinto em uma das mãos.

Confesso que já estou chorando antes mesmo do castigo começar, meus joelhos estão doendo um pouco, mas nada muito sério.

Ouço a porta abrindo-se e espero papai dizer algo.

— Vinny? – Ouço a voz do meu pai – Venha cá filho. – Diz ele calmo. Obedeço me levantando devagar e caminhando até o mesmo. Lhe entrego o cinto já com os lábios trêmulos. – Hey bebê... Não precisa chorar assim.

O olho sentindo o mesmo me abraçar.

— Desculpa papai...

— Shh, você precisa se acalmar filho. Está chorando demais. Papai não irá te machucar e você sabe disso.

Assinto sabendo que ele tem razão, mas eu não gosto de apanhar.

Passo as mãos nos olhos e o encaro. Kyle me mira com os olho marejados, sei que ele não gosta de me castigar.

O abraço mais fungando baixo. Só sei que papai ficou comigo até eu finalmente me acalmar. Quando isso acontece ele me mira com carinho.

— Está pronto?

— Sim senhor. – Falo baixo. Acho que nunca estarei pronto para isso.

— Muito bem. Por que você irá ser castigado filho? – Pergunta ele segurando a fivela do cinto.

— Porque eu desobedeci o senhor e sai do treino antes do mesmo acabar. Além de tê-los preocupado por conta disso. – Respondo me sentindo um pouco culpado.

— Exato filho. Não faça isso novamente. – Responde me segurando pelo braço e me proporcionando uma sequência de cintadas nas pernas.

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

Sinto minha pele arder e começo a me mexer já voltando com o choro. Isso dói muito! Kyle está usando força moderada, e os golpes são distribuídos alternadamente entre as duas pernss.

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

— Auu!! – Sinto as pernas bambas, mal posso piscar e já vêm outra cintada. Uma atrás da outra.

Papai faz uma pausa, céus como isso arde! Tenho certeza que minhas pernas ficarão marcadas por um tempo.

— Shhh, agora o castigo será no bumbum ok? – Avisa ele segurando em meu ombro como forma de apoio – Respira bebê, tente se acalmar.

Papai fala com um tom carinhoso e tranquilo, ele sempre faz isso quando estou chorando no meio do castigo. Kyle é sensível nessas partes, seu intuito é me castigar mas ele também se preocupa muito com meu bem estar.

Assinto tentando me acalmar enquanto passo as mãos nos olhos.

— Agora mãos na cama e bumbum bem inclinado. – Pede ele assim que eu me acalmo um pouco.

— Papai... Não pode ser deitado? – Pergunto já que minhas pernas estão doendo.

— Receio que não filho. Mas eu prometo que serei rápido.

Suspiro baixo e faço o que ele mandou. Quando Mel me castiga com o cinto ela sempre o faz comigo deitado na cama. Eu prefiro daquele jeito... Mas Kyle prefere assim.

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

Soluço apertando o colchão e sentindo como se minhas nádegas estivessem pegando fogo.

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

— Se você fizer algo do tipo novamente o castigo será pior David, então comporte-se.

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

— S-sim!!! Eu entendi papai... – Falo soluçando e me levantando já sem poder me manter na posição.

— Volte para a posição filho.

— Papai.. Eu já entendi.. – Choro me tampando com as mãos. Meu bumbum está super quente!

Kyle respira fundo e me segura pelo braço tirando minhas mãos e voltando a lascar o cinto contra minha bunda.

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

— Está doendo!!! – Me queixo movendo-me de forma agitada.

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

— É um castigo Vinny, a intenção não é te fazer rir.

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

ZASS ZASS ZASS ZASS ZASS

Finalmente ele para, largando o cinto no chão e me puxando para um abraço.

Me rendo em seus braços, escondendo o rosto em seu peito e chorando sentido.

Confesso que eu sempre fui meio escandaloso quando trata-se de castigos, mas ainda assim Kyle tem paciência.

Ele se senta na cama e me puxa para o seu colo, o abraço forte e ele retribui com carinho.

— Shh já acabou meu menino... Já acabou.

— Desculpa papai... Eu não queria te deixar preocupado. – Falo quando consigo controlar o choro.

— Sei disso bebê... Mas agora já passou. – Murmura ele se levantando e me acomodando na cama – Papai te ama ok?

— Eu também te amo papai.. – Falo fungando baixo enquanto abraço um travesseiro. Ele não fica comigo tanto tempo depois de um castigo. Apenas me consola... Kyle diz que eu preciso de um tempo sozinho para refletir sobre minhas ações.

Eu não concordo muito com isso.. Mas é o jeito dele.

Papai deposita um beijo em meu cabelo.

— Se precisar de alguma coisa me chame ok?

— Sim senhor... Eu já posso me vestir? – Pergunto com a voz rouca.

— Ainda não filho. Uma roupa só irá incomoda-lo mais nesse momento. Deixe o bumbum respirar.

Coro um pouco mas decido não não discutir. Logo Kyle me deixa sozinho.

   Estou tão cansado depois de tudo o que houve.. Acho que eu preciso de um cochilo.


Notas Finais


O que acharam da história? Comentem meus lindos, ontem não tive tempo de responder pq definitivamente não tive que nenhum tempo livre. Mas irei tentar hj ❤️

Agora vamos para a segunda parte.
Amores confesso que estou com receio de perder esse perfil também. Eu definitivamente não quero perder minhas histórias pela segunda vez. Então encontrei uma solução. Abri uma conta no app chamado fanfiction.net. Irei postar projetos novos lá. Então para quem tiver curiosidade e quiser me acompanhar, também estarei postando no Wattpad. Nos dois apps meu nome está como LexiCaffrey♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...