História Blood secret - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Dean Winchester, Personagens Originais, Sam Winchester
Tags Dean, Sam, Spanking, Supernatural, Winchester
Visualizações 114
Palavras 1.341
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Conversa


POV Vinny

Tio John só pode ter ficado louco. Ele não pode simplesmente chegar e olhar o meu bumbum. Ainda mais nessa situação... Ele está todo cheio de marcas e isso me dá muita vergonha. É íntimo e pessoal.. Ele não deveria ter feito aquilo comigo.

Visto uma calça de moletom, mas faço uma careta quando o tecido começa a criar atrito com a pele. Esta doendo...

Respiro fundo e tento ignorar esse detalhe, enquanto desço e encontro minha família reunida na cozinha. Desvio o olhar quando tio Johnny me encara.

— Vinny olha o que o papai me deu! – Indaga Theo sorridente quase esfregando o copo de refrigerante na minha cara.

Sorrio levemente e sento ao lado do meu irmão, eu amo pizza e refri!

— Muito bem. Acho que está na hora de conversarmos um pouco sobre como foi o dia de cada um. – Sorri papai, sempre fazemos isso durante o jantar. É uma forma de interação bem legal até. – Amor pode começar.

— Tive um dia cheio, mas finalmente consegui terminar os últimos detalhes da coleção de inverno! – Sorri minha mãe realmente animada.

Sorrio ao vê-la tão feliz. Mel é tudo para mim... Sempre foi. Tenho um vínculo muito forte com ela.

— Que ótimo querida! Depois quero ver como ficou. – Sorri Kyle.

Rio baixo, minha mãe ama desfilar com as novas coleções. Essas ainda estão no papel, mas ela faz questão de mostrar e explicar cada detalhe.

— Claro. – Sorri a loira – Sua vez Ky.

— Meu dia um pouco cansativo, mas passei grande parte do mesmo aqui em casa com vocês. Então foi ótimo.

— Ótimo ficar conosco? – Provoca Theo rindo. Acabo rindo junto.

— Ótimo sim seus danados. Sua vez Vinny. – Sorri papai.

— Não foi legal. Eu apanhei muito e o tio Johnny deu uma de louco. – Digo como quem não quer nada. Papai ia dizer algo mas eu rapidamente passo a bola – Theo.

— Eu comi muito chocolate, brinquei com a Ally e ainda vi um filme com o papai. – Conta meu irmão realmente feliz. – Tio Johnny, e o seu?

— Uh o meu? – Meu tio nos encara surpreso – Passei o dia viajando... Tomei sorvete com o Vinny e depois vim para cá. Mesmo que nem tudo tenha saído perfeitamente, estou feliz de poder revê-los novamente.

Meu tio sorri e logo me encara durante alguns segundos. Em seguida desvia o olhar e começa a comer.

Sinto que ele está querendo me dizer algo... Seu olhar diz isso.

Seja o que for meu tio se cala e segue comendo. Como devagar pensando em tudo o que aconteceu hoje.. Apesar de tudo ele parece se preocupar comigo.

— Bebito come. – Ouço minha mãe e a olho. Só ela mesmo para me chamar disso na frente dos outros. "Bebito" é a mesma coisa que "bebezinho" em espanhol. E ela me chama assim desde que me entendo por gente. Mas o problema é que eu não sou mais um bebê.

— Não me chama assim. – Murmuro um pouco envergonhado.

— Oras não seja chato Vinny.

— Não estou sendo chato. Mas eu não sou um bebê mamãe. – Rodo os olhos bebendo um gole do meu refrigerante.

— Você é o que sua mãe quiser que você seja rapazinho. – Ouço meu pai – Você é o bebito dela e o meu campeão.

Kyle sorri bagunçando meu cabelo, sorrio levemente e logo termino o meu prato.

— Posso me retirar? – Peço permissão para sair da mesa, como de costume.

— Pode sim amor. – Sorri minha mãe – Mais tarde subo para conversamos.

— Eu estou encrencado? – Pergunto com uma careta.

— Não Vinny, só quero conversar. Não tem que se preocupar. – Sorri a mesma me deixando mais tranquilo.

Sorrio e coloco o prato na pia.

— Posso me retirar também? – Ouço Theo. Ele está mais hiperativo que o normal hoje. Acho que exagerou no chocolate.

— Nem pensar mocinho. Hoje é o seu dia de lavar a louça.

— Mas é só colocar na máquina mamãe.. – Choraminga meu irmão.

— E você vai colocar. – Ouço Kyle, fazendo meu irmão se calar.

É incrível como meu pai consegue demonstrar tanta autoridade sem nem alterar o tom de voz.

— Eu posso fazer isso. – Se oferece o meu tio.

O olho surpreso mas não digo nada. Não sei o que eles conversam a partir daí, porque subo rapidamente para o meu quarto.

Tomo um banho e visto um pijama, em seguida me jogo na cama cansado. Que dia cheio foi esse... Ouço passos e suponho que seja a minha mãe, sorrio quando a mesma entra no local. Estou curioso para saber do que se trata.

POV Mel

Sento na cama do meu filho, céus hoje o dia foi extremamente louco. Não tenho outra palavra para descrevê-lo. Encaro meu loirinho com carinho.

— Como está o bumbum? – Pergunto me referindo a surra que o mesmo recebeu hoje mais cedo.

— Um pouquinho dolorido. Nada demais..

O olho desconfiada e sem dizer nada puxo sua calça do pijama até os joelhos.

— Nossa filho.. Seu pai pegou pesado dessa vez. – Faço careta puxando sua calça novamente para o lugar.

— Para quem não me batia quase nunca ele está mudando isso agora. Tá me castigando mais que a senhora. – Murmura escondendo o rosto no travesseiro em um tom brincalhão. Ah Vinny... Eu amo tanto esse menino. Como pude um dia não gostar desse bebê?

— Acho que tem razão.. Seu pai está no limite.

— Por que?

— Johnny e Kyle não se dão bem.. Você já deve ter notado. – Explico acariciando suas costas. Sinto Vinny me puxar levemente fazendo eu me deitar ao seu lado. Sorrio e lhe abraço de forma carinhosa.

— Por que não?

— Algum motivo bobo que eu não me lembro mais. – Minto soltando um risinho – Mas tente evitar contato com John ok?

— Só porque o papai não gosta dele não significa que eu não possa gostar mamãe.

— Eu sei... Mas tente não irritar mais o seu pai bebito. Você sabe que eu odeio te ver em problemas. – Digo honestamente.

— Eu sei. Mas eu gosto de conversar com o tio. Não irei parar de falar com ele por causa do meu pai. Isso é problema deles não meu. – Murmura Vincent teimoso como sempre.

Dou um tapa em sua perna.

— Olha como fala. – Repreendo não gostando muito do tom de sua resposta.

— Aii mamãe não me bate..

— Então trate de me responder bem.

— Eu só disse que não irei mudar de opinião em relação ao tio John.

— Achei que estivesse bravo com ele. – Retruco.

— Nah.. Já passou. Acho que ele só estava preocupado comigo. Se o tio se preocupa é porque gosta de mim. – Sorri o menino de forma sapeca.

Acabo rindo baixo, como posso me zangar com uma criança dessas? Vinny é único... Embora na maior parte do dia viva metendo-se em encrencas, ele é um bom menino.

— Ok teimoso. – Tiro o celular do bolso e lhe entrego. Todos os dias lhe empresto meu celular, deixando o mesmo mexer por uma hora antes de dormir.

Na verdade tenho dó dele já ter essa idade e ser provavelmente o único dos amigos sem o aparelho.

Mas Kyle acha mais seguro, além de mais saudável. Eu concordo com ele em partes, mas não quero discutir com meu marido por causa desse detalhe. Então prefiro deixar Vinny usar o meu.

Vou tentar convencer meu marido de lhe dar um, afinal nosso filho não pode ficar sem celular para sempre. Ele já tem idade.

— Obaa! – Vinny sorri animado e beija minha bochecha. – Você é a melhor sabia??

— É o que o meu filho me diz. – Rio levantando devagar. – Coloque ele na sala quando for dormir. Não deixe que seu pai veja ok?

— Ok mamãe. Obrigado. – Sorri ele. Sorrio e fecho a porta, saindo rumo ao meu quarto. Já coloquei as crianças na cama, agora posso finalmente tirar um descanso. Depois de tudo o que houve hoje eu quero capotar na cama. 


Notas Finais


Comentem se puderem♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...