1. Spirit Fanfics >
  2. BLOOD SHOT (Imagine Namjoon) >
  3. DOIS

História BLOOD SHOT (Imagine Namjoon) - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - DOIS


Fanfic / Fanfiction BLOOD SHOT (Imagine Namjoon) - Capítulo 3 - DOIS

Durante os três dias em que ficou internado Namjoon precisou acalmar o pai, que estava aflito com a ideia de perder o filho estupidamente. A verdade era que ninguém sabia o que havia acontecido até o tiro. 

 

Namjoon participou do jantar do pai, bebeu com alguns sócios e depois resolveu ir embora sozinho. Dispensou os seus seguranças e pegou a estrada, dirigindo seu Porsche 911 prateado. Tudo parecia bem, rádio ligada tocando e a noite quente. Sentia falta disso. 

 

Até que percebeu estar sendo seguido por um Mustang preto sem placa. Naquele momento se desesperou, não pelo carro e sim pois sentiu a visão ficar escura como se algo tivesse sido colocado em sua bebida. 

 

No meio na perseguição Namjoon perdeu a visão quase por completo, desacelerando o carro para evitar o pior.  Mas o Mustang acertou com tudo e o empurrou ponte a dentro. Parando apenas para atirar duas vezes em Namjoon. 

 

Não sentiu o ar entrando em seus pulmões, e a dor era muito maior do que tudo o que havia experimentado.Só teve forças para tatear até abrir a porta e se jogar no chão desfalecido. 

 

 Sua audição estava comprometida pelo barulho dos tiros mas conseguiu ouvir o carro indo embora. Sentiu muito medo então preferiu se fingir de morto, caso existisse outro atirador de longe. 

 

Quando sua visão começou a voltar se deparou com uma estrangeira tentando lhe salvar. Só tinha uma certeza. Precisava pagar essa dívida com essa moça porque seja ela quem fosse, sem ela certamente ele iria morrer. 

 

Mas tudo, até a garota, parecia suspeito demais. Mesmo devendo a ela sua vida foi necessário esperar e investigar quem ela era por muitos motivos e um deles era para melhor protegê-la. 

 

Os Kim estavam, todavia em alerta. Um dos seus havia se machucado e Kim Geong Min, o chefe da família, não estava nem um pouco feliz com isso. Os kim eram uma família diferente, de apenas quatro membro: um pai zeloso e seus três filhos. Cada um era responsável por um setor específico, na vida social e na máfia. Seokjin cuidava dos restaurantes assim disfarçava o tráfico de drogas. Namjoon cuidava da administração do negócio e das corridas de carro. Taehyung cuidava das galerias de arte e das boutiques de moda, assim encobria o tráfico de arte e joias. Uma família unida e feliz que obedece criteriosamente ao pai,assim como todos os que servem a família, como Park Jimin, o melhor amigo e também assistente dos Kim para assuntos pessoais.

 

Contatar um de seus detetives para entender a situação mas nada parecia levar um culpado. Caminho mais lógico parecia ser a garota. Mas depois de levantar a ficha dela, o que essa garota poderia estar escondendo? Por que o salvou? Poderia tê-lo deixado morrer. De qualquer forma, Alison ainda era o melhor caminho. 

 




 

-Comparado a ela você é um deus, Namjoon! - Disse seu pai em fúria. 

 

-Não significa que eu não deveria agradecer, pai… - Namjoon disse de cabeça baixa. Não concordava com a forma do pai de ver o mundo. Sim, poderia ser como um deus,  mas não era. Tanto que quase havia morrido.

 

-Essa garota pode ser algum inimigo, por que você não vê isso? - Sr. Kim dizia com indignação. 

 

-Se fosse não teria salvado minha vida e deixado por isso mesmo. Fazem três semanas… E você não achou nada de ruim sobre ela. - Namjoon aumentou o tom de voz - Ela é uma garota comum, pai…

 

-Exatamente, meu filho. - Respirou fundo, não queira deixar as coisas mais tensas do que já estavam mas seu filho simplesmente não entendia - Você acha que ela vai aguentar o peso de estar perto de um Kim? Como ela irá se comportar quando souber a verdade sobre nós? huh?

 

-Pai, eu não sei … Mas sei que quero tentar ao invés de nunca saber… Pode ser arriscado para mim e para os não criou isso tudo tomando decisões fáceis. - Namjoon sorriu convencido. 

 

- Você está errado, filho. - disse o Sr. Kim com raiva. 

 

-Não pai, você está!- Nesse momento Namjoon soube no fundo de seu coração que faria aquela decisão valer até o fim. Não importava quem Alison Hil fosse. 



 


 

Alison precisou deixar o carro na limpeza especial da Hyundai e com isso ganhou um rabugento e  belíssimo motorista chamado Yoongi. Durante aquela semana o mesmo com muita reclamação deu carona a garota para o trabalho. 

 

– Você sabe que isso já está virando palhaçada, né? - Ele disse rindo quando ela trocou a música. 

 

– Apenas dirija, Yoongi! - Ela sorri - olhe pra a frente. 

 

– Você não acha estranho, tipo,  aquele cara ser cheio da grana, e não ter pago seu banco? -Yoongi a olhou - Porque eu acho demais. 

 

– Na verdade, nada nessa gente faz sentido, Yoon… O cara tava baleado no chão. - Ela estendeu as mãos- Vamos superar por favor. 

 

– Se você diz… 

 

– Desculpa, não queria ser grossa é só que… 

 

– Não foi, e os fantasmas são seus mesmos. Só cuidado quando me ligar de madrugada para te buscar em algum lugar porque sua vida depende disso. 

 

Ficaram em silêncio. A viagem foi fria e quieta, não que não existissem palavras para serem ditas. E sim,  porque não parecia ser uma bom momento para dizê-las. 

 

Quando chegaram no trabalho se depararam muito burburinho já que um grupinho de clientes inusitados os aguardava.  

 

-Bom dia srta. Hil e sr. Min - Jimin disse sorridente - Venho em nome dos Kim para lhes convidar para o almoço. 

 

Ambos engoliram em seco. Não esperavam isso, ninguém esperaria.  Mas não demoraram a aceitar. 

Todo o caminho até o restaurante foi feito em silêncio e vergonha, por parte dos amigos, já que para o  Park aquilo era apenas uma função. Quando chegaram no restaurante havia uma mesa posta para três, então Jimin tomou a palavra :

 

-Namjoon - Yoongi e Alison arregalaram seus olhos ao que Park falava.- não vem hoje, mas pediu que eu cordialmente os acompanha-se. Ele pede desculpas. 

 

-Que legal, o cara rico dá o bolo na gente, e manda um substituto. Que piada. - Yoongi diz irritado se sentando.

 

- Yoongi!- Alison diz alarmada.- Primeiro que você não queria vir, agora está chateado? - ela diz sentando-se ao seu  lado.

 

-Vocês namoram? - Jimin pergunta 

 

-O QUE?-  os dois gritaram tão alto que sentiram dor em seus pulmões. Já estava claro para os dois a essa altura que tinham uma relação, mas nada além da velha e boa amizade.


 

-É muito natural brigas entre casais que namoram, vocês são saudáveis… -Jimin disse com um certo pesar, visando os interesses do chefe, e os próprios. 

 

-Não namoramos, Park! - Yoongi disse estúpido. - Isso responde às suas perguntas?

 

-Oh - Park disse com surpresa. - Sim, claro. Obrigada por serem tão claros.

 

-Agora então por favor seja claro com uma coisa… - Alison disse. - Por que nos tirar do trabalho tão depressa, e nos trazer para cá? O que vai na sua mente?

 

-Não é a minha mente que  senhorita quer ler...Isso eu garanto , senhorita Hil. Só sigo ordens.


 

_


 

Taehyung chegou junto com o irmão, no começo não acreditava muito na história do mais velho ou em como aquilo lhe parecia errado mas por fim, resolveu que ia apoiá-lo. Taehyung tinha um carinho muito grande por Namjoon, mais do que qualquer membro de sua família. E um dever como futuro subordinado dentro da hierarquia. 

 

O lugar fedia a sangue e ferro, podia-se ver sangue velho no chão.  Aquilo embrulhou o estômago dos dois mas continuaram, tinham uma missão. 

 

O garoto já estava amarrado e cheio de hematomas. Seu detetive particular não achou dificuldades para encontrá-lo. 

 

Jaehyun, tinha o lábio estourado aquela altura e o corpo cheio de uma substância feita para confessionário, soro da verdade. Namjoon se aproximou e lhe deu um soco. 

 

-Você… Seu filho da puta - disse fora de si. 

 

-Hyung, foco! - Taehyung disse alarmado. 

 

-O que colocou na minha bebida ?

 

-Eu não sei, me deram dinheiro e uma droga, então eu fui la, coloquei, e pronto. Não achei que ia dar tanto problema. Eu precisava de grana.  

 

-Pessoas poderiam ter morrido, você tem noção disso? - Perguntou Taehyung também perdendo a paciência com a forma do garoto de falar.

 

-Eu sei, me perdoem.  Vou ser diferente. Me soltem. 

 

-Tarde demais. - Namjoon diz sorrindo- Como esse homens eram?  

 

-Como os da mx. - Jaehyun disse pedindo clemência. 

 

Namjoon respirou então virou-se acertando um tiro certeiro na cabeça de Jaehyun. 


 

-Taehyung, vamos. 

 

-Se você não os fizesse eu o faria, lembre-se  disso, hyung. Ele te botou em perigo. Eu sei que você odeia matar mas vai precisar mudar se quiser ser o- foi interrompido por Namjoon. 

 

-O líder. Se eu quiser ser o líder. 

 


Notas Finais


Espero que gostem :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...