1. Spirit Fanfics >
  2. Blood, Sweat And Tears (Taekook-Vkook) >
  3. When It All Falls Down - Pt. 2

História Blood, Sweat And Tears (Taekook-Vkook) - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!!!

Esse cap não tem música, escutem a de sua preferência!

Capítulo 6 - When It All Falls Down - Pt. 2


Fanfic / Fanfiction Blood, Sweat And Tears (Taekook-Vkook) - Capítulo 6 - When It All Falls Down - Pt. 2

Após a conversa desagradável com seus pais, Jungkook decidiu que seria uma boa ideia manter pouco de distância. Seria melhor tanto para si, quanto para seu lobo.

Por que a vida era tão complicada?

Por que queria tanto separá-los?

Ele apenas sabia que dessa vez não deixaria isso acontecer. Estava disposto a lutar pelo Kim, e teve a confirmação disso quando se viu parando a frente da porta do quarto do rei, no meio da noite gélida. Seu coração queria sair pela boca, como um presságio sobre o que poderia vir a acontecer.

Taehyung poderia achar aquilo estranho, não poderia?

Coisas poderiam acontecer e iam da mais tranquila como o Kim mandá-lo ir dormir por ser madrugadada à achar aquilo extremamente invasivo. Mas para sua surpresa, quando o rei abriu a porta e eles ficaram frente a frente ㅡ quando Jungkook percebeu que a expressão de Taehyung era tão dura que poderia pensar que iria matá-lo ali, que ele parecia tão másculo e dominante com aquele maxilar marcado ㅡ este lhe roubou um beijo ávido e lúbrico.

Kim Taehyung era a faísca que o corpo Jungkook precisava naquele momento. Ele sequer sabia porque a aurora estava fazendo aquilo, mas era certo de que seu lobo estava tão estático quanto si, pois por um momento se deixou ser completamente dominado por aquele ser. Se deixou ser guiado e mandado enquanto o rei arrancava sua camisa e o jogava em cima dos lençóis de seda da cama.

Quando Taehyung voltou para a porta afim de trancá-la, Jeon pareceu acordar. E quando estava junto ao outro novamente, agarrou sua cintura e o jogou na cama.

Era a sua vez.

Seus lábios rosados tomaram os alheios de forma necessitada, como se precisasse daquilo para sustentar a própria existência. As línguas explorando os espaços que lhes foram cedidos, os hálitos refrescantes se misturando, originando um sabor completamente novo e viciante como uma droga.

Ambos souberam ali que precisariam de mais e mais daquilo por toda as suas vidas.

Jungkook não soube em que momento aquilo havia acontecido devido a sua mente nublada, mas agora, ele via o torso nu do rei abaixo de si.

Deus, como era lindo!

Parou por alguns segundos para olhar o corte em sua cintura e em um gesto carinhoso, levou seus lábios até aquela área, beijando-a delicadamente para que o outro soubesse que teria cuidado. Porém, Taehyung inverteu as posições de repente. Deixando o alfa abaixo de si, sentando em seu colo e rebolando de forma pecaminosa em cima de seu membro coberto pela cueca e calça. Jungkook arfou sôfrego, apertando os olhos para conter o impulso de agarrar a cintura alheia.

ㅡ Acho que já passou da hora de tirarmos isso, não é mesmo?

A pergunta do Kim fez Jeon reduzir o resto das roupas à trapos no chão.

Taehyung ficaria extremamente bravo em outra situação, mas estava cego. Cego demais para prestar atenção em outra coisa há não ser o dono daquele pele alva e macia abaixo de si. Então, sem perder mais tempo, o beijou novamente, explorando sua boca deliciosa enquanto apalpava as extensões de seu corpo tonificado e curvilíneo. Quando chegou na bunda avantajada, deixou um aperto forte, o que fez Jungkook soltar um gemido manhoso. Taehyung parou na mesma hora, olhando no fundo dos olhos que transbordavam luxúria. A vida toda pensou que o Jeon fosse um dominante nato, mas ali estava o alfa, completamente submisso a si.

Um sorriso sacana surgiu nos lábios do rei e, lentamente, ele começou a trilhar estalos torturantes pela pele branca, deixando alguns chupões e mordidas pelo caminho, então, chegou no membro do lobo. Sentiu-se salivar e, de forma ávida, lambeu necessitado a glande, ouvindo um arfar.

A provocação continuou por algum tempo, levando Jungkook a loucura enquanto agarrava os lençóis e entrelaçava os dedos dos pés.

ㅡ Porra, Taehyung! ㅡ praguejou a demora, mas foi surpreendido quando teve seu membro completamente abocanhado pelo outro. ㅡ Caralho!

Sua mão fora em direção aos cabelos castanhos, segurando-os para ditar seu ritmo.

Revirou os olhos quando o Kim engoliu ainda mais a sua extensão. Não sabia como reagir a uma sensação tão gostosa. Ninguém o havia feito um oral como este. Estava com os deuses. E teve certeza que foi ao céu e voltou quando os espasmos começaram, levando-o em direção ao seu orgasmo, onde se desmanchou na boca habilidosa de Taehyung, que engoliu tudo com vontade.

Sem dizer uma palavra, o Kim levantou-se da cama, deixando um Jungkook atordoado jogado na cama. Quando voltou ao campo de visão do alfa, segurava duas camisinhas e um pacotinho de lubrificante.

Sem dizer muito, ele flexionou as pernas do Jeon, que recuou no mesmo instante.

ㅡ O que há de errado, meu príncipe? ㅡ perguntou o rei.

ㅡ Eu nunca fui o dominado...

Taehyung riu, engatinhando voluptuosamente na direção do alfa, agarrando sua cintura e voltando a deitá-lo.

ㅡ Eu serei cuidadoso, Kookie.

Jungkook agarrou os braços morenos de Taehyung assim que sentiu algo gelado em sua entrada.

Quando o Kim havia pego e despejado o lubrificante em sua mão?

ㅡ Feche os olhos, vai ajudar.

Jeon acenou positivamente, fazendo o que lhe foi sugerido, então, o incomodo de ser invadido por um dedo o atingiu com força. Não era tão prazeroso, mas já esperava. Até que veio o segundo dedo, seguido da ardência. Então, o terceiro. Um gemido arrastado escapou por seus lábios e ele se encolheu, encaixando o rosto na curvatura do pescoço de Taehyung.

ㅡ Vai passar, meu príncipe. Vai passar. 

Sem que ele esperasse, os movimentos começaram. Eram lentos e certeiros. A dor não demorou para ser acompanhada por uma sensação que lhe virava o estômago gelado. Os gemidos vieram como consequência. E dessa vez, foi Taehyung que foi ao céu quando os olhos do outro se abriram, encarando diretamente os seus em uma conversa indecifrável.

Com um sorriso perverso e sem cortar o contato visual, o rei começou a penetra-lo mais forte.

ㅡ Bem manhosinho, ouviu?

Não era necessário pedir.

Jeon envolveu seu pescoço com as mãos, agarrando-o enquanto gemia contra seu ouvido. O deleite com qual o alfa se entregava, com qual se submetia. Céus, como Taehyung amava aquilo. E tudo só despertava mais o seu desejo de fodê-lo como ninguém nunca fez e nem nunca faria em toda a sua vida.

Naquele momento, nenhum dos ferimentos do rei importavam, apenas o quão forte e duro ele penetrava o seu parceiro, que já ameaçava vir novamente.

O Kim sorriu, queria fazê-lo gozar para si novamente, e depois de novo, e de novo. Queria acabar com todas as suas estruturas, ouvi-lo pedindo por mais. Querendo ser fodido por si.

Realmente não sabia de onde aqueles desejos tão pecaminosos haviam surgido, mas não tinha intenção de contestá-los.

E não o fez; apenas tirou seus dedos do interior de Jungkook e se ajeitou entre suas pernas trêmulas.

ㅡ Eu vou penetrar, certo? ㅡ perguntou. ㅡ Eu estou com você, meu príncipe. ㅡ uma mão lhe foi cedida para um aperto. ㅡ Se não estiver aguentando, peça para que eu pare.

Taehyung já estava posicionado, então, não demorou para que este se forçasse para dentro do íntimo até então imaculado de Jeon. Abrindo espaço para si, acolhendo-o e envolvendo-o.

ㅡ Tão apertado... Tão quente...

ㅡ Ahh...

Sua mão recebeu um aperto consideravelmente forte, o que o fez estacionar bem onde estava, esperando mais um pouco para então, invadi-lo por completo.

Jungkook gemeu tão alto desta vez, que seu rosto tomou uma coloração completamente rubra. O Kim apenas sorriu largo e lhe beijou a ponta do nariz, afagando seus cabelos enquanto esperava o maior se acostumar com aquela invasão, e após alguns minutos, quando o auto controle se tornou gasto e esquecido, Taehyung começou o vai e vem lento.

Jungkook tomou seus lábios, gemendo contra eles para tentar aliviar sua timidez, o que apareceu impossível quando Taehyung começou a penetra-lo fundo, então depois, forte. Ainda lento.

O príncipe era barulhento, o rei agradecia aos deuses por isso, pois ele respondia cada toque seu, cada investida. Mal aguentando em si o próprio prazer.

Após alguns minutos, os gemidos se tornaram incontroláveis. Taehyung havia achado o ponto sensível de Jungkook e o surrava rapidamente, sem dó.

ㅡ TaeTae... ㅡ suplicou, sentindo os espasmos de novo, mas dessa vez era diferente. Mais intenso. Quase insuportável. ㅡ Eu não... Eu...

Não houve tempo, tudo se tornou mais forte que antes e Jungkook viu sua visão enturvar enquanto seu ápice o atingia pela segunda vez naquela noite.

Após algumas investidas, Taehyung também se desmanchou em sua camisinha, urrando contra o pescoço do Jeon, mordiscando a área.

ㅡ Você está comigo, pequeno príncipe? ㅡ o Kim perguntou, acariciando o rosto suado, tirando as fios de cabelo molhados da testa do lobo. ㅡ Estou indo para cuidar de você, mas preciso saber se está comigo.

ㅡ E-Estou...

Taehyung sorriu, um tanto aliviado.

ㅡ Ótimo! ㅡ beijou a testa do príncipe. ㅡ Pode descansar. Estarei aqui quando acordar.

A noite fora bem dormida para Jungkook, afinal, ele estava nos braços dos Kim. Sentindo suas carícias, ouvindo a sua respiração, realizando todos os seus maiores desejos. Mesmo que não tenha sido lá do jeito que havia imaginado, havia sido ótimo. Seu lobo sequer relutou, sabia que aquela era a natureza de seu humano e que em certos momentos teria de aceitá-la.

Na manhã seguinte, quando a luz do sol atravessou as janelas enormes do quarto, Jeon acordou pelo incômodo nos olhos. Esfregou o rosto para despertar e finalmente encontrou Taehyung sentado à ponta da cama.

Suspirou.

Suas costas nuas pareciam ainda mais douradas com o contato com a luz.

Sentou-se, grunhindo baixinho devido ao íntimo dolorido, aproximando-se do rei a sua frente e abraçando-o por trás. E por esperar uma resposta intensa à seu ato que se assustou quando o Kim se afastou bruscamente, claramente abalado.

ㅡ O que aconteceu? ㅡ o interior de Jungkook estremeceu, o medo de ser negado o atingiu e ele não pôde conter o nervoso.

ㅡ Está doendo muito?

A pergunta apenas serviu para confundi-lo, mas tudo pareceu mais claro quando o Kim lhe mostrou um pano sujo de sangue.

ㅡ Você sangrou, apenas vi isso pela manhã.

ㅡ Taehyung... ㅡ agora Jeon o havia puxado de volta para cama. ㅡ Isso não é incomum, nós dois sabemos. ㅡ o rei abriu a boca para contestar, mas o príncipe continuou: ㅡ Foi perfeito, Taehyung. Eu estou bem. Muito bem, na verdade. Você não fez nada de errado. Tudo foi como tinha que ser.

Aquilo aquietou o peito dos dois reais, fazendo-os respirar com um pouco de calma.

Jungkook, apesar de ter se submetido à alguém sentia-se pleno como nunca antes. Afinal, não era errado um alfa se submeter, apenas não era comum e aquele momento com o Kim havia sido o melhor de sua vida.

Já Taehyung estava confuso. Agora tudo o que havia acontecido passava em sua mente e ele via finalmente o que havia feito. Não poderia ter acontecido. Estava em período de luto. No início. Se sentia quebrado em milhões de fragmentos, sentia sozinho e vazio. Mas agora, um pouco mais preenchido. O que Jeon estava fazendo? Ele não sabia. E por mais que um pouquinho de seus cacos houvessem sido colados de forma misteriosa em seu coração, ele não aceitava o que tinha feito.

ㅡ Eu preciso que saia.

Então foi a vez de Jungkook se quebrar em milhões de fragmentos.

Esse era seu maior medo.

A rejeição.

ㅡ Isso não foi certo... Eu preciso que saia.

ㅡ Tae...

ㅡ Saia.

De uma hora para outra, Jeon sentiu-se fraco até mesmo para rebater.

Sentia-se usado, um lixo. E sem dizer nada, ele vestiu a primeira roupa de Taehyung que achou jogada ㅡ já que as suas eram apenas rasgos no chão ㅡ e saiu do quarto.

Seus passos desgovernados o guiavam por um caminho completamente cego já que as lágrimas não o permitiam enxergar um palmo a sua frente.

Seu peito estava apertado, seus pulmões ardiam e ele soluçava alto enquanto tentava achar seu quarto. Porém, seus passos cessaram e ele foi para o chão ao chocar-se com outro alguém.

ㅡ Meu príncipe? ㅡ ouviu a voz de Seung, o beta responsável por uma parte da tropas presentes no norte. ㅡ O que aconteceu?

O lobo tinha cabelos negros e pele pálida, os lábios eram avantajados assim como todo seu corpo. Ah Seung estava sempre alegre, mas ver seu príncipe e grande amigo naquele estado o deixou extremamente cabisbaixo.

O beta correu atrás de ajuda, chamando por Yoongi, Namjoon e Seokjin, levando-os até o quarto de Jungkook após tê-lo deixado lá.

Os lobos se sentiram triste ao entrarem no cômodo e avistarem o amigo daquela forma. O Jeon era sorridente quando não estava sendo pressionado pelos pais, mas agora, só havia lágrimas e desespero.

Jin foi o primeiro a ir até seu encontro, envolvendo-o em um abraço apertado, entendendo tudo o que havia acontecido ao sentir o cheiro de Taehyung exalando forte do corpo do alfa.

ㅡ Eu vou matar aquela aurora idiota.

ㅡ N-Não, hyu-ung ㅡ pediu o príncipe. ㅡ Por favor... Fiquem aqui comigo.

Então, todas as muralhas caíram ali, deixando que os amigos apenas ficassem próximos àquele que necessitava. Suportando-o no momento em que mais precisava.


Notas Finais


Tae, meu filho. Vamos superar.

A FIC TEM TRAILER E EU ESQUECI DE MOSTRAR PRA VOCÊS!

Link: https://youtu.be/5gh333OZyUM


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...