História Blood, Sweat Tears. - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bff, Dcwdc, Herege, Jikook, Jin, Jungkook, Kookmin, Lobisomem, Namjin, Namjoon, Sobrenatural, Terror, Vampiro
Visualizações 7
Palavras 5.277
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa a demora dos episódios. Recompensa de ambos.

Capítulo 7 - Capítulo 7- Segredos


No capítulo anterior...

 

Desculpe omma e appa. Mas dessa vez eu faço minha escolha.

E eu escolho realizar meus sonhos. – Min YoonGi.

 

Agora...

 

KIM SEOKJIN ON

 

CASA DOS KIM’S

23:09PM.

 

Já está tarde todos exceto eu estão dormindo. Não estava conseguindo. Fazia dois meses desde a descoberta dos poderes de TaeHyung e o transe de Jimin. Mas o que não sai da minha cabeça era a imagem que vi durante o tempo que me infiltrei no transe de Jimin.

 

Flash Black On

 

- Jimin? - o chamo e seu corpo fica tenso, ele não responde, chego perto dele com um pouco de receio e fico em sua frente, seu rosto estava para baixo, pego seu queixo e levanto seu rosto. Sua pele estava muito suada havia alguns fios de cabelo em seu rosto, provavelmente havia os puxado.

Estava repleto de lágrimas, mas seus olhos estavam totalmente vazios, mas o que me chamou a atenção foi sua coloração. Estavam em vermelhos com partes azuis, como uma fumaça.

Esses olhos...

 

Flash Black Off

 

Sinto que tinha os visto em algum lugar mas não me lembro onde.

 

Flash Black On

 

Dez anos atrás. Busan.

 

Estava andando nos corredores da escola, havia chegado atrasado e os corredores estavam vazios. Com meus livros em meus braços andava rapidamente pelos corredores, até trombar com uma cena horrível.

- JiYong?! – o chamo e ele vira para minha direção, ele estava beijando uma menina entre os armários e ao me ver faz uma expressão de tédio.

Como ele ousa trair minha amiga?

- O que foi? Perdeu alguma coisa? Olha deixa eu terminar aqui que a gente conversa – fala e quando ia voltar a beija-la o interrompo de novo, ouvindo um bufar dele.

- Como ousa fazer isso com ela? Seu canalha! – estava me segurando para não ir para cima dele, aliás ele é um lobisomem extremamente forte, mas minha raiva em meus olhos era grande a ponto de me fazer chorar. Ele estava brincando com os sentimentos da minha melhor amiga!

- Cara chato da porra! Dá no pé gatinha. – fala se afastando.

- Mas Ji...- fala com a voz manhosa e não seguro meu olhar de nojo.

- Vasa! – fala e a garota bufa irritada e vai embora. – Você não vai contar nada para JiHoon... – ele vem vindo até mim segurando meu queixo, mas bato em sua mão me afastando.

- Obvio que contarei. Você está a traindo. Como não vi esse canalha mulherengo em você. Aquele ar de garoto apaixonado era apenas uma farsa. – termino e ele bate palmas pausadamente.

- Olhem deem o prémio de melhor Sherlock Holmes para esse Herege! – fala com ironia mas logo agarra meu pescoço sem força e me joga contra os armários, sem força apenas me encurralando, ainda segurando meu pescoço e aproxima seu rosto de meu ouvido – Não, você não vai. – sua voz estava séria – Além do mais... – solta uma risada, sentia nojo de sua aproximação – Não gostaria que todos soubessem da sua gravidez pelo seu tutor, que também é o filho do diretor, não é mesmo?

 

Arregalo os olhos. Como ele sabia, ainda não havia contado a ninguém a não ser JiHoon.

 

- Como...?

- Isso não importa. Se você contar alguma coisa, diga adeus a sua amiguinha, sua reputação e a reputação de seu namoradinho. E também... – ele leva sua mão até minha barriga – Seu filhinho querido...

Tiro suas mão de minha barriga e tento me soltar, mas ele me segura com mais força em meus braços e meu pescoço.

- Não encoste um dedo neles! – falo.

- Você sabe a minha proposta. Fique quieto ou todos que você ama morrerão ou sofreram consequências de SUAS ações. – ele me solta – Vou indo. E... parabéns pelo bebê. NamJoon iria adorar saber sobre o filho.

 

Seco minhas lagrimas e volto para meu destino.

 

Flash black Off

 

Seco minhas lágrimas e respiro fundo afastando essa lembrança.

 

Me sinto culpado pela morte dela...

 

Sinto o corpo grande ao lado do meu se mexer, me abraçando pela cintura e cheirando minha nuca me fazendo rir pelas cócegas.

- Vai dormir, homem. A essa hora acordado? O que atrapalha o sono do meu rei gracioso? – fala com a voz rouca e preguiçosa.

- Nada apenas pensando... – falo me virando e colocando meu rosto na curvatura de deu pescoço.

- Algo do qual te preocupa? – pergunta.

- Não.

- Certeza? – concordo.

- Então não devo me preocupar. Boa Noite, Hyung. – sorrio e lhe dou um beijo no pescoço.

- Boa noite...

 

KIM SEOKJIN OFF

 

JUNG HOSEOK ON

CASA DOS MIN’S

07:00AM

 

Já havia tomado meu café e estou, agora, descendo as escadas. Já era hora de irmos para o colégio.

- Ei! – YoonGi me para, vai até o sofá analisa as mochilas e me entrega uma e a outra coloca nas costas – Não quero que aquilo se repita.

- Mas hyung, suas pernas e coxas são lindas. Por que não mostra-las? – o provoco.

- Jung Hoseok. – fala em tom de aviso.

- Ok, parei. Você ainda não me explicou o porquê daquilo. -  me refiro ao que me pediu, a não contar ao seus pais sobre a gangue que participa.

- Te contarei. Talvez hoje quando chegarmos.

- Er...Não vai dar... – falo coçando a nuca e ele me olha desentendido.

- Por quê? – fala e cruza os braços, com um das sobrancelhas levantada.

- Tenho que ir à casa do Sr.Kim, fazer uma entrevista de trabalho. – ele bufa em negação. Sei que está tentando, ainda, aceitar minha decisão de trabalhar.

- Já disse. Você não tem obrigação. Estou aqui para quando precisar. – fala e bagunça meu cabelo, fazendo com que eu fizesse uma careta em desagrado.

- Ya! – retiro sua mão de minha cabeça e arrumo os fios bagunçados – Eu sei. Mas é isso que eu quero. E é isso que vou fazer, açúcar trevoso. – ele rapidamente fecha a cara.

- Sério?

Rio e saio correndo em direção a porta e a abro mas antes de fecha-la a deixo entre aberta e deixo apenas metade do corpo para dentro da casa.

- Você é bem gostosinho, hyung. – lambo os lábios e sorrio malicioso e saio correndo ao perceber sua pele ficar vermelha de raiva e, provavelmente, de vergonha.

- Eu vou te matar seu nanico! – diz com a voz furiosa e corre atrás de mim.

 

PARK JIMIN ON

CASA DOS KIM’S

 

Amanhã começaremos a estudar. Estou nervoso, Jimin nunca estudou em uma escola. Jimin está com medo que dê tudo errado.

Aish. Por que Jimin tinha que ser tão medroso?

Estou sentado na caminha do Jimin e o Chimmy está no colo do Jimin. A cama do Jimin é grande para ele por isso quando ele senta ou deita parece um gatinho pequeno numa cama. Começo a mexer meus pés em cima da cama.

Para lá e para cá...

- Chimmy? – olho para ele e começo a brincar com seus bracinhos o levantando – Você acha que a escola é legal? Ou que o Jimin vai ficar bem?

 

- Claro, Minnie. Além do mais eu e os meninos estaremos com você. Lembra? – ele me responde e tombo a cabeça para o lado.

- Sim, mas mesmo assim você sabe que é a primeira vez. E se TaeHyung e JungKook não forem da mesma sala que eu. – coloco ele no meu colo e faço expressão de espanto – O que Jimin faz?!

- Minnie! Se acalma. É uma escola não um instituto de exército. – lhe mostro língua.

- Chimmy... – o chamo – Ultimamente estou sentindo um sentimento diferente... – falo e me deito colocando-o em cima de minha barriga, por causa do movimento ele tomba pro lado e o arrumo.

- Que sentimento?

- Não sei. Não é raiva nem tristesa... É um sentimento que nunca senti. Principalmente quando estou com o JungKook.

- Ódio? – nego fazendo careta– Hum...Nervosismo? – penso e nego novamente – Amor? – ia negar mas logo me sento rapidamente o fazendo cair para o lado. – Uai!

- Desculpa. – o coloco do meu lado apoiado no travesseiro – Amor? Não, omma disse que saberia quando fosse.

- Hum... e se for amor de irmão? – o olho – Pode ser... Ou de amigo...

- É... deve ser isso! – falo e sorrio – Obrigado! – o abraço. Logo a porta é aberta.

- Ah... Oi Jimin. – era JungKook, ele estava com um pijama rosa de listras brancas. De novo aquele sentimento. Sinto meu rosto esquentar – Oi Chimmy.

- Olá, coelho da páscoa. – fala Chimmy.

 - Já vou indo, apenas quero pegar umas coisas que TaeHyung pegou de mim. – Diz JungKook.

- Oi... Tudo bem... – perto Chimmy em meus braços.

- Me aperta mais que vai ser espuma para todo lado. – Chimmy cochicha.

- Fica quieto. – falo e JungKook me olha – Oh! Nã-não estava falando com você. É com Chimmy. – ele concorda e dá um leve sorriso, fazendo meu rosto esquentar mais.

- Está tudo bem? – fala.

- Sim... – falo sorrindo.

Ele começa a se aproximar.

 

Perto...

 

Muito perto...

 

Perto demais....

 

Ele aproxima seu rosto do meu e pega uma touca que estava atrás de mim.

 

- Achei...- ele se afasta – Pronto. Até mais, hyung. – fala e aperta minhas bochechas.

- Para, seu baixinho! – falo e ele ri.

- Ai hyung. Você vive me dando esses apelidos, mas acredite quando for daqui uns anos, serei maior que você e vou devolver todos esses apelidinhos...

- Não queria destruir seus sonhos, biscoito. Mas... isso não vai ser possível. – falo e lhe lanço um sorriso de lado.

- Então vamos fazer uma aposta. – ele fala e se aproxima, fazendo eu sentir um leve arrepio – Se eu não ficar maior que você até meus 16 anos, você pode me chamar de qualquer apelido que quiser sem que eu retruque. – sorrio gostando da ideia -  Mas caso contrário. Você vai ter que me deixar te beijar. – arregalo os olhos – Na boca. O que? Já está desistindo? – ele sorri de lado.

- Eu nunca desisto... – falo e o empurro – Quero uma condição. – Coloco Chimmy sentado novamente na cama, e me levanto ficado perto de si o olhando de baixo nossos narizes estão separados por um centímetro, dessa vez não estou nervoso. Bom...Um pouco   – Se você perder, que vai perder, terá que, na hora do intervalo, subir na mesa e gritar para todos: Eu sou um baixinho!

- Hum...Justo.

- Vestido de coelho e com saia. – falo lentamente e ele franze a testa – Qual é você quer me beijar na boca, isso é sagrado!

- Ok. Mas você irá de vestir de gatinho e usando uma saia. – fala sorrindo de lado e estende a mão para mim – Apostado? – concordo e a aperto, com um sorrisinho de lado e logo a solto.

- Não está confiante de mais? Por que, tipo, não quero que se magoe depois. Pequeno. – falo e bagunço seus cabelos – Olha! – dou uma leve risada – Você parece um anão de jardim perto de mim!

Ele me empurra e vai até a porta a abrindo.

- Vamos ver quem será o anão de jardim, Park Jimin. – sai pela porta e meu sorriso morre e me jogo na cama, fazendo, por causa do impulso, Chimmy cair do meu lado.

- Céus! Me leva! – fala ficando de barriga para baixo batendo meus pés – Omma, socorro!

 

 

Por que sinto que vou perder?

 

Não! Óbvio que não! É impossível aquele, nanico ficar maior que eu.

 

PARK JIMIN OFF

 

KIM SEOKJIN ON

 

 Estava passando pelo corredor e quando passo pelo quarto de TaeHyung e Jimin, escuto vozes e como uma pessoas muito curiosa resolvo me aproximar.

Abro minimamente a porta e olho entre o espaço, vendo dois seres um de frente para o outro, pareciam estar discutindo.

– Se você perder, que vai perder, terá que, na hora do intervalo, subir na mesa e gritar para todos: Eu sou um baixinho! – Me seguro para não entrar no quarto e os apertar.

- Hum...Justo. – o que estão fazendo? Uma aposta? Para que? Nem sabem tomar banho sozinhos e já querem fazer aposta.

- Bisbilhotando, Kim? – ouço uma voz em meu ouvido me fazendo colocar a mão na boca para mim não gritar de susto.

- NamJoon, Homem! – me viro para ele - Não me mata de susto. Credo! – falo – E não estou bisbilhotando – ele cruza os braços e levanta a sobrancelha direita – Ok. Estou. Mas... poxa é meu shipp. – falo e ele faz expressão confusa.

- Shipp!? TaeHyung e Jimin!? – fala abafado já que coloquei minha mão em sua boca. Homem escandaloso.

- Não! – diz e ele tira minha mão de minha boca e se aproxima da porta e faço o mesmo.

- Apostado? – JungKook pergunta e Jimin concorda e aperta sua mão, com um sorrisinho de lado e logo a solta.

- Viu?! – dei um tapa no ombro de NamJoon – Nem deixou eu saber do resto!

- E não vai! Ninguém vai ser shippado aqui nem nada! Horas! Eles são novos e não quero que Jimin seja apenas mais um para JungKook. – fala e reviro os olhos – Você sabe como JungKook é. Não quero que Jimin se machuque mais do que já sofreu. – fala e faz menção de entrar mas o impeço.

- Você era a mesma coisa. E olha onde está! – falo – Jimin pode ser sua mudança. – vejo ele olhar para o chão e depois para mim. – ia falar mais, mas escuto os meninos falarem e vou para a porta.

- Não está confiante de mais? Por que, tipo, não quero que se magoe depois. Pequeno. – fala Jimin e bagunça os cabelos de JungKook – Olha! – dou uma leve risada – Você parece um anão de jardim perto de mim! – JungKook o empurra e vem em direção a porta e Jimin continuava com seu sorriso.

Pego NamJoon e fomos para a parede colocando uma camada de gelo que nos faz ficar transparente juntamente a camada.

Ele abre a porta mas não sai, apenas olhar para Jimin novamente.

- Vamos ver quem será o anão de jardim, Park Jimin. – sai e fecha a porta – Isso vai ser divertido. Seria adorável beija-lo.

 - Ora se-

Tampo a boca de NamJoon.

- Vão mesmo ficar ai? – franzo o cenho – Sei que estão ai appas. – ele olha para onde estávamos e logo revira os olhos – Não vou machuca-lo, appa Nam. Jimin não é qualquer um. Assim como TaeHyung quero protege-lo. 

Tiro minha mão da boca do maior e removo a camada.

- Vocês são muito novos. Nada de pregação. – fala NamJoon se aproximando dele e cruzando os braços.

- Será quando tivermos 16 anos appa. – fala cruzando os braços. Esses dois são iguais! Tem vezes que acho que JungKook é filho de sangue de NamJoon.

- Ainda são novos para mim. – fala e JungKook ia falar mas é interrompido.

- Reunião de família? – fala um ser de cabeleira branca e pijama azul de listras brancas, me aproximo dele e o pego no colo.

- Vocês nem pensem em namorar.

- Você não pode deixá-los presos a você para sempre. Por agora eu entendo já que são novos e há muitas coisas mais importantes que isso.

- Não vai ser para sempre. Apenas até seus 30 anos! – fala NamJoon.

- Appa! – JungKook me chama e me olha em ajuda.

- Sobrou pra mim. – coloco Tae no chão, o mesmo olhava tudo com curiosidade e brilho nos olho.

Credo... Puxou ao pai.

Eu. Obvio.

- Nada de “appa”. E eu sei que você namora escondido mocinho. – fala e JungKook olha para o lado – Onde está o menino fofo que criei?

- Está aqui. E eu não estou namorando. Apenas uns beijos. E isso faz tempo. – fala.

- Não foi isso que te ensinei, JungKook.

- A não! – falo e a atenção de todos vão para mim – NamJoon você era o maior pegador do colégio! E nem vem que educação quem deu foi eu! E outra não ache que não via quando chamava JungKook para o canto e lhe contava as suas táticas com as meninas e meninos! – falo e Tae segura a risada e NamJoon fica vermelho, já JungKook apenas levanta uma sobrancelha olhando para NamJoon.

- Jin! – NamJoon me repreende.

 A porta se abre e revela um pequeno de bochechas cheias e rosto um pouco vermelho, coçando os olhos com uma pelúcia, conhecida como Chimmy, nos braços.

- Silencio! Jimin quer dormir, oras bolas! – fala com a voz meio rouca e brava. Nem percebeu que falou em terceira pessoa.

- Desculpe, pequeno. – lhe dou um beijo na bochecha e depois na bochecha de TaeHyung – Vamos dormi. Entro no quarto com os dois. – Me esperem aqui! – falo me referindo ao mais novo e o maior do lado de fora e eles apenas viram as cabeças em direção contrária com uma expressão emburrada.

Crianças.

 

- Boa noite, appas! Boa noite, JungKook! – fala Tae e puxa Jimin de volta para o quarto.

Os levo para as camas, cubro Jimin e lhe dou um beijo na testa.

- Boa noite, bebe.

- Boa noi...te...- fala e cai no sono, abraçando a pelúcia. Dou uma risada e vou para a cama de TaeHyung e me sento ao seu lado.

- Appa... – me chama e se deita e o cubro – Como saberei... que encontrei a pessoa certa? – pergunta e logo travo.

- Como assim, pequeno? – pergunto acariciando seu cabelo.

- Tipo o senhor e o appa Nam. – fala e logo assinto entendendo o que queria.

- Você irá sentir. Uma das sensações são as borboletas. – falo e ele me olha confuso. O que me faz rir – Você senti um sentimento bom que faz sua barriga se encher de borboletas. – ele faz expressão assustada.

- Elas vão morrer dentro de mim! Como irei tira-las?! A não, appa. Não quero me apaixonar nunca! – fala colocando as mãos em sua barriga e logo sorrio com sua inocência.

- Não filho é apenas uma sensação. Não estarão ai de verdade. – ele suspira em conforto – Mas não pense nisso agora. Apenas aproveite sua infância, brincando, rindo e se divertindo. Amor é algo lindo, mas também forte. Não se acha a pessoa certa apenas com um olhar, ou uns beijos. Vem com o tempo. Pense nisso mais tarde. Aproveite sua infância. – falo e ele concorda com uma sorriso triangular na face.

- Boa noite, appa. - Fala fechando os olhos e lhe dou um beijo na testa.

- Boa noite, filho. – falo me levanto e saio do quarto encontrando dois seres emburrados – Aish. – NamJoon entra no quarto, provavelmente para desejar boa noite para os meninos.

Pego o menor no colo que não demora para se agarrar a mim.

- Estou com medo... – fala der repente enquanto andávamos no corredor, abro a porta de seu quarto e adentro no mesmo.

- Medo de que? – falo com cuidado e carinho. Não era normal JungKook se abrir assim. Me sento na poltrona com ele em meu colo.

- De machucar o Jimin. Ele é especial para mim. Appa Nam tem razão. Devo ficar longe de Jimin. – falo com um bico nos lábios e olhando para seus dedos que brincavam entre si.

 

Se prepare Kim NamJoon.

 

- Ei! – falo e levanto seu queixo – Seu pai não quis dizer aquilo. Você pode ficar perto sim dele. É que seu pai...Bom. Você sabe... É muito protetor. Com vocês três. Apenas está com medo de alguém se aproximar de você e “tira-los” dele. Ele apenas é ciumento. Não quer que se machuquem. – Falo acariciando as bochechas vermelhar, olhando para os olhos com lágrimas ameaçando caírem – Ele não quer que você seja igual a ele. – JungKook logo faz uma expressão confusa e a porta é aberta e adentra NamJoon se aproxima e se senta ao meu lado.

- Filho? – NamJoon o chama e logo ele o olha com seus olhinhos vermelhos e um pequeno bico nos lábios – Desculpa pequeno. Falei aquilo sem pensar. – Fala pegando uma cadeira que estava em frente a escrivaninha, e a coloca ao meu lado, logo se sentando e pegando JungKook de meu colo – Ouça. – coloca as mexas negras de JungKook para atrás da orelha – Quando mais novo, eu também gostava de pegar várias, assim como você. – ele para respirar – Havia ficado assim por muito tempo. Mas... seu pai me fez ver que não era certo, bom, do pior jeito possível...- abaixa a cabeça e respiro fundo ao saber do que falava – Sabia que, por causa desse meu lado mulherengo, seu pai quase perdeu seu irmão.  – diz e JungKook o olha com os olhos arregalados – Filho. Tudo bem você querer ficar com as pessoas. Mas você deve pensar em seus atos e com quem fazer. E não crie esperanças para pessoas que você tem certeza e sabe que não vai amar. Mas, se for uma boa pessoa, que te ame, o valorize, te aceite em meio aos seus defeitos e qualidades, que possa até conseguir muda-lo para melhor. Corra atrás dela e não a deixe escapar e nem a machuque. – confessa e entrelaça sua mão na minha e o olho sorrindo, ele também sorri e volta sua atenção para o mais novo – E não pegue a pessoa só porque você quer. A estude. Saiba sobre sua personalidade. Veja como ela é por dentro. Para não se arrepender depois e ainda machuca-la sem saber. Entendido? – ele concorda – Ótimo. Agora. Vamos dormir, mocinho.

JungKook desce de seu colo e corre para a cama. Fomos até ele e o cobrimos e lhe damos carinho até que adormecesse.

- Boa noite, coelhinho. – falo lhe dando um beijo na testa.

- Boa noite, Playboyzinho. – o beija em seu cabelo, e lhe dou um tapa no braço – Vamos? – concordo e fomos para o nosso quarto.

 

KIM SEOKJIN OFF

 

Enquanto isso...

 

KWON PARK JIYONG ON

Busan.

 

- JiYong, atire! – diz SeungHyun. Estou com uma revolver na mão mirando para o holograma a minha frente, não sei porque, mas não consegui atirar. Minha mão tremia, meu coração disparava e suava em excesso – Atira! – diz com mais firmeza, mas as lembranças em minha cabeça atrapalhava. Sentia como se minha cabeça fosse explodir  - ATIRA, PORRA! -  repete e mais uma tento, mas quando estou prestes a atirar meu indicador trava juntamente a meu corpo, ele tira o revolver de minha mão e dá três tiros no holograma, mas não me segurei em desviar meu olhar – O que deu em você?

- Eu não sei – o respondo colocando minhas mãos em meu cabelo o colocando para trás.

- Você o ama não é? Ama aquele moleque? – o olho com raiva, ele estava de costas descarregando a arma e logo se vira para mim se encostando na mesa – Gosta do seu filho?

- Não! Nunca! – desço minha mãos – Como amaria um mero humano fraco?

- Não foi isso que pareceu! – fala e se aproxima – Um sentimento bom por aquele garoto e todo o plano vai ‘pro ralo! – se vira e sai da sala.

 

Grito alto, fazendo sentir minha garganta rasgar e lágrimas grossas começaram a sair de meu rosto. Jogo as armas no chão.

- CARALHO!! O que está fazendo, JiHoon?!– olho para cima – O que você fez?! Que feitiço usou?! Que porra de porra de guarda é esse que o colocou nesse menino?

- Não coloquei nada... – meu corpo congela e arregalo os olhos, me levanto e olho para frente me assustando ao vê-la, sua pele branca e cabelo negro e grande, era ela. Dou passos para trás.

- Só posso estar ficando louco! – rio e puxo meus cabelos – VOCÊ ESTÁ MORTA! EU TE MATEI! QUE PORRA É ESSA?!  - digo, minha cabeça doía, meu corpo estava fraco e minhas pernas formigavam fazendo com que eu caísse.

- Estou morta. Mas tive uma chance de vim aqui falar com você. Não coloquei nada em Jimin. Isso que você sente é amor.

- Nunca! Odeio aquele, garoto, que nem meu gene serviu para ter.

- Não odeia. Você o ama mas sente raiva disso e coloca o ódio como desculpa. Aceita, JiYong. Deixe de ódio e procure perdão de seu filho ou será derrotado.

- Cala boca, vadia do caralho! – falo com puro ódio - Isso é impossível!

- Não. Não é. E você sabe disso. Você pode nunca ter me amado. Mas a única coisa que tive e que você ama é nosso filho.

- CALE-SE!! – grito puxando meu cabelos com mais força sentindo uma ardência, mas isso não me impede de puxar. Logo a porta é aberta e avisto SeungHyun que vem a mim correndo.

- O que aconteceu?!

- Ela... – digo olhando para o chão em desespero da dor e aquela voz sair da minha cabeça.

- Ela quem? Venha, vamos para o quarto. Isso deve ser cansaço. Você não descansa a meses. – fala me levantando.

 

KWON PARK JIYONG

 

PARK JIMIN ON

É hoje! É hoje!

- Jimin se acalma! – fala Chimmy – Não vai dar nada errado. Seu uniforme está perfeito, seu cabelo alinhado, material completo. Nada vai dar errado pensa positivo.

- Mas você sabe que é a primeira vez que vou a uma escola. E se ninguém gostar do Jimin? – pergunto indo até o espelho arrumando mais meu uniforme.

- Se você puxar mais esse terno para baixo rasga.

- Aigo! – a porta se abre revelando um TaeHyung todo animado e um JungKook...normal.

- Bom Dia bolinho do dia! – diz indo até jimin e o abraça por trás com os braços em seu pescoço – Você tá ótimo. Mas por que desse nervosismo todo.

- Dramarama! – grita Chimmy.

- Não é drama, Chimmy!

- Tae, você sabe que é a primeira vez que Jimin estuda em uma escola. – fala JungKook se aproximando ficando ao meu lado e olhando-se no espelho arrumando sua franja – Não se preocupa, Minnie. Vamos te proteger de qualquer coisa. – coro com seu apelido e ele me olha com um sorrisinho de coelho, fazendo os cantos de seu olhos enrugarem – Certo, Tae? – fala o olhando.

- Sim!! – fala alto o que fez eu colocar minhas mão na orelha – Desculpa.

- Tudo bem. – sou interrompido por um chamado do tio Jin que estava no andar de baixo.

- CRIANÇAS! VAMOS! ESTÁ NA HORA!

- Bora!! – grita Tae me puxando junto a JungKook para a saída descendo as escadas correndo.

- Não desça as escadas correndo, TaeHyung! – fala tio Nam e logo Tae limita a velocidade. Chegamos até eles e tio Jin deu nossas mochilas.

- Boa aula meus amores. E Jimin. – ele me chama e o olho – Não fique com medo. É normal ficar nervoso no primeiro dia, vai ficar tudo bem. – ele dá um beijo na testa de cada um de nós.

- Vamos? – pergunta tio Nam e me lembro que não peguei Chimmy.

- espe- - sou interrompido por JungKook que coloca a pelúcia em frente a meu rosto – Chimmy! – o abraço – Obrigado, Ggukk! – arregalo os olhos ao perceber do que o chamei – Desculpa.

- Tudo bem. Eu gostei. – ele sorri e olha para frente;

- Shippo e ninguém me diz contrário. – fala Tae e coro.

-  Tae! – falo indignado.

- Somos dois, filho. – fala tio Jin.

- Tio Jin/ Jin! – fala eu e tio Nam o repreendendo.

- Vamos! – diz tio Nam abrindo a porta e descemos as pequenas escadinha mas algo me fez para.

 

Não...

 

- Jimin hyung? Está tudo bem? – pergunta Tae por causa de minha parada brusca.

 

Ele está aqui!

 

- Não... – falo assustado e paralisado.

- Jimin o que foi? – Tio Nam vem até mim, preocupado, assustado.

Me solto deles e corro de volta para casa passando direto por Jin que encarava tudo sem entender corro para o quarto e ouço tio Jin me chamar.

- Não. Não. Não. Não! -  Me jogo na cama e me cubro com a coberta, me apertando contra Chimmy, começando a chorar. Essa coberta era de minha Omma. Foi uma das coisas que deixaram quando sai da casa. Tio Nam havia trago para mim por ser dela, era a sua preferida sempre que ficávamos de baixo dela, parecia que estávamos em outro universo e parecia que todas as dores iam embora. Ela é amarela e macia, e seu cheiro doce.

- Minnie? Ei pequeno. – ouço tio Jin e um lado da cama, perto da minha cintura, afunda, indicando que havia sentado – O que aconteceu, príncipe? – tiro a coberta de minha cabeça revelando meu rosto cheio de lágrimas.

- Estou com medo. – estava em desespero e assustado e tio Jin percebeu e puxou Jimin para seu colo o abraçando, ainda com a coberta.

- O que houve? Eu disse que não irá acontecer nada de ruim. É apenas uma escola. E JungKook e TaeHyung Irão te proteger. – fala beijando minha cabeça e o olho.

- Não...disso não. Dele não... – falo tremendo as imagens da minha Omma e meu appa brigando, meu pai a matando e a machucando duas palavras, insultos. Momentos bons e maus. Puxo minhas mechas escuras e grito em desespero em suplico para que a dor e as lembranças ruins fossem embora – Não aguento mais! Por que?!

- Calma. Minnie não se machuque. Céus – ele tira as mãozinhas de Jimin de seu cabelo mas Jimin começa a se debater e chorar ainda mais.

 

Vai embora!

 

Deixa o Jimin!

 

Por favor...

 

Doi de mais! Tira isso de mim!

 

- Minnie? – depois disso não lembro de nada.

PARK JIMIN OFF

 

KIM SEOKJIN ON

 

Ele estava em desespero e descontrolado. JiYong está de volta e seu aviso é o desespero e Jimin.

-Minnie?

Ele para e fica quieto. Estranho e levo minha mão para seu rosto mas ele a segura e levanta seu rosto. Seus olhos não eram os mesmos. Eram iguais aos que vi em transe.

Vermelho e azul.

Sua expressão de triste e espantada em desespero mudou para raiva e ele desceu de meu colo.

- Ele voltou! E quer me matar. Assim como fez com minha Omma. Mas não irei deixar. VOCÊ NÃO IRÁ VENCER!  - grita puxando seus cabelos, suas mãozinhas agora possuíam garras e por causa delas sangue começou escorrer de sua cabeça – Eu prometi e vou cumprir... – diz calmo olhando para janela – Irei te mostrar que sou forte mesmo sendo humano! Nunca mais irei curvar minha cabeça para você e nem para ninguém que queira ser superior! Vou fazê-lo arrepender-se de tudo que me disse!  - olho para a janela mas não havia nada. Logo olho novamente para Jimin e seu corpo fica mole e antes que caísse uso minha velocidade sobrenatural e o seguro.

 

JiHoon...Você é um gênio

 

Irei continuar seu plano.

 

KIM SEOKJIN OFF

No dia seguinte. Após a entrevista de Hoseok na casa dos Kim’s.

JUNG HOSEOK ON

 

20:47AP

 

- Como foi? – pergunta KyungSoo.

- Foi ótimo! – YoonGi desce as escadas apenas com uma calça moletom e um toalha no pescoço e seu cabelo verde molhado, Gente... – er... – volto minha atenção para KyungSoo – Fui contratado.

- Droga. – Diz o Min.

- Que maravilha, Hoseok! – fala repreendendo YoonGi com um olhar – Venha deve estar com fome.  – me puxa para a cozinha – Depois de se alimentar. Vá tomar banho e dormir.

- Ok, appa! – falo provoca-lo, mas ele apenas sorri e quando me sento ele beija minha cabeça.

- Então tá, filho. – sinto meu coração aquecer e um conforto me preencher. Mando-lhe um sorriso

- E o senhor vá se vestir! – vai até o mim que estava e pé ao lado da bancada. KyungSoo aperta suas bochechas e o dá um beijo na testa – Anda logo, mocinho! – o Min concorda e sai – Quando começará?

- Depois de amanhã. Ele disse que será três crianças. E que uma delas passou por um momento traumatizante por isso precisará de mais cuidados. – falo pegando uma maçã que logo é retirada de minha mão pelo mais velho.

- jante primeiro. – faço um bico, mas aceito.

 

Estou ansioso para isso.


Notas Finais


É isso. Posso demorar com os episódios por causa dos meus estudos.

Miane!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...