1. Spirit Fanfics >
  2. Blood Sweet And Tears >
  3. Chapter Five

História Blood Sweet And Tears - Capítulo 5


Escrita por: gyubadass

Capítulo 5 - Chapter Five


— Eai já tá preparada para perder para mim Eve?

Jungkook não parava de falar sobre a aposta, talvez ele esteja começando me dar nos nervos até a dor de cabeça que era uma mentira esteja realmente se tornando real.

— Não sei Jungkook.... JUNGKOOK!

Gritei seu nome fazendo ele me olhar assustado;

— O que? Porquê gritou!

— Você tá me deixando louca, eu nem tava com dor de cabeça e adivinha o que eu tô sentindo agora?

— Dor de cabeça?

Revirei os olhos, Jungkook parecia Tayler ele era engraçado é sarcástico ao mesmo tempo. Jeon Jung Kook um asiático que esbarra com uma garota problemática. Ri de mim mesma.

— Você se perde fácil em pensamentos, Eve no que você pensa? Sua feição muda rápido e você parece ser uma desconhecida na sua própria cabeça.

Ele tava certo, as vezes eu sou uma desconhecida na minha cabeça, como uma visitante viajando para um novo mundo, não sei como fico presa tão fácil pela minha mente' estou fazendo isso agora mesmo;


— Não sei, quando vejo já estou vagando em pensamentos é algo meu. Você não tem algo seu, algo que não consegue controlar?

Pela primeira vez vi Jungkook se perder, ele me pareceu pensar sobre o que dizer ou o que dizer. Sua feição ficou perdida, e seus olhos piscavam de maneira lenta.... Jungkook tem segredos.

— Si-sim, eu tenho....

O sinal tocou, estávamos no pátio de fora me levantei assim como Jungkook, ele seguiu seu rumo em direção ao portão de saída nem um tchau ele me direcionou.

      Cheguei em casa, —Silêncio— ser sozinha é bom, mais te consome. Os funcionários sempre ficam longe, não que isso fosse errado a final eles não são minha família por mais que pareça, já que meu pai vive para o emprego dele.

    As seis horas meu dia fica mais difícil, a moça que cozinha se despede e segue rumo a sua casa, a moça da limpeza faz o mesmo. E no final é somente eu, —Sozinha— tenho a liberdade de colocar fogo em casa, a liberdade de dar altas festas, mais no final do dia eu apenas me sento no quintal que fica no fim da casa, minha rotina me cansa muito mentalmente.

   Jungkook ainda está na minha cabeça, os lábios dele são macios, senti eles por segundos, parte de mim queria perguntar a ele o por que, e a outra já sabia e é justo essa parte que me alerta.

   Quais são seus segredos? Jungkook o que você é? O que você está fazendo?

   —E você Eve?— quais são os seus planos para o amanhã? Sem resposta, me levantei e fui no escritório do meu pai e lá estava minha resposta. Álcool o álcool era um vício interno meu.

  Não bebida todos os dias, mesmo sentindo vontade de beber toda hora. O primeiro gole do gim foi ardido e quando me acostumei não sentia mais nada. Não sou uma alcoólatra, sou uma adolescente problemática.

  Bebi, um, dois, três, quatro, cinco..... parei de contar quando estava na metade da garrafa. Estava largada no chão do banheiro com os olhos vermelhos e inchado, bêbada eu estava bêbada, me olhei no espelho e vi meu reflexo estava muito mal.
  Se  Jungkook me visse assim acharia graça de mim ou até me confundir-ia  com uma alcoólatra viciada. Mais que se foda ele.

— Quem é olhos de esmeralda agora filho da mãe?!

  Eu certamente era uma bêbada agressiva, tirei minhas roupas e tomei um banho gelado, só sai quando senti minha consciência voltar aos poucos. Coloquei um vestido longo e solto e fui comer algumas coisas para subir o açúcar no sangue. Isso ajuda de alguma forma.

   Me joguei na cama, ainda era cedo demais para dormir. Quis ligar para Tayler e perguntar como estava o relacionamento perfeito dele com Susan. Falando em Susan ela era uma boa ginasta, diferente das outras garotas ela é ou foi a única que tentou ser uma amiga des ensino fundamental. Lembro-me dela, ela chegou no sexto ano, era uma desconhecida solitária, fiquei triste em ver ela comendo sozinha no refeitório. Então peguei minha comida e me sentei ao seu lado;

— Você vem de onde?

  Sei como é ficar sozinha no refeitório, porque eu sempre fico já pra Susan deve ser uma novidade triste e vazia. Ela não merece isso.

— Vim do interior de São Francisco, como se chama?

— Eve!

Uma garota que veio de longe, eu é Susan fomos amigas, melhores amigas. Era bom conversar, sorrir, Susan me escolheu e eu fui grata por isso. Mais em um belo dia ela me passou para traz... Primeiro ano do ensino médio uma festa aconteceu, eu não fui, Susan sim nessa festa aconteceram algumas coisas que eu nunca soube ao certo mais dês desse dia Susan esqueceu que eu existia.

— Por que está me tratando assim Susan, suas amigas agora te governam?

— Chega Eve! Você me cansa, é uma garota problemática não enxerga isso?

Susan me humilhou na frente da quadra, isso não me machucou nem um pouco,  mais suas palavras sim, suas palavras me rondaram por muito tempo isso me surpreendeu tanto. Susan era uma pessoa doce e divertida, e como mágica ela tinha virado um outro alguém.

Uma pessoa legal havia se tornado alguém rude, ao lembrar disso eu choro um pouco. Todos a minha volta me fazem sentir como uma problemática, Tayler fez o mesmo e o porquê? Nunca machuquei ninguém ao contrário de todos a minha volta.

Fui uma criança solitária, perdi minha mãe cedo e nunca tive a compaixão dela, nem do meu pai como já citei antes não sei bem o que é amar, amar alguém ser amado, compartilhar um só coração. Pensar em uma pessoa como algo muito maior. Tão maior ao ponto de sacrificar-se para ter aquele alguém bem.


Notas Finais


Uma atualização, era para ser duas mais fiquei ideias.... amanhã sai mais um❤ #ptd🥂! Alguém gosta realidade do que eu escrevo?

-bjs da iza


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...