1. Spirit Fanfics >
  2. Blood Tears - Hwang Hyunjin (Stray Kids) (HIATUS) >
  3. Capítulo 7

História Blood Tears - Hwang Hyunjin (Stray Kids) (HIATUS) - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Vou nem falar nada, além de...

Último dia do mês mesmo, pq sim, pq nois é V1D4L0K4 e nois corre contra o tempo, vlw, flw.

...

Então é isto :D 

E vamos de alerta a um capítulo com cenas... um pouco mais quentes que o normal??!
🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞🔞
(Jáq todo mundo q tá aq, sabe q é uma fic com classificação +18 (acredito eu), ngm se importa com esse avisinho, mas de qualquer forma, é sempre bom...)

Espero que gostem 💕

Boa Leitura 📚

Capítulo 7 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction Blood Tears - Hwang Hyunjin (Stray Kids) (HIATUS) - Capítulo 7 - Capítulo 7

~Capítulo Anterior~ 

- Procurando por mim? - sorriu sacana, enquanto mantinha seus braços envolvidos em minha cintura. 

- Aish! Seu idiota, tem ideia de como eu fiquei preocupada? - defiro murros no peitoral do garoto, que mais uma vez parecia não sofrer nada. Segurou meu pulso e olhou nos meus olhos. 

- Ei, para! Eu já falei que isso d... - o garoto não conseguiu terminar sua frase, ele parecia perdido em algo. Ficou tenso, e pude ver o mesmo engolir em seco. 

- Jinnie? O que foi? - Não entendi bem, mas ao perguntar isso, o castanho dos olhos do moreno se tornaram mais intensos, e agora possuíam um brilho diferente. 

Ainda confusa, percorro seu olhar, e só então me dei conta, que eu trajava uma blusa branca. MERDA! Como eu não reparei isso antes? 

 ...

Em um movimento brusco, eu me afasto do garoto, cobrindo toda a transparência vidente aos olhos alheios com os meus braços. 

- D-desculpa... E-eu não percebi... não olha, por favor. 

- Porque não? Você é linda. - Segurou meus pulsos e os retirou da frente do meu corpo, me impedindo de me cobrir - Seu corpo é lindo! Garota... como consegue ser tão perfeita? 

- Uh? - pergunto confusa. 

- Você é tão gostosa. - sussurrou hipnotizado, ao contrario de mim que estava... surpresa? 

Em um movimento rápido, tenho minha cintura envolvida pelos braços alheios do garoto, que me puxam para perto de si, nos envolvendo. 

E apesar do contato com a água gelada, estávamos bastante aquecidos devido ao espaço inexistente entre os nossos corpos. 

A água, na verdade, parecia pegar fogo agora. Tudo isso pelo simples olhar do moreno que queimava sobre mim, me provocando as mais temidas borboletas no estômago. 

- O-o que você está f-fazendo? 

Tomada pela vergonha, desvio meu olhar do garoto para qualquer outro ponto da região. 

Qualquer outra coisa que não fossem seus olhos, que ao se esbarrar nos meus, me prendiam cada vez mais, me deixando sob efeito de transe, assim como o mesmo parecera estar agora. 

Mas como o esperado, essa tentativa foi em vão! 

Uma vez que Hyunjin tivera pego delicadamente em meu queixo com sua destra, me fazendo olhar para si, mas agora com ambos os olhares mais intensos, carregados de desejo. 

Forma esta que eu nunca tivera visto antes, a não ser por aquele dia em sua casa, mas que ainda assim nem se comparava com o atual momento. 

Ao mesmo tempo que seu olhar possuía uma intensa luxúria, estava repleto também de algo que parecia ser... amor? 

Hyunjin, definitivamente, era uma caixinha cheia de surpresas. Daquelas que você se arrisca ansiosamente sem medo algum de abrir. 

E eu, obviamente, gostava desse suspense. Queria vasculhar cada vez mais essa caixinha. 

Inexplicavelmente, me pego as vezes coagitando seriamente, qual seria a possibilidade de estar gostando do moreno a minha frente.  

Era bem baixa. Não era?  

Mas porque eu estou sentindo essa enorme vontade de beijar esses lábios novamente? 

Estava ansiando por aquilo mais uma vez. E se possível o faria logo, não só uma vez, mas sim várias. 

- Eu sei o que você está pensando. - Ditou convencido. - Porque não o faz logo? - Sua voz estava totalmente rouca, devido a situação. 

Sem pensar duas vezes, ataco os lábios carnudos do moreno, nos envolvendo em um selinho demorado. 

Hyunjin, tomando toda a atitude que sabia que eu não teria nem tão cedo, pede passagem com a intenção de aprofundar o beijo e eu, logo cedi. E em questão de segundos, tive a boca preenchida pela quente língua do Jinnie que pareceu me invadir desesperadamente em busca do contato alheio. Nos mantendo por fim em um ósculo sincronizado. 

Estávamos tão necessitados, que ambos parecíamos ter almejado a mesma coisa à bastante tempo. 

A doçura e o desejo presentes no beijo, me deixavam extasiada, atordoada. Me deixando tão envolvida ao ponto de me fazer enlaçar meus braços em volta do seu pescoço, em busca de mais contato. 

Porém, infelizmente, nossas bocas se separaram logo que a falta de ar se fez presente.  

Sem demoras, Hyunjin, cuidadosamemte, puxou meu cabelo para o lado, de modo que lhe desse uma ampla visão do meu pescoço. 

Fecho os olhos com força esperando o contato do garoto na região sensivel, e quando o faz, solto um longo e arrastado suspiro de prazer. 

Crispou seus lábios em meu pescoço, me provocando pequenos expasmos imediatos por todo o meu corpo. E ao me ver totalmente vulnerável aos seus toques, o garoto me direciona um olhar sacana, juntamente do seu sorriso malicioso. 

Em um rápido movimento, o garoto ataca novamente o meu pescoço com beijos molhados e algumas mordidas. Traçando uma linha imaginária até a região dos meus seios. Depositando um chupão no local, próximo ao meu decote. 

- J-Jinnie.. - suspiro pesadamente, e dirijo minhas mãos até o cabelo do mesmo, os puxando com um pouco de força, uma vez que já estava totalmente tomada pelo prazer do momento. 

O garoto toma minha cintura em suas mãos, a apertando com possessão... com desejo. Isso me deixava mais excitada. 

Me trazendo mais para si, porém desta vez de modo que eu entrelaçasse minhas pernas em volta do seu quadril. 

Gemi arrastadamente em seu ouvido, ao sentir minha intimidade chocar-se  contra a sua em baixo da água. O que antes já estava duro, pareceu ficar mais rígido ainda depois do gemido manhoso que eu acidentalmente tivera soltado. 

Hyunjin não pensou duas vezes antes de se retirar da água junto comigo em seu colo. Me deitando sobre a grama e ficando por cima de mim. Tornando nossos contatos mais nítidos. 

E devido ao tamanho prazer e sensibilidade, acabamos arfando novamente. 

- E-Eu não aguento mais. Eu quero muito te foder aqui, bem gostoso. - Admitiu, me deixando completamente em transe. - E eu sei que você quer tanto quanto eu. 

- M-mas Jinnie, eu nunc... - sou interrompida com um rápido selinho do mesmo. 

- Você confia mesmo em mim? Eu serei cuidadoso. - era impossível negar, quando eu conseguia ver em seus olhos sinceridade e a segurança que eles me transmitiam. 

- Confio! - digo baixinho, porém certa da minha decisão. 

- Então apenas relaxe. - Ditou isso baixinho, e mais uma vez selou nossos lábios, dessa vez mais calmo. 

Separou-os mais uma vez apenas para retirar a única peça que me cobria inutilmente. E mais uma vez sinto seu olhar queimar sobre todo o meu corpo. 

- Bem melhor assim... - voltou a me beijar, mas dessa vez na região da clavícula, depositando alguns chupões, que ficariam marcados depois, provavelmente. - O que acha de acabar o que começamos naquele dia. Uhm? - retorna seu olhar pra mim, curioso. 

E surpreendentemente, foi a minha vez de lançar um sorriso malicioso para o garoto. Se era a minha primeira vez, eu teria que me soltar mais, confiar nele, e também deixar o ambiente mais confortável para nós dois. 

- Hm..devemos? - digo de forma divertida, parecendo pensar um pouco, mas logo deixo a malícia me preencher por completo. - Faça o que quiser, afinal, serei toda sua hoje. - sussurro de forma provocante para o moreno que pareceu estremecer ao escutar minha frase. 

- Espero que não volte atrás depois que eu te deixarrouca de tanto gritar meu nome. - Engulo em seco, e o garoto ri divertidamente, voltando toda sua atenção ao meu corpo. 

Arfo alto quando sua boca vem de encontro a um de meus seios desnudos, o chupando com vontade, enquanto uma de suas mãos, passeava pela área externa da minha coxa fazendo carinho na região, já a outra fora levada ao meu seio direito, onde ele apertava com vontade. 

Seus beijos foram descendo pouco a pouco, traçando mais uma trilha, dessa vez, até a minha virilha. 

Onde com suas duas mãos, segurou firmemente minhas duas coxas, as abrindo para si, me deixando totalmente exposta e constrangida diante da situação. 

Referente a situação nunca presenciada por mim antes, acabei relutando um pouco. Tentei fechar minhas pernas, mas fui impedida pelo Hyunjin, que lançou em minha diversão um olhar com atrevido. 

- Eu já não disse antes? Você é toda linda...e gostosa. - deferiu um tapa na minha lateral da minha coxa, me fazendo gemer manhosa. 

- Me descul... - sou pega de surpresa, quando em um ato rápido Hyunjin tivera abocanhado meu íntimo, o sugando com vontade. Me fazendo arquear as costas sobre a grama. - J-Jinnie, isso é-é tão...bom - falo com um pouco de dificuldade. 

Agarro seus poucos cabelos em minha mão e o puxo e busca de mais contato. 

Fecho meus olhos com força, ao sentir que minhas pernas já estavam praticamente bambas. Estava prestes a gozar, e Hyunjin sabia disso perfeitamente, pois antes que eu pudesse me deleitar, ele se afasta de meu íntimo, me fazendo gemer em protesto. 

Desgraçado. 

- Porque você parou? - pergunto curiosa e levemente irritada. 

- Eu estava apenas lhe deixando pronta pra mim. Agora me diga... - Levantou-se e tirou seu calção, me dando uma visão do seu membro que tivera saltado pra fora de tão rígido que estava. Salivei, e senti um estranho formigamento entre minhas pernas ao ver sua glânde inchada e melada com seu pré-gozo. - O quê você quer, Valerie? - olhou sacana pra mim, enquanto se ajoelhava novamente entre as minhas pernas.  

Ver o membro dele bem perto do meu e não ter nenhum contato já estava me deixando louca. 

- Hyunjin.. qual é! Pare de brincar e vamos logo com isso. - suplico agoniada. 

- Apressadinha! Eu preciso mesmo que você me diga agora o que quer, uhm? - o mesmo segurou meu membro e o levou até meu íntimo, pincelando de forma provocativa a minha entrada. - Não deve ser tão difícil é? 

- Hyunjin... - gemi manhosa - por favor... - agora o mesmo ameaçava entrar apenas com a cabecinha, mas não o fazia. 

Ele estava me provocando e não faria enquanto eu não dissesse. 

- O quê você quer? - insistiu mais uma vez. 

- Eu quero você dentro de mim! Droga. - Confesso por fim. Vendo o garoto rir mais uma vez satisfeito. 

E aos poucos Hyunjin ia me preenchendo, sendo todo cuidadoso, porque doía bastante, mas com toda essa calma e paciência do Jinnie não tinha como ser melhor. 

Quando a dor deu lugar ao prazer, me remexi em baixo do maior, que logo entendeu e começou a dar estocadas lentas. Arrancando de ambos gemidos altos. 

- H-Hyunjin...ah.. m-mais rápido. 

Como esperado, Hyunjin atendeu meu pedido, aumentando cada vez mais a força e a velocidade de suas estocadas, me fazendo revirar os olhos por tamanho prazer. 

- Jinnie, eu quero tentar. - antes que o garoto respondesse, quebro o contato de nossos corpos, e o viro, ficando por cima dessa vez. 

Hyunjin pareceu surpreso, mas ao mesmo tempo mais instigado na minha "proposta", uma vez que deu lugar a malícia mais uma vez. O mesmo tivera se ajeitado, e me puxado para cima de si, me posicionando em seu colo. Posiciono seu membro em minha entrada mais uma vez, e dessa vez eu tomo a iniciativa. 

Rebolo sobre seu colo de forma lenta e provocativa, o fazendo jogar sua cabeça para trás. Aproveito para fazer um pouco do que ele fez em mim, mas sempre mantendo os movimentos provocativos. 

Deposito selares molhados e alguns chupões no seu pescoço. 

- Você é tão deliciosa. - levou suas mãos até a minha bunda, onde deferiu um tapa estalado, que me fez arquear as costas. - Rebola pra mim, vai. - Ditou autoritário, enquanto apertava com força a carne entre seus dedos. 

E assim o fiz, rebolei sobre o seu membro, com a ajuda do próprio Hyunjin que conduzia os meus movimentos. 

E foi questão de tempo até termos nossos corpos tomados pelos espasmos. Senti minhas pernas amolecerem e minha intimidade se contrair deliciosamente sobre o membro do Hyunjin, que logo após se desfez. Cansada, caio sobre o mesmo.  

Ficamos jogados no chão, em silêncio por uns curtos minutos.

Hyunjin se senta e olha em meus olhos. 

- Sabe, Val... Eu acho que gosto de você... - estava bastante cansada, mas conseguia compreender perfeitamente sobre o que o outro estava falando. 

Sorrio de volta para o garoto. E levanto junto consigo, vestindo nossas roupas e indo embora dali. 

...

Já se tratava de um outro dia, posteriormente teríamos chegado em casa, e dormido confortavelmente no mesmo lugar de sempre. Na sala. 

Não sei exatamente o motivo, mas Hyunjin tivera levantado um pouco mais cedo, e até então não voltou. 

Bem, e eu... estou aqui toda boba, relembrando do acontecido de ontem. 

É... agora eu não posso mesmo negar que eu gosto do garoto. E que, aparentemente, se trata de algo mútuo. 

Decido levantar finalmente, já que tinha provavelmente uma hora que eu acordara e insisti em enrolar mais um pouco. 

Me enrolo numa pequena manta que tinha ali, e decido sair pra fora a procura do Hyunjin. Mas antes de eu sequer pôr minha mão sobre a maçaneta, a porta é aberta bruscamente. 

- Você ia me contar quando? - Sou surpreendida por Hyunjin que adentra na sala com certa raiva, me deixando confusa - Achou que eu não iria descobrir? - se exaltou, elevando seu braço junto com o cartaz descolorido. 

Fecho um pouco meus olhos para conseguir identificar melhor, e ao me aproximar vejo que se tratava de um cartaz que viera direto do palácio, um cartaz de procurados. 

Nesse momento, meu corpo gela por inteiro, vejo uma enorme foto minha estampada no folheto. Olho pro garoto a minha frente e consigo ver a decepção em seu olhar. 

Seus olhos estavam brilhando, indicando que a qualquer momento desabaria em lágrimas, mas ele parecia estar segurando bastante para não se dar o luxo. 

Na mente do garoto, isso soaria como fraqueza. 

- J-Jinnie...eu...eu posso explicar! Me deixa explicar, por favor! - supliquei com poucas lágrimas que surgiam na beira de meus olhos, enquanto segurava seu braço temendo que ele pudesse sair dali a qualquer momento. 

- Explicar o quê...Valerie? - em um movimento brusco, o moreno puxa seu braço com força, se soltando de minhas mãos. - Explicar que mentiu pra mim esse tempo todo? Ou vai falar que foi pro seu bem? Você não se importa com os meus sentimentos? Vai falar que o que tivemos ontem também foi uma mentira? - Soltou tudo de uma vez, me fazendo chorar mais ainda. 

O garoto virou-se de costas, e pareceu respirar fundo. 

- Não Jinnie...eu nunca brincaria com seus sentimen..- sou interrompida pelo maior. 

- Não diga que nunca faria, quando você na verdade já fez! Ficamos próximos o suficiente um do outro pra você me falar toda a verdade. - Suspirou pesado, soltando todo o ar que parecia segurar até agora. - Eu me apaixonei por você... - até ele pareceu surpreso ao dizer tais palavras, balançando a cabeça, tentando negar a si mesmo. - Sabe o tamanho da raiva que eu sinto de mim mesmo agora? Eu nem sequer havia percebido. Tantos detalhes na minha cara e eu não percebi! - o garoto desabou de vez, agachando e se sentando no canto da parede contrária a minha, em um movimento lento, se encolheu contra si mesmo tentando abafar seus altos soluços entre seus joelhos. 

Olhando assim, ele até parecia uma criança desesperada. Isso partiu meu coração. Eu só queria ir até lá e abraçar ele. 

- Hyunjin...eu amo você, me desculpa, eu errei, sei que devia ter te contado, mas me deixa explicar... por favor! - o silêncio havia se feito presente no ambiente agora. O garoto parecia ter se acalmado sozinho agora. 

- Só... vai embora, por favor! - olhou pra mim como quem suplicasse, desviando o olhar em seguida e negando - Não!! Quer saber?? Eu mesmo vou. Pode ficar o tempo que quiser, eu não me importo! - vociferou suas palavras com certo nojo. 

O garoto levanta do chão as pressas, ajeitando sua roupa. 

- Hyunjin!! Não vai, por favor!! Me desculpa! - chorava horrores, já o moreno apenas tivera me ignorado saindo pela porta sem ao menos olhar para trás uma ultima vez. 

Deitei-me no chão gelado, e lá fiquei por horas, sem comer e sem dormir, na esperança de que o Hyunjin se desse conta de que ele merecia ao menos me dar uma chance de me explicar. Mas como esperado... isso não aconteceu. 

Já tivera se passado algumas horas desde que Hyunjin tivera ido, a luz da lua já adentrava pelas pequenas frestas da enorme sala. 

E eu continuava lá encolhida no chão. Repassando toda a cena de antes em minha cabeça, lembrando de cada palavra dolorosa dita pelo garoto. 

E provavelmente, a este ponto eu já estava desidratada, por que sempre que eu lembro das palavras dita pelo mais velho, me vem a vontade imensa de chorar, mas, eu apenas não consigo.Com as poucas forças que eu tinha sobre meu corpo, levanto-me em um pulo ao ouvir batidas na porta. 

Deixo totalmente de lado a minha possível desidratação, a cara inchada de quem chorou durante horas, e ponho um enorme sorriso na cara, ignorando qualquer possibilidade de que fosse outra pessoa ali além do Hyunjin. 

Corro até a mesma, e abro a porta as pressas antes mesmo de me dar o trabalho de perguntar quem poderia ser. 

- Hyunj... a-ah! F-Felix?? - pergunto confusa ao ver o ruivo em minha frente - O-o que faz aqui? Cadê o Hyunjin? - olho por cima do ombro alheio, na esperança de que o Jinnie estivesse ali em qualquer lugar. 

- Ah... o Hyunjin? Ele não está com você? - pergunta confuso, enquanto alisa suas madeixas com um sorriso ladino. - Bem... O Hyunjin eu não sei, mas sei de alguém que quer te ver. 

Felix olha pra trás, e faz um sinal positivo com a cabeça para alguém. Confusa, vejo que se tratam dos guardas do palácio. 

- M-mas... mas o qu.. Felix! Por que?? - estava tão em choque, que não consegui dizer mais que isto. 

- Por que? - riu de forma provocativa - Simples! Eu estava precisando de dinheiro e agora eu consegui. - Após falar, me mostra o mesmo cartaz de antes, mas dessa vez vejo que há uma enorme quantia como recompensa. 

- Você é um canalha! Sabia? - Digo após os guardas me cercarem e segurarem meus braços, impedindo que eu fizesse alguma coisa. 

Felix apenas ri, achando graça da situação e do meu desespero. E eu com todo meu ódio, apenas consigo cuspir em sua cara. 

O garoto olha pra mim com nojo, essa era a segunda vez que alguém olhara assim pra mim hoje. Desperto de meus rápidos pensamentos, ao sentir uma ardência em meu rosto. O mesmo tivera batido em mim. 

E esta tinha sido a segunda vez! 

A diferença, é que agora eu sequer tenho lágrimas para derramar por isso. 

- O Hyunjin não vai gostar nada de saber que havia uma inquilina entre nós. - Falou olhando em meus olhos, e por um momento vejo a surpresa em seu rosto. - Ah... ele já sabia? 

Talvez tenha notado em meu rosto a expressão de arrependimento e tristeza ao ouvir mais uma vez o nome do moreno que tanto perturba meus pensamentos. 

- Bom... Levem logo ela daqui! - disse Felix por fim. 

Sem relutância apenas aceito que eu não teria chance sozinha contra estes guardas, sendo arrastada para o lugar que eu achei que não teria de voltar nem tão cedo. Pro meu lar, doce lar.  

Ou melhor dizendo... pro inferno em forma de lar. 




Notas Finais


Então desde já, eu peço desculpas por qualquer erro ortográfico. Embora eu tenha revisando algumas vezes, foi muito na pressa e só por cima mesmo.

Eu ia terminar esse capítulo pra postar pra vocês no começo da semana passada, só que vieram acontecendo algumas coisinhas bem chatinhas aqui em casa essa semana, que eu acabei não conseguindo escrever.

Mas tá tudo resolvido agora, e como toda promessa é dívida (e eu odeio quando faço e não conseguir cumprir, por que eu levo esse lance de promessas bem a sério, e sinto que vacilo comigo mesma qnd quebro) eu tirei todo meu tempo de hoje pra terminar esse capítulo e postar de uma vez.

Então peço desculpas novamente, e mesmo não estando tão bom espero que compreendam.

Amo vô6 galeru, té maix.

Vlw, flw e é noix ❤ 🌟


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...