1. Spirit Fanfics >
  2. Blood wolf - Jikook >
  3. Prólogo

História Blood wolf - Jikook - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


BOA LEITURA!! 😌

Outra história que passou por modificações

Capítulo 1 - Prólogo


Eu me chamo Park Jimin,bom, depois que minha mãe decidiu viajar com meu padrasto,eu tive que ir para casa do meu pai.

Ele vive em uma pequena cidade,chamada greendale, um lugar nada verde, tá mas pro cinza. Eu sabia que seria muito difícil me acostumar,pois de onde eu venho tudo era ensolarado e colorido.

Ao chegar na casa do meu pai,ele me mostrou meu antingo, estava tudo igual a anos atrás,quando eu vim visitar ele,e bem,ele estava precisando de uma reforma urgente,mas isso não vem ao caso agora.

No outro dia eu já estava indo para escola,pois eu tinha que começar o quanto antes, já que é o meio do ano,não posso atrasar muito.

Ao chegar na escola eu estava me sentindo totalmente desconfortável, todos os olhares estavam direcionados a mim. Me encolhi um pouco,até que veio em minha direção um garoto com um grande e bonito sorriso quadrado e me perguntou: — Você é Park Jimin?

Tímido,lhe respondi educadamente : — Sou sim.

— Eu me chamo Kim Taehyung,mas pode me chamar de Tae,hoje eu serei seu guia - Disse Taehyung.

Não falei nada apenas o segui e prestei em cada cantinho da escola,mas um lugar específico me chamou atenção, ficava um pouco afastado da escola.

Taehyung virou para mim e disse: — Aquele Jardim é muito bom para quem procura paz e silêncio,e também é território dos Kim. Vem vamos para o refeitório, um amigo meu está esperando a gente por lá.

Segui ele até o refeitório onde havia muitas pessoas, ele me puxou para uma mesa onde havia um garoto adormecido. Nos sentamos e Taehyung todo brincalhão molhou o dedo com baba e enfiou na orelha do garoto. O garoto acordou furioso e disse: — Taehyung,eu vou enfiar esse seu dedo no meio do teu cu.

— Tá tá,Jimin esse aqui é Yoongi,Yoongi esse aqui e Jimin o aluno novo - Disse Taehyung.

— Prazer - Digo, sorrindo um pouco.

— Tanto faz - Disse Yoongi,ele deita a cabeça novamente sobre a mesa.

Enquanto Taehyung irritava o Yoongi, a minha atenção foi voltada para dois garotos que estavam entrando no refeitório, curioso perguntei: — Quem são aqueles?

— São os filhos adotivos dos Kim - Respondeu Taehyung. Aquele ali todo sorridente é o Hoseok,ele é bem extrovertido,diferente do irmão Jungkook, um esquisito e gato mas ninguém aqui chega a altura dele. Tanto menina quanto menino, a Neide aquela menina ali,ela tenta ficar com ele desde do sexto ano.

— Nossa...- Digo, olhando para os irmãos.

— Dizem que a família Kim esconde um segredo bem sombrio - Disse Yoongi.

— Como assim? - Perguntei curioso.

— Dizem que eles são lobisomens - Respondeu Yoongi.

— Isso é só uma lenda antiga - Disse Taehyung.

— Entendi - Digo,voltando meu olhar para o irmãos misteriosos.

O garoto conhecido por Jungkook,estava todo largado em sua cadeira enquanto escutava seu irmão tagarelar,de repente olhou para mim e começou a me encarar com um olhar frio e assustador,logo desviei meu olhar bastante constrangido.

O sinal tocou,acabamos nos separado,pois as aulas eram diferentes fui para minha sala, onde eu teria aula de biologia.

Entrei na sala e a professora me colocou para sentar junto ao...Jungkook, eu estava me sentindo bastante desconfortável ao lado dele, de repente o mesmo virou para mim e se apresentou: — Me chamo Kim Jungkook.

Olhei para o kim,muito tímido e me apresentei: — Park jimin.

— Me desculpa encarar você daquela forma no refeitório,é que fiquei curioso nunca tinha te visto por aqui - Disse Jungkook.

— T-tu-tudo bem - Respondi muito nervoso.

Jungkook sorriu para mim é em seguida voltou a fazer o trabalho,respirei fundo e o ajudei com o trabalhode.

De repente ele virou para mim e disse: — Seu perfume é muito.

Achei estranho, pois eu não lembrava de ter colocado perfume,eu não gostava muito de perfumes porque eles irritavam bastante meu nariz, então eu evitava usá-los, olhei para ele e disse: — Mas não coloquei perfume.

Ele olhou para mim rapidamente e me encarou por alguns segundos. Assim que o sinal tocou ele pegou a bolsa e saiu correndo, me assustei um pouco,fiquei confuso por ele ter saído daquela forma,peguei um espelhinho e me olhei achando que havia algo errado,mas não havia nada. Suspiro e me levantei,pego minhas coisas.

Depois de todas as aulas sai da escola e fui direto para casa, estava cansado demais para explorar um pouco.Estranhamente eu não estava conseguindo falar com meu pai,o mesmo sempre atendia os meus telefonemas na hora,até mesmo na hora do banho,ele é um pai muito preocupado.

Estranhando a situação corri para casa, assim que cheguei na esquina, avistei vários carros de polícia e ambulâncias em frente à minha casa.Corri e perguntei para um dos policiais: — O que aconteceu?

— Ataque de animal - Respondeu o policial.

— Eu moro aqui - Digo já em desespero, olhando para o policial.

O policial olhou para é perguntou: — Você é o filho do Park?

— Sou sim - Respondi.

— Sinto muito de verdade - Disse o polícial.

Soltei minha bolsa e entrei correndo em minha casa a procura do meu pai,não conseguindo acreditar que ele tenha ido, eu mal tinha passado um tempo com ele. Assim que entrei na casa vi ele lá,estirado no chão com um pano por cima. Eu fiquei sem chão,não podia acreditar que aquilo tá acontecendo,começei a tremer.

Os policiais me retiraram do local,começei a chorar e a gritar por ele.

Um pouco mais tarde eu estava na delegacia falando com minha mãe que estava do outro lado do mundo,eu falei para ela que não precisava se preocupar comigo,pois,disse-lhe que estava bem,avisei para ela que iria ficar na casa de um amigo até ela poder vir. Encerrei a ligação,e então desabei me encolhi.

Um detetive se aproximou é perguntou: — Você tem pra onde ir?

— Eu chamei um amigo - Respondi, enxugando minhas lágrimas.

— ok,quer alguma pra comer? - Perguntou o detetive.

— Não,não obrigado - Respondi.

— Ok,qualquer coisa é só me chamar,sou Kim namjoon - Disse o detetive.

Olhei para ele,o mesmo deu um pequeno sorriso para mim baguncou um pouco meu cabelo,ele se retirou,suspirei. Uns minutos depois Taehyung veio até mim e perguntou: — Você tá bem?

— Tô sim - Respondi, me levantando arrumando minhas coisas. Obrigado por me deixar ficar na sua casa.

— De boa - Disse Taehyung.

— Ei Tae, aquele detetive ali,é o pai adotivo dos irmãos Kim? - Perguntei curioso.

— É sim - Respondeu Taehyung, me guiando até seu carro.

O segui enquanto olhava para o Detetive Kim,Taehyung abriu a porta do carro para mim,entrei olhando tudo e perguntei: — Seus pais já deixam você dirigir?

— sim,sim,eles me deram antes de viajar - Respondeu Taehyung.

— Você não mora com seus pais? - Perguntei curioso.

— Não,não,eles estão viajando a trabalho - Respondeu Taehyung, volta a sua atenção a estrada.

— Entendi - Digo, encostando minha cabeça na janela.

Enquanto Taehyung dirigia,eu escutava música em meus fones com a cabeça encostada na janela,olhando para a floresta já estava escuro,então não dava para ver quase nada muito bem,até que bem dentro da floresta pude ver dois pontinhos vermelhos. Fiquei confuso, balancei minha cabeça, e de repente aqueles potinhos vermelhos na escuridão começou a nos perseguir continuei a olhar os tais potinhos curioso,algo neles me atraíam.

Chegando na casa do Taehyung os dois pontinhos sumiram "oque era aquilo?" me perguntei continuando a olhar para floresta ainda mais intrigado. Me perdir em meus desvaneios,estava tentando entender o que seria aquilo,até que Taehyung me cutucou dizendo: — Ei,já chegamos.

Com um pouco de medo desci do carro, olhei para casa do Taehyung o mesmo começou a puxar para dentro rapidamente, o segui,assim que entramos nos deparamos com Yoongi adormecido no sofá, Taehyung balançou a cabeça negativamente e o cobriu,curioso perguntei: — Ele sempre vive dormindo?

— Ele é tipo o gato come,bebe água e dorme - Respondeu Taehyung rindo.

— Tá né - Digo, seguindo o outro.

Taehyung me levou até um quarto, e logo se retirou do quarto,me deixando a vontade.

Joguei minha bolsa em minha cama e me sentei retirando meus sapatos, suspirei olhando para janela "por que você se foi, pai?" Me perguntei com meus olhos cheios de lágrimas "Desculpa não ter sido um bom filho" "me desculpe por não te visitar nos feriados" "me desculpa por não te ligar no seu aniversário" pensei me aproximando da janela, olho para o céu me sentei perto da janela e comecei a chorar "não se passou nem um dia,eu já sinto sua falta" pensei segurando o pingente de meu colar que ele havia me dado. Comecei a cantarolar baixinho a música que ele cantava para mim quando eu era pequeno,a dor que eu estava sentindo em meu peito começou a me sufocar. Esse sentimento de culpa me atormentava, por mais que as pessoas digam que não era minha culpa, eu me sentia culpado pelas coisas que eu não lhe disse por não ter passado tempo o suficiente com ele. "não tive nem a oportunidade de me despedir, de dizer que eu te amo" pensei abraçando meus joelhos. continuei ali sentado olhando para o céu,depois de um tempinho começei a me sentir sendo observado,imediatamente olhei em minha volta mas não havia ninguém. Confuso desci da janela, olhei em minha volta mas uma vez até que bati o olho novamente nos dois potihos vermelhos,naqueles malditos pontinhos que mexe tanto comigo, fiquei chocado,me arrepiei todinho, mas corajosamente começei a encarar os pontinhos vermelhos. Até que Taehyung bateu na porta de meu quarto, me assustei olhando rapidamente para porta do quarto,voltei minha atenção para fora e aqueles dois pontinhos vermelhos haviam sumido. Suspirei,e fui até a porta, abri a mesma.

— Trouxe comida pra você - Disse Taehyung,segurando uma bandeja.

— Obrigado - Agradeci,pegando a bandeja com cuidado.

— Eu volto daqui alguns minutos, para ver se você comeu tudo - Disse Taehyung, saindo dali.

— Tá bom - Digo,fechando minha porta colocando a bandeja encima de uma mesinha.

Curioso voltei para janela para ver se os dois pontinhos vermelhos ainda estavam ali, mas não havia nada. Suspirei e me sentei perto da mesinha,olhei para os dois sanduíches e um suco. Respirei fundo,pois estava sem vontade alguma de comer, mas eu também não queria estragar a comida que o Taehyung fez, então começei a comer devagar, estava muito bom. Enquanto eu comia acabei voltando para meus pensamentos,dessa vez não eram sobre meu pai, mas sim,para dois pontinhos vermelhos "eles são como olhos vermelhos me observando" pensei,dando mais uma mordida em meu sanduíche "lá na estrada eles pareciam ser de um animal,mas ali no quintal pareciam ser de um humano" pensei confuso e ainda mais intrigado, algumas perguntas começaram a rodear minha cabeça,suspirei frustrado mais uma vez, por não ter as respostas que eu tanto ansiava.


Notas Finais


Byee~~
🌈☀️⭐🌙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...