1. Spirit Fanfics >
  2. Bloodstream >
  3. Ficção

História Bloodstream - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura a todos!

Capítulo 3 - Ficção


Orochimaru passeava com Sakura pelo lugar e lhe fazia perguntas, como o nome da garota que ele desconhecia. Ela também o contou o que lembrava sobre sua morte e teve a ligeira impressão de vê-lo sorrir com sua descrição. E estava certa, tudo que ele podia pensar é que a raiva que ela sentia a transformaria em uma arma perfeita.

Eles chegaram por fim a um grande cômodo que continha uma imensa biblioteca. Sakura ficou deslumbrada com a quantidade de livros, nunca tinha visto tantos reunidos em um mesmo lugar, sequer lera muitos.

- Gosta de ler, Sakura?

- Eu nunca fiz muito isso...

- Bom, pode começar a pensar nessa possibilidade. Terá muito tempo de vida pela frente e a nossa vantagem é poder acumular conhecimento. Posso te ensinar muitas coisas.

- Eu agradeço, acho mesmo que tenho bastante coisa a aprender. Principalmente sobre o que somos.

Anko passou pela porta com uma garota de cabelos longos e loiros que estava amordaçada. Sakura tinha a impressão de já tê-la visto quando estava na escola. Não teve muito tempo para pensar na situação pois sentia cada micro-particula do seu corpo desejar o sangue dela. Olhou para Orochimaru como se pedisse permissão e ele lhe respondeu:

- Você queria aprender mais sobre nós, considere um presente...

Sakura avançou até onde Anko segurava a garota e sentiu as presas crescerem dentro de sua boca, não teve dificuldade em perfurar a pele e encontrar abundância de sangue, essa era uma parte sobre vampiros que todos conheciam. O gosto era bem melhor do que aquele que bebera no copo. Ela entrou em um frenesi que fez com que cada gota de sangue que corria pelo corpo de sua vítima fosse sugado. E só então, ao sentir o corpo morto caindo no chão, foi que percebeu que poderia ter feito algo errado.

- Eu podia não ter matado ela? Se tivesse me controlado...

- Sakura, querida... - disse Orochimaru tocando seu ombro - isso é o tipo de coisa que só existe naqueles ridículos romances modernos. Vampiros foram feitos para matar. A vida não é justa. Ela foi justa com você?

Sakura assentiu com a cabeça, se sentia mesmo injustiçada. E agora, completamente alimentada, também se sentia com ainda mais raiva e força.

- E quando vou fazer o que quero fazer? É simples pelo visto.

- Não, não é, você precisa saber se esconder e ser discreta para alcançar uma vítima. Anko vai te levar para caçar na cidade. Se quiser mais força vai precisar de muito mais sangue. E além disso, não se esqueça que precisa fazer algo para mim.

- O que quer que eu faça?

- Existe um vampiro que nos ameaça e que não devia estar em nosso território. Quero que o mate.

- E por que deveria ser eu a matar ele? Se não estou preparada...

- Você vai estar. E isso seria uma prova de sua lealdade. Ele é só um vampiro. Lembre-se disso. Matou tanto quanto você vai matar.

Sakura, que sentia como se já não tivesse qualquer traço de humanidade dentro de si, apenas concordou. Anko sorriu satisfeita e começou a arrastar aquele corpo para fora. Depois disse a Orochimaru.

- Seu jantar está servido em seu quarto.

Orochimaru passou a língua pela boca e sorriu. Sakura entendeu o que ele faria em seguida.

- Até te convidaria, Sakura. Mas estou com tanta fome quanto você.

- O que devo fazer até você voltar?

- Aproveite a biblioteca por enquanto.

Ela acenou com a cabeça e os outros dois a deixaram sozinha. Anko voltou rapidamente apenas para dar um recado.

- Se quiser roupas mais femininas deixei algumas em seu quarto. Só não sei se meu estilo vai te agradar.

Sakura imaginou que as roupas seriam no mínimo bastante vulgares, mas não se importou. Só queria ver os livros naquele momento. Procurava por algo sobre vampiros e tinha coisas desde clássicos como Bram Stoker a histórias mais bobas contemporâneas, mas dentre elas, havia uma que lhe chamou atenção. O autor se chamava Sakumo Hatake, havia uma foto dele na parte de trás do livro. Ele tinha longos cabelos grisalhos presos em um rabo de cavalo. Parecia ser bastante sério. Sakura quis ler aquele livro. O título era: Sede de Poder.

Na primeira página uma frase lhe chamou a atenção: "Não importa o que dizem sobre o sobrenatural. Se nós sabemos o que ele é, é porque ele existe.". Ela se perguntou se o autor era um vampiro, se tinha tido contato com algum ou se simplesmente tinha inventado algo do gênero para assustar seus leitores.

A história em si contava sobre um político ambicioso que quis se manter no poder pela eternidade e usou de magia das trevas para se transformar em uma criatura imortal. No entanto, ao nunca mais mudar de rosto, teve que se contentar em desaparecer e cuidar apenas de uma pequena horda de transformados que lhe seguiam cegamente.

Aquela história não era de toda ficcional. Sakumo era um escritor que buscava inspiração a qualquer custo. Um dia em um bar, ele se deslumbrou com a instigante figura de Orochimaru e o seguiu tempo suficiente para ver o horripilante homem saciar sua sede matando vários funcionários do lugar.

Ele fora notado, mas Orochimaru gostava de jogos e deixou que ele o seguisse por mais tempo. Naquela época, recém-transformado, apenas de divertia matando sua sede pelas noites, como um boêmio. Havia assasinado quem o transformara, não era o primeiro dos vampiros e não fazia noção de onde vinha aquele poder. Sakumo descobriu sua identidade. De fato Orochimaru tinha uma posição de poder antes de se tornar vampiro. Só ainda não tinha quem o seguisse e agora tinha uma ideia de por onde começar.

Assim que Sakumo publicou seu livro, recebeu uma inesperada visita em casa. Estava comemorando com seu filho Kakashi. As taças de suas mãos caíram imediatamente diante da aparição. Orochimaru poderia ter matado ambos em segundos, mas quis dar um golpe de tortura em Sakumo. Transformou seu filho em vampiro e disse que o alimentaria com sangue assim que ele despertasse. Depois arrancou a cabeça do mais velho. Bebeu e se saciou em sua vitória. Saiu da casa levando Kakashi e um exemplar da história.

Orochimaru não contou a Kakashi, a princípio, de que ele era seu primeiro transformado e que tinha poder de mata-lo. Kakashi fingindo não ter ódio pela morte do pai, fingindo ser um vampiro tão sedento como o seu mestre, o investigou por muito tempo. Sua desvantagem é que nesse período, Orochimaru transformara muitos outros, tendo Kabuto e Anko como seus mais fortes aliados e expandindo seu império com os demais que viajavam por aí, criando ainda mais servos para serem liderados.

Kakashi poderia ter criado seu próprio exército. Mas não fora transformado em vampiro por vontade própria e não queria forçar ninguém ao mesmo. Salvar Sakura fora um instinto que ele sequer entendera. Ainda pensava em seu rosto delicado e se perguntava em que ela poderia estar se tornando. Mas tinha certeza de algo. Iria encontrá-la em poucos dias, pois sabia onde Anko levava os novos vampiros para treinar.


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...