História Blue House (Taekook-Vkook) (ABO) - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys (BTS), Bottom!jungkook, Hoseok!alfa, Jeon Jungkook, Jimin!alfa, Jung Hoseok, Jungkook!ômega, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Menção Ji-hope, Menção Namjin, Menção Yoonmin, Menção Yoonseok, Menção Yoonseokmin, Min Yoongi, Namjoon!ômega, Park Jimin, Seokjin!alfa, Taehyung!alfa, Taekook, Top!taehyung, Vkook, Yoongi!omega
Visualizações 765
Palavras 1.332
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - My Little


Fanfic / Fanfiction Blue House (Taekook-Vkook) (ABO) - Capítulo 9 - My Little

Taehyung acordou com uma movimentação estranha na cama, quando abriu os olhos, percebeu ser o omega em seus braços, ele tremia a suava muito, apertava os olhos e parecia sentir dor. O alfa se sentou rapidamente, tentando acordar o mais novo, se desesperou

-Ggukie, Jungkook- balançava o corpo inconsciente- acorda, Jungkook- já balançava o corpo com mais agressividade, e ao perceber que ele não acordava, deixou as lágrimas escorrerem- Ggukie, por favor- soltou o corpo na cama, ambos estavam ofegantes 

O alfa se levantou, deixou um selar na testa do outro e pegou seu celular, ligando para o médico particular da família. Eram seis da manhã, mas o médico disse que estava por perto, e que já estava correndo em direção à casa. 

O médico irá orientando o alfa desesperado, falando para colocar o termômetro no omega, para já ir adiantando. Pediu para que falasse como estavam as pupilas, aliviando ambos ao constatar que nenhuma delas estava dilatada. 

-39º graus- o alfa sussurrou no telefone 

-eu to no meu consultório, pegando as coisas que eu preciso. De um banho frio nele, Taehyung, é frio, não gelado!

-t.ta bom 

-se acalme- encerrou a chamada 

O alfa respirou fundo, passando as mãos pelo rosto, o limpando das lágrimas. Correu até o banheiro, ligando a torneira da banheira, colocando em uma temperatura fria, mas não gelada, como o médico instruiu. Quando já estava cheia o suficiente, a desligou, e correu para o quarto, indo até o omega 

Retirou a blusa que o outro usava, junto do shorts e da cueca, tudo de maneira rápida, mas sem deixar de ser cuidadosa. O pegou no colo, sentindo ele se aconchegar, a procura de mais calor, e o colocou na água. O omega se encolheu, e Taehyung sentiu dó, queria o tirar dali, e o abraçar, mas se conteve. Se sentou no chão, e ficou ali, acariciando o rosto do outro. 

Levou um pequeno susto ao sentir seu celular tocar, mas atendeu imediatamente ao ver que era o médico 

-coloque o termômetro nele, depois o seque, chego em sete minutos- e desligou

O alfa pegou o termômetro e o ajeitou no mais novo, contando três minutos no termômetro do celular. 

-36.5ºC- sussurrou para si mesmo, aliviado

Tirou o omega da banheira, o colocando deitado na toalha que tinha estendido na cama um pouco antes, e o secou. Não conseguia nem pensar que estava passando as mãos por todo aquele corpo, sua preocupação estava maior. 

Colocou um pijama fresco e limpo no outro, e assim que o ajeitou sobre o seu lado da cama, a porta se abriu, revelando o médico. Ele segurava uma maleta e atrás dele tinham dois omegas que carregavam mais coisas 

-seu omega ficará bem- o médico falou indo até eles- mas vou precisar que saia do quarto, a presença forte de seu lobo pode não ajudar- o beta instruiu, e o alfa assentiu, contrariado, saindo do quarto de maneira hesitante

(...) 

-Taehyung? Que porra?- Hoseok perguntou se sentando na cama, cobrindo o omega nu ao seu lado, enquanto Jimin se sentava na cama, sonolento 

-o.o Jungkook- não conseguiu terminar de falar, e então Jimin notou os rastros de lágrimas pelas bochechas do amigo

-o que aconteceu?- perguntou pegando sua cueca, se levantando, e a colocando, indo até o amigo 

-ele t.tava tremendo, suando, com febre, e não acorda por nada. O Dr. Lee ta aí. E.ele não tá bem

-ok, se acalma- Hoseok falou, já vestindo uma cueca- surtar não vai ajudar nada. Lee é um dos melhores médicos da Coreia do Sul- foi interrompido 

-se ele não ajudar o Jungkook, provavelmente ninguém vai conseguir!- Taehyung falou, e então ouviram batidas na porta do quarto

-entra- Jimin falou, depois de conferir que seu omega estava completamente coberto

-Taehyung, eu já estou tratando do Jungkook, junto de minhas enfermeiras. Quem fez isso foi muito burro, é muito fácil de ser identificado, o que torna o tratamento mais rápido.

-o que fizeram com o meu pequeno?- perguntou com os olhos lacrimejamos novamente 

-envenenaram ele, Taehyung- o médico falou calmamente 

-e.ele vai ficar bem, certo?- perguntou desesperado, sentindo seu mundo desabar 

-o veneno é fácil de identificar, mas isso não o torna menos letal. Poucos sobrevivem a ele, e todos que tem registros, foram alfas lupos

-se nem alfas normais sobrevivem, imagine um omega, imagine um omega dócil. Meu deus, meu bebê- o alfa começou a andar em círculos pelo quarto, com as mãos na cabeça

-farei o meu melhor para o seu omega, com licença- o médico falou e se retirou do quarto 

(...)

-querido, está tudo bem?- Hyunmi perguntou ao ver o estado lamentável do filho mais novo, enquanto se sentava na mesa para o café da manhã 

-Não- levantou os olhos marejados para fitar a mãe- envenenaram o Jungkook- a mulher fingiu surpresa, mas Taehyung percebeu, sempre soube que a mulher não era flor que se cheire -a morte dele não fará eu me casar com Soo, mãe- a mulher se assustou com a acusação, não imaginava que seu filhote descobriria tão rápido- na verdade, se ele morrer, é capaz de eu falar as atrocidades que vocês dizem e fazem para eles, para perceberem que nenhum omega está seguro na família Kim!- falou bravo, cansado daquilo

Se levantou bruscamente, saindo da mesa, indo para seu escritório, não conseguia aceitar que sua mãe estava matando seu omega 

Não. Jungkook não poderia morrer, não agora que tudo estava se ajeitando, que ele estava se apaixonado. Ele não podia morrer. Mas era impossível ele sobreviver 

(...)

Taehyung passou o dia trancado no escritório, não tinha cabeça para trabalhar, mas se forçou a isso, para manter sua mente ocupada. Era incrível como tinha se apegado ao mais novo tão rápido, de uma maneira tão intensa. 

Era por volta das onze horas da noite quando o alfa foi para o seu quarto, mas nem olhou para a cama, foi direto para o banheiro. Precisava chorar, e existe lugar melhor para isso, do que num bom banho?

 

Assim que saiu do banheiro, já vestido, viu o médico tirando uma agulha do braço do omega

-estou no quarto do lado, você sabe- Taehyung assentiu 

Se deitou lentamente na cama, observando a face calma do menor. Automaticamente se sentiu culpado, Yoongi não estava sabendo da situação, e seu amigo provavelmente partiria sem se despedir. Puxou o omega para si, o deixando seguro em seu abraço. Chorou tanto, que dormiu 

 

 

 

-Taehyung, ele está com dor- o médico começou, já era o segundo dia dele cuidando do omega, apesar de todos saberem como aquela história terminaria- ele tá com muita dor- Taehyung andava em círculos, com uma aparência de dar pena- você vai ter que fazer uma escolha- última vez que comeu, tinha sido na hora do jantar da noite em que Jungkook ainda estava bem, a 48 horas atrás- injeção letal, para ele parar de sofrer, ou deixar que ele morra naturalmente, o que será bem doloroso para ele- o médico falou calmo 

-e.eu não vou m.matar ele- murmurou 

-ele já esta morto, meu filho- o senhor Kim falou, estava pulando de alegria internamente, mas sua voz demostrava pesar 

Taehyung parou de andar, se virando para a cama, indo em direção ao garoto, vendo o estado critico dele. Uma lágrima caiu, atingindo a bochecha do omega

O alfa segurou ambos os lados do rosto do menor, fazendo um carinho- limpando sua lágrima da pele do outro- e juntou os lábios, fincando por alguns segundos assim, aproveitando o contato 

-tudo bem- fungou, ao se afastar do omega- e.eu não que.ro que ele sofra-passou as mãos pelo rosto, limpando as lágrimas 

Andou até os amigos, que o receberam em um abraço. O médico pegou a seringa de sua maleta, e caminhou até o mais novo, se sentando no banquinho ao lado da cama 

Enfiou a agulha no braço branquinho, mas antes de injetar o líquido mortal, o omega abriu os olhos 

-Tae?


Notas Finais


Me desculpem por qualquer erro
Beijos na bunda
Até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...