História Blue Power (Sterek) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Aiden, Allison Argent, Derek Hale, Ethan, Jackson Whittemore, Lydia Martin, Melissa McCall, Personagens Originais, Scott McCall, Stiles Stilinski, Victória Argent
Tags Drama, Romance, Sterek
Visualizações 101
Palavras 2.413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente!!
Esse capítulo, ele e o início de tudo, depois a história vai ser contada, oficialmente 4 anos depois disso.

Capítulo 2 - A maldição da bruxa


Fanfic / Fanfiction Blue Power (Sterek) - Capítulo 2 - A maldição da bruxa

- Stiles Stilinsk!!!, você vai comigo nessa festa. Sim senhor - Lydia brigava com o amigo, enquanto andava para, sala de química - Vai por favor!!! Olha nem e uma festa de verdade, e um lindo e belo parque de diversões, vamos, ele vai embora segunda e hoje e sexta - Usava a cara de menina chorosa para convenser o amigo.
- Tá mais... Eu não quero ficar lá de vela - falava o castanho enquanto gesticulava com as mãos - Bem é que você têm o Jackson, o Scott, vai com a Alisson, não me pergunte como ele conseguiu, que eu não sei.
- É eu sei, como que ele Scott MacCall, conseguiu convencer ela, a filha da diretora do orfanato, ela têm a maior cara de mimada - Falava com cara de nojo, olhando por cima dos ombros do protagonista, em direção a terceira arrumando o armário.
- Ata olha quem fala - Provocava a ruiva, em tom sarcástico.
- Olha aqui ... - Quando ia dar uma resposta a altura, foi interrompida, pelo sinal avisando que estavam atrasados.
- Tchau ruiva te vejo mais tarde - acenou e saiu apressadamente deixando a ruiva, com um olhar distraído, plantada nos corredor.
                                                                                                         *****
- Você vai com agente no parque sim ou não? - Scott cochichava com medo que o professor de química o ouvisse, estavam sentados dentro da sala, com bancadas em duplas, cheias de produtos químicos.
- Não sei - falava o castanho no mesmo tom enquanto despejava, um liquido azul em um laranja, sem alguma certeza, do que estava fazendo, pois não havia prestado atenção no professor, durante a explicação. Então a poção, começou a borbulhar e sair fumaça - Abaixa!!! - Gritou a mesmo, jogando o amigo e ele mesmo para o chão.
 BAM!!!
 Foi ouvida  a explosão. Os jovens se levantaram calmamente, para se deparar com um professor, sério e irritado, com a cara cheia de uma meleca verde.
- Opa! -  Sussurraram os dois alunos pro vento.
                                                                          *****
  Os órfãos estavam no orfanato ( e fora da detenção), sozinhos no quarto, os outros estavam, no patio, fazendo alguma coisa.
- Como você conseguiu chamar a Alisson, pra sair? Eu e Lydia nos perguntamos isso o dia inteiro. Por que tipo assim, você éééééééééé...  você - Falava o mais claro enquanto procurava, uma roupa, para ele e para o amigo irem pro parque. Não que ele entendesse de moda, mais era melhor que o moreno, nesse assunto.
- Olha só, não tem nada de errado comigo tá!!! - falava deitado na cama, olhando pro amigo com cara indignada - E pra sua informação, foi ela que me chamou pra sair.
- Nossa, isso sim e um homem com atitude. Tá esquece, então que tal essa aqui, pra você - Falava segurando uma, um cabide com uma camisa branca, e uma jaqueta de coro preta por cima, e na outra mão uma calça jeans lisa - É bem bonito, se você não usar eu uso.
- Pode ficar, quero aquela gola-polo, marrom avermelhada - Respondeu ao amigo, deitado na cama, com as mãos na cabeça de olhos fechados.
- Não, não e não. Pode ir tirando o cavalinho da chuva, até parece que só têm essa camisa - Respondeu ao amigo irritado - E você nem, viu a roupa que eu mostrei - Falava já se preparando, para jogar, a gola-polo na cara do amigo.
- Nem se atreva a jogar isso em mim - Respondeu de olhos fechados na mesma posição - E eu vou, com essa camisa sim, e fica com a outra pra você - Continuou, sem mexer um músculo do corpo.
- Tá bom você venceu - Suspirou derrotado - Mas e o seguinte, se os casais, começarem a se beijar, eu jogo um sorvete de chocolate na sua gola-polo, e vou embora.
 O outro riu ainda de olhos fechados.
- Então vamos, que a Lydia já deve estar chegando - Respondeu saindo do quarto indo em direção ao banheiro, mas retornando - Há e me lembra de agradecer a Mel, ( Melissa) por nos ajudar, a convencer a Victória, não sei como ela conseguiu. Bom, ta aí uma pergunta que nunca teremos resposta - Falava olhando pro vento enigmaticamente.
- Tá vai indo toma banho, que vou só vou terminar de arrumar o quarto.
                                                                                                            *****
- Meninos!!! Aquela linda moça ruiva, tá aqui em baixo esperando vocês - Melissa gritou do andar de baixo, nos pés da escada - Sente-se logo eles vão descer.
- Não obrigado, não  será necessário, eles já estão descendo - Falou a ruiva, apontando para os meninos descendo as escadas, estavam simplesmente lindos, claro nem se comparavam a Lydia ou, Jackson que esperava no carro mais ainda assim lindos.
- Oi - Falaram os meninos em uníssono
- Ai gente como meus bebês estão lindos, você um pouco menos né Scott, até parece que só tem essa camisa. - Falava Melissa com os olhos, cheios de lagrimas, pois os conhecia desde pequenos - Aiii!! tudo bem, tudo bem, Melissa se controla - Repetia pra si mesma - Então e o seguinte, meninos conhecem as regras, estejam aqui antes das 23:30, e nada de bebidas, drogas...                      ou sexo em lugares públicos - Falou olhando diretamente pro amigo do principal.
- Por que tá olhando pra mim? - Falava o moreno, se defendendo.
- É porque olhou só pra ele e pra mim não? - Falou o outro indignado.
- Háá...
- Bom acho melhor irmos - Falou Lydia interrompendo a mulher - Vamos - Falou puxando os garotos pelo braço.
- Tchau crianças
- Tchau - os meninos reponderam
- Foi muito bom revê-la tia Melissa - Falava a linda já atravessando a porta, arrastando os dois.
 Com todos dentro do carro da moça, inclusive Jackson. O clima tenso era palpável, pois os órfãos, não se davam muito bem com o mimado e vise-versa. Até que a rica notando o clima se pronunciou:
- Então Scott como vai você e a Alisson
- Eeeee... vai bem agente combinou de se encontrar no parque - falou Scott meio desanimado.
- Não senti muita confiança - provocou, o riquinho, falando mais consigo mesmo do que pra qualquer um.
- O que foi que você disse? - perguntou Stiles que até o momento permanecia calado.
- Que não senti muita confiança! É Scott parece que só têm essa camisa. - falou um pouco mais alto de seu tom de voz.
 O protagonista estava se preparando, para agarrar o pescoço do arrogante por trás.
- Uou uou uou, pode ir parando por aí, sem brigas no meu carro, Stiles senta agora, Scott continue assim e Jackson...    cala boca!!! - falou a ruiva já estressada - Nem pensem em estragar isso, sabem a quanto tempo, que eu não vou em um parque de diversões - Ela parou de falar por algum segundos sentindo um bolo na garganta - Desde que meus pais ainda eram casados - Falou mais baixo segurando poucas lagrimas nos olhos.
- Desculpa - Falaram os 3 tristes e de cabeça baixa.
- Mas vamos, parar com essa tristeza, que já chegamos - Comentou a ruiva animada novamente.
 Todos desceram, e se deparam com um parque, grande extremamente colorido, e iluminado, não demorou muito, para Scott reparar em Alisson, sentada em um, banco de praça. Todos foram em muitos brinquedos, tudo estava correndo perfeitamente, até, o garoto do casal, mais jovem, se aproximou, para beijar a garota, na roda gigante, estava tão distraído que nem percebeu, Stiles na cabine em cima deles com um sorvete de chocolate. Com um simples movimento, o castanho soltou um sorvete, direto na cabeça do  amigo, acabando com o clima romântico dos dois.
- Ssssstiiiileeeeeeeeeeees - Gritou Scott, totalmente enfurecido, assustando até a morena ao lado - Eu vou te mataaaar.
- Não, você não vai, foi só uma brincadeira - Falou moça segurando o riso - Quanto a roda gigante parar vou te ajudar a limpa isso - Falou e piscou para o garoto acima.
- Eu te avisei - Falou não conseguindo segurar a risada - Mas não se preocupa, não vou cumprir a segunda parte do acordo.
- Que pena - Sussurrou Scott, já mais calmo para o vento.
 Com toda essa, agitação o castanho nem percebeu que o menino ao seu lado, lhe olhava assustado:
- Que foi? - indagou se virando para a pessoa ao seu lado - Eu já tinha avisado.
 Depois de mais algumas rodas na montanha russa, todos desceram o casal "sorvete de chocolate", foi para um banheiro, para limpar o moreno. O mimado já estava farto disso tudo, então resolveu ir passear sozinho. Sobrando apenas o protagonista e a rica, a moça avistou uma barraca, no estilo vudu, a curiosidade bateu alto. Depois de alguns segundos tentando convencer Stiles que estava morrendo de medo, conseguiu.
 Eles entraram na barraca parecia, um lugar pequeno mais não era, parecia uma casa antiga, em um canto da sala havia varia, coisa de bruxas, chega dava medo, mais o resto era de prateleiras, cada coisa mais esquisita que a outra, desde cabeças encolhidas, a aranhas em potes.
- Em que posso ajudar? - Assusta uma velha senhora corcunda, com a cara cheia de verrugas, e voz esganiçada.
- AAAAAAAAAAAAA!!!! -  gritaram os adolescentes ao mesmo tempo.
- Óóó perdão, não quis assustar - Falava a velha se desculpando com o mesmo tom de voz.
- Não têm problema, e essa moça aqui qui e meio medrosa - olhava pra ruiva, com uma cara de deboche, recebendo um olhar furioso da mesma.
- Em que posso ajudar? Não já sei o que desejam - Afirmava com um sorriso com apenas 2 dentes na boca - A senhorita deseja parar de sofrer, achando que as pessoas só ficam ao seu redor, por sua beleza - Afirmando isso a ruiva ficou espantada e sem palavras, fazendo um sorriso vitorioso, na "bruxa" - E você - falou se virando para o menino de olhos âmbar, fazendo o mesmo andar para trás.
- Vamos embora - falou a moça em tom assustado. Já puxando o amigo pelo braço em direção a bruxa.
- Certeza que quer ir, querido, pode ficar não vai doer - Disse a velha.
- Pode ir Lydia, vou logo atrás - Soltou as palavras, sem nem mesmo ter pensado - E sério pode ir, vou logo atrás - Repetiu, fazendo a ruiva, solta-lo, e ir em direção a porta com cara de espanto.
- Ok, se precisar grita, mas não vou ficar aqui - falou já saindo.
- E então, o que tem a me falar? - perguntou o garoto com receio na voz.
- Você precisa, de alguma poção por ser virgem, e ainda órfão, e infeliz, vendo todos os amigos acompanhados, e você não - indagava, olhando no fundo dos olhos, do garoto.
- Quem você pensa que é, pra falar essas coisas sobre mim? está me seguindo? - Falava o castanho assustado, com uma certa raiva na voz, andando pra trás em direção a porta, mas sendo impedido pela bruxa segurando em seu pulso - Me larga quero ir embora - ao falar isso por instinto, emburrou a bruxa que caiu no chão - AAAi desculpe -  disse se virando, e correndo em direção a porta.
 Mas quando estava perto a porta se fechou o trancando, lá dentro, olhou espantado ao seu redor procurando outra sáida, mas apenas encontrou a bruxa de pé com os cabelos longos  brancos e crespos voando, assim como seus pés que não tocavam o chão, os olhos brilhavam como, lampadas brancas.
 - Vo vo vo você e e e e um evo - O garoto gaguejava, com um medo que fez ele cair de costas e rastejar para trás.
- Nossa mais que inteligente como descobriu, pela levitação ou pelos olhos  - Agora a voz não era a mesma esganiçada, e sim grosa, mais tão grossa que poderia ser comparada a um chiado - Há coitado, mas não se preocupe não irei lhe fazer mal, vou lhe dar, o que deseja. 
 Então começou a recitar o feitiço:
                                                                             PELOS PODERES DO CÉU E DA TERRA
                                                                         EU LHE PEÇO O PODER DESSA MALDIÇÃO
                                                                                       A CENA IRÁ SE REPETIR 
                                                                         ATÉ VOCÊ, VOCÊ NÃO MAIS CONSEGUIR                                                                                                                                                                 TODA VEZ QUE A ROSA SE COLORIR
                                                                                         O AMOR IRÁ PARTIR
                                                                LEMBRE-SE AGORA NÃO E MAIS UM PERCEVEJO
                                                                                   E SIM FRUTO DE DESEJO
- Stiles acorda - Melissa gritava com o menino suado na cama - Querido acorda, foi só um pesadelo, tá tudo bem, tá tudo bem! chi calma querido! - Abraçava o garoto que chorava em seus braços.
 O menino agora já mais calmo, e meio confuso, não sabia o que aconteceu a noite.
- Mel?
- Sim querido?
- Como cheguei em casa ontem? - Falava ainda com alguns soluços do choro.
- Normal estava feliz e alegre como sempre - Respondia com uma certa duvida na voz - Mas por que pergunta? Você e Scott não se drogaram certo.
- Não claro que não Mel!! - Respondeu com risos abafados.
- Então está bem, agora vá escovar os dentes, e se prepare pro café da manhã, teve sorte que Scott me pediu, para que o deixasse dormir, mais um pouco - Disse já saindo do quarto.
- Stiles! - O garoto levou um susto, ao ouvir seu nome ser sussurrado.
- Alisson! - A garota, estava atrás da porta do quarto.
- Precisamos conversar - Agarota falou seria.
- O que aconteceu comigo ontem? - perguntou o garoto serio também.
- Você foi amaldiçoado, por uma bruxa, eu te achei e apaguei a memoria de todo, mundo Scott, Melissa, Lydia até você, mas acho que já se lembrou com o sonho, não precisa ter medo antes que pergunte, sim sou uma evo, sorte a minha que minha mãe, tinha achado uma fada benéfica, e então herdei o poder. Outra duvida que pode ter, e sobre sua maldição, ler seus pensamentos, foi estranho mais vi, que a sua maldição, de que você o fruto do desejo, significa que todo mundo, vai sentir atração, por você, toda vez que a rosa se colorir de alguma forma uma rosa vai aparecer, e quando ela aparecer colorida, o amor vai acabar - Falou tudo de uma vez sem pausa pra respirar.
 O garoto ficou paralisado, em posição de estatua.
- Stiles fala alguma coisa 
- E agora? - falou ainda congelado.

 


                                                                                     

 

 

 

                                                                                             CONTINUA 


Notas Finais


Gente o próximo capítulo, vai ser tipo um resumo desses 4 anos.
Então e isso gente tchau.
E só pra consta ainda e quarta


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...