História Blue, the hottest color - Imagine HOT Min Yoongi - BTS - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Blueishotter, Bts, Minyoongi, Suga!bts, Sugasex
Visualizações 1.572
Palavras 4.181
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, ontem atualizei Mysterious Love , hoje é a vez do senhor Min Yoongi, acho que já estavam com saudades né, da história mais hot blue desse mundo, eu juro que a s/n com min me deixa, elétrica, amei, shippo fortemente esse casal, quero ver se eles, se entendem em breve.

VEJAM MINHAS OUTRAS HISTÓRIAS
- NO SENSE- JIMIN
- MYSTERIOUS LOVE- JUNGKOOK
- THE RULES OF A MURDERER - TAEHYUNG

Capítulo 18 - 18- I Take Over You


Fanfic / Fanfiction Blue, the hottest color - Imagine HOT Min Yoongi - BTS - Capítulo 18 - 18- I Take Over You

Pov's Min Yoongi

Enquanto eu colocava o corpo da s/n sobre sofá, analisava aquelas curvas perfeitas, realmente não é de se jogar fora não, mas o que tem de teimosa tem de gatinha, e isso me faz querer inferniza-lá, gosto de desafios, e ela me parece o desafio certo a entrar, pra ter uma noção, essa garota me odeia tanto, sem motivo, que até desmaiar de raiva, ela desmaiou. tô me preparando para os tapas que vou receber, assim que ela abrir os olhos.

me sento ao lado dela, e afasto seus cabelos do rosto, a cara de brava não sai nem desmaiada, gênio difícil, mas aos poucos vai estar na minha mão. eu sou Min Yoongi, faço qualquer garota se render aos meus encantos, ela se remexi no sofá, mas não "acorda", vou preparar uma água com açúcar para a querida, porque vai acordar nervosa e disso eu já sei, vou até a cozinha e reparando que até agora, ainda estou somente com uma toalha presa em minha cintura, pego um copo transparente sem detalhe algum, e encho de água, colocando uma colher de açúcar, caminho até ela novamente, e ponho o copo sobre a mesinha de canto, o telefone dela começou  a vibrar, peguei e era uma mensagem do Jeongguk, como eu sei? celular dela, da notificação na tela, mas isso não importa, o que eu mais odeio é esse contato dos dois, ele não presta, não quero perto dela, jeongguk pode enganar os outros, mas a mim não, sinto que ele esconde algo, e garanto que não deve ser nada bom isso, aish se eu pudesse apagaria esse recado dele para ela nunca saber, mas não da, ainda descobrirei a senha dela.

a mesma volta a se remexer sobre sofá e abrir os olhos , me olhando assustada, sentando rapidamente no sofá tomando distância de mim.

- O que ainda faz aqui? SOME! - como eu disse, sempre acordando carinhosa.

- Eu moro aqui já disse, eu não saio, a culpa não é minha se você não quis, conhecer seu roommate antes. - falo em deboche, mas na verdade tudo isso, realmente é culpa dela, quem se muda para a casa de um estranho, sem nem saber quem é.

Vejo ela olhar, para minha cintura, e seus olhos parados ali, eu sigo a direção e ela fitava minhas partes íntimas, para não usar termos mais fortes.

- V-você ainda nem trocou de roupa, seu tarado eu vou gritar. - ela fala, saindo do sofá e correndo para corredor onde ficavam os quartos, caminhei até ela rindo, era engraçada a cena.

- Se você quiser posso trocar aqui mesmo - ponho a mão no nó da toalha, e quando ia retirar ela grita.

- NÃO, não não e não... vá para seu quarto MIN , agora, eu já disse vou gritar.

- Se eu tirar essa toalha com certeza você vai gritar, mas não será ruim, irá gritar meu nome, em forma de gemidos ... ah...Yoongi rápido,,,vai - eu imitava como ela seria na cama, até a mesma começar a desferir tapas em meu peitoral. seguro seus braços e encaro os lábios da raivosinha a minha frente.

- Me. Solta - ela disse as palavras com uma falsa calma,- não sei, qual seu problema comigo, mas já que vamos dividir essa casa, trate de você ficar no seu canto, porque eu ficarei no meu - ela sibila as palavras,agora também olhando minha boca, a mesma pisca os olhos, e mexe a cabeça em negação, podia estar brigando mentalmente com algo.

- tudo bem, se é isso que você quer - soltei os braços dela, e peguei o copo de água com açúcar - toma, fiz pra você se acalmar, e apagar esse fogo por mim - alcanço copo pra ela, que joga tudo na minha cara.

- UIII que raiva, não da pra ouvir nada que você diz, que meus ouvidos doem, já disse se some de perto de mim - a mesma entra em seu quarto, batendo a porta com muita força, pensei que ficaria sem porta, analiso o copo vazio,pois tudo que continha nele, está agora em meu corpo, acho melhor tomar banho de novo, mesmo com meus cabelos já secos, pelo tempo que perdi em volta dessa mal agradecida, que não sabe brincar, esse açúcar vai ficar colando depois.

entro no meu quarto, e arranco a toalha do meu corpo, devo assumir que uma leve ereção existia ali, ela estava sensual brava, acho que gosto dessa versão raivosa, gosto de meninas que eu tenho que educar, ela é o tipo ideal, ligo chuveiro novamente, pois precisava estar bem apresentável, irei encontrar minha cliente, que deve estar morta de saudades, e pagará o dobro,  só para me ter,  sai já arrumando minha roupa sobre a cama, passando meu perfume favorito, meu cheiro único e inigualável, 

{....} logo depois de me aprontar, e pegar as chaves do carro, passo em frente a porta do quarto dela, bati uma, duas...três vezes, como ela não me atendeu, resolvi  gritar dali mesmo, a avisando.

- Eu estava preparando algo, se quiser tem na panela, ou ligue para algum restaurante , deixarei dinheiro sobre a mesinha da sala. - falo e saio, sou troxa, mas não tanto, ela precisa se alimentar, e como se mudou para cá, hoje não deve ter tido tempo de comprar algo para si.

largo uma boa quantia sobre a mesinha, como eu havia dito a ela, e saio, não quero ser acusado de matar de fome minha roommate, que me ajuda no disfarce de pessoa que precisa, dividir apartamento para viver aqui ainda, não quero revelar meus segredos aos outros, isso estragaria minha reputação como médico no futuro.

entrei em meu carro, e parti como sempre dentro daquela rotina, indo até o hotel mais próximo, e encontrando a bela moça. segui rumo, ao andar que ela se encontrava, como sempre muito sofisticada uma mulher de impacto, eu mesmo posso garantir, que nada seria por acaso, mas ela se faz presente na minha vida, desde que entrei nessa" prostituição" por escolha.

adentrei o quarto, a encontrando com um copo de whisky na mão, olhando pela janela...

- Eu já estava com saudades de você, porque sumiu? - ela me tratava como se, eu fosse seu marido, sendo que apenas a satisfaço .

- Andei ocupado, novos trabalhos, mas e você sentiu saudades?

ela se aproxima, abrindo a frente do babydooll mostrando seu corpo desnudo para mim.

- Pareço não sentir saudades, é claro que senti suga..você me desestressa.

- então vamos direto ao assunto...

a agarro colocando suas pernas em minha cintura, fazendo a mesma largar sua bebida na cômoda, e irmos caminhando em falso para a cama, nos beijavamos velozmente, ela senti saudade de mim, e eu sentia saudade do seu dinheiro.

[...] enquanto eu arrumava minha camisa, e ela vesti um vestido que eu não havia visto, por estar completamente pronta pra mim, quando cheguei, ela mexia no celular com feições nada agradáveis.

- houve algo? - digo me aproximando , tocando a cintura dela.

- Minha irmã e seus problemas, me incomoda por tudo.

- Não tenho irmãos, mas te entendo, tenho um amigo que é como se fosse isso pra mim.

- por que não me conta mais sobre você suga?

- Você já sabe meu nome original, isso já é muito, temos que manter as coisas no lugar, sou somente um funcionário para você.

- você é muito mais do que isso.

não digo nada, isso traria uma DR coisa que um prostituto não quer com sua cliente, não faz sentido nem lógica.

- tenho que ir - me despeço dela, que ainda fitava o celular, e vou rumo a minha casa preciso descansar, amanhã retorno a Oppa club, e tenho mais trabalho ainda por ai.

sai do local, as pressas, preciso do meu quarto, da minha cama, é bom viver na cama de outras mulheres, mas so de saber que a gostosa da s/n me espera, nem que seja para brigar, vale a pena, só devo tomar cuidado, pra ela não descobrir algo que pra mim, é importante.

... Após estacionar meu carro, e descer, entro em casa , estava tudo escuro, liguei a luz da sala, pelo abajur, e nada , caminho até a porta do quarto dela, não tinha sinal de luz, giro a maçaneta da porta, e estava aberta, pensei que esse descuido dela podia ser proposital, sento na beira da cama dela, a mesma dormia ,feito anjo, seu olhar era de sorriso , seu corpo era um pecado, a blusinha do pijama, quase fora de seu corpo, me dava visão daqueles seios fartos e redondinhos, já me sentia excitado só com isso, mas eu jamais abusaria de uma garota dormindo, nem que ela fosse a capeta da s/n.

sacudo minha cabeça de um lado para o outro, afastando minha mente dela, e me levanto, a mesma nem parece notar minha presença, e assim melhor, caminho até a porta e fecho, indo para meu quarto, mas aquele incomodo entre minhas pernas me faziam, sentir dor, algo novo para mim , eu sempre me satisfazia o suficiente para não precisar repetir a dose, e quase nunca me masturbava , pois eu sempre tive quem realizasse, meus desejos, mas nesse caso não.

tirei toda minha roupa, deixando apenas a cueca box preta, em meu corpo, me deitei na cama, e liguei a televisão.... passava os canais mas nada de bom dando nessa madrugada, pego meu celular havia uma mensagem do Hope.

 Hoseok:  cara, como você não me conta que a s/n está morando com você, quase fui morto hoje.

eu não entendia nada, disso então digitei algo de volta, tem chances dele , não responder, pois amanhã cedo já tem faculdade.

- Cheguei agora, então vou responder igual, como assim? como sabe que ela está aqui?

termino de enviar a mensagem, e desligo celular,  e aquela dor ainda em meu membro, me lembrando da perdição que dormia no quarto ao lado.

acariciei por cima da box mesmo, o meu membro, mas ele queria uma atenção maior, mas mesmo assim me nego me masturbar, tenhho garotas para fazerem isso por mim, Min Yoongi você não é um homem necessitado, ainda mais daquela meninazinha.

fecho meus olhos e tento dormir........

[.....] 

Enquanto meu corpo relaxava e dormia, senti mãozinhas percorrerem meu abdomen, e meu membro, intercalando as carícias, e isso estava muito bom, de olhos fechados ainda, mordo meus lábios, senti minha box ser puxado para baixo, e meu membro duro, que estava saltar para fora, senti aquelas mãos macias de novo , me tocando, fazendo movimentos de descer e subir, em um ritmo perfeito, até abrir meus olhos, e notar s/n, ali em minha frente, de shortinho curto do pijama,e aquela blusa que mostrava seus seios, soltos sem sutiã, acariciando meu pau, da forma mais perversa que podia, sinto seus lábios me tocando , descendo da glande, até a base, o som de suas engasgadinhas em meu falo, enquanto sua baba escorria pelo local, aquilo era perfeito, o melhor boquete que recebi, pego em seus cabelos.... e aquela maravilha de boquinha trabalhava bem sobre meu pau... quando sinto seus beijinhos na cabeça do meu pau, um barulho ensurdecedor, começa....

acabo quase caindo da cama, e percebendo que nada passou de uma merda, de sonho, com aquela que não merecia, esses meus devaneios sexuais, olho, e era meu celular tocando , 8 mensagens do Jhope.

bato em minha própria testa suada, pelos momentos que pensei, ser reais, virarem grandes mentiras, hoje terei que fuder com qualquer mulher, para tirar essa delic...ops essa dêmonia da minha cabeça.

me levanto  e faço minhas higienes, arrumo minha roupa, e noto que ainda não respondi Hope.

era 7:14 da manhã, desbloqueio a tela, vendo do que se tratava.

Hoseok: sua prova foi transferida, será hoje as 9:45. 

hoseok: e sobre a s/n, fui na sua casa, e a encontrei quase nua....

hoseok: assumo que meu pau foi na testa, como você aguentará com essa menina ai

hoseok: ei me responde? não diz que ficou com ciúmes né?

hoseok; até acho que vocês combinam 

 o resto das mensagens eu nem quis ler, porque devia ser so ironias, de que formamos o casal perfeito, hope gosta de me provocar, e usa aquilo que ele, pensa que me atingi contra mim.

mas que ele quase viu ela nua, como assim, que papo é esse, não penso duas vezes e respondo.

estarei daqui a pouco na faculdade, e quero saber, agora me deixa em paz.

esse assunto , fez meu humor piorar, tem coisa pior que imaginar um boquete, IMAGINAR? EU DISSE, ALGO QUE NÃO É REAL, odeio isso, saio do quarto rápido pechando nela.

- Não olha pra onde anda não. - ela diz, já toda arrumada.

- a casa é grande querida, tu que quis se encostar em mim, mas não te culpo.

- eu tenho gente melhor pra me encostar, ah... e só mais uma coisa, pode tirando a chave do Hoseok ouviu?! cadê minha privacidade , se seus amigos vem aqui! - ela diz sentando a mesa, me acompanhando.

- Ande decentemente dentro de casa, que ninguém verá nada demais.

- eu ando como eu quiser, eu paguei por isso aqui - ela diz revoltada logo pela manhã, credo que disposição para brigar. 

- mas se não fosse hoseok, poderia ser eu, quer que eu te veja seminua? 

- Claro que não - ela bufa, pegando uma fruta e se levantando.

- quer uma carona? - digo, sabendo que ela diria não.

- quero - ela fala e eu me surpreendo .

- quer mesmo?

- claro, quero que você cai fora, claro que não - ah agora sim é a s/n que eu conheço, quase me enganei, foi por pouco.

a mesma abre a porta da casa e sai...

ah garota você ainda vai me deixar louco.

Pov's s/n 

logo que abri meus olhos, vejo Yoongi,com rosto colado ao meu, me apavoro na hora, o que esse doido pensa que está fazendo, dele eu quero é distância, sempre com suas tiradinhas, mal desmaiei pela notícia, e ainda tenho que aturar essa proximidade toda, esse eu não perdoou nunca, se ele acha que me inferniza, mal espera pro inferno real que vai ser,  ele vem com esse papo todo de cuidar de mim, até meus olhos se perderem por aquele corpo, que convenhamos, posso odia-lo mas cega, ainda não sou, ele tem um belo corpo, mas ainda estava de toalha na minha frente, aquele retardado, e acho que um baita de um aproveitador, não sei o que pode ter feito comigo, enquanto eu estava inconsciente, ele tenta argumentar e me explicar, porque estava assim, mas não posso crer que seja por que se esqueceu, tentei sair mas ele me prende, juntamente com seu corpo, as vezes prefiro concordar com o louco, do que tentar uma conversa civilizada, ele até teve a audácia de me alcançar um copo de água com açúcar me chamando de desequilibrada, praticamente, taco toda água nele, nunca vi tão abusado esse garoto, mas não irei morar com essa praga nem a pau , nem que me obriguem.

saio para meu quarto, me trancando lá, arremessei meu travesseiro contra a parede, de raiva, eu não iria quebrar algo, pois o custo sairia maior, me deito na cama, pegando meu celular, que pelo menos esteve comigo tempo todo, vejo que a uma notificação do jeongguk.

mando uma mensagem correndo para ele.

mas antes leio a que ele me enviou.

Gukkie oppa: meu amorzinho, hoje começo no novo trabalho, me deseje sorte.

- oh meu amor, desculpe a demora pra te responder, tenho coisas pra te contar, coisas pessimas, e boa sorte, e arrasa, porque tu sabe não existe ninguém melhor que você.

após enviar a mensagem , já sabia que pela hora, ele não responderia mais, e já devia estar no trabalho, lembrando disso, eu também devo, recorrer a minha omma, sei que disse mil coisas a ela, e que ouvirei uma missa por querer voltar,mas arranjar trabalho está difícil e como, ela é dona do próprio negócio eu deveria dar o braço, a torcer e me empenhar de novo nos negócios da família.

digito número dela, na tela e fico olhando, e repensando se valia mesmo a pena, voltar atrás nas minhas decisões.

aperto em ligar, e faço a chamada, algumas vezes tocou, até um barulho intenso surgir em meus ouvidos, ela devia estar no trabalho.

- Alô s/n, como está filha?

- estou bem omma, ah...queria te pedir algo.

- mal me liga e já é pra pedir,mas ok, diga...- ela falava já com um tom impaciente na voz

- eu queria saber se posso voltar a trabalhar com você?

silêncio na linha, eu tô fudida, era o que minha cabela fazia eu pensar.

- venha até aqui, ainda hoje, que ti darei a resposta.

eu tinha medo, ela já me agrediu por causa do trabalho, será que me daria uma lição para eu nunca mais cuspir no prato que me deram,como ela sempre usava essa frase, já imaginava algo do tipo acontecendo.

fui me arrumar para o tal encontro, e quando calçava os sapatos, ouço batidas em minha porta, não atendi, eu já sabia que era, ouvi a voz de Yoongi soar pela casa, deixando dinheiro pra mim, mas quem esse garoto pensa que é, eu sei me cuidar sozinha, já vivi muito, e ele nem imagina o quanto, e ficar aqui me recomendando como um appa, não irá ajudar, se ele quer se remidir pelo que fez, talvez dizer desculpas já ajuda.

terminei de me arrumar por completo, e saio do quarto, vejo dinheiro a onde ele mesmo disse estar, e ignoro por completo, noto que ele já saiu, assim melhor, chamo um táxi, e sigo para onde minha mãe trabalhava.

[....] após um tempo , entro em um grande e maior cassino de seoul,exatamente, minha mãe herdou do meu appa, os cassinos imperiais, somos os segundo maior, só perdemos para um outra família, que é a de Jeongguk. 

assim já se explica um pouco de como nós conhecemos, se é que me entendem.

adentro local, cheio de velhos e mulheres seminuas, servindo os rapazes, roupa essa que era meu antigo uniforme de trabalho, pois eu ajudava servindo bebidas,  entro e noto de longe meus antigos amigos, que cultivei trabalhando aqui, JB estava com a Lisa, minha amiga, achei tão fofo, acho que eles estão namorando, os sorrisos denunciam muito.

- e ai sumida, voltou para as origens? - diz JB abraçando Lisa.

- digamos que eu quero retornar, mas depende de mamãe.

- aigo você vai enfrentar a fera, ela acabou de brigar com o bambam, ele virou bartander, e digamos que aprontou umas hoje.  - disse Lisa, se separando do abraço do JB o corrigindo, pois não deveria ficar assim no trabalho.

- Eu vou indo no escritório dela, me desejem sorte. - segui rumo as escadas, até um segurança me barrar ele era novo por aqui, me lembro que quem, ficava nessa área, era o Kai.

- você não pode passar para cá moça - o rapaz algo agarra meu braço com brutalidade.

- Chanyeol, solte a moça - ouço a voz de Kai. - ela é filha da chefe.

o rapaz, se encolhe em vergonha me permitindo passar, subo calmamente cada lance de escada, até me dar diante a porta, da magnetissima chefe, vulto minha mãe.

bato na porta, e escuto um entra, ela estava no colo do JACKSON, ou seja, o tio de Jeongguk, que ministrava os maiores cassinos.

- omma podemos conversar a sós ? - digo me referindo a jackson, quero que ele suma dali agora.

- jackson , nós de licença, preciso falar com a ingrata ali.

reviro os olhos.

-ele sai da sala, e ela me olhar.

- então comece

- eu ja´disse, quero o emprego de volta, me arrependi , você sempre esteve certa, e sim eu cuspi no prato que comi, e agora voltei.

ela suspira e solta um risinho.

- pelo visto te criei bem, respondeu tudo que eu falaria, ótimo, pode voltar, mas já quero você amanhã aqui.

- tudo bem, não ira se arrepender.

- você sempre diz isso, e eu me arrependo, não prometa nada, mas sabe é tratada como uma funcionária qualquer.

- eu entendo, tudo bem obrigado omma -a abraço e saio dali, não quero permanecer nesse lugar por mais tempo, que o necessário.

saio mas não vi JB mem Lisa, e a casa estava lotada, não vejo a hora de contar a jeongguk novamente, sobre isso, tem chances dele não gostar, já que o mesmo tinha richas com seu tio jackson, ...eles brigam porque sabemos que o herdeiro é ele, ou seus outros irmãos, mas o único filho legítimo da senhora Jeon, é jeongguk, o resto foram "adotados", digamos assim.

sai dali, e peguei meu celular, eu tinha que ligar pra minha irmã, não posso dividir o mesmo teto que Min Yoongi, ainda mais com tantos segredos que eu escondo, se ele descobrir, eu estou ferrada.

mando uma mensagem pra ela.

- mana, desculpa te incomodar, mas não quero morar naquela casa, preciso me mudar.

mal enviei e uma resposta muito brava é enviada de volta. 

seokmin:  não começa , eu te disse que era a última vez, se vire , não quero saber de mais nada.

tentei enviar novas mensagens, mas ela me bloqueou, eu sei que estou incomodando demais, mas eu não posso viver assim, mas pelo visto eu não teria como, é aguentar mesmo, esse um ano acabar.

cheguei em frente a casa, e pago táxi, com os últimos trocados que eu tinha, realmente deveria ter pego dinheiro do yoongi, estou faminta,mas não darei braço a torcer , pra esse maldito que usei algo dele, então entrei  na casa, e notei que yoongi não havia chegado, chaveei a porta, e comecei a tirar minhas roupas pelo caminho até o quarto, tirei toda roupa ficando só de lingerie, fui até a cozinha e abri um pote de leite condensado, quando eu ia saindo , a porta é aberta.

- Oh yoongi , sabe la na oppa cl... S/N??????- hoseok, olha meu corpo desnudo, e fica sem palavras, parando o que dizia.

- Para de olhar Hoseok - digo e corro pro quarto , vestindo um vestido camiseta.

- desculpa, não sabia que você estava com yoongi, vou saindo

- ei ei, espera - ele para antes de abrir a porta e sair - não estou com aquele bosta, eu moro aqui.

- não acredito, você é a roommate dele?! isso é demais.

- demais o que? ficou doido, na verdade isso tudo é culpa sua, me expulsou da sua casa

- eu precisava voltar pra la

- era so dividir apartamento comigo.

- não poderia fazer isso, yoongi me mataria. - fico sem entender,porque yoongi mataria hoseok , por dividir comigo apartamento, eu estava corada,e morrendo de vergonha, mas jamais posso ficar sem respostas para as minhas dúvidas.

- dane-se ele, como entrou aqui.

ele balança chaves na minha frente. 

- eu sou melhor amigo dele, tenho as chaves.

- isso irá mudar - digo bufando. - pode ir embora , eu ainda to me sentindo constrangida.

- eu so vou embora,, porque eu tava procurando o yoongi, não você,eu hein,- ele diz e sai da casa, que coisa mais estranha, nunca me senti tão apavorada em um so dia.

vou para meu quarto e vejo que jeongguk ainda não me respondeu, até eu notar o sono me domando, mudo pondo um pijama, e deito e durmo.

[.....] no meio da noite, sinto uma mão acariciar meu rosto, entre abri os olhos , mas como estava escuro so consegui notar um cabelo azul fortissímo em minha frente, MIN YOONGI, eu iria acordar,e dar um chilique mas quis, ver até onde ele iria,mas o mesmo não fez nada, arrumou cobertor sobre mim, e saio, fiquei sem entender. ele é uma incognita pra mim, era um cara que eu me interessava,mas foi tão trouxa, que agora qualquer ação dele, eu duvido do que seja.

volto a dormir, porque era o eu precisava, pensar demais, ta destruindo minha cabeça.

..... após um dia anterior muito emocionante, me levanto, e passo pela porta, do yoongi e ouvi meu nome, será que ele estava falando de mim pra alguém, abro a porta, e vejo ele de box , deitado sobre a cama, com suas mãos sobre seu membro que estava coberto, sua franjinha azul colada na testa, assumo que era uma perdição, esse menino ainda vai me deixar louca.

depois desse ocorrido sai dali, e me arrumei, depois encontrando mesmo no corredor, mas como sempre, vamos brigar, isso já é escrito que acontecerá, olho melhor e ele estava indo tomar café da manhã, mas eu não suportaria encarar aquela perdição que é uma praga viva, então pego uma maçã e saio.

não sei por quanto tempo, irei tolerar esse garoto, Min Yoongi, é um pecado.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...