1. Spirit Fanfics >
  2. Blueberries shortcake and lemon boy ( Or no? ) >
  3. Sorvetes gelados até demais pt0

História Blueberries shortcake and lemon boy ( Or no? ) - Capítulo 5


Escrita por: Phillip_sun e Lrusk_Facefoy13

Notas do Autor


Desculpa a demora para postar ;-;


Desculpa mesmo :<


Eu juro que tenho um bom motivo e vocês vão gostar desse motivo 7-7



Mas não posso falar o que é agora UwU




Hahahaha >:u


capítulo não revisado —

Capítulo 5 - Sorvetes gelados até demais pt0




 

Me acordo, é de noite, o travesseiro está um tanto babado, é, estes dias descobri que eu babo enquanto durmo, bom, fazer o que, não é mesmo?
Me deparo com alguém cutucando minha testa com um olhar furioso, como estivesse prestes a me atacar.

— Ah até que enfim a menina sonolenta acordou, o que caralhos está fazendo na minha cama??! —

— Um? Quem? Cama?? —

— A cama que você está dormindo é a minha, parece que o acidente levou junto seu cérebro também —

— Quem é você mesmo? —

— Só sai da minha cama, antes que eu afogue você com o travesseiro —

Me levanto da cama com o susto da ameaça e quase caio no chão de ter levantado tão rapidamente.

— É pra me provocar? Só por que sou seu meio irmão não significa que vou pegar leve com você —

— Que? Err... Você tá bravo comigo? —

— Porra Sally, parece até que é outra pessoa, eu te odeio, entendeu? — Disse Larry bufando e revirando os olhos.

— O que eu fiz pra você me odiar? — Pergunto ainda sonolento.

— Você deve estar brincando né? Continua com isso e eu te jogo pela a janela, acha que tenho saco pra isso?? —

— Não sei, você tem?  Não estou brincando.. —

— Quer brigar? Então vamos brigar, uma corrida na mesma rua do seu acidente que te deixou frouxo —

— Hummm corrida? Pera... qu-

Antes que eu pudesse terminar a frase Larry sai do quarto batendo a porta com tudo.

— Ok... parece que aqui a gentileza não é muito comum.. — 

Vou andando até a suposta “minha parte” do quarto, uma cuja é precisa com a outra, só que tem vários adesivos colados na parede, deixando o clima mais fofo.
Tem um guarda-roupa no quarto, não há dois, então provavelmente as roupas são separadas, eu espero, não quero arrumar mais confusão ainda do que já está causada. Vou tentar.. agradar a todos? Sei que é difícil, mas odeio lugares que propagam ódio.

Abro o armário preto  e nele há gavetas e cabides, é um armário grande, um de três partes, abro a parte cuja está do meu lado do quarto,
Ali há várias roupas de bandas diferentes, calças, presilhas de cabelo, pulseiras... entre outros, tudo ali é bem colorido.

 

Pego um macacão de cachorro, tem até cauda e orelhas, que fofinho, hahah..
Não ficou nada mau, acho que posso sair na rua com isso.. Pelo menos não vou parecer um louco, não totalmente, eu espero.

Fecho o guarda roupa e calço um par sapatos que achei ali, eles eram amarelos, pareciam um pouco velhos e desgastos, mas não me importei muito.
Não encontro os que eu tinha tirado para dormir, então vou com aquele mesmo, saio do quarto abrindo a porta e desço as escadas, não tem ninguém na sala além de meu pai, ele está assistindo televisão, olha para mim rapidamente e ri um pouco, logo volta a assistir seus programas.

Saio de casa com meu telefone no bolso, percebo que no  bolso de trás do pijama tinha uma carteira, já que estava ali eu suponho que seja minha.

Vou andando pela a rua olhando para meu telefone, pensando em onde ir, então me bate uma ótima ideia, que tal passar na minha universidade para já saber um pouco de onde ficam as coisas, se não, amanhã ficaria totalmente perdido.

Coloco o nome da universidade no GPS e vou seguindo o caminho que o mapa me deu, no momento ele é meu único aliado, totalmente concentrado no telefone acabo esbarrando de frente com alguém que acabara de fazer compras, eu suponho, as sacolas caem no chão, junto ao meu telefone.

Sem olhar para quem era logo me abaixo para pegar as sacolas que haviam caído por minha culpa.

D- Desculpe! Não estava prestando atenção, me desculpe mesmo... —

— Sal? Des que quando você pede desculpas? —

— Hum? —

Olho para cima um pouco surpreso com quem seria, percebo rapidamente que é travis e com as compras em minhas mãos, me levanto.

— T- T- Travis?? Tudo bem? Como você esta? —

Gaguejando mais do que um papagaio, me encontro corado, Travis me olha com uma cara de desprezo, como se eu fosse a pior pessoa para perguntar aquilo naquele momento.

— Que bicho te mordeu? Tá mais estranho do o que antes.. —

— Nada... só queria saber como está, como foi s- seu dia? Quer que eu te ajude a levar suas compras até sua casa? Parecem pesadas —

Ok... isso está estranho pra caralho... eu mesmo levo, não quero que taque fogo na minha casa  ou algo do gênero —

Por favor.. eu insisto! Eu prometo que não vou fazer nada disso.. — Digo fazendo uma cara triste.

É claro que sei, estou incrivelmente fofo neste pijama, não tem como ele resistir!

— Não —  Diz ele com uma cara seria.

— Que? —

Ok... isto foi uma bela quebra de expectativa, será que Sal era tão ruim assim com ele? Neste estado fico até triste.

— Eu disse que não —

— Por favor! Por favorzinho! Por favor??? — 
 

Faço uma cara de cachorro abandonado e finjo secar uma lágrima enquanto abaixo a cabeça para o chão.

— Humpf, tá bom! Você é tão chato... eu hein —

— Yay, Que bom, você não vai se arrepender, my sunshin-

Ao perceber o que acabo de dizer fico pasmo, esqueci que ele não é tão doce aqui quanto era em outra vida.. 
Travis me olha com uma cara estranha, e em seguida sai andando me dando as costas.

Pego meu telefone do chão e vou correndo atrás dele, todo “pimposo” e saltitante.

— Me espere! —

O alcanço e fico balançando a cabeça de um lado para o outro, flores e estrelas saem pela minha aura.

— Por que diabos você está tão animado? — Pergunta ele um tanto quanto bravo.

— Por que não estaria? Quer que eu fique menos animado? Tá bom... —

— Humpf, faz o que quiser! Só não me atrapalhe —

— Ei Travis —

— Que foi —

— Quer tomar sorvete? —

— Porra? O que há de errado com você?? —

— Nada, apenas me responda —

— Se você for pagar, pra mim tanto faz — Diz Travis cruzando os braços.

Yay! Eu vou pagar, agora me eu sei exatamente onde fica a sorveteria, siga-me ! — 

Sem nem saber onde fica, ando para um lado da rua saltitando.

— Umm.... a sorveteria fica no outro lado, idiota —

— Ohh... Ok Ok, eu já sabia, estava apenas te testando! Passou no teste, parabéns —
Digo virando rapinante para o outro lado da rua, onde Travis estava indo.

— Sei.. Tsk —

Continuei seguindo Travis, até que ele entra em um estabelecimento, aquele tipo de lugar onde as pessoas bebem e brigam, coisas de brutamontes... não que eu haja algo contra! É que... eu sou uma pessoa gentil tá? Depende do momento, mas na maior parte dele, pode se dizer que sim.

Travis se senta no balcão deixando suas compras em baixo de seu banco. 

— É... Travis, por que não estamos na sorveteria? —

Após essa pergunta Travis olha para mim com uma cara de “ é sério isso? “ como se eu fosse a pessoa mais estupida que ele já conheceu, mas não o culpo, ele provavelmente não teve um dia muito bom, será que ele tem um bom pai aqui? Eu espero que sim...

— Você é tão idiota, sorveteria é um apelido para bar, pensei que estava me chamando para beber —

A- Sério? Não sabia... tudo bem, podemos beber se você quiser! — falo enquanto apoio meu braço no balcão e o olho com uma face feliz. —

— Pode parar de ser tão feliz?? Peça logo o que você quer —

— Não sei o que quero... o que é melhor? —

— E eu tenho cara de cardápio? Procure você mesmo —

— Poxa... não precisava me tratar assim, mas tudo bem, vou te mostrar que também sei fazer as coisas ! —

Levanto a mão para ser atendido, igual como fazia em Nockfell para chamar alguma garçonete.

Você é muito burro mesmo né? Acha que está na escola por acaso? — Diz Travis apertando um sino que estava ali no balcão, logo vem um homem nos atender.

— O que desejam para tomar? — Perguntou ele. 
 

O especial de hoje e uma caipirinha — Disse Travis.

— Algo mais? —

— Hum... o mesmo que ele pediu —

— Claro, Trarei em alguns minutos

Logo o atendente saiu de perto do balcão e foi até outros clientes pra atende-los.

Travis, você não me odeia né? — Pergunto curioso com qual seria sua resposta.

Não muito, mas você me irrita. —

Por que será que neste mundo ele é tão frio? Não importa... afinal, ainda é o Travis, e eu vou conquista-lo..
 

 

 

 

 

 


Notas Finais


O cap tá pequeno, desculpaaa T<T


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...