1. Spirit Fanfics >
  2. BNHA X Leitor >
  3. Beta!Denki Kaminari X Omega!You (nsfw)

História BNHA X Leitor - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Howdy! Cá estou eu, escrevendo ABO. Geralmente omegaverse não me agrada, mas acho que me diverti com o conceito omega e beta.

Aqui, você é namorada de Denki e acaba mentindo para poder ficar com ele. Fiz uma individualidade meio meh, mas foi as pressas.

Obs:oh não, acabei de perceber que não adicionei camisinha mais uma vez. Estou com um pouco de preguiça de editar, prometo que na próxima farei um nsfw seguro ( ꈍᴗꈍ)

Capítulo 2 - Beta!Denki Kaminari X Omega!You (nsfw)


Fanfic / Fanfiction BNHA X Leitor - Capítulo 2 - Beta!Denki Kaminari X Omega!You (nsfw)

Você e Denki estavam namorando a exatos cinco meses, as férias de verão se aproximavam e você se sentia presa a algo.

Uma das ordens rígidas de U.A era claramente descrita a você por Aizawa, agora que você se via oficialmente transferida da 1-B para a 1-A. Você trabalhou arduamente, preparando seu emocional, físico e psicológico para ficar ainda mais forte e chegar a 1-A, a sala do seu namorado.

–Como você sabe, é uma regra essencial que Ômegas e Alfas devem ficar devidamente separados. Mas não vai ter problema algum já que é um Beta. –Aizawa suspirou, abrindo a porta da sala enquanto você nervosamente o seguia. As cabeças curiosas dos alunos se viraram para você, e Kaminari parecia feliz. Você acenou timidamente para ele, sendo retribuída por um alegre sorriso. –Pode se introduzir.

–E…er…. Eu sou (s/n) e… e… –Você se embolou com as palavras, corando furiosamente. –Eu… era da 1-B.

–Alguma pergunta? –Aizawa perguntou, com seu olhar atento a turma. Um garoto de cabelos verdes ergeu imediatamente seu braço, com um olhar determinado. –Diga, Midoriya.

–Hm… qual a sua individualidade?–Ele foi direto, alcançando um lápis e um caderno, esperando que você o respondesse.

–Ah, bem eu… posso mudar objetos… os formatos deles. Mas apenas objetos inanimados… –Segurando um lápis, você o ergueu na frente dos olhos curiosos dos seus colegas, transformando o lápis lentamente em um bastão, segurando-o ao lado do corpo. O garoto de cabelos verdes começou a anotar freneticamente. No entanto, enquanto ele se preparava para uma segunda pergunta uma garota rosa com chifres perguntou alto.

–Você é beta ou alfa? –Você sentiu seu coração disparar, para os professores você era uma Beta. Mas isso somente pelo exame falso que você entregou. Querendo ou não, você é uma ômega. Você titubeou os sapatos no chão, a mão trêmula e o rosto quase totalmente vermelho eram obviamente sinais do seu nervosismo, você não fazia ideia do quão difícil seria mentir sobre isso.

–B-beta. –Respondeu com timidez e, para sua sorte, Aizawa silenciou a todos e deu início a aula. Você sentou-se entre Mina e Aoyama. A aula passou e logo em um pequeno momento você e sua turma estavam sem alguém para supervisionar. Iida mantinha-se em sua classe enquanto os outros animavam uma conversa entre si.

Você estava silenciosa, até se ver no meio de uma rodinha de garotas. Mina, Jirou, Tsuyu, Uraraka, Momo e Hagakure se juntaram com você e começaram a bombardear perguntas fúteis. Até Mina chegar a outro tópico que voltou a te deixar nervosa.

–Então, eu, Momo, Jirou e Uraraka somos alfas. Mas fique tranquila, Momo e Jirou já são um casal. –Ela tranquilizou quando você mostrou certo nervosismo quanto ao fato de ser envolta por quatro alfas e duas betas. –E quanto a você? Já tem alguém? –Você ponderou, militando-se a movimentar a cabeça timidamente em uma resposta afirmativa. Mina gemeu. –Aww, que pena. Você é tão fofa, adoraria levar você pra casa. –Piscou e você enrusbesceu.

–Mina-Chan! –Uraraka a balançou, também constrangida com a amiga. –Mas não posso negar que também estou curiosa. Ele estuda aqui, na U.A?

–Oh, sim... É ele. –Você falou baixinho, apontando para Denki. As garotas olharam para você como se estivesse louca e perguntaram um "Sério?!" em coro. Você riu timidamente e balançou a cabeça uma segunda vez antes de Present Mic chegar, anunciando que a sua aula seria do lado de fora.

Enquanto você vestia-se no vestiário, retirando o uniforme de herói e colocando a clássica camisa, gravata e saia... Você sentiu algo escorrer. Seu corpo ficou quente e a respiração ofegante.

–Não, não, não, não… –Murmurou para si mesma, agarrando o celular e consultando a data. Bingo! Era dia 17, o exato dia onde seu cio começava. Você havia confundido, jurando de pé junto que hoje era dia 7, mas estava errada. Arfando e roçando as coxas, você procurou por sua bolsa e um supressor. Mas havia esquecido na sala. Tentou sair o mais rápido possível, tropeçando e caindo justamente na frente do vestiário masculino. Você sentiu seus pelos arrepiarem quando um aroma de alfa balançou seus sentidos e tudo pareceu agitado ao seu redor. Insistivamente, começou a correr, ouvindo explosões atrás de si e a porta do vestiário voar pelas paredes.

Ziguezagueando pelos corredores, você espiou por detrás do ombro. Grande azar, quem te perseguia era Katsuki Bakugou. Você gemeu em frustração, tanto sexual quanto por suas pernas fraquejarem de cansaço. Você finalmente chegou a uma sala vazia e entrou, com alguns metros de vantagem do seu perseguidor. Aliviada, suspirou quando viu o loiro acinzentado passar reto. Mas, ainda não havia acabado. Quase soltou um grito quando sentiu uma mão tocar suas pernas, antes de olhar para o lado e se deparar por um Mineta insanamente excitado. Você não podia crer que alguém tão pequeno poderia ser um alfa. Fechando os olhos com força, você sabia que algo podia acontecer e estava assustada. Mas nada aconteceu, quando você olhou na direção nada viu além de um Mineta convulsionando no chão e raios de eletrecidade vagando pelo corpo pequeno. Lá estava ele, seu salvador! Seu namorado, Denki Kaminari.

–Você está bem? –Ele pediu, o rosto profundamente avermelhado e uma expressão sofrida. Ele provavelmente estava se segurando. Para uma garota ômega que nunca havia acasalado, seu aroma acaba atraindo e mechendo até mesmo com Betas. Quanto mais a um tão pervertido quanto seu namorado. Atrás dele, Uraraka observava. Abanando-se com o Blazer amarrado no rosto. Você se compadeceu pela situação dela, deve ser difícil. –A gente precisa sair daqui, Bakugou e os outros ainda estão muito agressivos. Kirishima, Izuku e Sero estão tentando acalma-los mas bem… Estamos falando de Bakugou, Todoroki, Tokoyami e Iida.

–Eu posso ajudar. –Uraraka disse com a voz abafada pela roupa. Vocês planejaram um pouco e logo um plano de fuga estava arquitetado. Abriram as janelas e seguraram as mãos fortemente quando Uraraka encostou as almofadas de carne nos dois, ativando sua individualidade. Vocês flutuam, a sensação é divertida e Kaminari te puxa para fora do prédio. Uraraka vai desativando aos poucos, por fim soltando vocês a poucos centímetros do chão. Você acenou para ela, sorrindo antes de Kaminari começar a correr para fora.

Em poucos minutos vocês estavam em um motel, ele caminhava de um lado para o outro enquanto você tentava se aliviar no chuveiro. Mas nada adiantava, você precisava dele. VOCÊ precisava dele, mas seu instinto ômega gritava e debatia-se por um alfa.

–Kaminari… –Você chamou, a cabeça escapando pela porta enquanto você arranjava um jeito de dizer. Ele olhou para você, uma visível tenda armada entre suas pernas enquanto ele mordia a ponta dos dedos com nervosismo. –Não… não funcionou…

–O que?! Meu deus! O que a gente vai fazer?!–Ele se desesperou e você choramingou, para alguém pervertido ele era lerdo demais.

–Hm… eu estava pensando… se nós… bem, v-você sabe.

–Oh.

Quando finalmente ele realizou, foi até a cama e bateu algumas vezes, chamando-a. Você caminhou até ele, sentando nervosa ao seu lado enquanto segurava a toalha contra seu corpo. Um silêncio se instalou, mas não durou muito já que seus lábios agora estavam contra os de Kaminari. O loiro investiu sua língua com a dele, tornando o beijo até então tímido em um beijo nada casto e necessitado.

Ele deslizou as mãos pela parte interior das suas coxas, te fazendo gemer.

–Hm... Eu nem toquei você e já está gemendo? Que garotinha desesperada. –Ele sorriu, te deitando para trás antes de ficar entre suas pernas. Apesar da provocação sedutora, você podia ver em seus olhos que ele estava nervoso. Mas, Kaminari era doce demais, ele estava tentando passar segurança. Tentando dizer que ele sabia como o fazer e que estaria tudo bem. –Vamos ver o que você tem aqui, docinho. –Ele retirou sua toalha, contemplando seu belo corpo por alguns segundos. Você corou, perguntando-se quando ele começaria.

–Kami~. –Você chamou, com as pernas em volta do quadril do garoto loiro, esfregando-se nele em busca de prazer. Ele pareceu perder o controle por alguns segundos, deslizando os dedos pelas dobras da sua intimidade, adentrando com facilidade. Você não sabia se era pelo cio, ou pela água do banho. Mas de qualquer forma, estava escorregadio e você sentiu uma onda de calor subir pelo seu estômago e um arrepio pela espinha.

–Oh, você está tão molhada, docinho. –Ele bombeou o segundo dedo para dentro e para fora, adicionando um terceiro e indo ainda mais veloz. O motel que até antes era silencioso se tornou barulhento pelos seus gemidos e o constante som da mão de Kaminari em sua boceta molhada.

–Deus! Kaminari, mais rápido por favor. –Implorou, manhosa. Agora, Kaminari ia ainda mais fundo, a individualidade lhe dando leves choques que deixavam tudo ainda mais prazeroso. Quando você sentiu seus sentidos se perdendo, Denki parou. Você rosnou em desaprovação, mas engoliu a má vontade quando viu despir-se. Ele tirou o blazer, a camisa e as jogou para longe antes de baixar as calças e cuecas até os tornozelos. Seu pau duro parecia implorar por um pouco de atenção.

–(S/n) eu gostaria muito que nossa primeira vez juntos fosse romântica mas eu simplesmente não consigo mais. –Ele ronronou, a voz transbordando luxúria quando seu cheiro ficava mais intenso para ele. Ele enterrou-se em você, os dois gritando alto com os contatos das genitálias úmidas e quentes. –Você está tão apertada.. ngh… –Ele gemeu, acariciando seus peitos antes de começar a envolver-se mais. Indo para dentro e para fora de você, alargando suas paredes internas e te fazendo revirar os olhos. –Olha só para você, se sente tão bem no meu pau, não é? Não sente?

–Kam-SIM, céus, sim… arhh… me sinto TÃO bem~. –Gemeu, sentindo ele ir mais fundo em cada investida certeira. Seu corpo queimava e sua mente ficava cada vez mais branca. Sua boca amolecia quando palavras desconexas saíam dela, chocando-se com os gemidos de Kaminari.

–Isso, grite meu nome, GRITE.

–Kam…DENKI OH, DENKI! –Você gritou, o garoto aumentando a velocidade enquanto segurava duas coxas um pouco mais elevadas. –DenKI! Eu… eu v-vou…

–Mais um pou-awn… pouco e eu também… –Ele deitou sobre você, cravando os dentes em seu pescoço enquanto preenchia todo seu interior, saindo de você. Uma sensação de vazio e alívio atingiu seu amago quando seu próprio ápice chegou, fazendo suas pernas tremerem. –Então… uma ômega, não é?

–A-ah! Kaminari, me desculpe eu… eu deveria ter te conta-

–Eu já sabia, sua mãe me contou quando você me convidou pra jantar na sua casa. –Ele sorriu, te pegando no colo e levando você de volta para o banheiro. Você riu, um pouco envergonhada.

–Mamãe sempre foi de falar muito.


Notas Finais


Bem, eu pensei e que tal uma segunda rota com Bakugou?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...