História Boa Manhã | ChanSoo - Capítulo 49


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Lu Han, Personagens Originais, Sehun
Tags Chansoo, Mention!chanbaek, Mentionsesoo, Slowburn, Yaoi
Visualizações 434
Palavras 1.925
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ola eu amo kim hansol views na coreografia que ele criou pra jam jam

esse cap tá aaaaaaa KKK

Capítulo 49 - Culpa(R)


Fanfic / Fanfiction Boa Manhã | ChanSoo - Capítulo 49 - Culpa(R)

Enquanto cumprimentava os amigos de Chanyeol, me perguntava se era possível meu rosto ficar mais quente do que já estava, eram tantos rapazes desconhecidos de uma vez que eu quase não podia suportar, e todos eram bonitos, o quê acabou fazendo eu me sentir mais desconfortável e vulnerável. Falei com todos eles exibindo um caloroso sorriso, inclusive com Baekhyun e Sehun, que agiram formalmente comigo, mas receberam Chanyeol com um belo sorriso e abraços apertados. Me segurei para não bufar, os dois eram infantis e orgulhosos, os tipos de pessoas que querem estar sempre certos.

E, bem, eu também sou assim. E esse é o problema. Sehun, Baekhyun e eu somos três idiotas que não sabem resolver uma discussão desnecessária e simples, claramente três crianças no primário. Eu já não estava colocando muita fé num relacionamento saudável entre nós três.

Depois de cumprimentar todos, me sentei ao lado de um garoto de olhos delineados e um sorriso encantador, era realmente fofo e ria com facilidade, ele logo apresentou-se como Kim Minseok.

Haviam, — além de Sehun, Baekhyun e Minseok —, mais quatro garotos, que apresentaram-se como Kim Junmyeon, Kim Jongin, Kim Jongdae e Zhang Yixing.

"Bastante Kims, como pode ver." O Kim mais velho sorriu divertido, fazendo o moreno dali revirar os olhos.
"Ele faz piadas de velho, apenas ignore." Disse Jongin num tom provocativo, enquanto me encarava. O rapaz era muito bonito e tinha uma pele impressionantemente morena.

Todos da mesa gargalharam, menos Junmyeon e eu, que apenas dei um sorrisinho nada espontâneo e um tanto nervoso. Querendo ou não, eu não tinha o costume de estar com várias pessoas, que praticamente estavam ali para me ver. Ser o centro das atenções definitivamente não era algo que eu gostava, em hipótese alguma. Felizmente, Chanyeol estava ao meu lado, e ele impressionantemente conseguia me deixar tranquilo na maioria das vezes.

"Que incrível, seu sorriso tem formato de coração!" O rapaz fofinho ao meu lado exclamou me encarando. Eu não sabia o que dizer, então apenas olhei em volta e ao reparar que todos olhavam diretamente para a minha boca olhei novamente para Minseok, afirmando que sim sem sorrir.
"Ele parece sem graça." Comentou Jongdae, que estava na ponta contrária à minha da mesa onde sentavámos, parecia se divertir com tal fato que apresentou. Encarei-o com um pouco de dificuldade, e o mesmo pareceu se assustar.

Às vezes esquecia que quando não estava com meus óculos, encarava intensamente as pessoas de forma um pouco assustadora. Talvez tenha sido por isso que o rapaz distante se alarmou.

"Kyungsoo é tímido" Park informou aos amigos. "E tem miopia, não achem que ele é um maníaco quando encarava vocês de longe." Ele riu, me fazendo revirar os olhos.

Depois disso a conversa foi se desenrolando naturalmente, e aos poucos eu conseguia me soltar mais. Acabei me entrosando mais com Suho — apelido de Junmyeon —, e Yixing. Os dois são extremamente diferentes de mim, e por isso, acabamos falando um do outro e puxando diversos assuntos, onde falamos desde animações japonesas até animais marinhos.

Minseok, de todos eles, foi o quê menos simpatizei, mas ainda assim o achei uma pessoa gentil. O motivo de não ter sido tão agradável ficar com ele, foi porque este é muito grudento e meloso, fofo de um modo que irritava-me. Esbanjando aquele sorriso que inegavelmente era muito adorável, o garoto que era mais velho que eu às vezes usava vozes infantis e soava forçado demais. Mas de qualquer maneira, fui simpático com ele, eu não seria um idiota com alguém que eu ao menos conheço direito, talvez a primeira impressão pudesse mudar depois.

Jongin, que era o mais novo dali, se mostrou diferente do que Park descreveu. Chanyeol tinha dito que o Kim de pele morena era tímido e fofo, mas ele parecia pecaminoso e pervertido aos meus olhos. O rapaz dono de uma beleza incrível estava sempre com um sorriso ladino e — de forma discreta —, pervertido no rosto, acompanhado de um olhar intenso.

Jongdae era realmente engraçado, e diferente de Junmyeon e Chanyeol, fazia piadas boas, no nível que me fez engasgar com minha comida ao gargalhar antes de conseguir engolir o alimento. Foi uma cena lamentável, eu supus, mas todos da mesa riram então acabaram não prestando atenção em mim.

No momento, todos já tínhamos comido e nos pratos só restavam alguns restos de comida, a maioria dos copos estavam vazios e todos pareciam satisfeitos. Mas, mesmo assim, continuamos alí conversando.

"Mas e aí, Kyungsoo, quais são seus hobbies? Deixe um pouco essa timidez de lado e fale de você." Jongdae sorriu em minha direção.
"Até porque é fácil assim, por que não pensei nisto antes? Apenas deixar a timidez de lado. Óbvio!" Isso é o que eu gostaria de falar.
"O-oh... certo." Isso foi o que eu falei, com uma cara de paspalho. "Eu gosto de ler, e... comer brownie com chocolate quente. É apenas isso, eu não faço nada." Dei de ombros, meio decepcionado comigo mesmo. Todos eles pareciam ter vidas ativas e legais, até mesmo Sehun que também estudava no mesmo ano que eu.
"Normal. Vida de estudante, hm?" Junmyeon comentou seriamente, mexendo o resto do seu suco com um canudo entre os dedos.

Ri dele, assim como Jongin havia dito, Junmyeon às vezes soa como um tio velho.

"Qual a graça?" Jongdae perguntou divertido, me vendo rir.
"É engraçado porque Suho tem uma aparência jovem, e de fato ele é jovem, mas fala como um homem no auge dos quarenta e nove anos. Ou até mais." respondi no mesmo tom de Jongdae, enquanto via Junmyeon revirar os olhos e todos da mesa rirem.
"Realmente achei que você fosse legal, Kyungsoo, seu traíra." ele estreitou seus olhos me encarando, ação que apenas me fez rir.
"Ele não é traíra, Suho appa. É apenas verdad- ai!" Jongin não foi capaz de terminar a zombaria pois Suho lhe acertou com uma cotovelada na costela.
"Não venha me chamar de appa, droga." murmurou com os braços cruzados.
"Na verdade, traíra parece uma boa palavra para descrever Do Kyungsoo-sshi." Sehun entrometeu-se

E para quê? Todos da mesa o encararam, e depois à mim, que também olhava para aquele rosto sínico que tinha um perverso sorriso que eu estranhamente achava encantador antes de toda essa briga.

"O que quer dizer, Oh?" Park perguntou, dando leves risadinhas nervosas no meio da frase.
"Nada, não." deu de ombros, levando seu copo que continha um pouco de suco aos lábios e dando uma golada. 
Baekhyun segurava o riso ao lado de Sehun, e um constrangedor silêncio se instalou na mesa.
"Ridículo..." murmurei rindo, obviamente de forma debochada, enquanto desviada os olhos para o lado.
"Ridículo?" Byun arregalou os olhos em minha direção, numa falsa surpresa. "Engraçado você chamar alguém de ridículo, ainda mais Sehun, não é?" sorriu com os olhos semi-cerrados ao mesmo tempo que inclinava um pouco a cabeça em minha direção. "De onde venho isso se chama hipocrisia."

Algo em meu interior já começava à aflorar, queimar intensamente. Não era um sensação boa, na verdade era o contrário disso. Eu estava prestes à cometer algo que me arrependeria, mas consegui me aguentar, sentado em meu lugar plenamente. Encarei o casal de crianças e sorri simpático.

"Ah, vamos, vocês estão atrapalhando todo o clima legal do jantar! Vamos resolver isso depois como pessoas civilizadas ao invés de ficar mandando indiretinhas ridículas como vocês fazem, uh?" Falei tudo muito educadamente, com a voz num tom calmo e suave.

Os dois pareciam surpresos, assim como Chanyeol que me olhava com os olhos prestes à saltar do rosto. Acenei com a cabeça quando vi Sehun e Baekhyun assentirem em concordância com o quê eu disse e logo depois puxei algum assunto qualquer com o restante das pessoas na mesa, afim de distrair a atenção deles.

Algumas horas depois, decidimos ir embora, já que estava tarde. Yixing e Junmyeon me deram seus números de telefone para que pudéssemos conversar, e agora eu e Chanyeol já andávamos em direção ao carro deste.

Entretanto, quando eu estava a apenas alguns passos de distância do automóvel (onde Chanyeol já abria a porta para que eu entrasse), a mão gélida de Baekhyun me impediu de chegar até lá ao segurar meu pulso. Me virei para ele e arqueei uma das sobrancelhas.

"Podemos conversar?" Perguntou. Eu assenti e Byun olhou para Park como se avisasse que iríamos conversar.

Depois de já termos nos afastado de Chanyeol — ato que achei desnecessário —, Baekhyun passou à falar.

"Sehun disse que não quer se resolver com você, então apenas eu estou aqui." encostou-se no carro que estava trás de si, me encarando.
"Certo, depois avise para ele que eu o mandei ir para o inferno." cruzei os braços "Por que exatamente ele está assim? Se vocês dois estão namorando, ele não devia apenas esquecer esse assunto?"
"Eu não tiro a razão dele, Kyungsoo. Você foi um completo idiota." 
"Eu fui um completo idiota? Baekhyun, o que está dizendo?!"

Eu já estava completamente perdido naquele momento. Não tinha mais certeza do que exatamente estávamos falando e de forma repentina parecia que eu tinha acabado de entrar na conversa, como um intruso.

"Eu e Sehun conversamos muito sobre isso e chegamos à conclusão de que você apareceu como uma desgraça em nossas vidas." Baekhyun me olhava de forma acusatória, e apontava para mim como se eu fosse um criminoso.

Engoli em seco ao entender direito aquela frase, e me senti incomodado. Nunca haviam dito para mim que eu havia sido uma desgraça e essa não era uma sensação boa.

"Explique isso direito!" 
"Cara, é simples. Só foi você aparecer que acabou com tudo, praticamente acabou com uma amizade de dez anos e um namoro de três, que também era uma amizade de cinco anos. E ainda por cima ficou com Chanyeol todo para você." Baekhyun cuspia as palavras em meu rosto agressivamente, exibindo expressões de ódio. "E Park, como o burro que é, te escolheu. Ele é facilmente influenciado e você se aproveitou disso."

Eu sinceramente não sabia se ria ou chorava. Realmente não devia estar sentindo culpa, não devia estar sentindo nada além de raiva, mas emoções estranhas me envolviam, era uma nuvem negra que engolia meu corpo. Por partes, Byun não estava errado. Chanyeol já não era mais tão próximo de seus amigos como era antes, e isso tudo por minha causa. Aquele dia foi um exemplo, Park não via seus amigos à algum tempo, mas do mesmo jeito, deu-me mais atenção, e no momento eu me sentia horrível por amar isso. Eu amava atenção.

"Eu não sei o que te dizer..." olhei para o chão cinzento abaixo de mim "Realmente não sei."

Ouvi Baekhyun rir ironicamente, eu estava me sentindo envergonhado, quase humilhado. O olhei.

"Ridículo." Ele sorriu debochado.

Por que eu não conseguia falar nada? Era quase como se eu não fosse mais eu, como se a nuvem que citei tivesse me calado, e agora envolvia meus sentimentos com culpa. Era desconfortável.

"V-vai se foder!" exclamei quase que num berro.

Era apenas aquilo que eu conseguia dizer. Xingar. Era isso, eu não tinha argumentos, não conseguia absorver o que Byun dizia e por isso não sabia como analisar e achar um ótimo argumento. Eu definitivamente estava abalado.
Assim que vi Byun aproximar seu rosto do meu e murmurar um "não" provocante, o empurrei com estrépito, fazendo o rapaz bater o corpo no carro atrás de si.

"Você está maluco?!"

Em seguida, o que vi foi escuridão e o que senti foi dor.


Notas Finais


ai desculpa gente mas hoje eu tô pra treta
eu tinha começado com o intuito de no fim eles se entenderem, mas fui escrevendo e mudando minhas ideias, essa sou eu, desculpem
edit: O CAPITULO FICOU CONFUSO????/?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...