1. Spirit Fanfics >
  2. Bob >
  3. Prólogo

História Bob - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


HELLO JAM's!

Capítulo 1 - Prólogo


Bruno já estava cansado de tantas perguntas da parte dos policiais. Seu amigo não estava diferente.

- Qual é? Não podemos simplesmente ir?

- Não podemos, eles disseram.

- Eles viram tudo o que aconteceu. Você já contou tudo!

- Eu sei, Bob. Mas querem descobrir mais algumas coisas. Vão me levar até uma psiquiatra e depois me levarão à um reformatório... O que são essas coisas?

- São coisas da qual você não precisa! A psiquiatra tem uma filha chamada Lara, aposto que ela é como sua mãe, Bruno. Não deixe que ela faça sua cabeça. Querem te deixar de castigo para sempre... Espere um pouco, huh? Vou falar com meu pai. Ele vai me ouvir, vai tirar você daqui rapidinho! - disse, e num passe de mágica, desapareceu

Bruno o obedeceu. Ele sempre obedecia. Por isso estava ali.

O guarda que tomava conta do garotinho o encarava hesitante. Como uma criança poderia ter feito o que Bruno fez?

- Bruno Sparcle? - uma mulher perguntou,  saindo de uma sala

Bruno se levantou sem dizer nada e se deixou ser levado pelo guarda até a sala da mulher.

- Sou Sara. - disse assim que se sentaram, um de frente para o outro

- Bruno. - falou baixo

- Terry, pode esperar lá fora? - pediu ao guarda

Terry assentiu, deixando o ambiente.

- Bom, Bruno, sabe o porquê de estar aqui, certo?

- Certo.

- Ótimo. Você me parece um garoto muito educado.

- Obrigado, senhorita Sara.

- Pode me falar um pouco sobre você e seus pais?

- O que quer saber?

- O que quiser me contar. - tentou deixá-lo confortável

- Papai é empresário. Eu não sei bem o que é isso, nem o que ele faz. Ele sempre chega tarde, isso deixa a mamãe brava, ela sempre diz que ele tem amantes, Bob me disse que amantes são as minhas outras mamães.

Sara se inclinou, ficando mais próxima do menino.

- "Bob"?

- Sim.

- Quem é esse?

- Um amigo... O único que eu tenho.

"Um amigo imaginário?", a psiquiatra cogitou.

- O Bob está aqui?

- Está vendo ele aqui? - rosnou, logo se dando conta do que havia dito - Desculpe. Não quis ser grosso. Bob não está aqui.

- Certo... Conte-me sobre seu amigo. Se conhecem há muito tempo?

- Um mês.

- Como se conheceram?

- Ele veio me ver. Queria ser meu amigo.

- Ele foi te ver... Seus pais sabiam do Bob?

- Bob sempre odiou meus pais. Eles conheceram o Bob ontem. Eu os apresentei.

- Se Bob estivesse aqui, eu o veria?

- Não. Agradeça por isso.

- Por quê?

- Só os mortos vêem o Bob. - Sara arregalou os olhos

Aquela criança parecia normal, porém falava coisas que só uma pessoa mentalmente perturbada diria. 

- O quê? Mas você o vê.

- Então talvez eu esteja morto. - riu como se acabasse de contar uma piada - Bob sabe de tudo, sabia? Você não o vê, mas ele vê você e a sua filha Lara.

- Como...?

- Bob vê e sabe de tudo.

- Terry! - tentou parecer calma  e Bruno riu ainda mais

O guarda logo apareceu.

- Cuide do garoto. Falarei com o delegado. - se apressou

- Por que está rindo? - perguntou após estarem sozinhos

Bruno o encarou, ainda risonho.

- A senhorita Sara está com medo de mim. 

*

Bruno não foi levado ao reformatório. Sara insistiu que o lugar do garotinho era num sanatório.

Os olhares dos habitantes do local queimavam as costas de Bruno. Cochichos eram ouvidos. "O que uma criança faz aqui?", "Não sabia que eram permitidas visitas!".

Bruno não encarava ninguém, apenas o chão. Foi colocado em um quarto que ficava no segundo andar, junto dos esquizofrênicos e psicopatas.

Encolhido no quarto que mais parecia um chiqueiro, Bruno ouviu alguém sair do banheiro.

- Oh. Erraram o lugar de visitas?

- Não...

- O que faz aqui? - não esperou uma resposta. Foi até a porta trancada - Eu guarda, que merda é essa? Resolveram colocar ovelhas na cova do leão?

- Comporte-se, David. Acredite ou não, nessa cova há somente um leão e não é você.

O mais velho encarou Bruno. Se aproximou, sentando-se na cama ao lado do garotinho.

- Ei, criança.

Bruno murmurou um "hm", encarando os próprios joelhos.

- Por que aquele merda disse isso? O que você fez para estar aqui?

Bruno ergueu seu olhar até encarar David por completo.

- Conheci um amigo.


Notas Finais


Música "Bob", caso queiram escutá-la! - https://youtu.be/Q5SNSMJwias

Gente, tô bem insegura quanto à essa estória, desenterrei ela do meu bloco de notas e... *suspira* Bom, espero que gostem e que o Spirit não apague essa daqui, pois estou tentando fazer tudo certo.
Desculpem se houver algum erro.

Eu amo as músicas do Rafael - quem vê pensa que é íntima kkkkk - e veio o plot na minha cabeça, então eu precisava escrever.

Comentem o que acharam, adoro interagir e como eu nunca havia postado uma estória longa que não incluísse os garotos do Bangtan nisso, acho que preciso da opinião de vocês, *ri de nervoso*.

É isso, lavem as mãos - durante pelo menos 20 segundos -, se hidratem, descansem e se alimentem bem. E se sobrar um tempinho, leiam as minha estórias :3

Témais
I PURPLE YOU♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...