História Body - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Bucky, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Rupert "Rhodey" Rhodes, Loki, Natasha Romanoff, Pepper Potts, Pietro Maximoff (Mercúrio), Sam Wilson (Falcão), Steve Rogers, Thor, Visão
Tags Avengers, Capitão América, Captain America, Homem Aranha, Homem De Ferro, Iron Man, Peter Parker, Peter Parker Trans, Spiderman, Steve Rogers, Superfamily, Tony Stark, Transexualidade, Vingadores
Visualizações 74
Palavras 329
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Mutilação, Pansexualidade, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


espero que gostem, boa leitura.

Capítulo 2 - Roupas


Vestidos, calças leggings, blusas com rosas enfeitadas. Não entendia o motivo daquelas roupas serem tão chamativas, pelo meu ponto de vista roupas são apenas pedaços de pano para te aquecer. 

 

 Nina vivia me obrigando a usar aquelas roupas super extravagantes, qual é. Garotas não precisam se vestir que nem palhaços, nem como se fossem a um evento super frequentado.

 

 Apesar deles quererem me ver usando aquelas roupas, eu não me sentia bem as usando. Se eu as vestisse, me sentiria dentro de uma melancia, sei que não faz sentido e esse é justamente o propósito.

 

 Não gostava de ser uma criança chata, mas para não usar aquelas coisas tive que começar a fazer leves birrinhas, isso se você considera chutar sem querer um abajur.

 

 Não me leve a mal, as roupas que Nina comparavam eram lindas, mas não em mim. Quando Simas e Nina saíam de casa, aproveitava para pegar as roupas de Simas e usá-las como se fossem minhas, cá entre nós, ficava maravilhosa.

 

 Se todos pudessem ter esse alívio que é não ser obrigada a fazer algo que foi imposto a você, tenho toda a certeza, as pessoas seriam muito mais felizes.

 

 Minha mente nunca para, sempre estou pensando em milhares de coisas ao mesmo tempo. Nina dizia que era muito inteligente para uma garota de oito anos, acho que concordo com ela, em partes.

 

 Só que um dia a minha mente não funcionou como devia, esqueci que naquele dia eles chegariam mais cedo. O resultado foi o olhar desconfiado dos dois sob mim, me mandando tirar aquela roupa de homem e ir para a garagem, depois, me jogaram dentro do carro como se fosse um saco de batatas.

 

 O que eu achava ser uma família que finalmente gostasse de mim, não se passou de mais uma que me recusou. Obrigada, queridos pais, por simplesmente sumirem e me deixarem morar num lugar como se eu fosse um objeto a ser vendido por quem entrasse por aquela porta.


Notas Finais


espero que me digam se vocês gostaram, estou escrevendo essa fanfic com muito amor.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...