História Boku No Hero Academia: Reborn (Interativa) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Tags Boku No Hero, Interativa
Visualizações 183
Palavras 1.630
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Hentai, LGBT, Luta, Romance e Novela, Shounen, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom, finalmente a minha internet estabilizou e estou conseguindo postar o capítulo!!!!
Espero que gostem e tenham uma boa leitura!

Capítulo 5 - Primeiro Dia de "Aula" - S01E04


Fanfic / Fanfiction Boku No Hero Academia: Reborn (Interativa) - Capítulo 5 - Primeiro Dia de "Aula" - S01E04

04/03/2052; U.A. High

Os alunos ainda surpresos com a cena, levavam alguns instantes para se levantarem. Sendo Fritz o último a se levantar, foi o último porque realmente, não iria se levantar, se sentiu coagido com a atitude dos demais.

O fato de Iida estar em uma cadeira de rodas fazia com que os alunos se olhassem, mesmo sem se conhecerem bem, buscando um no outro uma resposta.

- Podem se sentar, não precisa dessa formalidade toda. – Dizia em um tom engraçado.

- Bom dia a todos.

- Bom dia Sr. Iida. – O sincronismo dos alunos na resposta causava até um certo espanto entre eles.

- É com muita alegria que venho receber todos em vocês na U.A., a cada ano, venho no primeiro dia de aula saudar os alunos que acabaram de ingressar no curso de heróis. E todo o ano, ao entrar por essa sala, lembro como foi quando eu entrei nessa sala pela primeira vez. Na U.A. descobri toda a extensão da minha individualidade e pude chegar no meu auge, porém, mais do que aprimorar meus poderes, foi aqui, nos três anos de curso, que conheci meus melhores amigos. – Era notório o sorriso de Iida ao final de suas palavras.

- Bom, não quero tomar muito o tempo da professora Yuu. Ah, e minhas sinceras desculpas por não ter apresentado todo o corpo docente. Alguns foram pegos de surpresa com o meu pedido para lecionar aqui, mas dentro de algumas semanas, todos irão se fazer presente. Foi um prazer conhecer vocês, e sempre que precisarem, estou á disposição. – Terminando de falar, manobrava a cadeira, que possuía um joystick no braço direito, permitindo o uso independente.

Porém, sua partida era interrompida por uma voz masculina.

- Sr. Iida! – Exclamava Izaya.

- Sim? – Dizia Iida já se virando novamente para a turma.

- Perdoe-me pela indelicadeza. Mas, o que aconteceu com o senhor e suas pernas?

A pergunta ecoava na mente de todos os alunos, porém Izaya foi o único que teve coragem para fazê-la, gerando uma grande surpreso entre os alunos, e até mesmo na professora que o repreendia.

- Esse não é o momento para esse tipo de pergunta! – Estava claramente nervosa.

- Não se preocupe Yuu. – Acalmava Iida.

- Bom, digamos que, para alcançar um grande período de paz, como este que estamos vivendo. É necessário grandes sacrifícios.

E o meu ainda foi pequeno

- Claramente, isso pra vocês hoje não deve fazer muito sentido. Mas vai chegar o dia que vocês entenderão perfeitamente. – Tendo terminado, se voltava para a porta, a professora Yuu o auxiliava abrindo-a.

- Bom, tendo escutado as palavras do nosso diretor, gostaria de dizer algumas. Provavelmente se lembram de mim nos testes de admissão, dando as instruções de algumas etapas e na mensagem de aprovação. Sou Yuu Takahiro e faço parte do corpo docente responsável por vocês. E uma coisa eu posso garantir em nome de todos os que não estão aqui: Nós vamos sugar tudo o que há de melhor em vocês, para transformá-los em grandes heróis!

Na sala, os alunos reagiam de diferentes maneiras, no rosto de alguns um sorriso confiante, em outros um rosto de medo, e alguns, chegavam até mesmo levantar as sobrancelhas em sinal de dúvida.

- Bom, vocês vieram prontos para a foto né?

- Ér... Ninguém falou sobre foto antes. – Respondia Yuu Hirawa.

Isso vai ser divertido. – Pensava Tuu Takahiro.

- Por favor, peguem suas mochilas e me acompanhem.

E assim os alunos faziam, alguns como Katsumi Hibiki, Hanini Kuro, Ao Shinkoku ficavam vermelhos só de imaginar.

Se dirigindo até o elevador, Kibō Karyuudo questionava Profª. Yuu

- Professora, com licença, se não for ousadia perguntar, mas porque só doze alunos? Tinha uma quantidade significativa de pessoas no dia do teste admissão, que se resumiu à somente nós.

Entrando no grande elevador, que comportava todos com facilidade, a professora apertava o botão que levaria até o sétimo andar.

- Eu juro que estava esperando alguém fazer essa pergunta. Tendo em vista que agora a U.A. oferece ensino integral, os custos se tornaram razoavelmente altos. Por isso o número reduzido. Fora as outras turmas. – Respondia a professora.

- Entendeu?

Kibō fazia um sinal de positivo com a cabeça.

Segundos depois, a porta do elevador se abria

- Venham, por aqui.

A responsável pelos alunos tomava à frente. Caminhavam por alguns metros até se depararem com uma grande porta, nos mesmos moldes da de sua sala de aula. Na porta, uma placa dizendo: “Estúdio”, o que deixava os mais tímidos realmente preocupados.

O local era todo coberto por espuma acústica, lâmpadas profissionais, microfones, além de câmeras. Caminhando por mais alguns metros, se deparavam com uma outra porta, adentrando-a, se deparavam com um homem que trazia em seu pescoço uma máquina profssional. Na parede, um fundo verde, e na lateral direita, um computador com um estranho e pequeno dispositivo.

- Bom, quem vai ser o primeiro? Ou a primeira? – Questionava Yuu.

Todos os alunos sem entender nada olhavam um para o outro sem falar nada. Vendo que ninguém se manifestava, Fritz Kaiser, um dos que estava mais ao fundo do grupo começava a caminhar em direção ao fundo verde.

- Eu vou. – E murmurava

- Bando de medrosos.

O fotógrafo o posicionava corretamente.

- Se quiser, pode fazer pose. A foto será da cintura para cima.

Fritz cruzava os braços e dava um sorriso de canto. Nesse mesmo momento, a professora se dirigia até o computador e executava alguns comandos.

Do pequeno dispositivo, saía um cartão, que a mesma entregava na mão de Fritz.

- Esse é a I.D da U.A.

Fritz tomava o cartão para si, nele, estava a foto que o mesmo tinha acabado de tirar e mais informações, como nome do pai e da mãe, dia do nascimento, a digital, número de matrícula e no verso, um QR code.

- Esse cartão é a nova identidade de vocês, então, andem sempre com ele. Ele dará acesso à residência estudantil e ao dormitório particular de cada um. Nos unimos com o governo do Japão, e vocês, estando portando este cartão, possuem uma licença para utilizarem suas individualidades fora do território escolar. Mas, somente em situações de emergência. Entendido? Vamos ao próximos!

Um por um os alunos se dirigiam ao lugar pedido pelo fotógrafo e já recebiam seus I.D’s.

- Bom, agora que todos já tem suas I.D’s. Vamos para os dormitórios.

Se retiravam do estúdio e partiam em direção aos dormitórios, cerca de dez minutos de caminhada do prédio da U.A até o local. Mesmo estando no inverno japonês, o clima era bem agradável, corria bastante vento, mas o sol ainda predominava.

U.A. High; Dormitórios

No caminho da U.A até os dormitórios, a professora apontava na direção do que assemelhava um grande salão, mas que na realidade era o refeitório. Caminhavam por uma via que apresentava diversos postes em seu entorno.

Ia se aproximando das 11:30 a.m e o pensamento de que horas iriam servir o almoço invadia o pensamento de todos, principalmente de Ao Shinkoku

Eu acho que vou desmaiar, bem que cairia bem uma boa massa italiana.

- Enfim, o lugar onde vocês provavelmente, mais vão passar tempo juntos.

Estavam parados diante de uma residência marrom, com detalhes em branco, inscrito com formas grandes na faxada: 1-A.

- Alguém poderia me emprestar o I.D?

Hanako que estava mais próxima, estendia a mão direita, entregando o cartão para a professora.

- Ah, muito obrigada.

Do lado esquerdo da porta, um leitor digital que acendia uma pequena luz verde com a aproximação do I.D de Hanako.

- Vamos, entrem.

Yuu entregava o cartão de volta à Hanako, a garota de cabelos rosas era a primeira a entrar na casa, a porta dava diretamente na sala da casa. Tendo três sofás com uma mesa ao centro, um cômodo na frente dos sofás com uma televisão razoavelmente grande. Na parede oposta a televisão, dois elevadores, um do lado esquerdo o outro, no direito. Uma porta que dava à cozinha se localizava na parede da esquerda, próxima ao elevador. Uma luminária no meio cômodo clareava todo o local.

- Bom, como todos vocês já devem ter percebido, tudo na U.A. é formado por regras, e aqui não seria diferente. A residência é dividida em três andares, nesse primeiro, temos a sala e a cozinha. As refeições serão sempre no refeitório, café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. Na dispensa, que fica na cozinha, terá sempre frutas e guloseimas à disposição.

O que despertava o sorriso dos apaixonados por doces.

- Os garotos ficarão nos quartos da direita, já as meninas, no da esquerda. Sendo explicitamente proibido a invasão de privacidade dos colegas, ao menos que seja convidado para entrar. No segundo andar, tanto nas duas alas, temos três quartos, e no terceiro, mais três quartos. Aos fundos, temos a lavanderia e do lado de fora, um pátio com algumas cadeiras e bancos.

- Alguma dúvida? – Perguntava Yuu.

- Teremos toque de recolher? – Questionava Amaya.

- A U.A. acredita que seus alunos são responsáveis o suficiente para saberem a hora que devem ou não dormir. Mas ressalto que as aulas começam às 7:00 a.m em ponto.

- Mais alguma dúvida?

Os alunos permaneciam em silêncio.

Olhando no relógio Yuu concluía.

- Bom, hoje foi mais um dia de apresentação da U.A., vocês estão liberados o restante do dia. Suas bolsas estão nas portas de seus respectivos quartos, juntamente com um pequeno mapa de tudo o que a instituição oferece para vocês. Dentro de alguns minutos o almoço será servido, recomendo conhecerem seus quartos depois.

Saindo da residência, todos partiam em direção ao refeitório. Mesmo com toda essa informação, a alegria estava estampada no rosto de cada um dos alunos, uns transpareciam mais, outros menos, mas estava lá.


Notas Finais


Então pessoal, esse capítulo é um bem mais morno, com o estabelecimento de coisas bem importantes.
Como as I.D's, o sistema de dormitório, pontos que eu não podia deixar passar.

Sobre o próximo capítulo:
Me comprometo em postar ele segunda, mas talvez, seja postado domingo à noite, porém, ainda incerto.
Mas com toda certeza, segunda terá capítulo.

E como o de costume, venho falar dos comentários de vocês, obrigado por todos os elogios e críticas, isso me motiva MUITO!
Então, comentem! Críticas e sugestões sempre são muito bem vindas!
Até segunda (ou domingo)!
PLUS ULTRA!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...