História Boku no Hero Academia: Triângulo Amoroso - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Eijirou Kirishima, Fumikage Tokoyami, Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Mina Ashido, Minoru Mineta, Momo Yaoyorozu, Ochako Uraraka (Uravity), Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Tenya Iida, Toshinori Yagi (All Might), Tsuyu Asui
Tags Alternativo, Midoriya, Romance
Visualizações 190
Palavras 1.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Fantasia, Harem, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Peço sinceras desculpas por ter deixado um tempão sem postar mais capítulos. Amanhã irei postar (maior) e agradeço por estarem acompanhando!

Capítulo 22 - Objetivo dos vilões parte 1


Fanfic / Fanfiction Boku no Hero Academia: Triângulo Amoroso - Capítulo 22 - Objetivo dos vilões parte 1

Acordo e percebo que estou apoiada no ombro do Todoroki, então rapidamente me afasto, um pouco envergonhada.
   — Eu tinha me esquecido que eu acabei ficando no terraço junto com o Todoroki... — Eu digo. Olho para ele e vejo que está dormindo ainda, mesmo com o meu escândalo só por estar perto dele. Tomei coragem e cheguei mais perto e comecei a tocar em seus cabelos e tocar em sua bochecha — Acorde, Todoroki... — Eu digo baixinho.
Não funcionava. Suspirei, entretanto eu não podia deixar ele por ali e voltar para o meu quarto, isso não seria legal e Todoroki ficaria preocupado comigo.
.... Olho o seu rosto, seu cabelo, sua boca... Estava prestes a beijá-lo sem pensar, quando vejo ele abrindo um pouco os seus olhos. Me afastei rapidamente fingindo que não tinha acontecido nada, então ele olhou para mim com um olhar de dúvida.
   — Ainda estamos no terraço? E por que está vermelha dessa maneira? — Todoroki perguntou.
   — N-n-n-não é nada! — Não paro de gaguejar e me levanto velozmente. Acabo saindo do terraço, deixando ele pra trás. Eu não deveria ter feito isso, mas eu não consegui. A vergonha era tanta que tive que sair correndo o mais rápido que eu pude.
    — O que deu em mim? Tentar beijar ele dessa maneira... — Eu digo batendo em minhas bochechas.
    — Beijar quem? — Mina chega de repente, me dando um susto.
    — Ah, Mina! Não faça mais isso!
    — Você ainda não me respondeu — Diz Mina com um sorriso malicioso
    — B-b-beijar... minha comida! — Acabo inventando algo nada haver, deixando a Mina confusa. — Sim sim, é isso! Eu nasci em um local diferente e a gente não fala comer, a gente fala beijar!
    — Hmmm... Isso não tem nenhum sentido mas eu vou considerar, só por que eu sou a sua amiga. — Mina disse, rindo. — Agora eu preciso ir, não se esqueça que daqui a 3 dias as aulas na U.A. começam novamente!
    — Certo, obrigada por me lembrar! — E ela se foi. Que alívio ela ter caído nisso, na verdade acho que apenas me livrei, Mina não é burra dessa forma para acreditar em uma coisa dessas, com certeza ela vai esperar uma oportunidade para perguntar isso novamente.
Ando pelo corredor quando eu acho o All Might perto da enfermaria, com sua forma musculosa. 
     — All Might? Boa tarde. — Eu digo, sorrindo.
     — Jovem Midorina! Que bom te ver novamente. Queria conversar contigo. — All Might abre a porta da enfermaria e eu entro, sentando em uma das cadeiras. — Por enquanto os vilões estão afastados, e isso é bom. Percebo que eles não querem te matar, e sim te capturar de alguma forma.
    — Mas por que querem me capturar? Pelo fato de eu ser a sua herdeira?
    — Esse seria um dos motivos. Os outros eu não sei, apenas posso chutar: Parece que querem te utilizar de alguma forma para combater contra os heróis. 
    — O quê?! — Eu levanto da cadeira, espantada. — Mas eu nunca faria isso!
    — Sim, está certa jovem Midorina. Mas eles podem manipular a sua cabeça, e por isso você tem que ficar segura aqui, dentro da academia.
    — Mas All Might, eu vou ter que ficar presa aqui dentro, sem nem menos visitar a minha mãe? Ou sair para algum canto? Temos apenas 3 dias para aproveitar esse tempo livre, eu preciso aproveitar para ajudar a minha mãe o máximo que eu puder. Eu sei me cuidar sozinha e não vou ser levada pelos vilões.
    — ... — All Might suspirou, tirando o sorriso no rosto. — Pelo menos vá acompanhada, será mais seguro. Jovem Midorina, você é forte, mas ainda está em treinamento e o grupo dos vilões são bem fortes. Não posso arriscar perder uma aluna e minha herdeira. Não vou poder aguentar por muito tempo. — All Might começa a tossir, saindo da sua forma musculosa.
    — All Might?! — Eu sento perto dele e limpo as partes que foram sujas do uniforme dele. — Você está se esforçando demais para manter essa forma. Não deveria estar fazendo isso de forma alguma. Descanse, que eu ficarei bem. Certo?
    — Certo. — Eu saio da enfermaria e começo a andar pela U.A. Eu queria muito visitar a minha mãe novamente, mas eu não sabia quem eu poderia chamar para me acompanhar. Mina? Não, deve estar ocupada. Na verdade não quero incomodar nenhuma das meninas...
     — Se vai ficar parada no caminho, fique em outro canto porra! — diz Bakugou atrás de mim.
     — Você é a segunda pessoa a me dar susto hoje. — Eu digo, suspirando. Quando olho o Bakugou, tenho uma grande ideia. — Bakugou, poderia me acompanhar para visitar a minha mãe? Não quero ir sozinha.
    — Mas porque diabos eu?! — Bakugou disse em um tom ignorante.
    — Antes tava dizendo para eu não sair sozinha e te levar por causa dos vilões, agora não está nem ligando. Que cruel, Bakugou. — Eu dou umas risadas sobre a sua bipolaridade. — Bem, vou ver se o Todoroki vai comigo então...
    — EU VOU! — Bakugou disse marchando e pegando o meu corpo, levando como se fosse um saco de batatas.
    — Eu sei andar caramba! Por que mudou de ideia tão rápido só porque eu falei do Todoroki?! — Eu digo, irritada e sendo balançada. Bakugou não me responde e sai da U.A. ainda me levando daquela forma. Chegamos na porta da casa de minha mãe, e ele finalmente me soltou. — Poderia ter feito isso desde o início!
    — Cala a porra da boca, eu tive o trabalho de te levar até aqui, então não reclame!
    — Teve o trabalho porque você quis, eu não pedi pra ser levada dessa maneira!
    — Ora, ora... Os dois brigando. Fazia algum tempo que eu não via essa cena. — Minha mãe abriu a porta, vendo a cena entre eu e o Bakugou.
   — Mãe! — Ignorei o Bakugou completamente e abracei a minha mãe com toda a minha força. — Você está bem?
    — Sim, estou ótima. Não trouxe o garoto de cabelo vermelho e branco dessa vez?
    — Não. Apenas eu e o antipático do meu lado.
    — SUA... — Bakugou estava prestes a explodir quando a minha mãe pediu para a gente entrar e comer bolo. Ele rapidamente desativou a sua bomba explosiva e voltou para o modo normal do Bakugou menos irritado.
    — Parece que teremos uma conversa longa. — Diz minha mãe, rindo.


Notas Finais


Espero q tenha gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...