História Boku no Hero: Evolution - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Chiyo Shuzenji (Recovery Girl), Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Enji Todoroki (Endeavor), Fumikage Tokoyami, Fuyumi Todoroki, Gran Torino, Hanta Sero, Hitoshi Shinsou, Hizashi Yamada (Present Mic), Ibara Shiozaki, Inko Midoriya, Itsuka Kendo, Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Kinoko Komori, Kurogiri, Kyoka Jiro, Mashirao Ojiro, Mei Hatsume, Mina Ashido, Minoru Mineta, Momo Yaoyorozu, Naomasa Tsukauchi, Neito Monoma, Nemuri Kayama, Ochako Uraraka (Uravity), Personagens Originais, Pony Tsunotori, Sen Kaibara, Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Stain, Tenya Iida, Tetsutetsu, Thirteen, Tomura Shigaraki, Toru Hagakure, Toshinori Yagi (All Might), Tsuyu Asui, Yosetsu Awase, Yu Takeyama (Mount Lady), Yuga Aoyama, Yuuga Aoyama
Tags A Vida É Plena, Alice, Alice X Shouto, Amizade, Anime, Anti Heróis, Bnh, Bnha, Boku, Boku No Hero, Boku No Hero Academia, Cicatriz, Classe 1-a, Comedia, Hero, Mha, Momo, My Hero Academia, Não É Harém, Seja Feliz, Shimizu, Shimizu Alice, Shimizu X Todoroki, Shiroki, Shouto, Todomizu, Todoroki, Todoroki Shouto, Tragedia, Vilões, Yaoyorozu, Yaoyorozu Momo, Yuuei
Visualizações 109
Palavras 4.736
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Comédia, Drabs, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lírica, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Seinen, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ohayõ!
Quase que eu esqueço de postar, rsrsrs. Tava tão concentrada no dever que quase esqueci! ^-^
Mas enfim, vamos nos animar com a nossa primeira luta do melhor Festival Esportivo do mundo!

Shimizu VS Bakugou!
Start!



Arigatõ os 80 favoritos! VOCÊS. SÃO. FODAS!

Capítulo 28 - Chapter Ni Juu Roku


Fanfic / Fanfiction Boku no Hero: Evolution - Capítulo 28 - Chapter Ni Juu Roku

Pov. Quenn

_Toma. Você não é de ferro e precisa se refrescar.

_Você sempre cuida de mim, não é?

_É o meu trabalho como sua namorada.

Alice e Todoroki estavam no bosque ao redor da arena do primeiro ano, tentando se mantarem calmos para poderem ir melhor na próxima etapa. Todoroki está agachado encostado na parede de um prédio ali perto, se concentrando, até Alice aparecer, já com a roupa trocada, e lhe estender uma garrafa com água gelada. Pegou a garrafa e bebeu o liquido.

_Onde você estava?

_Encima de uma árvore, meditando. Concentrando-me para acabar com o projeto de biribinha e me acalmando.

_Você tá muito nervosa? Não vai dar uma crise, né? Qualquer coisa eu luto por você.

_Não precisa disso. Eu vou conseguir acabar com o projeto de C4 sozinha e com estilo! – Alice sentou no chão em estilo índio e Todoroki a imitou.

_Você tem muitos apelidos pra ele. Pensei que iria brincar com os outros na arena.

_Não, mudei de ideia. Acho que me acalmar seria melhor e também precisava me acalmar para fazer um truque, então deixei para os outros aproveitarem aquilo – Alice pegou a garrafa e bebeu o resto dela. Todoroki a olhava intensamente – o que foi?

_Por que decidiu lutar contra o Bakugou tão facilmente? Não deu tempo nem da Midnight-sensei terminar sua explicação ou eu dar a minha opinião sobre isso. Vocês combinaram antes ou algo assim que eu não saiba?

_Não! É só que... Eu quero realmente lutar contra ele, acabar com essa aposta, acabar com ele e acabar por no fim resolver essa nossa rivalidade desde o início. Ele pode ser um bom amigo se a gente se resolver. Sério, ele é um bom amigo quando quer.

_Hum...

_Você tava aqui pensando na sua futura luta contra o Midoryia, não é? – Todoroki apenas lhe olhou e ela suspirou – você já sabe o que eu acho né? Eu só queria poder te ajudar, de você ter orgulho da sua cicatriz tanto quanto eu tenho da minha...

_A sua história é melhor que a minha.

_Isso não existe. Nenhuma história é melhor que a nossa própria. Eu só queria que você tivesse orgulho do seu passado e tentasse aprender algo com ele e seguir em frente... Talvez entender o que eu tanto te falo...

_Eu sei que essa frase vem disso aqui – pegou a mão da menina que estava com suas luvas sem dedos pretas que nunca abandonaram suas mãos em momento algum, não importando a situação, acariciando a mesma – talvez eu precise fazer algo assim, ter apoio quando acontecer, para aprender igual a você fez quando mais nova, mas mesmo assim... É difícil...

_Eu não quero que você supere de uma vez, eu não fiz isso. Se tivesse superado por completo, não esconderia isso há todo momento! Eu só quero que você siga em frente.

_Um dia Alice, um dia – suspirou – eu só quero provar para o inútil do meu pai que eu consigo ganhar sem ele, sem sua parte.

_A partir do momento que essa Quirk passa para você, ela é sua é somente sua, só você é dono dela. A Quirk é mais sua do que você pensa. Pense nisso – mesmo Todoroki ainda não entendendo o que ela diz com isso, ele nunca deixou de pensar sobre ela – vem, vamos voltar para a arena. Minha luta vai começar daqui a pouco e eu espero que você se divirta assistindo-a.

 

...

 

Ei caras, vocês estão prontos?! Muito aconteceu, mas agora chegou a hora! A batalha a sério! Você pode apenas depender de si mesmo! Mesmo se você não for um herói, terá que enfrentar diversas situações como essa! Você entendeu, certo? Coração, habilidade, corpo, sabedoria e conhecimento! Usem tudo isso e corram!

Alice estava dentro de uma das passagens que levava para um dos lados da arena, respirando profundamente para se acalmar. Essa seria sua primeira luta, e esperava que fosse a primeira de muitas que teria ao longo desses três anos antes de formar. Queria realmente que seus pais estivessem ali e sentia-os ali perto de si, então para orgulha-los iria fazer o seu melhor e dar tudo de si, se mostrar o máximo possível.

_Eu farei o meu melhor, não importando os obstáculos! – olhou para cima e sorriu determinada.

Audiência! As finais que vocês tanto esperaram finalmente irão começar! Começaremos com a luta extra que desempatara dois jogadores do primeiro round!” a tela em que Present Mic aparecia mudou para uma onde Alice e Bakugou apareciam com seus nomes embaixo e escrito “VS” no meio “Essa garota desde que entrou nunca mais deixou de evoluir! E honra sua inscrição em base de recomendações! E também é uma raridade hoje em dia! Do curso dos heróis, Shimizu Alice! Contra... Esse cara realmente é o mais explosivo da escola! Do curso de heróis também, Bakugou Katsuki!

Os dois anunciados caminharam e apareceram de lados opostos, um de frente ao outro, caminhando tranquilamente, mas se encarando mortalmente. Subiram no palco feito por Cementoss que estava sentado de frente a eles.

_Que trocadilho bosta com os nossos poderes para nos anunciar! – Alice disse parando com cinco metros de distancia de Bakugou.

_Concordo. Achei que ele fosse melhor nos trocadilhos – disse Bakugou.

_Até que quando a gente não está pensando em se matar, a gente concorda com as mesmas coisas e se dá bem.

_Pena que isso vai acabar daqui a dois minutos – sorriram um pro outro.

_Concordo. Mas eu saio daqui prometendo uma coisa: acabar de vez com nossa rivalidade!

_É o que veremos – sorriram mais.

As regras são simples. Force seu oponente a sair dos limites ou o imobilize! Você também pode vencer ao fazer seu oponente dizer: ‘Eu desisto!’ ” os dois começaram a se alongar ali, preparando para a luta, estralando os dedos “Ferimentos são livres! Porque temos nossa Recovery Girl de espera! Coloquem suas morais e éticas de lado por um momento! Mas é claro, qualquer coisa que possa matar é uma merda! Não é permitido! Heróis devem apenas usar seus punhos para capturar vilões!

_Eu iriei parar as coisas se forem longe demais – Cemetoss disse para os dois.

_Oh, eu posso quebrar sua cara inteirinha e dar pra Recovery Girl tentar monta-la novamente do mesmo jeito feio! – Alice disse e os dois estralaram o pescoço – vai ser o pior quebra-cabeça que ela irá montar na vida!

_Eu vou te quebrar toda! E farei você realmente dizer “Eu desisto!”, implorar por piedade pra que eu pare! – Alice riu.

_Tá aí um desafio novo que eu dou pra você aqui: tenta quebrar algum osso meu que eu nunca quebrei na vida!

_Se você quer, eu tento!

Prontos?!... Comecem!

Bakugou não esperou nem mais um minuto e já correu em direção a Alice, com tudo que tinha, com explosões feitas na mão, pronto para jogar em Alice com tudo. Alice apenas ficou parada, esperando o golpe de Bakugou que quando finalmente chegou perto de si e tentou jogar as explosões em seu corpo, simplesmente foi para o lado, dando uma rasteira nas pernas dele com força e o empurrando pra bem longe.

Wow! Incrível! Shimizu conseguiu derrubar Bakugou em menos de dois minutos!

Bakugou levantou novamente, mais rápido e partiu pra cima de Alice e os dois explodiram ali, deixando uma fumaça negra cerca-los por completo, realmente não dava para ver o que acontecia ali dentro, mas Alice e Bakugou estavam se socando sem parar, um tentando dominar o outro de alguma forma. Bakugou tentou explodir a barriga de Alice que acabou sendo jogada pra longe pela força do impacto.

_Morra! – Bakugou disse até ouvir uma risada alta.

_Você acha mesmo que me derrotou com esse truquezinho de criança? – Alice levantou, dava pra ver pela sua jaqueta aberta e rasgada ao meio, que seu corpo da cintura pra cima está todo congelado até o pescoço – vai precisar mais que isso pra conseguir me derrotar!

Alice jogou os restos de sua jaqueta longe, ficando só de top preto e correu de volta, voando literalmente pra cima de Bakugou que apenas pegou os braços que iriam enforca-lo e a jogou com força para o lado. Ela iria para fora da arena, mas uma parede de gelo surgiu ali, impedindo-a de sair.

Essa foi quase para Shimizu!

_Vai me enforcar até eu desistir? Que patético! – Bakugou disse em pose de luta encarando feio, a garota flutuando na parede de gelo.

_Seu eu der sorte, consigo cumprir meu objetivo!

Eles realmente não tem dó um do outro para batalhas! Estão se batendo sem parar em busca de dominar um ao outro! Quem será que vai conseguir essa dominância?!

Alice voou de volta para cima de Bakugou novamente e dessa vez conseguiu derruba-lo no chão e os dois começaram uma luta pra ver quem ficaria dominando o outro. Bakugou não perdoou os socos que recebeu de Alice e revidou na mesma intensidade, e quando finalmente Alice conseguiu empurrar Bakugou de cima de si pra longe, a boca de ambos sangrava e a cabeça também. Ambos levantaram ofegantes e limparam suas bocas com o braço, se encarando mortalmente.

_Eu não vou deixar essa chance passar... Eu quero ser a maior heroína, e não vai ser você que irá me impedir disso! – Alice disse formando sua pose de luta.

_Você acha que eu também não quero?! Eu quero provar pra todos que eu realmente posso ser um herói, que eu realmente vou ser o número um! É o único jeito de isso acontecer, é vencendo!

Alice lançou gelos na direção de Bakugou, tentando o jogar para fora da arena, mas ele desviava e tentava novamente voltar para perto de si. Voou para o lado oposto de onde ele vinha e começou a circula-lo e lançar gelo a sua volta, para tentar imobiliza-lo, mas era impossível. Ele sempre conseguia quebrar seu gelo e explodi-lo de vez.

_Você já tá me irritando! Morre logo!

Alice disse irritada, circulando os dois com fogo, com uma explosão na mão esquerda e a direita já estava um pouco congelada e roxa, provavelmente torcida e bem machucada, mas com uma chama sobre ela. Os dois voltaram a lançar explosões pelo corpo do outro, mas só depois do fogo em volta deles se apagar, foi que eles notaram uma coisa.

Alice estava sentindo muita dor em seu braço direito, sua barriga também doía muito e estava um pouco roxa e suas pernas estavam roxas apesar de não aparecer pela calça, tanto que ela não pisava mais no chão e apenas flutuava ali, ainda em pose de luta e olhando em toda fúria um Bakugou a três metros de si, que correspondia a si, mas também via como ela estava e estava... Preocupado?

O que foi Shimizu? Pelo jeito a luta entre os dois acabou bem mais com Shimizu do que com Bakugou! Será que ele realmente não teve dó dela e foi com tudo?

Não, a culpa foi dela mesma. Ela ficou congelando o próprio corpo o tempo todo, para tentar se proteger dos golpes de Bakugou, mas os golpes dele são mais fortes que sua barreira corporal aguenta, então foi como se a barreira não existisse e ela tomasse os golpes a seco, e também segundo sua própria Quirk de ‘Evolution’ ela não deveria lançar tantas explosões assim seguidas, comprometendo seu braço. Ela mesma se atolou em seus poderes e agora está com o corpo exausto.

Uma pena para Shimizu. Ela terá que decidir em continuar apesar da dor ou desistir para não se destruir mais. O que será que ela vai escolher?!

Lá embaixo na arena, Alice respirava ofegante, mesmo que sua pose não parecesse, ela realmente estava cansada, exausta de tanto fazer aquilo. Mas sua vontade de continuar era maior, só que estava analisando aquilo direito, se realmente valia a pena continuar lutando. Olhar para Bakugou a fazia lembrar uma conversa que teve com o mesmo, há um tempo...

 

Academia de Heróis Yuuei, Área dos bosques, Três dias atrás

Alice e Bakugou estavam encostados em uma árvore ali perto, bebendo água, bem cansados depois de terem se acabado em um treino. Ambos sabiam bem que se treinassem explosões juntos acabariam desse jeito, então não tinha muito do que reclamar.

_Aí Bakugore, me responde uma coisa: o que é ser um herói pra você? – Alice perguntou no aleatório, terminando sua garrafa de água e Bakugou lhe olhou estranho.

_Que aleatório unicórnio. Pra que você quer saber?

_Ah, sabe, segunda é o festival de esportes e bem, você sabe que além da sua força, você também terá que mostrar o que quer dizer ser um herói para si mesmo aos outros, então fiquei curiosa pra saber o que significa ser um herói pra você. Vai responder ou não?

_Bem... – pensou um pouco mais, depois deu de ombro – pra mim, um herói é aquele que sempre vence não importando o quão fodido ele esteja. Pra ser um herói de verdade ele tem que vencer todas as suas lutas.

_Então é isso pra você um herói de verdade? Impressiona mesmo.

_É o quê quer dizer ser um herói pra você?

_Hum... Fazer sempre o que acha ser o melhor e certo, com justiça e força. Não importando as consequências ou os atos a serem feitos, desde que o final tudo saia bem e todos fiquem bem. Essa é a minha interpretação de herói.

_Não é parecido em como seus pais eram?

_Sim – olhou para o céu – porque não concordar com eles? Eram heróis com almas de anti-heróis, e essa alma passou pra mim também... Bem melhor que alguém que só pensa em vencer!

_É o mais importante! Se você não vence, você não cumpriu com o seu dever!

 

_“Se você não vence, você não cumpriu com o seu dever...” – Alice repetiu aquela frase segurando seu braço direito, de cabeça baixa e olhos fechados. Depois os abriu e sorriu olhando para Bakugou – isso aqui é realmente mais importante pra você do que pra mim.

Alice fez uma barreira grande no seu braço esquerdo e saiu correndo na direção de Bakugou, tentando empurra-lo para fora da arena com o escudo, mas Bakugou conseguiu destruir aquilo e os dois voltaram para a velha luta de frente, com mais socos, chutes, tapas e explosões um no outro, pra tentarem dominar o outro.

Wow! Shimizu apesar de muita ferida não parece está querendo mesmo desistir da luta! Quando será que eles irão parar?!

Alice não estava mais aguentando aquilo, poderia cair de exaustão a qualquer segundo. Então deu sua última explosão que aguentaria do dia, que foi tão grade que novamente aquela fumaça negra cobriu os dois por ali e teve certeza, seu braço direito quebrou finalmente.

Não tinha mais tempo para ficar pensando em quantas partes do seu corpo estão torcidas ou quebradas, teria que continuar com aquilo. Bakugou se aproveitou que ela não estava prestando muita atenção movimentação da luta dos dois e foi a encurralando até o limite da arena e bem nessa hora a fumaça em volta deles se dissipou e todos puderam voltar a ver o que acontecia ali.

Alice viu que o limite estava em suas costas, realmente não teria mais sentido lutar naquele estado, então em um último golpe, deu um forte soco em Bakugou que recuou cinco passos. Alice continuou em pose de luta, mas começou a cambalear e suas pernas tremeram, iria cair ali. Então por último olhou para Bakugou e sorriu compreensiva, depois fechou os olhos e caiu pra trás desmaiada, com a cabeça pra fora da linha limite da arena.

Wow! Shimizu acabou por cair desmaiada pra fora da arena! Isso quer dizer que Bakugou venceu a partida e entra pra oitavas eliminatórias! Parabéns Bakugou Katsuki!

 

...

 

_Ai, caralho!

Alice sentou naquela cama de hospital desesperada, sem entender nada a sua volta. Esfregou as mãos no rosto e lembrou, perdeu a luta contra Bakugou, e agora que lembrou a luta, sentiu seu abdômen, braço direito e coxas latejarem de dor, olhou para eles e viu que todos estavam muito bem enfaixados. Estava na enfermaria dentro da arena do primeiro ano e do seu lado estava Recovery Girl lhe olhando.

_Passou do seu limite novamente, não é Shimizu? – a senhora lhe perguntou.

_Pois e... Sabe como é, né? É o Festival de Esportes Yuuei! Temos que passar do limite pra nos mostrar o máximo que der! – coçou a nuca sorrindo.

_É conseguiu o seu objetivo. Eu vi o quanto aqueles heróis estarão lutando pela sua atenção, para tê-la como ajudante – fez a menina sentar de frente a si, a abaixou para analisar suas coxas enfaixadas. Teve que tirar sua calça pra poder cura-la melhor, deixando-a apenas com o short preto que estava por baixo – você já chamaria atenção apenas pelo nome, á corrida e a batalha de cavalarias foram o suficiente para se mostrar, não precisava se quebrar dessa maneira por meia hora! – beijou as ataduras das coxas, depois o braço enfaixado e finalmente seu abdômen, muito bem enfaixados e firmes. Alice apenas se mexia hora ou outra de constrangimento – pronto. Isso servira pra você andar por ai e depois de um tempo nem as sentira mais, já que está no seu DNA a regeneração rápida, mas não abuse novamente disso, viu moçinha?

_Sim senhora! – levantou novamente pegando sua calça e a vestindo e amarrando sua nova jaqueta do uniforme na cintura – quanto tempo eu tô desmaiada?

_As oitavas eliminatórias não começaram ainda, se é o quê quer saber. Então pode ir para a arquibancada com seus amigos ver o resto dos jogos dos seus amigos. Oh primeiro é o Midoryia-kun, não é?

_Sim. Eu lamento não ter entrado para as oitavas eliminatórias, mas acho que fiz o certo.

Alice conversou mais um pouco com a velha professora e depois saiu da sala, dando de cara com a figura que lhe deixou daquele jeito. Sorriu, já sabendo o que ele queria.

_Você ficou inteirinho, que tempo mal gasto meu! Ainda estragou meu uniforme!

_Você entregou a luta, não foi? – Bakugou perguntou bem sério, desencostando da parede.

_Se eu disser que sim, o que fara?

_Te arrebento.

_Mais? Qual é! Eu podia está ali na lista das oitavas de final! Mas não, estou aqui com o corpo dolorido e a honra que já nem existia, baixa.

_Por que entregou a luta?

_Pra que você tá questionando?

_Não vale de nada pra mim, ganhar uma luta onde eu não lutei como deveria! Por que fez isso?!

_Porque eu sei que o festival é mais importante pra você do que pra mim!

_...

_Eu lembrei aquela nossa conversa sábado passando, lembrei o quanto é mais importante pra você ganhar o festival do que pra mim, então como forma de justiça, “deixei” – fez aspas com os dedos – você ganhar a luta. Então me faz um favor, projeto de biribinha, não faça a minha desistência ser atoa, ok?

Eu deixei essa chance pra você, Bakugou, porque eu sei o quanto você quer isso... Eu não podia continuar, eu iria me descontrolar e acabar fazendo uma enorme besteira. Eu iria me tornar aquilo que sempre falaram de mim...

_Tcs, eu vou ganhar esse festival de qualquer forma! – os dos começaram a andar até a arquibancada do primeiro ano, até Bakugou notar as mãos expostas de Alice, já que era a primeira vez que via suas mãos sem alguma luva – o que caralhos aconteceu com a sua mão? Eu fiz isso?

_Ah, Recovery deve ter tirado minhas luvas para ver se tinha algum dano nas mãos ou elas rasgaram – Alice levantou sua mão direita, olhando bem sua mão – não, isso aqui existe há muito tempo. Faz tempo que eu não reparo nelas... Mas não liga, se os outros perguntarem eu digo a verdade.

Entraram pela arquibancada e sua turma começou a parabenizar os dois, Yaoyorozu abraçou a irmã e disse que ela fez um bom trabalho na luta e que Yui tinha mandado mensagem dizendo que depois iria ligar para ela. Alice sentou ao lado da irmã e observaram a arena, esperando começar a primeira luta das oitavas de final.

_Você vai ajudar a Midnight-sensei com as lutas? – Yaoyorozu perguntou.

_Sim. Ela pediu minha ajuda, já que eu poderia a ajudar bem mais facilmente e rapidamente. Então quando chamar posso descer e ajudar – explicou simples. Midnight lhe pediu isso antes dos jogos começarem.

_Lice–Chan, o que foi isso na sua mão? Gero – Asui perguntou reparando nas mãos da garota.

_Foi o Bakugou que fez isso?! – Uraraka perguntou tremendo.

_Calma Ochako-chan! Não foi o Bakugore que fez isso! Faz uns oito anos que essas marcas existem. Isso acontece quando se perde o controle do fogo e logo depois sofre um acidente com cortes profundos de facas quando se está aprendendo a controla-las. Faz tempo que eu não reparo nelas...

_Sem ofensa Lice–Chan, mas essas marcas são bem feias! Agora entendo o porquê de toda hora você está só de luvas – disse Jirou.

_Isso não ofende, não depois de oito anos com ela. Até que gosto dessas marcas, pra mim representa recomeço, o recomeço que eu estava precisando há oito anos... – sorriu levemente e depois olhou para a amiga do lado – você está com tanto medo assim de lutar contra o projeto de biribinha, né Ochako-chan?

_E-Eu...

_Relaxa! Ele não é tão terrível assim, pelo menos eu acho... Bem, ele não quebrou nenhum osso meu.

_Mas é o seu braço?

_Uns machucadinhos de nada! Tá tudo bem, você vai ficar bem, garanto! – ouviram Present Mic começar a falar – vamos prestar atenção na luta do Midoryia, quero muito ver o que ele vai fazer!

Alice finalmente pegou seu celular no bolso da calça e viu mensagem de Yui dizendo que ligaria mais tarde. Viu que Todoroki não estava ali, e nem por perto, então resolveu mandar uma mensagem para o mesmo.

Alice: Onde você está? Estou na arquibancada da sala e estou bem.

Todoroki não tardou em responder, enquanto Present Mic apresentava e explicava as regras novamente, com mais emoção por ser a primeira partida pra valer do último round da arena do primeiro ano.

Shouto: Estou na sala de espera 2, aguardando minha vez de entrar. Que bom que você está bem, depois a gente se encontra.

Alice: Tenha dó do Hanta-kun, por favor!

_Eu ainda avisei ele! – olhou para a arena quando ouviu o grito indignado de Ojiro que levantou atrás de si.

_Ora, ora, ora, não é que é aquele roxinho espertinho de mais cedo? – Alice levantou e se apoiou no parapeito ali perto para ver aquilo melhor.

_Deku-kun? – Uraraka disse e ela e Iida também levantaram incrédulos olhando aquilo.

_O que está acontecendo? – Iida disse.

Ei, ei, o que foi? É a primeira partida importante! Se animem! Midoryia! A partida mal começou... É ele já congelou?! Ele tem um olhar vazio e não move um músculo! É a individualidade do Shinso?! Ele não se destacou nada, mas acabaria sendo mesmo alguém incrível?! Shinso Hitoshi dos estudos gerais superou Midoryia Izuku do curso de heróis! Quem teria imaginado isso?! Será que o pior ai vencer o melhor?... Midoryia está sendo super obediente!

_Deku-kun, por quê? – Uraraka disse desacreditada.

_Há! Já saquei á desse cara! Só digo que quero pra mim! – Alice disse sentado no parapeito, olhando bem a luta – ele é mais esperto do que a gente tinha imaginado!

_Se sair do ringue vai perder a partida! – Iida dizia balançando as mãos.

_Lavagem Cerebral – todos olharam Alice, confusos – apesar de rara e subjugada, é uma ótima Quirk e esse cara... Ele sabe jogar com ela. Yuuei realmente não tem um teste lógico por colocar um sujeito desses no curso de estudos gerais! Momo faz uma luneta ai pra mim!

Yaoyorozu fez o que foi pedido e entregou pra irmã que não tardou em estica-la e olhar lá pra baixo, observando mais atentamente o que eles faziam e foi bem na hora em que ela viu dois dedos do Midoryia se acenderem com o One For All e bater no ar, causando uma ventania grande ali e ele acordar do transe.

Isso é... Midoryia parou!” o público gritou em emoção.

_Midoryia-kun! – Iida gritou animado.

_E-Estou tão contente! – disse Uraraka.

_Que loucura... – Ojiro sentou-se novamente mais aliviado.

_Ora, ora, ele é esperto, mas nada supera a informação sobre a Quirk – Alice disse ainda observando a luta pela luneta e depois a abaixou – Midoryia, por favor, vença!

 

...

 

_Está no caminho.

Shouto encarava a pessoa a sua frente com total desdém. Por ele, não veria seu pai pelo dia todo, mas o destino não estava ao seu favor nessa hora. Bem antes da sua primeira luta no festival.

_Está agindo com desgraça, Shouto – resolveu ignorar Endeavor e seguiu seu caminho em passos calmos – se usasse o poder do seu lado esquerdo, teria uma vitória incrível na corrida de obstáculo e batalha de cavalaria – passou por ele, ainda sem lhe dar atenção alguma, tentando manter a calma – pare com essa rebelião infantil logo. Tem o dever de superar o All Might. Entende? Você é diferente de seus irmãos. Você é a maior obra-prima!

_É tudo que pode falar, seu maldito? – Shouto disse bem indignado – vou vencer e avançar só com o poder da mamãe. Não vou usar seu poder quando lutar!

_Mesmo que isso funcione por agora, vai logo chegar aos limites desse poder.

 

...

 

_Ah, Deku-kun! Bom trabalho! – Uraraka chamou quando o esverdeado passou ali na entrada da arquibancada.

_Guardamos um lugar pra você! – Iida apontou o lugar ao lado do seu.

_Obrigado – Midoryia disse e desceu ali pra perto deles, não antes de acenar para Ojiro.

_Parabéns Izuku! – Alice bagunçou os cabelos dele em animação, sorrindo.

_Você também foi ótima em sua luta, Lice–Chan! – Midoryia elogiou.

_Obrigada – ouviram Present Mic começando a falar – hora de ver esses dois em ação! – puxou sua luneta, olhando para baixo.

Ele é bom! É bom, mas qual é a da normalidade que ele não consegue se livrar? Do curso de heróis, Sero Hanta! Versus... Segundo e depois primeiro nas preliminares! Você é forte demais, garoto! Ele não foi recomendado para matrícula nem nada! Também do curso de heróis, Todoroki Shouto! É agora, a segunda partida das finais...

_Ih! Hanta-kun se fodeu nessa! De hoje ele não passa! – Alice começou a rir sem parar, olhando ainda pela luneta.

_O que é tão engraçado, Lice–Chan? – Uraraka perguntou.

_Eu vi a expressão do Shouto. Ele tá irritado, muito irritado mesmo, tá puto da vida!

_É porque isso é engraçado? – Midoryia perguntou.

_Porque vocês nunca treinaram com ele quando ele tá irritado, por um motivo que eu sei muito bem! – Alice sorriu sádica de lado e voltou a observar a luta, sentada no parapeito e observando tudo aquilo, já preparada para o que viria e tinha certeza que viria.

Nesse momento, enquanto Todoroki era arrastado de lado pelas fitas de Sero, ele conseguiu fixar seu pê no chão e lançar um enorme ataque de gelo. Um ataque tão grande que fez até a parte atingida do prédio da arena tremer pela intensidade e os heróis fazendo ronda do lado de fora se assustarem por aquilo.

Uma parte do gelo chegou bem perto da arquibancada da turma A, só que Alice estava com o braço direito erguido e com fogo por todo ele e saindo dele, derretendo aquela parte do gelo com um sorriso ladino. Por sorte, como já previa algo assim, sentou bem de frente onde o gelo iria passar e aguardou o ataque, pronta para aquilo.

_Está mesmo irritadinho, né? – Alice sussurrou, enquanto todos atrás de si estavam bem assustados, ela ria – Enji-sama foi te ver, e olha no que resultou! Bem, vou fazer o meu trabalho.

_Sero-kun, consegue se mover? – Midnight perguntou tremendo e com metade do seu corpo congelado.

_C-Claro que não... – Sero respondeu, tremendo e preso pelo gelo de Todoroki – ai...

_Sero-kun está imobilizado! Todoroki-kun avança para a segunda rodada! – Midnight anunciou. A plateia ainda estava chocada, mas duas pessoas começaram a gritar:

_Não se preocupe! – e assim todos começaram a gritar isso. Midnight não parava de tremer.

_Eu não aguento mais isso! Shimizu! – a mulher gritou e logo alguém passou por si voando, á descongelando na hora e depois foi para o alto daquele Ice Berg – obrigada!

_Porra Shouto! Podia ter se segurado um pouco mais!

Alice gritou lá do alto, deslizando entre o gelo com facilidade, enquanto derretia o mesmo rapidamente, enquanto lá embaixo, Shouto pedia desculpa pelo que fez, enquanto descongelava Sero com seu lado esquerdo, com uma expressão triste.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...