1. Spirit Fanfics >
  2. Boku no Hero: O Verdadeiro Herói - Nova Versão >
  3. Capítulo 4: Ímpeto Heroico

História Boku no Hero: O Verdadeiro Herói - Nova Versão - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capítulo 4: Ímpeto Heroico


- Sou eu, o décimo portador, Kakashi Hatake - Diz o prateado interrompendo Madara, o mais velho se aproximava dos outros, ele estava sério como sempre - Agora que você conheceu todos, podemos começar o treinamento de verdade  - Quando ele falou isso todos os ex-portadores se surpreendem, percebendo isso Izuku simplesmente engole a seco, se agora que o treinamento iria começar, então queria dizer que ele passaria pelo inferno, literalmente..


Time Skip: 10 meses depois;


Após de meses de treinamento Izuku estava realmente… Exausto, o garoto treinou tanto no mundo real, quanto em sua mente, e para falar a verdade ele não sabia qual tinha sido o pior, provavelmente em sua mente, até porque Kakashi treinou o garoto até ele dizer chega, sendo que nesse meio tempo Izuku chegou até que ir para o hospital por exaustão… Kakashi realmente não pegava leve.


Por outro lado, no mundo real, Izuku até pensou em ir treinar na praia, que mais parecia um lixão, mas Kakashi disse que mesmo sendo um gesto nobre, ele não teria tempo. Izuku intensificou seus treinos na academia da mansão Yaoyorozu, Momo até tentou treinar com o irmão, sendo que existe o ênfase no TENTOU, porque na primeira semana a garota desistiu.


No fim Izuku ainda tinha dificuldades com os [Tentáculos Negros] do Madara, e a [Hidrocinese] do Taeyang. Em compensação ele tinha uma ótima proficiência com o [Chicote de Chakra] de Kakashi, e o [Vezes Cinco] do Henry. Por fim a [Rosa Defensiva], Izuku tinha um bom controle da Individualidade, mas ainda não tinha alcançado o potencial máximo da mesma.


Nesses dez meses de treinamento Izuku se meteu em algumas confusões, afinal era impossível conter o ímpeto heroico do garoto. Os antigos portadores da [Fate Souls] estavam divididos, alguns apoiavam o esverdeado, mas outros não, pois achavam muito perigoso, mas mesmo assim ele ajudavam quando podiam. Entre essas confusões que Izuku se meteu ocorreu no oitavo mês de treinamento do garoto…


Flashback;


Dois meses antes;


Na mansão Yaoyorozu;


Izuku estava se arrumando para sair, o garoto iria comprar alguns chocolates escondido de Matsu e de Momo, principalmente de Matsu… O seu pai adotivo quase enforcou o garoto quando descobriu que ele estava comprando chocolates escondido para Momo, os dois adolescentes ficaram proibidos de ficarem no mesmo ambiente sozinhos por mais de um mês !


Izuku realmente não entendia esse "lance" de Matsu contra chocolates, mas também não queria se envolver em qualquer problema pessoal do mais velho.


O garoto estava vestindo seus típicos tênis vermelhos, além de uma calça jeans preta, uma camisa verde e uma jaqueta branca com capuz que ele usou para cobrir a cabeça.


Já no supermercado, mais precisamente na área dos doces, mas de repente as luzes se apagam e o som de um tiros se faz presente no local, assustando os clientes, que aos  gritos se escondem.


Na mente de Izuku;


- Ah, isso não é bom… - Disse Madara. O morena estava muito preocupado, sendo que ele estava com uma das mãos na cintura e a outra no queixo.


- Ah, o Izu-chan vai fazer alguma coisa ? - Yumi pergunta, a jovem também estava preocupada, e estava fazendo um biquinho 


- Não acho que isso vai dar certo… - Taeyang responde de forma preocupada, acompanhando os demais. 


- Eu faria - Henry responde, contrariando o mais velho, os dois se encaram após a fala do albino.


- Não podemos fazer nada, afinal a gente tá na mente do garoto - Taeyang fala com uma das mãos no rosto. Ele não queria ter mais uma discussão infantil com o albino sobre heroísmo.


- Só, vamos prestar atenção, OK, mas admito, ele vai fazer alguma coisa, ele tem o ímpeto de um verdadeiro herói ! - Li Quon fala, chamando a atenção dos dois mais novos, que se surpreendem com a aproximação do mesmo - O que é ? É a verdade ! - Diz ele apontando para a tela que era a visão de Izuku.


- Fiquem quietos, vamos ver o que ele vai fazer… - Kakashi diz seriamente.


No mundo real;


Izuku lentamente se aproxima de onde veio os tiros, ele acaba percebendo que havia quase vinte pessoas sentadas no chão, todas estavam usando máscaras de pano sem buracos para os olhos.


- Droga… Tem muitas pessoas ali… Não vou conseguir ajudá-las sem lutar… Eu deveria, não ! Os profissionais ainda vão demorar para chegar… - Várias coisas estavam passando pela mente de Izuku, o garoto não sabia exatamente por onde começar. Um dos criminosos se aproxima, ele estava puxando uma garota, e a joga no meio dos outros reféns.


- Ei, olha aqui o que eu achei escondida ali - O criminoso falou, se abaixo na altura da garota, e apertando o queixo da mesma. Na visão de Izuku, a garota deveria ter mais ou menos a sua idade, ela estava chorando, e estava visivelmente desesperada


- O que você fez com ela seu merda ! - O "chefe" fala desferindo um soco no abdómen do outro criminoso, que cai no chão ajoelhado - Desculpa, de verdade, esse idiota não vai te fazer mais nada, ok garota - O homem fala, tocando na bochecha da garota, e quase que imediatamente uma luz verde surge, curando o machucada da mesma. 


- Eles estão distraídos… - Izuku pensa, fechando os olhos, e respirando pesadamente. De repente o esverdeado abre os olhos, sua determinação transbordava pelos seus olhos. Izuku cria um escudo em sua mão esquerda, e um chicote dourado na direita (É a mesma aparência do [Chicote Negro/Black Whip], do mangá so que dourado) - Respira, respira… - Izuku pensa, enquanto olhava para os bandidos, que por um momento se distraiam - AGORA ! - Izuku grita, usando seus chicotes para pegar uma lata de lixo, e a jogando contra os criminosos, os mesmos se surpreendem com a ação, pois alguns são atingidos pelo ataque do esverdeado.


- Que merda foi essa ?! - Um dos criminosos fala irritado, apontando a arma que carregava na direção do garoto, ele iria atirar, mas o líder dos bandidos intervêm, fazendo o mesmo abaixar a arma.


- Garoto, você não deveria estar aqui, na verdade você não deveria bancar de heroizinho assim… - O homem fala em um tom baixo e ameaçador.


- Solta eles, e ninguém precisa se machucar… - Izuku fala em uma posição defensiva, com o escudo na frente do corpo, e preparado para atacar com o chicote.


- Olha garoto… - O homem faz um movimento com as mãos, e todos os bandidos miram suas armas na direção do esverdeado - Nós que deveríamos falar isso… 


- Droga, droga, droga ! - Izuku pensa com raiva, alternando o olhar entre os bandidos, que também não tiravam os olhos do garoto - Tá bom… Tá bom ! - O esverdeado fala, desfazendo o chicote, e os escudo, e levanta as mãos para o alto em rendição - Não vamos nos exaltar, mas por favor, vamos tratar os reféns com dignidade, pelo o que eu vi, você preza por eles né ?


- É claro, em todos os anos que faço isso, eu nunca perdi um refém, e se você quiser podemos acabar com esse infortúnio agora - O chefe dos bandidos fala em tom calmo, e sério. 


- Como assim, "acabar com esse infortúnio" ? - Izuku pergunta de forma séria, sem tirar os olhos do homem. O esverdeado se ajoelha no chão. O homem pega uma pistola de um dos seus companheiros, começando a olhar para a arma.


- Assim


POWWW !!!!


Ele atira, matando o companheiro que havia batido na garota momentos antes. Os reféns gritaram assustados pelo som do tiro, e Izuku arregalou os olhos, assustado e com medo da ação do criminoso.


- Tirem essa merda daqui, o sangue vai se espalhar pelo chão - O líder fala pegando um pano na sua calça, limpando a pistola, e logo depois ele entrega para o homem ao seu lado. Assim cinco dos criminosos vão até o companheiro morto, tirando ele do local, e limpando rapidamente.


- P-Por que… Por que você fez isso ? - Izuku pergunta olhando para o local onde o bandido morto estava, o chão ainda estava manchado pelo sangue do mesmo.


- Ele era um infortúnio, e eu me livrei dele - O líder fala, indo até Izuku e se abaixando para ficar na altura do garoto - Olha garoto, você quer ser um herói não é ? Eu também já quis ser um herói, mas todos diziam que a minha Individualidade era inútil pois trocava o poder de cura, pela força vital da pessoa. Eu  curava um arranhão, mas em troca ela perdia alguns segundos de vida. Eu já tentei, mas não consegui, eu falhei, e por isso eu estou aqui agora. Eu chegue a matar meus ex-colegas de curso por ter entrado nesse ramo de assaltos, por isso… Eu fiz você ver em primeira mão a verdade dessa sociedade, heróis não podem salvar todo mundo o tempo todo, nesse mundo… Heróis são exaltados e vilões são desprezados, mas o que todo mundo não vê é que existem "herói" que são verdadeiros vilões, e "vilões" que fazem o certo por caminhos tortos, basta pensar no Endeavor, procure saber sobre o passado do "Herói Número 2" e você vai perceber que eu estou certo - O homem termina de falar, se levantando e indo para perto dos demais criminosos.


- Você tem razão… - Izuku fala, chamando a atenção do homem que se vira para trás, olhando diretamente para o garoto - Vilões com vestem máscara de heróis, e heróis classificados como vilões por atuarem sem licença, ou fazerem o certo por "caminhos tortos" como você disse… Qual é o seu nome ?


- Yakuzi Sasaki, e o seu garoto ? - Yakuzi pergunta, arqueando uma sobrancelha, enquanto olhava diretamente para o esverdeado.


- Izuku, Izuku Yaoyorozu… - Izuku respondeu, enquanto olhava diretamente para Yakuzi - Antes eu queria salvar pessoas com um sorriso no rosto, mas agora… Eu quero salvar pessoas porque é certo, não só salvar a vida, mas como a mente e o coração da mesma ! Salvar pessoas para vencer ! 


- Então essa é a sua decisão… - Yakuzi fala suspirando pesadamente, enquanto voltava a olhar para frente - Eu gostei de você garoto, mas… Você vai fazer isso, mesmo eu não querendo derramar mais sangue do que deveria - Nesse momentos os bandidos começa a atirar na direção de Izuku, mas de repente um escudo gigante surge, protegendo o esverdeado, e os demais reféns - Impressionante… 


- Eu vou salvar todos que estão aqui ! - Izuku fala, e logo depois vários "tentáculos" feitos de escuridão saem das costas do garoto, atacando os bandidos com muita força, e os lançando na direção das paredes. Em um rápido movimento Izuku se levanta, ativando seus chicotes, e desfazendo o escudo, atacando os bandidos restantes em uma velocidade extraordinária, nocauteando-os rapidamente - Agora… - Izuku fala, correndo na direção dos reféns, cortando as libertando-os, e tirando as máscaras.


- Q-Quem é você ? - Uma criança pergunta, os olhos dela estavam brilhando com a presença de Izuku ali.


- Um herói… - Izuku responde, bagunçado os cabelos da criança - Agora, todos saiam daqui, rápido - Após ele falar isso os reféns saem correndo do supermercado, mas de repente tiros são ouvidos novamente, assustando as pessoas.


- Garoto… Que tipo de herói você quer ser ? - Yakuzi pergunta apontando uma pistola para o esverdeado, que se posiciona na frente das pessoas. 


- Eu… Eu quero ser o herói que pode mudar essa sociedade para uma melhor, uma onde ninguém será julgado pela sua Individualidade, ou pela falta dela. Uma sociedade em que ninguém precisa sentir medo, mas de forma genuína, não uma falsa como a nossa - Izuku responde de forma séria, Yakuzi suspira pesadamente, abaixando a sua arma, enquanto olhava para o garoto.


- Então… Então não morra antes de fazer isso garoto… - Yakuzi fala se ajoelhando no chão - Eu acredito em você…  - O homem fala, enquanto dava um sorriso para o esverdeado.


Fim do flashback;


Atualmente;


Na frente da U.A;


Izuku estava na frente do grande portão da U.A, o garoto estava obstinado, e o seu olhar confiante dizia tudo sobre o que ele sentia naquele momento, mas quando ela dá o primeiro passo…


Na mente de Izuku;


- Ele é burro que nem uma porta… - Dizem todos os antecessores, inclusive Kakashi, o que surpreendeu todos ali.


No mundo real;


Izuku já iria cair de cara no chão, literalmente, mas quando ele se deu conta por si, ele estava flutuando !


- Ah, que ? - Ele se pergunta.


- D-Desculpa por usar a minha Individualidade em você, sem a sua permissão, me desculpa de verdade ! Eu fiz isso porque tropeçar e cair no dia do exame realmente não é legal, dá azar, então vou te liberar, OK - Fala a garota tocando os dedos e liberando Izuku da sua falta de gravidade, mas não antes de colocá-lo em pé. Ela sorri, vendo que Izuku não estava machucado, nem com raiva.


- Ah, que isso, foi nada, na verdade eu agradeço por você ter me ajudado - Izuku responde sorrindo, e de forma educada. O garota a sua frente tinha lindos cabelos castanhos, que iam até um pouco acima dos ombros, seus olhos eram igualmente castanhos e ela tinha um sorriso simpático no rosto - Me chamo Izuku, Izuku Yaoyorozu, prazer em conhecê-la - Ele diz estendendo a mão para a garota que retribuiu.


- Igualmente, Ochaco, Ochaco Uraraka ! Agora já vou indo, o exame já vai começar ! - Ela responde rindo um pouco, dando as costas para Izuku, mas não antes de dar um "tchau" com a mão.


- Ela é tão fofinha ! - Yumi fala animada na mente de Izuku, que rir com o comentário da mesma.


- Verdade. Bem, vamos indo ! - Izuku mentalmente, começando a caminhar até a U.A


Minutos depois;


Izuku já havia terminado a prova escrita, para falar a foi bastante fácil, mesmo com algumas discussões entres os portadores anteriores sobre algumas questões, o que mais ajudou o garoto foi Li Quon, mesmo ninguém sabendo o motivo dele estar ali. 


O esverdeado até achou injusto, afinal havia seis pessoas o ajudando a fazer a prova, tá bom, quatro, Madara e Yumi não eram inteligentes a esse ponto.


Algumas horas depois;


Na sala de explicação do exame prático;


- A todos presentes aqui, gritem comigo HEY ! - Um homem loiro gritou de forma animada, mas a plateia de adolescentes ficou calada - O povinho animado, bem eu sou o herói profissional Present Mic, e irei explicar como funciona o teste prático ! - O  homem fala animado, começando a explicação - Muito bem, como você podem perceber pelo panfleto que vocês receberam, o segundo teste será enfrentar robôs, como robô tem sua devida pontuação, o Ponto 1 vale um ponto, o Ponto 2 vale dois pontos e o Ponto 3 vale três pontos, vocês serão levados até uma cidade artificial, sendo que como vocês estão divididos em números, os alunos que tiverem o número entro o 1 ao 1000 vão ir para a cidade Ómega, do 1001 ao 2000 irão para a cidade Beta, e os do 2001 ao 3000 vão para a cidade Alfa, e do 3001 ao 4000 vão para a cidade Gama !


- Um momento, no panfleto dizia que eram quatro robôs, mas vocês apresentaram apenas três, isso é uma pegadinha, ou a renomada U.A seria tão negligente a esse ponto ? - Pergunta um dos alunos, ele tinha cabelos e olhos azuis, que por suas vez eram emoldurados por um óculos retangular.


- Cara, ele iria explicar isso agora, você atrapalhou, o sabe tudo - Izuku responde de forma um tanto séria, o que surpreende o de cabelos azuis que arregala os olhos.


- Muito bem falado candidato 2357 ! E candidato 2789 o quarto robô é o Ponto 0, ele vale zero pontos, e apenas um desafio a mais, então se virem ele, fujam ! - Mic fala, assim o candidato 2789, o garoto de cabelos azuis, curva-se pedindo desculpas para o herói profissional. Assim, após essa pequena discussão os candidatos vão se trocar suas roupas, e logo depois partir para suas respectivas cidades.


Na cidade Alfa;


Izuku estava se aquecendo, faltava pouco mais de cinco minutos para o início do teste. 


- É agora garoto, seu caminho para o topo começa aqui… - Kakashi fala mentalmente com Izuku, que sorri com.o incentivo do mais velho.


- Não se esqueça Izuku, você não treinou só suas Individualidades muito bem, mas também artes marciais, então usa a sua experiência nelas também - Taeyang fala pesadamente, quem não conhecesse o coreano poderia dizer que isso foi um puxão de orelha, mas ele já tá morto mesmo !


- Eu sei gente, não precisa se preocupar, mas vocês vão ver… Vou ficar em primeiro nesse teste ! - Izuku responde mentalmente, ele escuta uma risada de Madara, que rapidamente é repreendida por Kakashi.


- Humildade também é bom garoto - Kakashi fala seriamente como sempre, Izuku concorda com a cabeça.


- Ei você ! - O rapaz de cabelos azuis se aproxima de Izuku, o esverdeado até fica um pouco irritado, mas não expressa - Realmente me desculpe, eu tirei uma conclusão precipitada sobre o teste lá atrás, obrigado por expor o meu erro - Ele se curva repentinamente, o que assusta Izuku, que começa a balançar as mãos na frente do rosto.


- Ah, não, não precisa disso ! - Izuku responde um tanto desesperado com a ação repentina do mais alto - Ei cara, que uma dica ? - Izuku pergunta, chamando a atenção do mais alto que fica confuso - Olha, eles vão abrir os portões, não vai ter largada nem nada, então quando abrir, entre o mais rápido possível - O de cabelos azuis arregala os olhos, e vai para outro local, se aquecendo para quando os portões se abrirem ele ser um dos primeiros a entrar.


- Vamos lá ! - Izuku pensa, correndo e pulando por cima da multidão, já o azulado saiu correndo por meio das pessoas, e claro recebendo vários insultos dos demais candidatos.


- O que as princesas estão esperando ? Não existe contagem regressiva na vida real não ! - Mic grita, e os jovens se surpreendem, começando a correr atrás do esverdeado e do azulado. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...