História Boku no hero: the new generation - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Visualizações 8
Palavras 1.561
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Luta, Magia, Romance e Novela, Shounen, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


esse cap serve só pra deixar vocês mais cientes da historia dos personagens e a motivação deles
a partir do próximo cap, os personagens que vocês mandaram ja irão aparecer

Capítulo 2 - A maldição sem cura


Hide acorda com a luz do sol acertando seu rosto. O garoto havia dormido na sala novamente, ele estava jogado no sofá com seu corpo todo torto. Ele demora alguns minutos para acordar completamente e conseguir se levantar. Ainda com o corpo mole ele anda pela sua casa e vai ate a cozinha. Chegando La ele contra seu irmão sentado na cadeira com o seu corpo jogado em cima da mesa, Hide não sabia como ele tinha dormido ali, mas era melhor deixar ele ali. Hide abre a geladeira e pega um energético. Aquele era seu vicio, ele bebia energético todos os dias, aquele era seu vicio

com a lata de energético na mão o garoto vai em direção a sala principal da sua casa, sobe as escadas e vai em direção aos quartos. Ele anda ate uma porta e para em sua frente, ele permanece imóvel por alguns segundos enquanto pensava sobre diversas coisas e reunia coragem para abrir aquela porta

depois de alguns segundos ele abre a porta e entra no quarto, seu olhar desvia diretamente para a cama. Sua irmã estava deitada ainda. Hide caminha vagarosamente ate a cama da sua irmã. Ele olha para o rosto da garota, ela ainda estava dormindo aparentemente. Hide se enche de felicidade e começa a passar lentamente a sua mão pelos cabelos de sua irmã.

cochichando o garoto reforça sua promessa

-Hide: eu prometo que vou fazer você voltar ao normal, custe o que custar!

já fazia 1 ano desde o dia que o acidente tinha acontecido. Hide e seus pais moravam em uma casa um pouco afastada da cidade, Nathan estava na escola e Hide havia ido na cidade comprar algumas coisas para fazer o jantar. A noite estava muito movimentada e Hide acabou demorando a voltar para casa.
quando Hide chegou no quintal de casa ele já sentiu algo ruim passando pelo seu corpo, uma sensação de desespero tomou conta do garoto. As luzes da casa estavam todas apagadas, mas seus pais só apagavam quando iam dormir, e eles não iriam dormir enquanto Hide e Nathan estavam fora de casa. Hide larga as sacolas ali mesmo e corre para dentro de casa. Ele abre as portas as empurrando com toda força enquanto gritava procurando por seus pais e sua irmã.
Hide sobe as escadas de sua casa e vai correndo para o quarto de seus pais. E ali ele presencia a cena que atormenta sua mente ate hoje

seus pais estavam mortos, jogados no chão um em cima do outro. Hide entra em choque e cai no chão tremendo e ao conseguindo falar nada. Ele permanece assim ate ouvir uma voz muito baixa o chamando, aquela voz, era a voz de sua Irma!

Hide olha para os lados desesperado e encontra sua irmã toda ensangüentada e machucada em um canto. Mesmo desesperado Hide consegue sentir que em volta da garota ainda existia um pequeno e fraco campo de força a protegendo. Provavelmente era obra de seus pais.

Hide atravessa aquele campo de força e coloca a sua mão nas mãos da garota. Ela ainda estava viva porem estava bastante ferida. Ela estava com o corpo todo quebrado e sangrando muito, se continuasse assim ele morreria em poucos instantes.

Hide com muito cuidado pega sua irmã no colo. Ele teria que correr com ela ate a cidade. Se ele usasse seus poderes isso seria feito em instantes porem seus poderes acabariam machucando ainda mais o corpo da sua irmã e isso provavelmente a mataria. Perdido em seus pensamentos, Hide ouve sua irmã sussurra algo com muita dificuldade

-sophia: desculpa

assim que ela terminou de falar, seu corpo começou a ficar muito quente e pegar fogo. Aquela era a individualidade de Sophia, mas estava totalmente fora de controle. O corpo da garota fica coberto por fogo em instantes e logo em seguida uma explosão de fogo acontece vindo diretamente da garota. A explosão acaba tomando a forma de um vortex de fogo intensamente poderoso e gigantesco. Aquilo destruiu a casa por completo em instantes. No olho do vortex estava Sophia ainda emanando um poder absurdo e Hide a segurando ainda. O garoto não teve tempo nem de se afastar dela. Aquele fogo estava consumindo seu corpo e ele iria morrer se continuasse assim

e então do mesmo jeito que a explosão e o vortex  surgiram do nada, eles se foram do nada. O fogo simplesmente desapareceu e Sophia perdeu sua consciência. Hide cai de joelhos no chão. Seu corpo estava totalmente deformado e havia queimaduras de terceiro grau espalhadas por toda a parte. Seu cabelo havia sido totalmente queimado e ele teve seus olhos derretidos pelo fogo.

Hide não conseguia se mover, porem mesmo assim Sophia ainda estava em seus braços e ele não soltava ela por nada nesse mundo. Hide achava que sua morte seria ali. Porem algumas pessoas que moravam perto daquele campo acabaram vendo aquele vortex imenso e correram para ver o que era. Ao encontrarem Hide e Sophia naquele estado, eles correram com os garotos para o hospital.

Nathan quando chegou da aula e viu sua casa destruída, entrou em desespero profundo. Os moradores da região encontraram o menino e explicaram a situação. Eles o levaram direto para o  hospital para ficar com seus irmãos.

os vizinhos deram depoimento a policia enquanto Hide e Sophia não acordavam. Todos eles disseram a mesma coisa. Enquanto Sophia e seus pais estavam em sua casa, eles receberam uma visita de um homem e desde que ele entrou na casa, nenhum barulho mais pode ser ouvido por eles.

porem nenhuma dessas pessoas conseguia dizer a aparência do homem

Hide e Sophia acordaram no dia seguinte. Os médicos não conseguiam explicar aquilo, os garotos já haviam sido dados como mortos. As feridas no corpo de Hide eram completamente incuráveis. Perda de múltiplos órgãos, queimaduras de terceiro grau, sua pele estava totalmente danificada. E Sophia, ela estava totalmente inconsciente e sem respirar desde que havia chegado no  hospital. E ali estavam eles agora, seus corpos estavam completamente normais, nem parecia que havia acontecido alguma coisa com eles. Os médicos examinaram os garotos e examinaram suas individualidades mas não conseguiram descobrir porque aquilo havia acontecido

e nessa analise de individualidades que os médicos descobriram algo em Sophia. Aparentemente sua individualidade estava se moldado e evoluindo para lutar contra algo dentro do corpo da garota. Havia uma marca nela, uma maldição. E aquilo faria seu corpo mudar drasticamente, de forma boa ou ruim. E aquela maldição aparentemente estava consumindo a força vital da garota, aos poucos ele iria piorar e ficar cada vez mais impossibilitada de fazer algumas ações. Aquela maldição estava tentando sugar sua consciência e sua vida, e a individualidade de Sophia de alguma forma estava evoluindo conforme aquela maldição se espalhava. Mas por causa das constantes alterações da natureza da sua individualidade, seu corpo sofria as conseqüências. Ela ficava fraca a todo momento e recuperava muita pouca energia ao dormi ou comer, não podia fazer muito esforço e não podia usar sua individualidade sem colocar sua vida em perigo

naquela cidade, esse foi o nono caso assim registrado no ano. Pessoas encontradas a beira da morte e com sua individualidade alterada por uma maldição que foi ativada nelas. Porem Sophia foi o primeiro caso registrado de alguém que se adaptou e sobreviveu aquela marca, mesmo que em péssimas condições.

porem no mundo o numero de pessoas que tiveram essa maldição e morreram já tinha passado a marca de mil pessoas. Isso que eles sabiam ate agora. Algumas pessoas desenvolveram individualidade novas e depois morreram, outras tiveram mudanças grotescas no corpo. Mas uma coisa era certa, sempre que a maldição tomava conta da pessoa, ou ela morria ou ela desenvolvia uma mutação aleatória. E esses que desenvolviam uma mutação aleatória, apesar de serem poucos casos vistos. Eles sumiam sem deixar rastros.

existem rumores de que existe

depois dessa acidente. Hide, Nathan e Sophia começaram a morar sozinhos. A vida tinha ficado difícil para eles. Hide fazia de tudo para sustentar seus irmãos e encontrar uma cura para sua irmã. Ele já havia viajado para varias cidades, visitado centenas de médicos. Mas nenhum deles era capaz de remover a maldição que estava presente em Sophia.

e era por isso que ele estava determinado a entrar na U.A esse ano. Ele sabia que vários heróis muito poderosos seriam professores na U.A esse ano. Ele tinha altas expectativas sobre isso. O herói numero 1. Se ele conseguisse conversar com deku, talvez ele soubesse de alguém que poderia curar Sophia

alem de que Nathan e Sophia estavam animados para entrar na U.A um dia. Eles tinham feito um acordo. Nathan e Hide só entrariam na U.A quando Sophia tivesse idade também. Assim todos estudariam juntos

Nathan queria se tornar uma pessoa extremamente poderosa. Ele era orgulhoso e tinha uma força fora do normal. Já Sophia queria ser o próximo símbolo da paz, ela queria ser alguém que salvasse as outras pessoas e impedia ela de sofrer assim como ela sofreu


Hide então toma um susto. Algo havia agarrado sua mão. Ele olha para frente e vê Sophia acordada sorrindo e segurando sua mão. Sua tristeza sumiu completamente. Mesmo depois de ter lembrado sobre tudo que eles haviam passado. Aquele sorriso era capaz de melhorar ate mesmo o pior dia da vida e Hide



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...