1. Spirit Fanfics >
  2. Boku no Hero (Universo alternativo) >
  3. Será que sou um monstro?

História Boku no Hero (Universo alternativo) - Capítulo 8


Escrita por: e Lil_Oliveira


Notas do Autor


Ohayo! Eu ainda tô na base dos dados móveis. Mas a partir de hoje eu vou ter a ajuda de uma amiga...então os capítulos vão ficar ainda melhores

Espero que gostem

Capítulo 8 - Será que sou um monstro?


Mizuky

 

Eu estava saindo da sala, quando eu vi a minha mãe saindo da sala dos professores junto com Recovery Girl e o diretor Aizawa. Ela parecia estar abatida com alguma coisa.

Eu estava perdido em meus pensamentos, mas algo logo me trás de volta. Sinto uma mão no meu ombro e uma voz doce falando meu nome, era a Yumi.

— M-Mizuky-kun! Você não quer ir almoçar comigo e as meninas? — Yumi me perguntou

Percebi que a loirinha estava um pouco corada ao me fazer esse convite. Mas como não tinha ninguém para ir almoçar comigo mesmo, assenti com a cabeça, mesmo estando um pouco corado.

— Quem vai almoçar com a gente? — perguntei

— Vai ser a Katsuy, a Nara e a Mina. — disse Yumi

Eu apenas ouvi, mas não demonstrei nenhuma expressão, por que ainda pensava no por que de minha mãe estar ali, e por que ela estava abatida.

Quando chegamos no refeitório, sentamos na mesa. As meninas logo arranjaram seus lugares, e por coincidência a Yumi sentou do meu lado.

Ao ver que passaria a maior parte do intervalo ao lado dela, eu fiquei um pouco corado. Mas para quebrar o clima Katsuy foi logo falando do seu jeito bruto de sempre.

— Mas iai vocês vão comer ou vão ficar aí se paquerando e vermelhos feito tomates? — reclamou Katsuy

Não falamos nada, apenas pegamos nossos lanches e começamos a comer. Durante o lanche Nara faz uma pergunta muito interessante.

— Mas iai, qual a individualidade de vocês? — Nara nos olhou curiosa

Eu olhei para a ruiva com um pouco de medo de responder e elas me acharem estranho. Então Yumi tomou a frente e foi a primeira a responder.

— Todos os seres humanos possuem uma carga elétrica. Mas a minha é maior do que o normal. Se eu me concentrar bastante, posso transferir essa carga elétrica do meu corpo para minha mão ou qualquer outra parte do meu corpo e dispara-la para qualquer direção. Meu corpo funciona praticamente como um gerador. — disse a loirinha logo em seguida mordendo seu sanduíche de atum

Nara então olhou para mim e repetiu a pergunta.

— E você Mizuky? Qual a sua individualidade? — perguntou a ruiva com um sorriso

Eu engoli seco, por que nunca tinha falado pra ninguém que eu tinha duas individualidades. Mas com confiança e um pouco de medo, respondi a pergunta da ruiva.

— E-Eu...eu tenho duas individualidades. Posso modificar a gravidade ao meu redor podendo diminuir ou aumentar. E uma que eu herdei do meu pai. A Super Power. De algum jeito, meu corpo se enche de energia e me deixa mais rápido e mais forte... só que... eu não consigo controlar ainda...

Quando falei isso, todas na mesa ficaram paradas, menos Yumi e Katsuy, como se já soubessem ou suspeitavam de alguma coisa.

Mina então tomou a frente e respondeu.

— Booommmm... eu! Eu consigo transformar matéria. Basicamente posso pegar qualquer coisa que eu quiser e transformar em algo diferente. Mudança a nível atômico. Pelo menos foi o que meus pais me disseram.

Ficamos todos parados olhando pra cara da menina de cabelos rosa. E a mesma devolveu a pergunta pra ruiva.

— Mas e você Nara ? Qual a sua?

— Eu posso criar animais de pedra. Se tiver algum tipo de sólido perto de mim, eu posso usá-lo para fazer meus golens de pedra. — a ruiva Nara respondeu contente

Após a resposta da ruiva, ninguém perguntou mais nada.

***

Logo depois de algumas aulas, o diretor Aizawa apareceu na sala para nos dar um aviso.

— Ohayo alunos. Eu passei aqui para avisar que a partir de segunda-feira vocês ficaram nos dormitórios da U.A. levem para suas casas esse termo para que seus pais assinem. — após dar o recado, Aizawa entrega para professora yaoyorozu os termos.

Depois de sermos liberados, eu pergunto para Yumi se ela não queria que eu a acompanhe até em casa já que morávamos perto um do outro. Ela apenas assentiu com a cabeça e deu um sorriso corado.

Quando estávamos perto de nossa casa, eu vi um homem de cabelos, jaqueta e calça preta. Yumi então ficou mais perto de mim e segura minha mão. Nesse momento eu fiquei um pouco corado, mas apertei um pouco a mão dela para passar segurança. Enquanto isso o homem se aproximou ainda mais. Quando ele chegou perto ele sussurrou algo no meu ouvido. Eu apenas parei. Yumi ficou olhando pra mim com cara de preocupada.

 — Mizuky-kun?! Você está bem? — perguntou a garota

Não conseguia responder. Minha mente queria falar mas meu corpo não respondia, então eu soltei a mão de Yumi, caindo de joelhos no chão e começando a gritar de dor. Minhas costas doíam muito, parecia que estavam rasgando. Quando percebi as asas enormes estavam saindo das minhas costas, brancas como papel. Enquanto o homem estava de longe só observando, Yumi ficou assustada, então o homem se aproximou

— Finalmente te encontrei. Parece que você ainda não está muito maduro. Quando você estiver pronto... essa dor não vai mais existir. — disse o homem de cabelos negros

— Q-Quem é v-você? O que fez comigo? Como assim não estou pronto? — perguntei trêmulo para o homem, e em seguida levantando com dificuldade com a ajuda de Yumi

— Eu me chamo Dabi. E sim, você ainda não está pronto. Quando estiver pronto vai esquecer essa baboseira de herói e vai se tornar o que realmente é. Um Nomu. — disse o homem com um sorriso cínico e maldoso.=

Nesse momento eu fiquei perplexo, com raiva e com medo, assim eu me recusei a ouvir aquelas palavras. E então decidi atacar Dabi logo em seguida Yumi também o atacou. Dabi revidou de todos os ataques, então ele usou suas chamas azuis. Para minha surpresa, minhas asas protegeram a mim e a Yumi.

—  Muito bem Nomu. Eu já esperava seu ataque, então testei suas asas. Parece que elas são mais resistentes do que eu pensava. Bom, até a próxima. — disse o homem sumindo em chamas

Sem entender o que realmente aconteceu ali, eu apenas me abaixei e comecei a chorar, então Yumi me abraçou. Enquanto isso minhas asas diminuirão e entraram de volta as minhas costas. Eu ficava me perguntando mentalmente enquanto chorava...

Será que sou um monstro?


Notas Finais


Ohayo! Iai gostaram ?

Bem pesado esse não é?

Até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...