1. Spirit Fanfics >
  2. Boku no Hero. Villain Deku >
  3. Fim

História Boku no Hero. Villain Deku - Capítulo 33


Escrita por:


Notas do Autor


Obrigado por terem acompanhado até o final :)

Capítulo 33 - Fim


   Capítulo 33

   - Hoje finalmente chegou. Nossa, eu fiquei tão animada que mal dormi ontem à noite! Desculpe, sei que eu fiquei pouco tempo, mas eu tenho que ir, eles já devem estar esperando por mim. Ah, quase esqueci! Aqui estão elas. – Uma moça alta colocava algumas rosas em um tumulo.

   Longe dali

   - Ei, onde a Yaomomo está? Estão todos esperando ela.

   - Para a vice representante da classe, ela está quase atrasada. Vai começar daqui a 10 minutos.

   - Bobos! Não sabem que dia é hoje? Ela foi vê-lo!

   - Nossa!

   - É verdade.

   - Kaminari, Sero! Vocês são burros ou oque?!

   - Calma ai, Bakugou! Não precisa falar assim com eles! – Disse Lida.

   - Cara, nem acredito que já fazem dois anos! Já estamos no último dia do terceiro ano.

   - É. O diretor vai dar as nossas licenças de heróis e, finalmente, vamos ser oficialmente heróis!

   - Ouvi que vários profissionais vão estar lá para parabenizar a gente.

   - Eu não tenho certeza, Mineta, têm acontecido vários ataques de vilões recentemente. Os profissionais devem estar ocupados.  

   Pouco tempo depois

   - Pessoal, eu cheguei!

   - Já era hora, rabo de cavalo! Vamos, tá quase começando.

   - Já disse para parar de me chamar assim, Bakugou.

   - Sim, sim. Que seja. Vamos logo.

   Do lado de fora de um dos ginásios da U.A

   - Primeiramente, gostaria de dizer que estou muito feliz de ver todos vocês aqui. Este é o último dia de vocês como estudantes. Daqui a alguns minutos, terei que chama-los de heróis.

   - Ei, Yaomomo, como você chegou tão rápido? Sei que o cemitério não tão longe, mas também não é tão perto.

   - A senhora Inko e o senhor Toshinori, por coincidência, estavam passando e me deram uma carona.

   - Entendi.

   - Uraraka e Yaoyorozu, por acaso, tem alguma coisa que gostariam de compartilhas com o resto das classes A e B?

   - Não. Desculpe, Aizawa Sensei.

   - Vamos, dê um desconto, Aizawa. É o último dia. – Toshinori falou.

   - Aham. Continuando, eu vou começar a entregar os seus certificados de heróis profissionais. Por favor, venham até mim quando eu chamar seus nomes.

   Um tremor de terra aconteceu de repente.

   - Mas oque será isso? – Lida se perguntou.

   À distância, gritos eram ouvidos. Homens, mulheres e crianças corriam desesperados.

   - Evacuem a área! – Death Arms gritou para outros heróis no local. – Ele tem o dobro do tamanho da Mt Lady! Vai causar muita destruição!

   Um vilão gigante caminhava pela cidade, destruindo tudo em seu caminho e indo em direção a U.A.

   - Logo no meu primeiro dia... – Um homem em um manto preto observava oque acabava de acontecer. – Vai ser um bom aquecimento.

   - Eu vou... Destruir essa maldita... ESCOLA DE HERÓIS! – O vilão tinha uma aparência assustadora, sua pele era grossa e dura como pedra, à região do seu pescoço era preta e possuía garras nas mãos e pés.

   - Não! Não vai, não! – Mt Lady agarrou o vilão pelas costa, mas a força dele era maior do que à da heroína e a jogou para longe.

   O vilão se aproximava da U.A, na verdade, já estava em frente a U.A. Kamui Woods começou a prender os pés dele com sua individualidade, mas não forte o suficiente.

   - Inseto fraco! – O vilão chutou Kamui Woods para longe. Sem mais nenhum herói profissional por perto para tentar para-lo, o vilão já estava na frente da U.A. – Vou destruir! – Aquele homem, que mais era um monstro, levantou o punho e se preparava para esmagar uma parte da escola, mas seu ataque foi parado por aquele homem encapuzado.

   - Não pense que eu vou deixar. – O homem falou em um tom sério. Cordas pretas saiam do homem e prendiam o braço do vilão.

   - Inseto! – O vilão tentou puxar aquele homem com toda a sua força, mas não conseguiu. Ao ver que não conseguiria, o vilão segurou um prédio próximo com sua mão livre e o jogou na direção do homem, mas aquele escombro foi cortado pelas mesmas cordas pretas antes mesmo de chegar ao homem.

   - Isso quase acertou civis, idiota! – O homem saltou na direção do vilão e acertou um soco em sua barriga. – Essa sua pele é bem grossa, aguentou o meu golpe.

   - Quem é aquele cara? – Kirishima perguntou para os colegas.

   - Deve ser um herói novo. Ele deve ter algum tipo de individualidade de energia, ou algo parecido, para poder ter tanta força. – Disse Bakugou.

   A parte preta do pescoço do vilão começou a brilhar.

   - MORRA! – O vilão disparou fogo de sua boca.

   - Ei! Sai dai! – Bakugou disse para aquele homem, mas era tarde demais. Aquele ataque acertou em cheio.

   - Então a sua individualidade é uma mistura de gigantismo, endurecimento e sopro de fogo? Interessante. Então a sua pele deve ter uma resistência maior ao fogo. Usar fogo não vai funcionar. – Para a surpresa do vilão e da U.A, aquele homem estava sem nenhum arranhão, mas seu manto começava a queimar e desaparecer com o fogo e mostrar sua aparência. Um homem alto, cabelos e olhos verdes e dois chifres pretos. – O jeito vai ser usar a força bruta... – O homem voou na direção da cabeça do monstro e puxou seu punho para trás, carregando energia em seu braço e... – SMASH! – Um soco poderoso na cara do vilão, deixando-o inconsciente e fazendo sua individualidade parar, diminuindo seu tamanho. – UFA! Pensei que não ia dar certo! HAHA!

   Todos olharam em choque para aquele homem.

   - Oi, já faz bastante tempo, não é, pessoal? – O homem começou a andar na direção das turmas da U.A.

   - Mi...Mi...MIDORIYA?! – Quase todos gritaram em lágrimas. Ninguém acreditava que Izuku Midoriya poderia estar na frente deles.

   - IZUKU! – Yaoyorozu correu e o abraçou em lágrimas.

   - Olá, Momo. – Midoriya a abraçou. – sentiu saudades?

   - Eu... Mas... Como?!

   - Ah! Fala daquilo que aconteceu há dois anos? Aconteceram muitas coisas, mas isso nós podemos conversar depois. Agora, eu gostaria de ver minha mãe.

   - MEU FILHO! – Inko chegava correndo.

   - Olá, mãe. Voltei.

   - Jovem Izuku! Você está vivo!

   - Sim, All Might. E eu estava esperando por esse momento. – Midoriya caminhou na direção do ex Símbolo da Paz e emanou fogo verde em sua mão. Tocando All Might no peito, a ferida deixada por All For One começou a ser curada. – Que caras assustadas são essas? Parece até que viram um fantasma.

   Após um grande momento de comoção, todos se juntarão ao redor de Midoriya. Yaoyorozu abraçada no braço do esverdeado.

   - Acho que vocês querem saber oque aconteceu há dois anos. Bem, eu não lembro muito, mas vou tentar explicar. Depois de usar aquele meu ataque, eu acho que eu e Lúcifer morremos, mas eu acabei acordando no meio de uma floresta próxima, meu corpo sendo curado por aquele fogo verde.

   - Então você tá dizendo que aquele monstro tá dentro de você, Izuku? – Bakugou perguntou.

   - Não. Tenho certeza que ele morreu. Eu não sei por que, mas eu acabei sendo capaz de usar os poderes dele e minha aparência mudou. Esses chifres apareceram.

   - Mas então por que você não voltou, Izuku?

   - Momo... Toda aquela destruição e morte... Podia ser ele, mas era o meu corpo. O diretor, por coincidência, me encontrou enquanto meu corpo ainda estava se recuperando. Ele achou melhor manter em segredo que eu estava vivo e entrou em contato com alguns oficiais do governo para explicar a minha situação. No final, eu fiquei dois anos fazendo serviços para eles. Isso meio que conta como um curso de heróis, então eu tenho uma licença de herói. Hoje foi quando esses meus serviços acabaram e eu estava livre para poder voltar. Eu esperava chegar com mais calma, mas aquele vilão apareceu. HAHA!

   - Meu filho! – Inko abraçou Izuku com força.  – Eu estou tão, tão, tão feliz! Você não tem nem ideia!

   - Sim, mãe. Eu também.

   Dois anos atrás

   O arcanjo Gabriel estava no meio da floresta. Na sua frente estava o que restava no corpo de Midoriya. A parte superior do tronco e a cabeça.

   - Izuku Midoriya, eu sou grato pelo seu enorme sacrifício para parar meu irmão. Obrigado. Mas não posso deixar que você tenha sua vida tão prejudicada por conta do meu irmão. Eu, Gabriel, lhe dou sua vida novamente. – Luz brilhou do corpo de Midoriya e, em seguida, fogo verde começou a, lentamente, cura-lo. – Tenha uma boa vida. – O arcanjo desapareceu.

   Agora

   - All For One e muitos da Liga estão mortos ou presos. Fico feliz que sua vida não esteja mais em perigo, Momo.

   - Seu bobo! – A morena abraçava Midoriya. O sol começava a se por. O escuro da noite começava a tomar conta. Midoriya e Yaoyorozu estavam sentados em um banco. – Você sempre me coloca como prioridade. Devia tentar cuidar de você antes.

   -Talvez... Ei, Momo.

   - Oque? – Midoriya segurou Yaoyorozu pelos braços e a beijou. – Eu te amo.

   - Bobo... Eu também.


Notas Finais


Até uma próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...