1. Spirit Fanfics >
  2. Boku no hero(IMAGINE) >
  3. Festinha e 7 minutos no céu! Ou melhor, no inferno?

História Boku no hero(IMAGINE) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Eu demorei muito hoje pelo simples fato... eu fui fazer a capa em cima da hora.

Capítulo 4 - Festinha e 7 minutos no céu! Ou melhor, no inferno?


Fanfic / Fanfiction Boku no hero(IMAGINE) - Capítulo 4 - Festinha e 7 minutos no céu! Ou melhor, no inferno?

Anteriormente

- Ei, Todoroki! Você vai na festa da Mina?
  - Não. -
Como sempre ele tentando falar o mínimo possível. Então eu parei na frente dele e segurei a mão dele e fiz contato visual com o mesmo.
  - Vai Todoroki... Vai ser legal, prometo!!! - Digo sorrindo, esperando pela resposta dele.

Agora:

- Tá, mas se eu não gostar vou embora. - Ele disse pouco, mas já me deixou com um sorrisinho em meu rosto, então  voltamos a andar em direção a casa do mais alto, enquanto andávamos eu ficava olhando para o garoto, observando os movimentos de  seu corpo, as feições de seu rosto. Ele era muito bonito, seus traços eram delicados, seus lábios finos, seus cabelos são bastante bonitos e condiz com sua personalidade... Seus olhos heterocromáticos um sendo cinza e o outro azul, eram lindos demais, ao olhar aquela queimadura aquilo me deixava com uma curiosidade porém não tinha coragem de perguntar, tinha medo do que ele poderia falar, não de sua história, mas que ele ficasse muito irritado comigo. Não queria desfazer uma amizade que nem havia começado ainda. Sabemos que cada um tem uma história... E nem todos gostam de relembrar o passado.
 - Chegamos. - O garoto disse, adentrando em sua casa e dando espaço para eu passar, ao entrar eu me sentei no sofá e observei bem a casa do Todoroki. - Quer comer algo? - O garoto anda até a cozinha pegando um pacote de cookies e estendendo o pacote aberto para mim, peguei uma e ele deixou o pacote em cima da mesa. Vi ele sumindo por um dos corredores e voltando com papéis sulfites e algumas canetinhas. - Sabe desenhar?
 - Adoro desenhar! Ei, o que faremos na capa, você tem alguma ideia?
- Pergunto pegando o lápis e ajeitando os papéis. Logo começamos a fazer o trabalho.

Naquele dia eu conheci os dois irmãos mais velhos do Shoto: Fuyumi e Natsuo. Horas depois já tínhamos terminado nosso trabalho, era umas 23:14, eu comecei a arrumar minhas coisas bem rápido para chegar o quanto antes em casa e não ter que trombar com nenhum tipo de marginal assediador e etc, na rua.
- Onde vai? - Todoroki segurou a alça de minha bolsa e com esse movimento eu me virei para ele. - Está tarde. - Ele me deixa sentada no sofá e então vai em um dos quartos da casa e sai do mesmo com a irmã dele.
- Shoto disse que você estava pensando em ir pra casa a essa hora, de jeito nenhum eu poderia deixar, ainda uma bela menina andando em uma rua deserta e escura. Vou te emprestar roupas de dormir e vou pegar uma toalha. - Fuyumi saiu correndo da sala e foi preparar as coisas.
- Todoroki, não quero incomodar, sério, eu vou rapidinho para ca- Ele me interrompeu colocando a ponta de um biscoito na minha boca e deu de ombros, saindo da sala e indo para seu respectivo quarto. - Affe! - Fuyumi chegou me dando as coisas que ela separou para mim, e então fui para o banheiro para tomar um banho quentinho e TOTOSO! Quando abri uma fresta da porta eu pude ouvir os irmãos conversando.
- Mas Fuyumi, mal a conheço e você já está a colocando para dormir na mesma cama que eu. - Ele disse com um tom um pouquinho grosso. Ele realmente disse isso como se fosse a pior coisa do mundo a acontecer com ele.
- Shoto, não vai ser tão ruim, agora vai logo! - Eu consegui ver ela o empurrando, então saí do banheiro e ela logo começou a dizer no mesmo instante. - Shoto pode se mexer bastante no meio da noite, mas nada demais.
- E-eu posso dormir no sofá sem nenhum problema!
- Você vai dormir no quarto do Shoto, o sofá é muito desconfortável, a cama dele tem espaço o suficiente para vocês dois. -
Ela soltou um sorrisinho e foi andando até o quarto dela. - Boa noite! - Vi ela entrando no quarto dela e eu entrei no quarto do bicolor.
- Acho que dormir na sala não vai rolar pelo visto... - Eu digo me deitando bem na ponta da cama de bruços e deixando um espaço enorme.
- Eu não mordo. - Eu senti a cama se afundar obviamente pelo peso de Todoroki. Nos desejamos Boa noite então fechei meus olhos, e logo adormeci.

Na manhã seguinte eu abri meus olhos e percebi que estava abraçando o bicolor e ele a mim, e eu estava com minha perna em cima de sua cintura e dava para sentir a ponta de algo entre minhas pernas, se naquele momento meu rosto não ficou vermelho então minha cabeça se transformou em uma pimenta porque essa aproximação é MUITO... MUITO ERRADA. Me levantei tão rápido que eu acabei acordando o garoto.
- H-hora de se arrumar. - Recolhi minha roupa e fui correndo para o banheiro para fazer as coisas de sempre e fui até a sala esperar Todoroki se arrumar para irmos a escola juntos.

Quando ele terminou de se arrumar, saímos da casa do mesmo e fomos para a escola em um completo silêncio totalmente desconfortável.
- Algo aconteceu para estar assim? - Shoto perguntou olhando meu rosto, mas eu nem conseguia olhar em seu rosto e apenas apertei mais meu passo para chegar mais rápido na escola e ignorar essa pergunta, porque eu realmente não queria respondê-la. - Ei, responde.
- N-nada aconteceu! -
E continuava apertando meu passo e o maior fazia o mesmo, até chegarmos no portão da escola. Tiveram alunos que olharam para nós dois, alguns também da nossa sala. Quando eu encontrei o meus amigos me despedi de Todoroki e eu fui correndo até eles.
- E aí Lumaki, pelo visto chegou juntinho do Todoroki-kun! O que rolou? - Mina perguntou no maior descaramento na frente de Sero, Mineta, Denki, Kirishima e o BOOOOOOOM VOU EXPLODIR SUA CARA!
- Ih, não te interessa, e mesmo que tivesse acontecido algo eu não te contaria! - Eu cruzo os braços.
- HMMMMMMMMMMM! - Ouvi  dos garotos da rodinha menos de Bakugou.
- Aff, tchau, não sou obrigada a ficar ouvindo essas besteiras que vocês pensam toda a hora! - Eu saí da rodinha e fui até minha sala, mesmo sem ter batido o sinal, mas não queria ficar ouvindo os outros falando sobre o garoto de cabelos metade vermelho e metade branco.

Quando o sinal bateu um atrás de outro aluno foram entrando na sala até todos se sentarem e Aizawa sensei chegar na sala.
- Alunos, coloquem suas roupas de herói e vamos para o campo de treinamento.

(Aviso: isso obviamente não aconteceu na primeira temporada do anime)

Todos desceram e foram para os vestiários se trocarem(roupa da nossa heroína nas notas finais), quando eu saí alguns garotos olharam para mim com malícia em seus olhos, mais especificamente DENKI KAMINARI E MINORU MINETA!  Vontade de matar os dois ás vezes, hein!
- Já que todos já chegaram, faremos uma aula onde será sorteado o nome de duas pessoas para lutarem entre si. Será em uma região aberta, para que não seja uma aula muito longa e que ninguém acabe quase matando o colega em um local fechado. - Ele falou olhando para Bakugou.
- Dá para esquecer isso, caralho?! - Bakugou fez uma cara muito engraçada, pelo menos para mim foi, para os outros foi de dar medo. Os olhos dele pareciam luas deitadas e ele rangia os dentes, na hora eu comecei a rir igual um hiena. - ESTÁ RINDO DO QUE, SUA IMBECIL?
- Claramente de você Bakugou-kuuuun!
- EU VOU TE EXPLOD-
- Parem vocês dois, ou eu irei zerar a atividade de vocês. -
O professor disse e então começou a sortear nossos nomes. -  Momo Yaoyorozu VS Mashirao Ojiro!

Eles foram até a parte onde estava marcada, e nós que não iríamos participar nos afastamos e eu fiquei ao lado de Bakugou. E como eu não queria ficar observando fiquei tentando socializar com o cão rabugento.
- Bakugou-kuuuun!! -
Fiquei cutucando seu braço.
- Que foi, praga?
-
Nada hehehe.
- Você está querendo tirar o dia para me irritar? -
Ele segurou meu pulso.
- Nem preciso, você já é irritado sozinho, NENÉM!
- Que eu saiba neném é aquele que se mijou no quarto onde monstros nem davam medo.
- Eu não me mijei, nem estava com medo! -
Ele soltou um sorriso debochado então ficamos olhando a aula até chegar minha vez.... E CONTRA QUEM EU VOU LUTAR? É, SHOTO TODOROKI! Se o professor não fosse um herói e eu não quisesse me tornar uma heroína também, eu mataria ele e agora!

Nos afastamos do pessoal e nos posicionamos no campo. Pelo menos minha vantagem é que ele não sabe minha individualidade. Quando o professor deu o sinal para começarmos, Todoroki me atacou com vários gelos vindo em minha direção que eram grandes e afiados. No último segundo eu ativei minha individualidade criando uma grande esfera negra que se expandiu no ar quebrando totalmente o caminho de gelo que Shoto havia criado em minha direção e se dissipando. Ele correu em minha direção utilizando o gelo para andar mais rápido, então eu juntei minhas mãos e criei 5 esferas de escuridão e as atirando em direção do garoto, ele desviou porém não foi muito fácil. Eu corri na direção dele, deixando um enorme rastro de escuridão no chão e eu comecei a atacar de perto, para o encurralar e deixando o chão completamente escuro, como se fosse um vazio absoluto. Por muito pouco ele não me acertou com a sua individualidade de gelo, eu estava tentando o desequilibrar para que pisasse no chão onde eu tinha deixado marcado, assim para que eu pudesse o paralisar, mas parecia que ele estava percebendo meu plano. Por um descuido eu consegui ver a mão de Todoroki vindo em direção ao meu pescoço e minha simples perda, minha expressão ficou totalmente surpresa, no momento eu não sabia o que fazer. Contanto, inconscientemente eu me esquivei do bicolor, segurei seu braço e com um movimento ágil eu fiquei atrás dele e o empurrei bruscamente para o chão com o antebraço em suas costas assim o deitando, coloquei suas mãos atrás de suas costas, e mesmo que ele pudesse fazer algo, não conseguiria, eu coloquei a parte do peitoral pra cima, sobre minha individualidade espalhada pelo chão.
- Shoto Todoroki paralisado, vitória de Lumaki Masuta! - Aizawa-sensei falou, e eu soltei Shoto e desativei minha individualidade e então ela regressou em minha direção e fui em direção dos meus amigos.

Após esse dia cansativo eu fui para casa e descansei bastante, porque a semana foi cansativa e ainda tinha uma festa amanhã, queria estar muito bem descansada.

Autora P.o.V.

No dia seguinte Lumaki não fez nada, somente ficou em casa mexendo em seu celular, olhando o tempo passar, comendo bobeiras por ter preguiça de fazer algo decente. Quando estava chegando perto do horário de ir na casa da Mina, ela começou a se arrumar, colocou uma calça jeans preta e uma camiseta de manga longa e gola alta da cor vermelha e um tênis qualquer vermelho. Ela já estava em caminho a casa de Mina então avistou Todoroki andando pela rua.

Lumaki P.o.V

- Kuso!!! - Aquela cena na casa de Todoroki veio a tona novamente na cabeça de Lumaki. Eu vi Shoto olhar para mim, provavelmente por ter me ouvido.
- Não sabia que estava aqui.
- É, pelo jeito o destino faz com que nós nos cruzemos...-
Eu senti que ele queria perguntar algo, mas não queria que ele perguntasse nada, porque sei que vai acabar. - Espero que a festa seja divertida, depois de uma semana tão exaustiva! - Ele concorda com a cabeça.

Chegamos na festa e logo fomos recepcionados por olhares maliciosos de Mina. Por longos 5 minutos conversamos sobre algumas coisas e então fui beber algo.
- GENTEEE! ATENÇÃOOOO, VAMOS FAZER UM KARAOKÊ! EU VOU COMEÇAR CANTANDO!!! - Denki falou e começou a cantara música do Olly Murs - Troublemaker ft. Flo Rida. Quando ele estava cantando eu estava rindo, porque ele fazia cada caras e bocas!


"You're a troublemaker (you're a troublemaker)
You ain't nothing but a troublemaker, girl
You had me hooked again from the minute you sat down
The way you bite your lip
Got my head spinnin' around
After a drink or two
I was putty in your hands
I don't know if I have the strength to stand
Oh oh oh, trouble troublemaker yeah
That's your middle name, oh oh oh
I know you're no good but you're stuck in my brain
And I wanna know, why does it feel so good but hurt so bad?
Whoa, my mind keeps saying, "run as fast as you can"
I say I'm done but then you pull me back
Whoa, I swear you're giving me a heart attack, troublemaker[...]"

Quando ele terminou, eu peguei o microfone da mão dele e então coloquei em uma música de Melanie Martinez- Detention, então comecei a cantar e dançar... Caramba nunca pensei que eu dançava bem. (No próprio clipe está a dancinha que ela fez.)
"I'm not a bad guy
So don't treat me bad if I'm feeling sad, alright?
Please don't be mad if I don't smile back, alright?
If I fuck up my words, don't think I'm absurd, alright?
Alright?
I'm physically exhausted
Tired of my knuckles beating
I'm chewing gum to pass this time
Sadness, can't you see it?
You're too busy seeking self-pleasures
Look at how I'm feeling
You write me up and say it's love
And I can't believe it[...]"

Quando minha vez se passou Tsuyu cantou uma música junto de Uraraka, e eu convenci Bakugou a cantar, COISA QUE EU ME ARREPENDI, pois a voz dele é péssima para isso! Achei algo que o senhor convencido não é bom, haha!
- Pessoal, vamos deixar as coisas mais interessantes, vamos jogar verdade, desafio ou 7 minutos no céu! - Jirou disse com uma garrafa em mãos.
- OPA, BORA! - A maioria responde já se sentando
- Alguém pode me responder o que é o "7 minutos no céu'? - Digo confusa, as meninas se olham e respondem todas juntas.
- Você saberá quando escolher esse! - Uraraka então começou a rodar a garrafa e caiu em Bakugou.
- Bakugou, verdade, desafio ou 7 minutos no céu? - Vimos Mina sinalizando para Bakugou com os dedos o número 3... Ela foi tão discreta que ninguém da sala viu, tirando as pessoas da roda ninguém viu, de tão discreta que ela é.
- Odeio quando as pessoas mandam em mim, mas estou curioso pelo "7 minutos no céu" manda.-  Bakugou disse com seu jeito ignorante de sempre. Mina então levantou eu e Bakugou fechou nossos olhos e nos guiou por algum lugar da casa, vi ela nos colocando em algum lugar e quando ela fechou percebemos estarmos totalmente na ausência de luz e ouvimos um barulho de algo sendo trancado, então abrimos os nossos olhos.
- MINA ONDE QUE A GENTE TÁ? - perguntei confusa, surpresa, e desconfiada.
- Volto daqui 7 minutos. usem camisinhaa!! - Ouvimos ela fechando a porta do quarto. Foi aí que percebemos que estávamos dentro de um guarda-roupa. E eu senti minhas bochechas ficarem tão vermelhas quanto um tomate.
- P-pelo jeito tramaram isso antes... - Digo tentando ver alguma feição do rosto do loiro de olhos sanguinários... Como aqueles olhos me fascinavam!
- O que isso importa agora? - Katsuki segurou meus pulsos e me deixou totalmente apoiada na parede do armário e deixou seu rosto bem perto ao meu.

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...