1. Spirit Fanfics >
  2. Bolo de chocolate, cartas e caixa de bombons >
  3. Lábios sabor chocolate

História Bolo de chocolate, cartas e caixa de bombons - Capítulo 1


Escrita por: e smtownproject


Notas do Autor


Essa é minha primeira fanfic do projeto @smtownproject, espero que gostem!

Boa leitura!

Capítulo 1 - Lábios sabor chocolate


O que Taeil mais amava nesse mundo era chegar do trabalho e sentir aquele aroma tão doce do bolo de chocolate empesteando a casa inteira e a cereja desse bolo era a confeiteira que estava tirando o doce do forno, Kim Yerim, sua lindíssima esposa com uma ótima mão para a cozinha.

Desde sempre na relação deles, chocolates, bolos e outros doces em geral estavam presentes. Tudo começando em um mísero bilhete.

"Para Kim Yerim.

Queria saber se seus lábios tem sabor de chocolate. Aceita o convite?" 


[...]


Yerim quase morreu ao ver essa carta sobre o balcão de atendimento, junto com uma pequena caixa de bombons. Geralmente ela abria a loja que vendia chocolates, então, quando abriu a porta de vidro fosco, vendo a bagunça que estava aquele lugar, desesperou-se pensando que alguém havia assaltado o estabelecimento, aproximou-se da caixa registradora para conferir a quantia abrigada ali, era um hábito meio estranho que tinha, todo dia contava o dinheiro antes e depois do expediente. Felizmente tinha o mesmo valor do dia anterior. Mais calma, foi até a sala dos funcionários guardar seu presente que achara muito brega e colocar o seu uniforme para voltar a área principal e pegar as caixas abertas e chocolates espalhados pelo chão.

— Bom dia! Porque isso está um caos? Um doce caos. — Falou Taeil dando uma risada por sua própria piada.

— Muito engraçado Moon Taeil, estou morrendo de rir.— Disse em tom sarcástico. — Ao invés de fazer essas piadinhas sem graça, você poderia me ajudar a pegar as coisas, né?

— Tão doce como coice de mula! — Agachou-se pegando cada pequeno pedaço e arrumando tudo com a sua companheira de trabalho, para finalmente se vestir e virar a placa de "fechado" para "aberto".


[...]


Com o passar das horas aquele estabelecimento tinha a frequência de fregueses tão alta que ficavam em um fila em formato de "U" sendo os horários de pico ao meio dia, já que maioria das pessoas estavam em período de almoço e a "confeitaria" se localizava do lado de um restaurante — que de vez em quando, Taeil e Yeri iam almoçar lá — e as 18:00, pois maioria das pessoas tão saindo de seus respectivos empregos.

O Moon e a Kim eram muito amigos, mesmo com muitas diferenças, principalmente nas personalidade, quando menores todo mundo fala para os dois que os opostos se atraem, agora o mais velho entendia, já que uma parte desse "oposto" se atraíu e foi ele quem deixou a caixa para a mulher que está consigo todos os dias.

Yerim olhou para o relógio e viu que era hora de almoçar, conversou um pouco com o amigo e foram para o restaurante ao lado.


{...}


— Hoje levei um susto enorme! — A garota de cabelos loiros levou o hashi até a boca e a escondeu com a mão para continuar a história. — Fui abrir a loja, como todas as vezes, só que tinham boa parte das coisas da prateleiras no chão, como você viu e ajudou, pensei que tinham roubado o lugar, mas parecia tudo normal, sabe, só que tinha uma caixa no balcão e um cartão colado.

— Sério!? — Falou o outro fingindo surpresa.

— Loucura, né? E ainda por cima nem sei quem é o remetente deste presente! Aposto que foi o Jaemin. Pensa em um garoto que gosta de coisas clichês.

— Quem é Jaemin?

— É um menino que conheci numa balada quando estava acompanhando minha amiga e acabei ficando. A Propósito ele trabalha aqui. Acho que vou falar com ele depois do trabalho. 

O de cabelos vermelhos se sentiu incomodado — e era tão perceptível — com aquela conversa, mas a outra parecia tão animada descrevendo o garoto clichê, porém romântico que nem deixou-se levar pelo leve ciúmes. Terminada a 1 hora de almoço, ambos voltaram a trabalhar.


[...]


Yerim tinha percebido as expressões estranhas do outro durante o tempo no restaurante, porém preferiu não tocar no assunto. Fechou a loja e se dirigiu até o restaurante.

Seu coração estava a mil, suas pernas balançavam e pela suas mãos, escorria um suor gélido. Tinha apenas dois palpites de quem queria saber o gosto de seus lábios: ou era Jaemin: muito bom em flertar com coisa clichê ou Taeil: passou o dia com uma expressão magoada depois de a garota falar sobre o garçom do estabelecimento vizinho. 

O Na se aproximou da mesa onde a Kim estava e perguntou se ela queria algo. A resposta foi "eu quero conversar com você!" Então o outro pediu para que ela esperasse até o fim do expediente.


{...}


A de madeixas curtas fez o que lhe foi pedido e viu as mesas se encherem e se esvaziando, ficou mexendo no celular por conta do tédio, o que fez levar outro susto no mesmo dia, porque não viu o azulado chegar.

— Desculpa te assustar, juro que eu não queria que isso acontecesse, de verdade!

— Tudo bem.

— Então, sobre o que veio conversar? — Debruçou os braços sobre a mesa e apoiando a cabeça neles, mostrando curiosidade.

— É sobre uma caixa de chocolates que foi deixada no balcão do meu trabalho e para mim, foi você que deixou?

— Claro que não, bobinha, hoje nem tive tempo de sair do trabalho direito. — Sorriu de canto de boca.

— Não é brincadeira sua? Está falando a verdade?

— Estou falando a absoluta verdade e não é brincadeira! — Falou em tom forte.

— Vou confiar na sua palavra!

A ficha caiu! Agora sabia que o proprietário da caixa era Taeil.

A conversa tomou um rumo tão bom que ambos ficaram conversando até o último minuto, aquele mísero segundo para todas as luzes se apagarem e serem obrigados a ir embora para suas casas.

No caminho de volta tendo que pegar carona com o Na, ficou pensando em como fazer algo a altura do que o Moon fez, comentou algumas ideias com o outro e finalmente a loira pensou em fazer um bolo de chocolate, o favorito de seu companheiro desde sempre.

Mesmo exausta, separou todos os ingredientes nas medidas pedidas naquele pedaço de papel meio amarelado que era passado de geração em geração por sua família. A sorte é não havia sujado tantas coisas, assim tendo menos coisas para lavar pela manhã, o cheiro doce recentemente saído do forno espalhava pelo ar, deixou esfria-lo para colocar na geladeira, pegou um papel, escrevendo: 

"Para Moon Taeil.

Eu aceito o seu pedido e espero que goste desse bolo." e foi dormir.


[...]


Deixou o bolo dentro de uma doceira na mesa da sala dos funcionários, colocou o avental sálvia com a logo da loja bordada e saiu daquele cubículo indo a direção da porta, virando a placa, deixando a parte verde amostra, mesmo sendo difícil de ver dava para perceber que estava aberto. Passado alguns minutos, Taeil chegou atrasado como sempre, correu para se trocar, infelizmente tinha sido tão rápido que nem percebeu o doce sobre a superfície de madeira.

O dia foi bastante calmo, sem muitas multidões, os dois únicos funcionários acabaram por conversar bastante, sem saber como seria o futuro, com os corações a mil, emoções borbulhando dentro de cada um.

Yerim nunca soube ao certo quando começou a gostar do mais velho, porém ele lhe fazia se sentir bem e bastante confortável. 

Finalmente deu 19:00 horas, o horário de fechar, a loira demorou o bastante só para ver a reação do outro ao pegar a carta e ler, seu rosto queimava apenas de pensar aquela cena, mas valia a pena passar por aquilo.

— Sabe quem colocou um bolo aqui? — Perguntou.

— Por que não vê a carta que está presa na tampa. — Disse, desamarrando a peça verde e guardando-a em um armário.

Taeil desprendeu o papel e leu.

— Quem poderia ter deixado isso aqui? — Falou confuso.

— Sério que você não percebeu nenhuma semelhança entre a carta dos bombons e a do bolo? Fui eu quem deixou o bolo aqui e ele é para você, espero que aceite como aceitei o pedido do beijo. — As palavras apenas deslizaram pela boca dela, não sabia da onde teve coragem de falar aquilo, agora não dá para voltar atrás.

Taeil se aproximou, colocando a mão na bochecha de Yeri.

— Posso? — A garota apenas acenou com a cabeça em confirmação.

O beijo foi calmo, verdadeiro e cheio de amor, as línguas se entrelaçaram juntamente com as mãos. Taeil teve uma certeza na sua vida, os lábios de Yerim tinha o sabor melhor que o de chocolate, um sabor que nunca encontraria em outro lugar.

Esse foi o primeiro entre muitos, depois de algum tempo, passaram para encontros, namoro até que o dois se casaram. Felizmente hoje era o dia em que completavam 3 anos de casados. E como nos anos anteriores e talvez próximo, era de lei, o Moon comprar uma caixa de bombons e a Kim fazer o tão cheiroso bolo, assim passando a tarde juntos, relembrando cada detalhe dos encontros e jogando conversa fora. 


Notas Finais


Obrigado a @youmevoyez que fez essa belíssima capa e a @Lamisora13 que fez a betagem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...