História Boneca de porcelana - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas
Personagens Personagens Originais
Tags Creppypasta, Jack Risonho, Jeff The Kiler, O Criador De Bonecas, Slademan, Zalgo
Visualizações 5
Palavras 396
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 4 - Pequeno embate


Fui para a cozinha, bater de frente com alguém não está nos meus planos.
Sento num banco localizado em frente a bancada da cozinha e começo a avaliar as adagas e repensar na minha situação.
De presidiária social para presa em uma mansão cheia de assassinos, sou a única humana quase completamente normal e tenho duas armas que não faço ideia de como usar.
Uma chuva se arma lá fora, o medo no entanto não paira sobre o meu ser.
O que eu me tornei agora? Sou só um brinquedo em mãos diferentes...

Clock: Refletindo sobre o que?
Luiza: Nada demais

Ficamos em um silêncio bom e ao mesmo tempo desconfortável, situação quebrada com gritos vindos da sala, fui para lá indo em contra mão com a lógica.

Clock: Interessada? – Fala no corredor
Luiza: Se pode acabar dando ruim para mim e melhor eu ficar atenta

Entro no cômodo desejado encontrando tudo revirado, sangue no teto e os The Killer brigando com as facas no sopé da escada.

Jane: Seu filho da puta!
Jeff: Cala a boca vadia!

O toque das facas produzia um som suave e soltava faíscas, a velocidade em que os movimentos eram realizados não podia ser descrita como natural.
Permaneceram assim por longíssimos minutos até Jane se tocar de minha presença e partir para o ataque, a facilidade que ela deixou Jeff de lado quase me surpreendeu, quase.
Comecei a bloquear e revidar, com certeza há algo nessas adagas, em pouco tempo os moradores começaram a se amontoar ao redor.
Sally torce para a “Tia Jane”, Jack sorrisonho ri, Jack eyes parece avaliar a briga, Clock come um cookie e Slederman tem um ‘que’ de raivoso.
Estamos numa dança arrisca e arriscada, a sede por sangue queima na garganta e é difícil controlar.
Ela se distrai por um minuto e eu quase a atinjo no pescoço, porém tentáculos negros prendem a nós duas e nos separam.

Zalgo: O que está acontecendo aqui?
Luiza: Vim ver o que estava acontecendo e ela me atacou
Zalgo: Jane já falei pra parar de confusões! Esta casa e minha e eu não permito que a destruam!

Nesse momento ele olhou para mim e notou as adagas

Zalgo: Onde conseguiu isso?
Luiza: O Jeff me levou no arsenal e elas fincaram no chão perto dos meus pés
Zalgo: Puta merda! Slade pro escritório 

Então ambos saíram apressados.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...