1. Spirit Fanfics >
  2. Bood Tears >
  3. Como chegou até aqui?

História Bood Tears - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Hello! Voltei de novo com mais um capítulo! Espero que gostem. Só avisando com que eu não revisei então pode ter alguma coisa escrita errada ou coisa do tipo.
Boa Leitura

Capítulo 5 - Como chegou até aqui?


Fanfic / Fanfiction Bood Tears - Capítulo 5 - Como chegou até aqui?

Um ano depois, Castelo Imperial

- Senhorita? - A morena escutou a voz de Margareth.

- Estou aqui, pode entrar. - Avisou sentada com o livro em mão.

- Chegou um presente para seus 18 anos. - Disse depois de abrir a porta e dar espaço para dois homens entrarem arrastando o tal presente, que estava coberto por um papel dourado, eram mais alto que sua altura.

- Eles são o mesmo presente? - Ficou confusa, se levantando da cadeira e olhando aquele negócio, olhando ele de lado era fino.

- Sim, foi a mesma pessoa que enviou. - Sorriu e mostrou um envelope preto. - Isto veio junto. - A garota de cabelos curtos não se importou e pegou.

- Muito obrigado por trazerem, poderiam me deixa sozinha? - Perguntou e os empregados se curvaram saindo. - O que você me deu desse vez? - Se perguntou e abriu o envelope tirando um papel branco.

" Olá MinHee, eu não sabia ao certo o que te dar de presente de 18 anos, mas eu resolvi te dar um par de espelhos " Parou a leitura e olhou para os objetos a sua frente, com curiosidade sobre como seria os espelhos pegou a faca, que tinha usado para corta as frutas, se aproximou e passou a faca de onde alcançava até os pés, tirou o papel da frente.

Parecia um espelho comum, onde podia ver seu reflexo, olhou cada detalhe do espelho com uma moldura dourada que formavam lindas flores e folhas, olhando para o topo encontrou algo escrito, olhou a parte de trás e viu a estrutura dourada formando um desenho lindo de Leão. Fez o mesmo processo no outro e era bem parecido, o que mudava era a cor que este era verde água, o que estava escrito era diferente e a estrutura de trás era o Reino do Sol, seu reino.

" Eu sei parece ser apenas um par de espelhos, com uma linda moldura sobre seu Reino, mas eles não são espelhos qualquer, você pode usá-los para se move em dois ambientes diferentes onde os espelhos estiverem, se quiser pode testar, coloque a mão sobre o vidro e diga 'Me pertencem', só precisa fazer em um" Parou de novo a leitura e colocou a mão na frente do vidro.

- Me pertencem. - Diz e os vidros iluminaram todo o quarto com uma forte luz brancas, fazendo a Kim fecha os olhos. - Mas o que é isso? - Falou e voltou a abrir os olhos encontrando o vidro refletindo sua imagem.

" Depois que ter uma iluminação branca, vai parece que manda mudou, mas os espelhos foram ativados, se tive coragem tente entrar em um deles." Só com o desafio da Park, a morena não resistiu e tocou o espelho dourado vendo entrar no vidro. Suspirou e entrou dentro, logo saindo de dentro do espelho verde. " Eu sei que já percebeu a escrita no topo, no dourado está escrito ' O Leão tem a beleza do Sol', o espelho verde tem escrito 'Em sua bandeira carregar a beleza do Leão', você pode até encolhe o tamanho dele, só precisa dizer o tamanho que quer." Parou de ler de novo.

- Eu quero que fiquem pequenos do tamanho da caixinha de jóias. - Falou e se assustou quando de repente os espelhos ficaram tão pequeno como disse. - Voltem ao tamanho normal. - Diz e o par ficou grande de novo.

" Eu escolhi os espelhos como presente porque tenho um par parecidos, Espero que tenha gostado do seu presente. Tenha uma boa viagem em direção ao Reino do Sol e Feliz aniversário de 18 anos. Assinado: Park KyungMi." Terminou de ler e não deixou de sorrir.

- Você sempre consegue me surpreender. - Falou como se a Ruiva estivesse na sua frente, olhou para o quarto inteiro. - Vou sentir falta daqui. - Diz um pouco triste, vendo as poucas coisas que ainda tinha no quarto.

- Senhorita MinHee, o almoço está pronto. - Olhou para a porta vendo sua dama de companhia. - Nossa! - Exclamou ao reparar nos espelhos. - Eles são lindos! Quem lhe deu?

- É meu presente de aniversário, foi a Kyunggie que me deu. - Falou sorrindo da dama, sentiria falta da moça também. - Também irei levar. - Tocou no espelho. - Mas vamos para a sala de janta, não quero deixa ninguém esperando. - Sorriu e as duas seguiram pelos corredores do castelo.

A Kim olhava por cada canto do castelo, tentando ter tudo em sua lembrança, no dia seguinte ela e suas irmãs vão para seus Reinos, como o Conselho da Park. Iriam estudar e se esforçar para serem futuras Rainhas, tentariam ser melhores que suas mães.

- Vai ser tão estranho não pode ajuda a senhora todos os dias. - Murmurou Stéfany, olhando para o chão.

- Não fique assim. - Sorriu pequeno. - Pense positivo, vai pôde ter mais tempo com sua amada mãe. - Fez a Mulher rir com seu comentário. - Tentarei manda cartas para você contando sobre o Reino do Sol.

- A senhora vai mesmo? - Ficou empolgada com o que a morena disse. - Eu ficarei muito feliz em receber todas elas. - Comentou com um sorriso envergonhado.

- Então, eu vou manda. - Olhou para frente e encontrou SeokJin, o cozinheiro tinha se tornado alguém bastante próximo. - Olá SeokJin! - Acenou e o homem se curvou, antes de se ajeita e sorrir.

- Olá MinHee, como estás? - Perguntou e os três ficaram parados no meio do corredor. - Olá Stéfany.

- Oi - Murmurou envergonhada.

- Eu estou ótima. - Sorriu e o homem lhe acompanhou. - Como está se sentido hoje?

- Estou bem contente. - Um suspiro de alegria. - Meu filho me mandou uma carta hoje.

- Fico feliz por você, como ele está? - Perguntou a morena gostava de conversa com o Kim. - Souber que ele está com os avós, deve ser bastante triste fica longe dele. - Estranhou quando o homem soltou uma risada. - Disse algo errado?

- Não! Não disse. - Respondeu rápidamente. - Eu apenas rir, porque lembrei que não contei o que aconteceu a um ano atrás. - Sorriu e a dama apenas observava sem saber o que fazer.

- E o que aconteceu? - Estava curiosa, esqueceu até que tinha que ir para a sala de janta.

- Ele não está com os avós. - Contou e viu a confusão na jovem.

- Então ele está com seu irmão mais velho? - Perguntou e o homem a sua presente negou. - Com quem deixou seu filho, SeokJin? - Colocou a mão na cintura, fazendo o Kim sorrir, por ela parece uma mãe pronta para dar um sermão.

- Ele está estudando. - Viu o revira de olhos da morena e logo escutando o pé da Kim bater no chão, frequentemente. - Ele está sobre os cuidados da sua irmã. - A fora da demorou um pouco para entende as palavras.

- Qual delas? - Fez a perguntar, mas logo veio sua resposta ao ver a sobrancelha do Kim se erguer. - Ele está com a KyungMi? Como assim? A KyungMi cuidando de uma criança? - Ficou completamente surpresa, nunca imaginou a Park cuidando de uma criança por conta do seu jeito frio com as outras pessoas.

- Sim, ela está com o SeunGi. - Sorriu - Meu filho disso que ela o trata muito bem, além que um homem que tem o mesmo sobrenome que nós, cuida muito bem dele quando a KyungMi está ocupada. - Sorriu abertamente, por lembra do seu filho conta com tanta animação sobre um homem alto e forte, na descrição do menino. - Ele até disse que passou a chama-lo de Papai Kim, disse que não era para ter ciúmes do novo papai dele. - Contou com uma risada.

- Você me parece bastante radiante por fala desse Kim. - Comentou e vendo Jin revira os olhos sorrindo.

- Você e sua mente, está sempre imaginando coisas estranhas. - Negou, fazendo a garota sorrir.

- O que? Não posso fazer nada se é seu rosto que me faz ter essas tais "coisas estranhas" - Fez aspas com os dedos.

- Mas respondeu sua perguntar, sim eu estou feliz por fala do novo Papai Kim. - Sorriu e garota levantou a sobrancelha e cruzou os braços. - Nem faça essa cara, só estou feliz por saber que tem alguém que trata meu filho muito, apenas isso. - Sorriu e só então pareceu lembra de algo. - Eu estou aqui falando mas esqueci de fala o mais importante. - Deu um tapa na própria testa, vendo a garota fazer uma careta, olhando para o Kim como se este tivesse louco. - Feliz Aniversário MinHee.

- Nossa, só agora lembrou do meu aniversário? - Perguntou fingindo indignação, mas aceitou o abraço do Kim. - Obrigado Jin.

- Eu acho que foi eu quem recebeu um presente. - Comentou vendo a Kim lhe encara novamente confusa. - Você me chamou de Jin.

- Acho que já estou me acostumando com isso. - Sorriu fofo, tendo suas bochechas apertadas pelo homem. - I-Isso dói. - Gaguejou um pouco pelo aperto.

- Me desculpa, você fica tão fofinha assim. - Sorriu e soltou as bochechas da Kim, que ficou vermelhas. - Seu presente está na cozinha, apareça por lá para pega. - Diz, colocando a mão no ombro da garota e começou a andar. - Tenha um ótimo almoço, MinHee. - Acenou e continuou seu caminho, deixando a garota que se lembrou do motivo de está ali.

- Pelos deuses, quase esqueci do almoço! Vamos Stéfany! - Falou e saiu às pressas até chegar na porta da sala, respirou fundo e ajeitou o vestido antes de abrir e entrar. - Me desculpe a demora. - Caminhou até seu lugar e sentou em seu lugar.

- Onde esteve, querida? - Sua mãe segurou sua mão com um sorriso.

- Acabei conversando com uma pessoa e esqueci do almoço. - Explicou e percebeu que o Rei parecia mais feliz do que antes. - Vejo que está feliz, qual é o motivo? - Perguntou ao Pai que sorriu mais ainda.

- Eu estou completamente feliz. - Contou e olhou para as filhas. - Eu tenho quatro motivos principais para está feliz.

- E quais são eles, papai? - A Yoon perguntou tomando um pouco do líquido ferroso dentro da taça.

- O primeiro deles é que KyungMi, finalmente me chamou de pai depois de oito anos. - Sorriu grande e as irmãs acharam engraçado, pois a Park realmente não o chamava de pais desde da perda da mãe.

- Fico feliz pelo senhor, mas quais são os outros três? - Perguntou a loira que olhou diretamente para o pai que sorriu ainda mais grande.

- Nossa família ficará mais grande. - Comentou e olhou para as esposas que sorriram. - Suas mães descobriram que estão grávidas! - Após dizer aquelas palavras as irmãs ficaram em um completo silêncio. - Queridas? Está tudo bem? - Perguntou e se assustou com os gritinhos animados e os falatório das filhas.

- Ai, eu vou ser irmã mais velha. - A Yoon gritou sorrindo e indo abraça a mãe que lhe recebeu com muito amor. - Quanto tempo? - Perguntou para a mulher que sorriu, um pouco envergonhada.

- Estou com dois meses. - Respondeu e colocou a mão na barriga, já um pouco saliente mas que os Hanfus não deixava mostra.

- Todas estão com o mesmo mês? - A Pergunta veio da Kim mais velha que abraçou o pai e foi para a mãe.

- Não, dessa vez seus futuros irmãos não vão nascer, como vocês. - Se referiu ao fato de nascerem no mesmo dia. - Eu estou com um mês apenas. - NamKyu sorriu e tendo seu corpo abraçado pela amada filha.

- E a senhora mãe? - A morena perguntou ainda abraçando a primeira esposa.

- Estou com três meses. - Sorriu grande e direcionou seus olhos de caramelo para o marido que estava tão feliz.

- Por que não contaram nada? - A Yoon fez um bico e cruzou os braços, olhando não só para a mãe como as outras duas mulheres.

- Bem, nós descobrimos ontem. - Comentou e as mulheres riram juntas. - Só soubemos por causa da feitireira Edna.

- A professora Edna? - A garota de cabelos negros perguntou.

- Sim, ela diz que sentia algo perto de nós. - Comentou NamKyu. - Por um momento fiquei até assustada, mas depois ela fez um teste. - Contou com um sorriso. - Era um poção, disse que mostraria o que era a presença que ela sentia, no final nossos braços direitos ficaram em um verde brilhante e tinhas umas escrituras.

- Eu fui a única que se espantou com aquele negócio brilhante no meu braço. - Contou a DanBi sorrindo ao lembra do escândalo que fez ontem.

- Isso é verdade. - A quarta esposa falou rindo juntos com as outras. - Edna nos contou que o verde significava esperança E as escritas informava que estamos grávidas e dizia de quanto tempo.

- Eu acho que nunca vou esquece o quanto a feiticeira Edna se empolgou tanto que quase chorou, antes de nos contar. - Riu e as mulheres lhe acompanharam. - Eu me senti tão feliz, da mesma forma como fiquei quando souber que estava grávida de você, Eunnie. - Acariciou o rosto da filha, que sorriu envergonhada.

- Estou tão feliz é uma pena que vou fica longe. - Diz a Yoon com um biquinho.

- Imagino que gostaria de fica, mas você mesmo disse que queria ir para aprender mais. - Acariciou o rosto pálido da filha.

- Sim. - Sorriu novamente. - Eu vou, mas a senhora vai me escreve toda semana certo? - Perguntou e a Mulher deu uma risada.

- Claro que sim. - Abraçou a filha novamente. - Eu nunca disse isso, mas eu estou feliz por não ter me escutado naquele dia. - A garota ficou confusa. - Sobre o que eu disse sobre não se importa com KyungMi.

- Você Falou isso para ela? - Foi surpreendida pela voz do marido, ele estava chocado.

- Falei e admito meu erro. - Falou abaixando o olhar. - Eu tinha medo do que KyungMi poderia fazer com ela, eu achava que KyungMi seria um mal exemplo. - Foi sincera e ficou com medo, por escuta o barulho da cadeira do marido se afastando.

Se assustou com as mãos grande de marido e se encolheu, porém o Rei apenas agarrou a Mulher, lhe abraçou apertado.

- Eu estaria bastante chateado com você por isso, mas sei que era apenas sua preocupação. - Sorriu e a Mulher lhe encarou, era a primeira vez que viu os mais velhos trocarem afetos. - Eu sei que toda pensaram a mesma coisa. - Olhou para as outras duas que abaixaram a cabeça. - Não é a mim que tem que pedi desculpa, mas sim a Rainha Park. - Sorriu e beijou a testa de cada esposa.

- Eu me sinto tão culpada por ter julgado KyungMi. - DanBi também disse com um suspiro longo.

- Eu posso garantir que KyungMi aceitaria a desculpa de vocês, porque entende que seus atos são estranhos para vocês. - A loira diz e as mulheres lhe encaram com os olhos arregalados.

- Se tem alguém que conhece tão bem a KyungMi, sem sombra de dúvida é a MiRan. - A morena falou colocando as mãos nos ombros da irmã.

- Mandem uma carta para ela e digam todas as novidades. - A loira diz e sorriu. - Ela vai responder todas.

Após a declaração da Kim, o clima ficou muito mais leve como se tivessem voltado para os dez anos das Meninas, pois a mesa foi recheada de conversas e lembranças do passado.

(...)

Mesmo dia de madrugada

Era tarde da noite, mas a moça de cabelos negros sentiu alguém lhe chamando, acordando no meio da noite.

A luz da Lua iluminava o quarto, se sentou na cama e olhou ao redor, não encontrou ninguém, ajeitou sua roupa e voltou a se deita.

- EunJi. - Escutou uma voz suave, fazendo abrir os olhos e novamente encara todo o quarto. - EunJi. - Escutou de novo, se levantou e foi na direção da porta. - Por favor EunJi. - Abriu a porta e viu uma mulher correr, viu os fios vermelhos e arregalou os olhos.

- KyungMi? KyungMi é você? - Perguntou e saiu do quarto.

- EunJi - De novo, andou pelo corredor escuro e vazio, sentia frio pelo corpo e seus pés encontrão direto com chão. - EunJi - Foi para o corredor onde a pessoa correu e não consegui ver o rosto, mas viu o vestido vermelho da pessoa e os cabelos cacheados avermelhados.

- KyungMi! Para onde está indo? - Correu atrás da pessoa, achou estranho sua irmã está lhe chamando e correndo pelo corredor. - Kyunggie! - Gritou e continuou correndo tentando ir atrás da Park.

- Yoon EunJi - Só então o corpo da princesa paralisou, reconheceu a voz, sentiu os batimentos acelerados. - EunJi

- Rainha? Terceira Rainha! É você? - Numa súbita curiosidade, a Yoon saiu correndo atrás da mulher.

- Venha por aqui - Seguiu a voz e conseguiu escuta o barulho de sapatos no chão, pela corrida.

Quando deu por si estava no Jardim, continuou seguindo a Mulher que lhe chamava constantemente.

Sentiu seu braço ser puxado, quando viu estava na ponta de um penhasco, antes de ter o corpo arrastado para longe.

- O que pensa que está fazendo? - Escutou a voz da morena, levantou os olhos, estes que se abriram até onde podia. - Me responde, o que estava fazendo ali?

- E-Eu não sei. - Sentiu seu corpo estremece, quando a realidade apareceu. - V-Você pode a-acha que estou l-louca, mas eu vir a T-Terceira Rainha. - Gaguejou pelo medo e se agarrou a Kim, está que estava confusa e abraçou o corpo da Yoon.

- Você realmente viu ela? Tem certeza? Digo, talvez seja uma pessoa pregando peça em você. - Contou as possibilidades. - Venha vamos entrar está tarde e seus pés estão descalços. - Andaram em direção ao Castelo, a Yoon virou o rosto para trás e não viu nada, só o vento forte batendo em seu corpo.

- E-Eu tinha c-certeza que tinha uma pessoa, eu juro. - Sussurrou sentindo o coração acelerado. - Eu achei que era KyungMi, mas... - Foi interrompida pela irmã que lhe abraçou mais forte.

- Vamos fingir que isso não aconteceu. - Sussurrou e as duas estavam dentro do castelo. - Esqueça o que aconteceu hoje, amanhã vamos embora. - Continuou e as duas subiram as escadas. - Volte para cama e vá dormir. - Mandou, indo para seu quarto mas a Yoon lhe agarrou.

- Não me deixe sozinha. - Pediu baixo. - Dorme comigo hoje, tenho medo de que aconteça de novo. - A morena virou para a irmã e lhe abraçou de novo.

- Tudo bem. - Murmurou e beijou a cabeça da irmã. - Só dessa vez. - Sorriu pequeno, as duas andaram para o quarto da pálida.

- Obrigado, me sinto mais segura. - Comentou, fechando a porta.

- Agora se acalme e venha se deita. - Disse e sentou na cama, a pálida foi em sus direção e deitou ao seu lado. - Eu estou aqui, feche os olhos. - Sorriu se deitando e apoiando a cabeça na mão, a garota se alinhou perto da morena e fechou os olhos.

- Canta aquela música pra mim. - Pediu e a morena riu, antes de começa a canta baixinho enquanto acariciava os fios negros.

(...)

Dia seguinte, Castelo Imperial

- Eunnie. - Escutou a voz da morena, se virou. - Eunnie, você tem que acorda. - Sentiu a irmã lhe balança.

- O que foi? - Perguntou abrindo os olhos e virando o corpo para a morena que riu.

- Está na hora de levanta, você tem que ir para o Reino das Flores, lembra? - Levantou a sobrancelha, a pálida se levantou apressada.

- Que horas são? - Perguntou e quase caiu por ter se levantando com tanta pressa.

- Ainda está cedo, mas o tempo que irá leva para se arruma e toma café, vai ter chegado o horário para ir. - Diz segurando o corpo da Yoon. - Agora abre os olhos.

- Estou com tanto sono, que nem percebi. - Abriu os olhos e viu a morena atrás de si rindo. - Bom dia Minnie.

- Bom dia Eunnie. - A garota se ajeitou em pé. - Eu estou indo para meu quarto, daqui a pouco eu passo aqui para irmos a sala de janta. - Avisou e a Yoon acenou, sorriu e beijou a testa da irmã. - Estou indo. - Abriu a porta e saiu do quarto, indo para o seu.

- Senhorita! Onde estava? - Escutou a voz de Stéfany assim que abriu a porta.

- Eu estava com EunJi, dormi com ela. - Esclareceu e viu a banheira feita, tirou o vestido e entrou na banheira. - Isso é tão relaxante. - Suspirou com um sorriso, fechando os olhos.

- A senhora parece cansada. - Murmurou, molhando as Costa da Kim.

- Estou, fiquei acordada até tarde. - Falou de olhos fechados. - Ainda foi para o quarto da EunJi e a coloquei para durmi, só consegui fecha os olhos duas horas depois.

- Entendo. - Falou e começou a fazer um massagem nas Costa da morena e acabou escutando um pequeno gemido.

- Era disso que estava precisando. - Continuou aproveitando, até que todo seu corpo estivesse relaxados. - Muito obrigado. - Riu e se levantou da banheira logo saindo da mesma. - Que roupa separou para mim?

- Eu achei que um Qípau seria bom, mas se a senhorita quiser posso troca por um Hanfu por ser mais confortável.

- Não tudo bem, eu vou usa o Qipau mesmo. - Diz e logo estava se vestido, arrumou o cabelo. - Preciso usa coroa né? - Olhou para a dama que acenou. - Pode pega para mim? - Pediu e a moça colocou em sua cabeça uma coroa de prata.

- Aqui estão os sapatos, eles são mais confortáveis. - Mostrou e colocou nos pés da morena que se levantou.

- Obrigado por me ajuda. - Abraçou a dama. - Cuide de sua Mãe. - Sorriu e saiu do quarto, deixando a Mulher para trás, totalmente perdida.

Depois de passar no quarto da irmã, as duas foram para a sala de jantar. Todos estavam lhes esperando.

- Bom dia. - Disseram e sentaram-se em seus devidos lugares.

- Como estão se sentindo em relação a viagem? - Perguntou DanBi, comendo e olhando para as princesas.

- Eu estou muito animada. - A loira foi a primeira a fala, com um sorriso de orelha a orelha. - Mal posso espera para chega no Reino da Neve.

- Sua animação está mais amostra do que de costume, eu gosto disso. - Falou o Rei sorrindo para a loira. - Mas e vocês duas? Não estou vendo a animação da minha EunJi.

- Acho que é porque ainda estou com sono. - Sorriu. - Mas estou ansiosa, faz um bom tempo que não vou ao Reino das Flores.

- Posso dizer que o povo ainda continuar com a animação de sempre, claro que tem aqueles que não estão tão animados. - JinHee contou sorrindo, lembrando da carta que recebeu de seu braço direito.

Todos conversaram e sorriram, trazendo a animação para a Yoon e alegria para os outros, mesmo depois de comerem continuaram sentados contando histórias.

- Lembra daquela fez que você passou o recheio no rosto da MiRan? - EunJi perguntou sorrindo.

- Sim, ela acabou te melando também. - Riu lembrando das quatros rindo, enquanto se sujavam.

- Só a Kyunggie que não se sujou, mas riu tanto que quase chorou. - A loira contou e as duas concordaram.

- Eu nunca soube disso. - Escutaram a voz de DanBi e as irmãs se olharam, acabaram contando um segredo delas. - Vocês sabiam? - Perguntou para as outras mulheres.

- Nunca ouvi sobre isso. - Levantou a sobrancelha com um sorriso de lado.

- Nem mesmo eu. - A senhora Yoon, contou mas quando viram as irmãs ficaram tensas, começaram a rir.

- Com licença. - Se viravam para Margareth Bellini.

- O que lhe trás aqui Margareth? - O Rei perguntou.

- Vim avisa que as carruagens estão prontas. - Diz e todos se levantaram.

- Está na hora de irem. - Diz a Primeira esposa com um sorriso.

Todos sairiam da sala, andavam calmamente pelos corredores. A ansiedade crescia a cada passo que davam em direção à entrada principal.

- O presente que KyungMi me deu, está na carruagem? - Escutou a voz de MiRan para Margareth.

- Sim, assim como os de suas irmãs. - Olhou para as outras duas que estavam atentas ao que falaria. - Todos os presentes da Rainha Park, estão em seus devidos lugares nas carruagens, não sem preocupem.

- Obrigado Margareth Bellini. - Foi dito ao mesmo tempo pelas princesas, logo estavam do lado de fora.

- Eu vou senti uma imersa falta de você. - Falou JinHee abraçando fortemente sua filha. - Por que você não fica?

- Mãe, eu preciso ir. - Sorriu e sentia o nó se formando em sua gargantar. - Eu adoraria fica, mas eu preciso aprender lá. - Se soltou dos braços acolhedores da mãe. - Vou sentir saudades de todas. - Falou e depois de abraça as outras mulheres e o Pai. - Espero vê-las em prevê. - Sussurrou ao abraça suas irmãs tão fortemente, e foi para sua carruagem.

As irmãs fizeram a mesma coisa, em pouco tempo as carruagens se moviam para fora do castelo, a Yoon ainda conseguiu ver a mãe chorando, só então conseguiu deixa as lágrimas caírem.

- Está tudo bem senhorita? - Escutou a voz do cocheiro.

- E-Estou, não p-precisa se preocupar. - Contou e continuou a chorar.

- Imagino que deve ser difícil fica longe da mãe. - Aos poucos o cocheiro conseguiu fazer a Yoon para de chorar e os dois ficaram conversando, enquanto a viagem até o Reino das Flores seria longa.

(...)

Castelo da Lua

- Chegou essas cartas para você. - Se virou para o Kim, que entrou em seu escritório. - Olha está realmente concentrada, nem parece a KyungMi que eu conheço.

- Eu sou Rainha, tenho responsabilidades com o Reino. - Sorriu pegando as cartas. - Além disso, eu continuo a mesma. - Começou a passar as cartas. - Cadê a doida da Lisa?

- Se eu sou doida, você é maluca. - Sorriu e olhou para a porta, vendo a Manoban entra no cômodo. - O que você quer?

- É desse jeito que se fala com sua rainha? - Levantou a sobrancelha, olhando para a amiga.

- Não, mas é desse jeito que se fala com uma amiga. - Sorriu passando pela mesa e sentando sobre a mesma.

- Desde quando eu sou sua amiga? - Fingiu indignação. - Sair de cima da minha mesa.

- Desde do dia que me que arrastou para cá. - Sorriu e pegou uma das cartas. - Olha essa daqui parece ser bem interessante para você. - Colocou na frente do rosto da Ruiva.

- Era isso que eu queria. - Sorriu e pegou a carta da mão da loira e abriu a carta, pegando o papel e passou a ler em voz alta para os dois amigos. - " Depois de um ano pensando sobre esse assunto, chegamos a conclusão, com a persistência da Primeira Rainha, que a senhorita Park KyungMi é oficialmente a Rainha do Reino da Lua, a senhorita poderá ser reconhecida como Rainha para todas as nações" - Parou a leitura com um sorriso grande. - Finalmente! Eu consegui! - Começou a pula e logo abraçou os amigos que riram consigo.

- Nossa quanta animação - Escutaram a voz de Emília de Luca e a Ruiva foi até si lhe abraçando apertado e pulando de alegria. - Posso saber qual é o motivo disso? O que? Lisa finalmente tomou vergonha na cara e vai casar com a Jennie.

- Não algo muito melhor. - A Park falou ainda com um sorriso tão animado.

- O que? Você arrumou um noivo? Alguém que preste? - Escutou as risadas exagerada dos amigos da Park, enquanto está revirou os olhos.

- Você só pensa em casamento, Emília. - Falou mas logo voltou a sorriso ao olhar o papel.

- Mas é claro, casamento significa trabalho e trabalho significa dinheiro. - Deu de ombros. - Me diz logo menina, o que está te deixando tão feliz assim?

- Eu fui reconhecida como Rainha! - Quase gritou e a Mulher logo reagiu com um grito e um abraço apertado na Park.

- Certo, Emília é mais exagerada que a Rose vendo uma barata. - Diz a Manoban dando uma empurradinha no ombro do Kim com o seu próprio.

- Quem é exagerada? Está falando de mim senhorita Manoban? - Ficou séria indo na direção da loira que foi para trás do NamJoon.

- NamJoon me proteger, ela é pior que a mãe da Jennie quando está estressada. - Murmurou e ficou atrás do Kim.

- Não me mete nas tuas enrascadas, acho melhor você correr. - Contou ao ver a Mulher se aproxima ainda mais.

- Você acabou de me comparar com a mãe da Jennie? - A mulher perguntou e de certeira segurou o ouvido da loira. - Olha aqui mocinha é bom se comporta, porque na próxima vez eu vou convencê a Jennie de se separar de você. - Falou puxando o ouvido da garota que resmungava. - Está me ouvido Manoban Lalisa?

- Estou! Eu estou! Agora solta minha orelha. - Pediu e a Mulher soltou, logo olhando para a loira com um sorriso amigável. - Pelos deuses, você é assustadora.

- O que você disse? - Perguntou com um sorriso largo e um olhar intenso.

- Eu disse alguma coisa NamJoon? - Perguntou para o Kim que riu.

- Eu não escutei nada. - Riu e a Park assistia a cena.

- Bom, mudando de assunto. - Chamou a atenção, foi para sua mesa e com um sorriso. - Está na hora de finalmente derrubamos os malditos conselheiros.

- Até que fim! Já não suportava se educada com aqueles bastardos. - Falou a loira com um sorriso.

- Semana que vem, vamos para o Reino Imperial. - Contou para o Kim. - Faremos uma reunião com todos e vamos leva os meus novos conselheiros.

- Mas só temos o Chen e o filho do conselheiro Jung. - Falou preocupado e a ruiva lhe encarou.

- É por isso que vamos semana que vem, converse com Hoseok e JongDae. - Apontou para o Kim que acenou. - Lisa, onde está o SeunGi?

- O Seunnie está brincando com as meninas. - Respondeu - Esse menino vai ser um daqueles homens que pegar todo mundo.

- Por que acha isso? - Perguntou a Park, se sentando e voltando a olhar as cartas.

- Ele em um ano, está parecendo com você. - Emília dessa vez falou. - Não duvido que ele tenha vários amantes no futuro, como você.

- Isso tem algum problema? - Levantou lê o olhos para a Luca que apenas sorriu e negou.

- Claro que não, a não ser que ele resolva brinca com os sentimentos dos amantes. - Diz com um sorriso de lado e a Park recebeu a indireta na voz da costureira.

- Não brinquei com os sentimentos de ninguém, não é culpa minha se de algum jeito se apaixonam por mim. - Deu de ombros e a Mulher começou a rir batendo palmas, um hábito que quase todos do Castelo tinha.

- Só você mesmo pra dizer isso. - Continuou rindo, deixando tanto a Manoban quanto o Kim sem entende. - Aí Deus, que mulher. - Recuperou o fôlego e aos poucos parou de rir. - Me pergunto até hoje como David se apaixonou por você.

- Sabia que ia chega nesse assunto. - Riu e a Mulher também. - Como ele está?

- Você acredita que ele ainda me pergunta de você? Eu sempre olho para cara dele e penso de onde que você conseguiu tanta proeza para fazer o meu filho mais novo se apaixonar. - Riu balançando a cabeça. - Cuidado para SeunGi não ser assim também.

- Gente o Seunnie só tem nove anos. - Falou o Kim se metendo no assunto. - Não fiquem imaginando essas coisas para uma criança.

- ish começou a bancar o papai Kim de novo? - Falou a Manoban debochando do moreno. - Não vai se tornar o pai curuja.

- Kim NamJoon sem sombra de dúvidas é o Pai do SeunGi. - Falou Emília e deu dois batinhas no ombros do mais alto. - Não se preocupe, estamos apenas brincando.

- Você sabe como elas são. - Piscou a Park sorrindo. - Por que não vai cuidar deles? Não esqueça de levá-los para a sala de aula. - Pediu e o Kim acenou. - Espera, tem aula para os outros?

- Hoje é sexta-feira, óbvio que te aula. - Sorriu e a Ruiva pareceu lembra dos dias. - Você ficou tanto tempo nesse escritório que esqueceu os dias.

- Realmente, acho que vou dar uma pausa. - Falou e levantou da mesa com as cartas. - Emília pode me leva um lanche pro meu quarto e Lisa não fuja do seu trabalho hoje. - Apontou para a amiga que revirou os olhos.

- Você saber que não tenho jeito para crianças. - Resmungou e a Park lhe encarou.

- Se você for uma boa professora hoje, vai pode fica a semana com a Jennie naquela minha chácara no lago. - Propôs e a Manoban lhe encarou com pequeno sorriso.

- Só nós duas? Sem mais ninguém. - Perguntou e a Park acenou. - Eu acho que acabei de descobri que levo jeito com crianças. - Diz convencida, fazendo os outros três rirem. - Não se esqueça que me prometeu isso viu. - Lançou um olhar para a Park que sorriu. - Vamo lá! Ensinar um bando de crianças! - Fingiu empolgação e saiu da sala.

KyungMi transformou o espaço gigantesco do castelo para transforma-lo em uma escola, tudo porque ela percebeu que SeunGi e as meninas se sentiam um pouco presos no castelo, além de que ela queria que o Reino avançasse e deu a oportunidade para várias crianças estudarem. Enquanto mandava construir novas escolas, muitas crianças de várias idades iam ao Castelo para estudar e a Park ficava feliz em ver o empenho de cada uma delas.

- Esse sem dúvidas é um dos melhores projetos que você já criou. - Falou o Kim, quanto os dois caminhavam pelos corredores.

- Eu não tenho dúvidas nisso. - Sorriu, olhando para frente. - Como estão as novas escolas?

- Já estão prontas, estamos procurando novos professores. - Contou e sorriu. - Eu acho que muitos estão felizes pela sua liderança.

- Eu também estou, ainda tenho muitos anos pela frente para melhora o Reino da Lua, estamos indo muito bem. - Falou e conseguiu ver as escadas. - Mal posso esperar até onde eu posso ir. - Sorriu e olhou para o Kim. - Cuide bem de todos.

- Quando eu não cuido? - Perguntou com um sorriso e a garota não pôde deixa de rir.

- Isso eu não sei, mas sabe o que eu quis dizer. - Falou e começou a subir as escadas. - Tchau NamJoon. - Acenou com a mão.

A Park voltou a olhar os papéis em sua mão e achou um interessante, era uma carta da Rainha DanBi, abriu o papel.

" Olá Park KyungMi, parabéns pelo reconhecimento, me desculpe por ter demorado um ano para consegui-lo. Mas o motivo da minha carta não é apenas esse " - Parou a leitura para abrir a porta e entrar no cômodo, ao fecha a porta deve sua boca tampada e um corpo atrás de si.

- Não pense em grita - uma voz rouca falou em seu ouvido, revirou os olhos e deu uma cutuvelada na cintura do homem. - Sua idiota, acha mesmo que só isso vai me fazer te solta? - Bateu o corpo contrar a porta, respirou fundo e se concentrou, deixou que seu corpo esquentasse até que queimasse a pessoa. - Mas que porra... - Soltou o corpo da Park, está que foi mais rápida e apontou uma faca, que estava presa na roupa, para o pescoço do homem. - Você é rápida para uma garota. - Escutou o sorriso assombrado do homem.

- Quem é você? Como chegou até aqui? - Perguntou com a faca ainda mais perto, apesar do escuro conseguia ver um pouco.

- O que acha de abaixa a faca primeiro? - Falou com as mãos levantadas em rendição.

- Por que eu deveria? - Encostou a lâmina no pescoço e viu que ele não reagiu, abaixou a lâmina. - Se tenta alguma coisa, eu não foi me controla e te mato aqui mesmo. - Avisou e foi até a cortina, puxou para lados diferentes, deixando o quarto iluminado pelo sol do meio dia. - Responda minhas perguntas. - Mandou virando e encontrando um homem tão alto quanto NamJoon, pele branca e os cabelos vermelhos parecidos com o seu.

- Sou Park ChanYeol, ja que respondi sua pergunta responda a minha. - Pediu e se sentou na poltrona, enquanto a Park sentou em sua frente com a faca ainda em mão. - Quem é você?

- Sou a Rainha e você entrou no meu quarto. - Levantou a sobrancelha analisando o homem, percebeu também que tinhas orelhas grandes e olhos negros, não podia nega ele era muito bonito.

- O que? Claro que não, Elizabeth não era tão jovem quando vi ela antes de desaparecer. - Falou indignado e só de ouvi o nome da mãe, prestou mais a atenção no tal ChanYeol.

- Ela desapareceu? Quando? - Se ajeitou na poltrona, deixando a faca de lado.

- Primeiro quero saber quem é você? O que tem com ela? E como é a Rainha? - Rebateu e a Park suspirou. - Se me responde eu responderei suas perguntas.

- Tudo bem, eu sou Park KyungMi, sou filha dela. - Diz com um sorriso, viu o tal Park fica sério e lhe encarar. - Não me importo se acredita ou não, mas me responder agora.

- Park KyungMi. - Falou seu nome e levantou sua sobrancelha. - Então que dizer que você tem o mesmo sangue que eu? - Perguntou e olhando para a ruiva.

- Não sei do que você está falado senhor Park. - Falou formalmente. - O senhor não está me respondendo. - Sentiu um cheiro diferente e respirou mais fundo para sentir. - Que cheiro é esse? - Se perguntou e olhou para o Park que lhe olhava. - Esse cheiro vem de você, não é?

- Como saber? Que cheiro está sentindo? - Perguntou e a Park tentou identificar.

- Hortelã? - Mas perguntou do que respondeu, mas soube que aceitou pelo arregalar dos olhos do homem.

- Por que eu não sinto seu cheiro? - Perguntou e se levantou indo para cima da Park e colocando o rosto no pescoço da Ruiva. - Agora sim, seu cheiro é muito fraco. - Murmurou se afastando e sentando na poltrona de novo. - O que quer dizer que você ainda não se transformou.

- Do que está falando? Me transformar? - Olhou diretamente para o Park, vendo o sorriso do avermelhado se abrindo aos poucos, se ajeitou na poltrona com as pernas aberta.

- Já ouviu falar de Lobos? - Perguntou com uma sobrancelha arqueada e o maldito sorriso. - Isso é o que você realmente é.


Notas Finais


O que? KyungMi ela é..? Vamos descobrir no proximo capítulo, só quero deixa vocês na teoria.
Bye bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...