1. Spirit Fanfics >
  2. Book (Kim NamJoon) >
  3. Moonlight - Beethoven

História Book (Kim NamJoon) - Capítulo 3


Escrita por: e New_Mochi


Notas do Autor


Antes de começar o capítulo quero deixar um recardo.

-Essa história também está sendo postada no Wattpad, lá minha conta é @EduardaMorningstar


BOA LEITURA =)

Capítulo 3 - Moonlight - Beethoven


Capítulo Três

Ainda estava com raiva do Jin por ter falado aquilo, só não falei nada para não perder meu emprego. Eu irei tocar às 20:00 horas em ponto, já que o crítico chegaria trinta minutos antes.

Jin deixou com que eu saísse um pouco para tomar um ar, e me preparar física, e psicologicamente. Meu maior medo é errar alguma nota, já que a música é quase impossível de alguém com pouca experiência tocar. 

Por alguma razão ou circunstância do destino que me odeia, olhei para o lado e vi Yoongi, amigo de Seokjin; vindo na minha direção. Rezei orações que eu nem sabia que existia e me cobtrolei antes de ter um surto.

- Valentina certo? -perguntou me olhando, logo depois tirando os óculos. 

- Sim. Em que posso ajudar?

- Fiquei sabendo que vai tocar Moonlight de Beethoven hoje à noite. 

- Sim. SeokJin me disse para sair um pouco para me preparar para hoje de noite. 

- Você toca desde os seus?

- Se eu não me engano, comecei a tocar ainda no ensino fundamental, com treze anos. 

- E você agora tem?

- Vinte e dois anos. -sorri tentando parecer agradável

- Nove anos tocando piano... -ficou um silêncio que me incomodou- Boa sorte hoje à noite, estarei lá. 

Sorri e vi ele colocando seus óculos e indo embora. 

- Deus, eu sei que eu não sou uma pura, mas também não sou como muitos pensam, mas me ilunine essa noite. -disse indo para o meu apartamento

(...)

- Cadê a merda do meu celular? -já procurei por todos os cantos e não achei- Justo hoje Deus? O senhor não me ama mais?! -olhei para o teto

E só quando ele tocou, percebi que ele estava TODO ESSE TEMPO no meu bolso da blusa de moletom. Peguei o mesmo e me xinguei mentalmente. Vi pelo ecrã que era Jin.


- Oi Jin. Aconteceu alguma coisa?


- Quando você vai chegar? O crítico já está aqui.


- Estou indo agora. Em sete ou dez minutos eu chego. 


- Vem o mais rápido possível. Ele já está comendo a entrada principal. 


- Já estou chegando!


Enquanto Jin falava, eu já ia andando para o ponto de táxi o mais rápido possível. Por que em filmes é só falar "Táxi!" ele aparece magicamente? 

Para piorar a minha situação, o trânsito não estava colaborabdo. Vi que tinha um carro da polícia andando, quase parando, na pista vazia. Eu só posso ter problemas. 

Pedi ao motorista do táxi para abrir a porta e saí correndo deixando o dinheiro e indo até o carro. "Que Deus me proteja" pensei.

- Com licença. -disse um pouco afastada da janela da viatura. 

- Pois não? 

- É que, falta alguns minutos e eu estou super atrasada. Sabe o restaurante dos Kim's? Eu tenho que ir para lá urgente. 

- Você é? 

- Valentina. Toco piano no restaurante, e hoje é um dia muito importante para meu ami- digo, chefe.

- Entra aí, vamos te levar. 

Entrei no carro e o policial ligou a cirene indo muito rápido. Percebi que os carros de polícias da Coréia, são bem diferentes do Brasil. Mas isso fica para uma outra história. 

Foi a conta de chegar no restaurante e dar 19:57. SeokJin vai me matar. Desci do carro do policial, e com educação pedi para que entrasse, mas o mesmo disse que estava ocupado e me deu boa sorte. O famoso fighting. 

(...)

Olhava para as teclas do piano enquanto me prepavava. Eu até pensei em tocar brilha, brilha estrelinha mas, Jin não deixou.

Olhei para o lado e vi Jin em pé ao lado do crítico que me olhava, não sei o por quê, mas ele me lembrava aquele crítico do Ratatouille. Engoli um pouco de saliva que se acumulava na minha boca e precionei as teclas. Olhei para o crítico que sorriu satisfeito ao ouvir que música. Eu olhei para a porta e vi seis garotos muito bonitos por sinal entrando, e julguei ser amigos de Jin. Mas logo fechei a cara quando vi o poste ambulante. 

Voltei minha atenção para o piano e coloquei todos os meus sentimentos na música. 

Depois de alguns minutos toquei as últimas notas e vi as pessoas se levantarem e me aplaudir. 

Olhei para onde SeokJin e vi o crítico falar alguma coisa com ele, o que fez ele sorrir. SeokJin se curvou e foi para a cozinha e logo depois voltando com o último prato. A sobremesa. 

Espero que dê tudo certo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...