1. Spirit Fanfics >
  2. Boreo-secrets >
  3. Hot kisses

História Boreo-secrets - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Antes de tudo peço perdão pela demora...
As aulas online começaram recentemente e eu tô mais perdida que espermatozóides no cu...🐤

Capítulo 6 - Hot kisses


Fanfic / Fanfiction Boreo-secrets - Capítulo 6 - Hot kisses

Os garotos caminhavam pela estrada de areia enquanto falavam bobagens,Boris não deixou de fazer piadas sobre a "conversa" que Larry teve com eles.

Suas narinas cossavam um pouco pelo ar seco e os dois se sentiam completamente cansados por conta do sol escaldante acima de suas cabeças.

Faltava pouco para chegarem a casa do russo oque era um alívio para ambos.-

-Já disse que Larry tem razão?...-O moreno não poupava esforços para irritar Theo,o achava ainda mais fofo quando irritado.

Theo ao ouvir aquilo já franzi as sombrancelhas e olha com cara de deboche para Pavilkovysk.

-Vai começar de novo com isso?-Pergunta desanimado.

Boris ao ver a expressão do nova iorquino sorri bobo,aquilo era extremamente adorável.

-Eu só ia falar que se você ficar grávido  eu não vou assumir a criança e nem pagar pensão, só tô avisando...-O moreno usa o tom mais sério que possuía deixando o loiro ainda mais irritado.

-Cala a porra da boca russo!

Boris ri alto com a fala de Theo.

(...)

Os dois dão mais alguns passos e chegam na sacada do russo,abrem a porta e entram sendo seguidos por Pocktiy.

Os meninos largaram as mochilas e os sapatos no canto do sofá.Boris tira seu bleiser o qual sempre usava para se proteger do Sol dando a visão de sua camiseta preta surrada com uma estampa de tubarão no meio.

Decker estava com sua camiseta preferida,preta com três cabeças de gato estampadas no peitoral.A peça era originalmente de Boris mas depois que pegou emprestado não quis devolver, a peça estava impregnada com o cheiro do russo oque fazia Theo gostar de usá-la.

Boris larga o bleiser no sofá,olha pra Decker e se aproxima do mesmo ficando em sua frente.

Ambos sentem seus corações acelerados e descompassados,seus corpos arrepiavam intensamente tanto pela aproximação quanto pelo contato de seus pés com o piso gelado.-

A cada minuto Pavilkovysk se sentia mais apaixonado.Os lábios de Theo o atraiam feito imã,o russo via o corpo do menino como algo que calzaria inveja aos delses de tão perfeito...Boris sentia necessidade de explorar o imenso mar azul claro que eram as órbitas de Decker,gostava até do simples óculos que o menino usava.                                   Ele revirenciava a beleza do loiro, física também, mas não só...Theo tirava o tédio de qualquer situação,sua voz suave era como música clássica para os ouvidos do russo,o jeito invocado de Decker derretia seu coração...                                                                  O Nova iorquino era como um entorpecente para Boris:O viciou mais do que qualquer droga,o fazia esquecer das coisas ruins,o deixava extasiado apenas com alguns toques e o deixava sempre querendo mais.

A  cada segundo Theo gostava mais de Boris,a beleza do russo parecia miragem para Theo,as órbitas pretas do moreno eram como galáxias cheias de estrelas,o sotaque e a voz arrastada que Pavilkovysk possuía calzavam sensação de êxtase no loiro.O jeito um tanto rebelde de ser e as piadas idiotas melhoravam qualquer situação...Theo gostava de Boris em cada detalhe e em todo seu ser.-

Theo on:

Meu coração batia freneticamente,sentia como se mil borboletas levantassem voou no meu estômago...

Aquilo de nos encararmos não durou mais que dois minutos mas parecia ter durado horas...Já estava ficando aflito o encarando...

Em um embalo de coragem dou um passo pra frente finalmente juntando nossos corpos,seu coração estava tão acelerado quanto o meu...Fico na ponta dos pés e selo nossos lábios.                                                                  Fecho meus olhos e deixo que tudo oque sentia me conduzisse,subo uma de minhas mãos até seus cabelos e a entrelaço lá,com a outra mão me apoio em seu peito...Os braços de Boris abraçam minha cintura fortemente eletrificando cada vez mais meu corpo...Separo nossas bocas e começo a distribuir selinhos pelo maxilar de Boris,ele sorri bobo com meu ato oque me deixa com ainda mais vontade de beija-lo.

De repente sinto uma de suas mãos entrelaçarem nos meus cabelos,ele puxa meu rosto em sua direção e me beija necessitado,sua língua adentra na minha boca,meus olhos estavam fechados mas parecia haver estrelas na minha visão...Boris puxava um pouco meu cabelo conduzindo o beijo,com a outra mão alisava e apertava forte a minha cintura as vezes descendo para minha bunda apertando o local.

Finalizamos o beijo com ele mordendo e puxando meu lábio inferior...Puxo seu rosto para o lado e me encaixo na curva de seu pescoço, começo a distribuir chupões,beijos e algumas mordidas no local...Em meio aos estralos que os beijos davam podi ouvir gemidinhos manhosos vindos de Boris me deixando extasiado com aquilo.

Os arrepios que sentia foram se tornando cada vez mais quentes,Boris pressionava meu rosto contra seu pescoço e respirava profundamente sentindo meus toques no local,percebi que ele estava tão entregue com meus toques quanto eu ficava com os dele.

Ainda beijando-o no pescoço desço minha mão de seu peito para sua cintura..

-... Potter...-Ele fala assim que adentro minha mão gelada por baixo de sua camiseta,sua pele estava quente feito brasa,oque deve ter calzado um choque térmico.Meu chupões estavam cada vez mais intensos oque deixaria Boris tão marcado quanto eu, mas isso não importava.

Depois de um tempo saio da curva de seu pescoço e o encaro.Os olhos de Boris emanavam desejo e seu pescoço estava fortemente marcado.

Ele me puxa para um beijo mais rápido,nossas línguas se cruzavam perfeitamente,seu beijo emava luxúria,as vezes Boris empurrava seu quadril pra frente me fazendo sentir sua ereção contra a minha.

Em meio ao beijo ele agarra com mais força minha cintura e da alguns passos pra trás se sentando no sofá.Sem pensar muito subo em seu colo e volto a beija-lo profundamente...

Durante o beijo -um pouco envergonhado- começo a simular o movimento de cavalgadas nos fazendo soltar alguns gemidos que eram abafados pelo beijo.Meu membro estava completamente duro e eu sentia o de Boris contra minha bunda tão duro quanto o meu.

A cada rebolava que eu dava ele apertava com mais força minha bunda e arranhava minhas costas por baixo da camiseta,eu abraçava seu ombro com uma mão e com a outra puxava seu cabelo...

-...Que droga Theo...-Ele sussurou no meio do nosso beijo,eu não conseguia nem saber mais oque eu estava fazendo,sua voz no meu ouvido me deixava totalmente excitado,em verdadeiro êxtase...

Repentinamente ouvimos algo se quebrando na cozinha, separamos nossas bocas na hora pelo susto.Boris apenas me olhou e fez sinal para que eu saísse de cima dele,assim eu fiz,ele se levantou e foi em direção ao barulho,fui cautelosamente atrás.

Assim que chegamos na cozinha nos deparamos com o pote de biscoitos estraçalhado no chão e  Pocktiy abanando o rabo com as orelhas baixas.

-Puta merda!-Falo com a mão no meu peito,meu corpo que estava tenço pelo susto se aliviou na hora.

Boris encarou Pocktiy com uma cara de total desânimo.

-Porra Pocktiy! Que vacilo! Eu te amo, você sabe que ninguém pode tomar seu lugar,se isso for ciúmes... -Ele abaixa e pega Pocktiy no colo -E se o coração de frango ali... -Ele aponta a cabeça pra minha direção- E se ele morresse...quem ia fazer nossa janta?Quem seria a minha janta?!Hra!...-Ele começa a acariciar o topo da cabeça de Pocktiy-Co za brzydkie dziecko! -O russo coloca Pocktiy no chão e olha em minha direção com uma expressão neutra.

O olho com expressão de raiva mais convincente que consigo e mostro o dedo do meio pra ele praguejando um "Vai se fuder!"

Boris da de ombros,coloca uma mecha de cabelo atrás da orelha e vai em direção a vassoura.

Saio da cozinha e vou para o banheiro,-Ainda me sentia um pouco tenço por causa do barulho do pote quebrando;depois da explosão no museu qualquer barulho muito alto acaba me assustando...

(...)

Boris on:

Já terminei de limpar e nada do Potter voltar, deve ter caído dentro da privada, só pode!..Ainda estou puto da vida com oque aconteceu mas Pockity não tem culpa, provavelmente tava morrendo de fome pra chegar ao ponto de tentar subir mesa e pegar biscoitos...

Pego um pouco de ração do saco que eu e Potter roubamos a algum tempo e abaixo pra colocar na tigela,assim que coloco a ração sinto um tapa ardente na minha bunda...

-...Aí porra!...Para de fogo no cu!

-Se deixar sua bunda moscando aí eu bato mesmo!

-A mas se drogou sem mim Potter?

Ele da de ombros, tira seu maço de cigarro do bolso e ascende um.

-Tem certeza que vai querer isso? - Falo mostrando o saquinho de Vicodin que eu havia pego mais cedo...

-Um pouco de tudo...-Ele vai até a geladeira e tira de lá a garrafa de vodka.

Me apoio no balcão,pego um prato e trituro um comprimido dentro dele,uso um pedaço de papelão que tinha ali pra fazer as carreiras.

Potter fica do meu lado e logo cheira a primeira carreira, depois toma alguns goles da bebida alcoólica.

(...)

Depois de cheirar um pouco de Vicodin e tomar vodka fomos para varanda nos fundos.

Levei o rádio e deixei tocando na minha estação preferida enquanto esperava o Vicodin fazer efeito,oque não demorou muito.

Nós dois estávamos completamente chapados,Potter como sempre estava mais alterado que eu.Ficamos deitados no chão ouvindo música e falando bobagens... até ele me agarrar e me beijar oque rapidamente retribuí.

O beijei profundamente,sentia o gosto de bebida durante o beijo oque o deixava ainda melhor.Meu corpo estremeceu com os  beijos e com as mãos bobas do menor que pareciam  ler meu corpo em braille...

Ele estava deitado no chão e eu sentado em seu colo,segurava o peso do meu corpo com meus braços enquanto nos beijávamos e suas mãos passeavam pelo meu corpo...-Não achava aquilo certo, até porque eu nem tinha certeza se ele sabia oque estava fazendo...-

Nos beijamos por mais um tempo.Sai de seu colo,me deitei ao seu lado e apoiei minha cabeça no seu peito...Ficamos ali falando besteiras até umas 18:00.

O efeito do Vicodin já havia passado pra mim e Potter parecia estar menos doidão.

-Eu quero fazer alguma coisa...-Falo me levantando.

-Tipo?

-Sei lá,vamo andar por ai um pouco...Mas antes vamos comer alguma coisa...

O ajudo a se levantar pois ele ainda estava um pouco tonto,entramos pra dentro de casa,fomos até a cozinha e tomamos leite com ceral.

Procurei Pocktiy e o vi deitado no sofá dormindo.Coloquei ração e água na tigela dele.Trocamos de camiseta,saímos e trancamos a porta.

O Sol estava quase terminando de se pôr,o horizonte a nossa frente estava alaranjado,uma brisa batia contra meu rosto oque era extremamente agradável.

Eu e Potter andávamos em direção a parte mais movimentada da cidade...




















Notas Finais


Hj eu engasguei ouvindo Secretaria do Amado Batista...
(Por algum motivo achei muito achei a música muito engraçada.)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...